Mi casa, su casa! Quer trocar?

Este é o segundo post sobre hospedagem da série Vou Viajar, e agora? E você precisa ler isso para economizar para suas próximas férias!

Você assistiu ao filme O Amor não Tira Férias (The Holiday), em que a personagem inglesa interpretada por Kate Winslet e a americana vivida por Cameron Diaz trocam de casa por um tempo? Muita gente não sabe, mas isso existe (um deles há 60 anos!) e tem milhões de adeptos, a maioria com bom nível cultural e uma boa dose de espírito aventureiro. E nem precisa estar sofrendo de amor ou de crise de identidade para encarar essa troca, como no filme!

Cottage disponível para troca no filme O Amor não Tira Férias
Cottage disponível para troca no filme O Amor não Tira Férias

Mas nem todo mundo concordaria com a ideia de ter alguém que você literalmente nunca viu dormindo em sua cama, preparando refeições em sua cozinha, sentando-se no seu lugar preferido no sofá (Sheldon Cooper que o diga!). Quem já teve a experiência garante que são tantas mensagens trocadas que ao chegar a época da troca você ganhou um novo amigo!  Mas o desconhecido sempre nos assusta, não é? Continue lendo e talvez você mude de ideia depois de pesquisar um pouco.

Tipos de Troca

Há três formas de trocar de casa:

🏠 Simultânea: você fica na casa dele e ele fica na sua casa ao mesmo tempo;

🏠 Não-simultânea: você fica em uma “segunda casa”, como uma casa de campo ou de praia;

🏠 Troca de hospitalidade: você fica como hóspede, ao mesmo tempo em que a família ou o proprietário ocupa a casa e te recebe.

Como funciona
Você inscreve sua casa em um – ou mais – dos muitos sites disponíveis no mercado (veja alguns no final deste post). Há sites especializados, como apenas para imóveis de temporada ou apenas para cristãos, por exemplo.

A maioria dos sites cobra uma taxa de adesão anual, que varia de 50 a 170 dólares. Alguns oferecem garantia de mais um ano gratuito caso você tenha feito propostas mas não tenha conseguido realizar troca.

Os detalhes disponíveis sobre o imóvel e o proprietário variam bastante, como se aceitam bichos de estimação, crianças ou fumantes. Pesquise e veja qual te deixa mais confortável. Há imóveis maravilhosos e outros mais simples, alguns em cidades turísticas, outros não. Alguns imóveis listados são a segunda casa (como uma casa de campo, praia ou um apartamento destinado a esse fim) ou podem ser a própria morada de uma família. O legal é que você se sente como anfitrião ou como um morador local.

Eu inscrevi um apartamento no litoral de São Paulo (na praia, como dizemos aqui – rsrsrs) que andava sem muito uso e mandei a proposta para uma família do Colorado, EUA, que se interessou. Como eles tinham crianças, me ofereci para disponibilizar brinquedos e livros infantis. Eles ofereceram suas bicicletas e roupas de neve. Não é um jeito legal de vivenciar a cultura local e de conhecer novas pessoas?! Meu marido não achou. Paramos na etapa de troca de mensagens. Esta semana a tentação voltou e estou estudando Bariloche, em Julho. Se der certo, eu conto como foi minha experiência. Atualização: já deu e ficarei em um flat próximo ao Cerro Catedral, uhu! Em julho/15 eu conto como foi!Swapping_Houses

Suas chances são maiores se não quiser cidades top, como Paris, Nova Iorque, Londres, pois chovem propostas para esses imóveis. Mas se você é do Rio de Janeiro, suas chances são grandes, pois muitos listam a Cidade Maravilhosa como única opção para o Brasil. Minha dica é: não espere uma proposta: mande a sua e fale sobre sua cidade, sendo sincero, claro, mas elevando os pontos positivos. Caso você queira ir para um lugar frio, há boas chances de a pessoa querer ir para um lugar quente. Se tiver uma segunda casa, também fica mais fácil, pois suas férias não precisam coincidir com as do proprietário da casa-destino que você escolheu.

De qualquer forma, acho que vale a pena o esforço de horas em frente à tela, pensando não só na aventura e nas amizades que se fazem, mas na economia que representa não pagar por estadia de hotel.

A Quem se Destina
Famílias parecem ser a grande maioria, talvez pela economia que a troca represente. Mas para qualquer um que deseje viver como um local, entre moradores – e não entre turistas.

O Que Saber antes de Decidir

  • Informe-se sobre a cidade onde fica o imóvel objeto da troca. Ela oferece opções de lazer ou cultura ou outro item que você busca para suas férias? A não ser que apenas trocar de casa já seja uma viagem para você…
  • Você terá que cuidar de plantas ou de bichos de estimação do proprietário?
  • Haverá troca de carros, também?
  • Alguns sites possuem uma política de verificação das fotos postadas, o que garante não se tratar de uma “fachada” – e de uma roubada!
  • Além de informações do imóvel, sua pesquisa deve incluir referências sobre os proprietários, lendo as avaliações de quem já fez a troca com ele.
  • Quando encontrar “seu par ideal”, troque tantas mensagens forem necessárias para que se sinta seguro e confortável com a troca.

Como se Programar para a Troca

  • Combine sobre a limpeza do imóvel. Cada cultura – ou indivíduo – tem um padrão de limpeza e organização. Em geral, os sites recomendam chãos limpos, geladeira vazia, fogão e forno sem gordura, banheiro livre de mofo.
  • Recolha seus objetos preferidos ou pessoais e tranque tudo num armário ou quarto, deixando-o claramente off-limits.
  • Deixe espaço livre em armários e gavetas, tanto no quarto como no banheiro para que o “hóspede” livre-se das malas.
  • As empresas que intermediam a troca fornecem uma espécie de contrato onde são especificadas questões como pagamento de contas de energia, telefone e água ou em caso de incidentes com o imóvel.
  • Faça um Guia com informações sobre como funcionam equipamentos eletrônicos, dia de coleta de lixo, telefones de emergência, além de dicas de restaurantes e supermercados do bairro.
  • Um presentinho de boas-vindas é esperado, como uma especialidade local. Pode ser uma bebida ou uma sobremesa.
  • Também é costume deixar um lanchinho para o primeiro dia.

Alguns sites onde você pode se inscrever:

🏠 Troca de Casa  – versão em português do HomeExchange para os 9 países falantes do idioma

🏠 Homelink

🏠 Digsville

Deixo claro que o único que conheço é o HomeExchange, pois sou assinante.

Posts Relacionados

Leia sobre hospedagem em hostels clicando aqui.

Para saber sobre B&B, AirBnB e aluguel de temporada, clique ou toque aqui. 

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s