Sorria, se está na Bahia. Gargalhe em 3, 2, 1, se está em Cancun!

Gargalhe, esse marzão é seu!!!
Gargalhe, esse marzão é seu!!!

Adoro a Bahia, meu rei, mas Cancun é outro acarajé! Que me desculpe a turma torce-nariz, dizendo que Cancun não nasceu, mas foi planejada,  e que é muito americanóide, com seus jardins perfeitos e longas distâncias nunca vencidas apenas a pé. E esses resorts todos, todos, todos frente ao mar, que coisa mais chata! É verdade, tem muito norte-americano por lá. É verdade, mexicanos, só os atendentes. É verdade, não parece que você está no México. Mas quando você vai a Gramado também não parece que você está no Brasil, parece?

Então vá a Cancun para ir a Cancun. Para o México, é outra viagem. O máximo que você vai se aproximar do México é se resolver se aventurar pela Cancun antiga, saindo da zona hoteleira = turística. Já no taxi o muchacho vai estar ouvindo uma música bem bregazinha, num programa tipo Zé Betio (se você tem mais de 40, deve se lembrar!). Seu carro vai ser tão decorado que você terá  a impressão de estar sendo guiado/a por um vendedor de tapetes.
O pobre espelho retrovisor padece para sustentar tantos santinhos e a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe reprime sua vontade de rir de tudo isso. Não estou fazendo pouco, não. Ao contrário, agradeci por ter pego essa figura! Adoro ter essas recordações de viagem. Porque o resto é muito americanizado, mesmo (rsrsrs).

Aqui vão minhas impressões e relato da viagem feita em abril de 2012, com meu marido e filha.  By the way, Cancun é ótimo para crianças, com suas piscinas intermináveis, praia de areia branca que não esquenta – não esquenta, você entendeu?  Interagir com Golfinhos, fazer snorkel e aprender sobre os Maias também entram no pacote.

Voo
Voamos pela Aeromexico,  com escala na Cidade do Mexico, onde você passa pelo serviço de Imigração, que no nosso caso demorou horrores! Um desrespeito, ficamos cerca de uma hora em uma fila, assistindo a um video promocional do México – eu eu louca pra conhecer o México! Mas começo de viagem tudo é uma maravilha, estamos cheios de expectativas, vamos lá, Poliana! Sabe essa história de ter muito Americano por lá? É porque fica a 1h30 de avião de Miami, que tal? Isso significa que se você tiver o visto Americano, pode ser uma boa fazer um vôo com uma paradinha em Miami. Lá você vai ouvir bastante espanhol! Além da Aeromexico, Copa e United voam para Cancun.

Chegada e hospedagem
O traslado foi contratado no Brasil pela Operadora de quem comprei as passagens. Na mesma van, um grupo de estudantAs de medicina diziam com olhos brilhando e água na boca ao avistar um bonitão sarado: “Isso não vai prestar” – referiam-se ao Spring Break, a semana do saco cheio do hemisfério norte e que em Cancun dura um mês, recebendo americanos e canadenses. Conhece o ditado “O que acontece em Vegas, fica em Vegas”? Versão Cancun: “O que acontece em Cancun, fica em Cancun.” E como acontece! Chegamos ao hotel, tive minha primeira visão do mar caribenho, esse da foto acima (veja como estou triste…), comemos uns nachos com guacamole na piscina do hotel e fomos caminhar pela praia, à direita do nosso hotel, onde fica o Oasis, o hotel que recebe todos os jovens em busca de drogas, sexo e tequila.  Não sou moralista, mas achei um perigo tanta bebida e tanta gente travada de bêbada em frente ao mar. Também tive que tampar os olhos da minha filha e desviar sua atenção pois, OMG, aquilo não deve ser visto por uma criança de 10 anos. Bem, se você é jovem e quer curtir o Spring Break, fica a dica. Mas use camisinha! rsrsrs

Como eu disse, o hotel escolhido, o Fiesta Americana Condessa, ficava ao lado do Oasis, que abriga a maior festa do Spring Break, mas nem som, nem gente vinha para a faixa de areia do Condessa, então fora o primeiro contato, tudo ficou tranquilo, como havíamos planejado, pois essa viagem era para descansar, não para conhecer o maior número de lugares possível. Por isso a escolha de um resort all inclusive. Se você pretende passear todos os dias, escolha um resort com café apenas.

IMG_1248
Vista do quarto do Fiesta Americana Condessa. Dia ou noite, é hipnotizante!

IMG_1188

Estrutura do Hotel

RESTAURANTES:  italiano, mexicano, oriental e internacional. O italiano não aceita crianças abaixo de 13 anos. Perdeu o horário da refeição? Serviço de quarto rápido e eficiente, com programação para café da manhã antecipado se você tiver de sair cedinho para passeios. Além disso, há 4 bares: um no corpo do hotel, que faz drinks super legais; um próximo à areia que serve frutos do mar, um balcão que serve comida Americana to go to the pool (hamburger, fries, onion rings, chicken fingers, etc) e outro que atende a uma das piscinas do hotel. Tudooooo incluso.

PISCINAS: várias, com cascatas, spas, fontes, espelho d`água, you name it! PRAIA: em nossa estada, de 6 dias entre a última semana de inverno mexicano e primeira de Primavera, o mar estava agitado e havia bandeiras vermelhas alertando sobre o perigo. Respeitem, pois infelizmente testemunhamos um afogamento que chegou a óbito em nosso segundo dia de férias… Tragédias à parte, a areia não esquenta com o sol (puxa, é verdade mesmo o que disseram as revistas!), é branquinha e fofa.  O mar tem aquele azul hipnotizante. Garçons e garçonetes circulam oferecendo bebidas, arrumando toalhas nas espreguiçadeiras… It`s good to be the king!

LOCALIZAÇÃO: zona hoteleira, km 16,5 da Kukulcan Blvd, numa região não muito movimentada, ou seja, longe dos shoppings e das casas noturnas, perfeito para a família , mas nada que não dê para pegar um ônibus ou taxi (a 10 minutos do Isla e do Kukulcan). QUARTO: se puder, escolha um com vista para o mar, especialmente se for sua primeira vez no Caribe. Vale super a pena! Eu não me cansava de olhar para o mar… Do lado oposto ao mar, do outro lado da Kukulcan Blvd, há a lagoa, que também é uma bela vista. Ou seja, não tem o que perder, a não ser que te ofereçam um andar baixo (são 7 andares, apenas)

ENTRETENIMENTO: se for em galera, reunam-se no bar antes da balada. Se for em família, tem teatro todas as noites. Assistimos apenas a 2 espetáculos: um circense, com malabaristas, equilibristas,etc. e outro com um cover do Michael Jackson, muito legal. Não usamos a monitoria de crianças, mas acho que se resumia a ficar na salinha com alguns jogos e desenhos pois não vi grupos circulando pela piscina ou praia. Há uma sala voltada para adolescentes, com um cineminha e uma sala com 2 video games (é, apesar desse mar, eles vão para essa salinha, sim.) Essa parte deixou a desejar, as salas cheiram mofo e não têm ventilação natural. Nas piscinas, sempre algum monitor agitando com brincadeiras, gincanas, hidroginástica, o de sempre, mas a agitação foi muito menor que de resorts do Brasil!!!

CONCIERGE: Recebi dica para baysitter (custa U$ 15.00/h + taxi), pois eu queria fazer compras e a funcionária foi simpática ao me sugerir que deixasse minha filha num parque dentro do shopping, pois ela brincaria e sairia bem mais barato: US$ 6.00/h. Mas veja, minha filha tem fluência em inglês e tinha 10 anos na época. Acho perigoso deixar crianças sozinhas, mesmo que em uma área fechada dentro de um também fechado shopping. O pessoal do hotel que atende para dar informações sobre passeios é bem confuso, não explicam direito o que você precisa levar ou que fará nos passeios. Então, pergunte tudo.

Cancu, zona hoteleira, é essa faixa estreita de areia em formato de 7
Cancun, zona hoteleira, é essa faixa estreita de areia em formato de 7


Dica para a escolha da localização do hotel

A barra superior do “7″ é a que abriga as praias de águas mais calmas. Agora divida a outra barra do 7 em três partes. Na parte superior, o mar é mais calmo, na do meio, agitado, com bandeira vermelha em muitos períodos. Na extremidade inferior há novamente calmaria. Mea culpa: escolhi o hotel pelo hotel e não pela região. Achei que mar agitado era tipo Maresias, em São Sebastião. Que nada! Não conseguíamos ficar em pé no mar, tamanha a força das ondas!

Documentação
D
esde maio/13 não há mais necessidade de visto para entrada no México, apenas o passaporte com validade mínima de 6 meses.

Furacões: de agosto a novembro eles podem dar as caras.

Fuso horário: menos 3 horas em relação ao Brasil (4h, no nosso horário de verão)

Gorjeta: a propina é de 10% nos restaurantes. Carregador de mala, o de praxe, 1 dólar por mala.

Moeda: peso. Dólar é bem aceito, mas confira o câmbio, pois restaurantes e lojas podem ter a taxa mais alta que das casas de câmbio. Melhor trocar os dólares e usar pesos.

Língua: espanhol, mas o inglês circula bem nos hotéis e shoppings, assim como o Portunhol.

Transporte: taxis e ônibus em abundância pela zona hoteleira e região central. Taxis são tabelados e tem sempre um ponto em cada hotel. Os ônibus que circulam pelos 20  quilômetros da Kukulcan Boulevard (avenida ao longo da Zona Hoteleira)  são muito diferentes em preço e conforto. Alguns têm até TV, ar condicionado e assentos confortáveis, enquanto outros assentos rígidos e sujos.

Passeios
Cansou de lagartear na praia ou na piscina? Não se preocupe, a região oferece inúmeras opções de passeios do tipo bate-volta. Quer fazer umas comprinhas, como bom brasileiro? Tem também! Aguardem os próximos posts e comece a sonhar com águas azuis, golfinhos, areia branquinha…

Eu já estou com saudade, mas o mundo é grande e tem outras praias, outros mares para conhecer!

Posts Relacionados (clique sobre o título para navegar mais)

Vamos a Las Compras en Cancun

Cancun: passeios

Anúncios

2 comentários sobre “Sorria, se está na Bahia. Gargalhe em 3, 2, 1, se está em Cancun!

  1. cilene 11 de fevereiro de 2014 / 17:19

    Márcia vc está de parabéns. Seu blog está cada vez melhor. Muito interessante e cheio de informações. Tenho lido alguns blogs de viagens e escolhi uns dois ou três pra chamar de meus. Toda vez que viajo recorro a eles. Mas o seu, COM CERTEZA, será referência. Acho até que poderia escolher minhas viagens pelos seus textos, seguindo o caminho inverso kkk pois geralmente escolhemos um destino e buscamos informações sobre o lugar…
    Sinto apenas algumas limitações para mim, no presente momento, pois as coisas hão de melhorar… falta de dinheiro e falta de inglês, um inglês melhorzinho… mas, como vc já contou no outro post, algumas palavras/frases funcionam e estou indo em frente. Ah e estou fazendo um curso de espanhol também. América do Sul e Central. me aguardem.
    Enfim, os textos estão maravilhosos, as fotos e todas as informações. Se houver algum concurso de blogs, não se acanhe. O seu é muito bom e disparadamente melhor que muitos…
    vou ficar no aguardo de novos destinos. Bjs Cilene

    Curtir

  2. mulhercasadaviaja 11 de fevereiro de 2014 / 18:52

    Cilene, obrigada, receber elogios de alguém com seu gabarito é muito bom mesmo. O que eu sinto falta em muitos blogs é a impessoalidade. Tenho a impressão que as pessoas pesquisam sobre alguns destinos e escrevem, sem terem vivido a experiênica. E você, quando vai mandar um relato de suas viagens? Quem sabe dA Terrinha? bjs!

    Curtir

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s