Bariloche: passeios e check list

   Escrevo este post poucos dias antes de embarcar pela primeira vez para Bariloche, a preferida dos brasileiros que querem perder a virgindade de neve. Compartilho uma lista das principais atrações de Bariloche, dicas de roupas para neve, e compartilho meu check list, que inclui seguro viagem, o que colocar na mala, e outras tantas coisas que precisamos arrumar antes de partir em férias.

viagem e dicas Bariloche
Porto Pañuelo – Foto: Marcia Picorallo

1. Hospedagem. Sempre compro o aéreo primeiro, porque geralmente é mais fácil achar hotel do que uma tarifa aérea acessível. Mas desta vez, no lugar de reservar hotel, troquei de casa. Calma, viajar vicia, mas ainda não estou nóia a ponto de trocar minha casa por uma viagem! ahaha.

Se você está planejando e ainda não escolheu hotel, dê uma forcinha para o blog: clique aqui no logo da Booking.com para reservar, que fica aí do lado direito (na versão PC) ou no finalzão da página (para smartphones e tablets). Você não paga nada a mais por isso e eu recebo uma comissão que ajudará a manter o blog no ar.😇 Gracias!

Eu já contei no post Mi casa, su casa, quer trocar? sobre o Home Exchange (troca de casa), site (pago) que reúne pessoas dispostas a trocar temporariamente de casa, seja por um período de férias, seja por um mais longo, e logo que me inscrevi recebi proposta de uma família de argentinos de Cerro Catedral, que disponibilizaram um de seus apartamentos (foto abaixo) e depois ficaram em nosso apartamento de praia. Foi uma experiência bem legal e economizamos o equivalente a uma viagem para 1 para a Europa!

Cerro Catedral Bariloche hotel
O conjunto de apartamentos onde ficamos, em Cerro Catedral – Foto: Marcia Picorallo


2. Passagens aéreas.
 Comprei em fevereiro no site da TAM, com escala em Buenos Aires e voos domésticos pela Lan. Ao comprar seus bilhetes, prefira a compra casada, ou seja, compre todos os trechos com a mesma companhia aérea ou suas parceiras, no mesmo momento, assim, se houver atraso no primeiro voo, sendo voos conjugados a empresa se responsabilizará por te encaixar no próximo voo sem qualquer custo. Considere também a questão da bagagem. Nos voos internacionais a franquia é maior do que nos voos domésticos. Na compra casada prevalecerá a franquia do internacional em todos os trechos. Parcelei em três vezes, tão logo quitadas as passagens da viagem a NY em outubro/14 (coisa boa, emendar uma na outra!). Os parcelamentos não têm juros e ajudam a sentir menos os custos. Quando chegou o mês da viagem, final de junho, pude gastar em roupas e acessórios para neve.

Leia mais sobre emissão de bilhetes aéreos e dicas de voos e aeroportos 

3. Roteiro ou Listinha de Atividades para fazer em Bariloche
Este é um dos primeiros itens que rascunho, para definir a quantidade de dias no destino. Como vou ficar 15 dias, estou bem despreocupada. No caso de destinos de montanha, a previsão do tempo é decisiva para escolher as datas dos passeios, pois tempo encoberto significa não ver o topo das montanhas nevadas, as cores dos lagos, etc., um desperdício. Como a agência Turisur com quem firmei parceria para os passeios lacustres insistiu em enviar os vouchers com antecedência, acabei montando um roteiro poucos dias antes da viagem, acreditando na previsão do tempo. Mas a lista de atividades está abaixo, para você distribuir conforme sua preferência e montar seu roteiro. No post  Bariloche: Guia para planejar sua viagem tem preços da maioria dos passeios. No final deste post, tem links para os posts que publiquei depois da viagem.

 Centro Cívico, o centrinho de Bariloche onde ficam o Museu da Patagônia, as lojas e os restaurantes. Tem pista de patinação no gelo na Rua Mitre e Museu do Chocolate na Av. Bustillo, 1200.

Centro Cívico Bariloche
Centro Cívico e o Lago Nahuel Huapi. Foto: Marcia Picorallo

Circuito Chico é um passeio oferecido pelas agências que culmina com a vista de três lagos e várias montanhas. Mas pode ser feito se você tiver alugado um carro ou mesmo se contratar um remisse (motorista com carro sem taxímetro, preço fechado). Dentro desse circuito ficam o Parque Llao Llao, o hotel cinematográfico de mesmo nome e a avenida que corre paralela ao lago Nahuel Huapi.

Hotel em Bariloche, Llao Llao
O ponto estratégico do hotel Llao Llao – Foto: Marcia Picorallo

 Passeios pelos lagos, há três mais procurados (eu vou fazer os três, aguardem notícias!) e eu fechei tudo por e-mail, com a Turisur, que faz passeios turísticos em Bariloche desde 1958 e possui 5 tipos de embarcações. Os passeios partem do belo Porto Pañuelo, em frente ao histórico Hotel Llao Llao. Confira quais são:
Puerto Blest e Cascada de Los Cántaros (com ou sem extensão ao Lago Frías). Puerto Blest tem um único hotel, uma praia lacustre com vista linda para três montanhas. De lá parte o ônibus para o Lago Frias, onde fica a aduaneira argentina, pois estamos próximos da fronteira com o Chile. A cachoeira Los Cantaros tem vários mirantes, mas o lago, na minha opinião, é o que vale a subida de tantos degraus.

Passeios em Bariloche
Puerto Blest – Foto: Marcia Picorallo

Cruce andino. Passeio de dia completo, de barcos e ônibus, que cruza a fronteira e os Andes e continua até Puerto Varas, no Chile, de onde se tem a vista do vulcão inativo Osorno para onde quer que se olhe. O Cabulco também é logo ali. A pernoite pode ser no Hotel Natureza, em Peulla, ou em Puerto Varas. Por isso muita gente aproveita para ficar outros dias no Chile e depois retornar a Bariloche, ou voar direto de lá de volta ao Brasil.

O Osnoro visto do Cruce Andino, Foto da Turisur
O Osorno visto do Cruce Andino, Foto da Turisur

Isla Victoria e Bosque de Arrayanes. Este passeio pela floresta de arrayanes é para quem aprecia árvores. Caminha-se por cerca de 600 metros de passarelas montadas acima do solo para que não se degradassem as árvores com o pisoteio. Isla Victoria tem algumas trilhas e uma delas leva a pinturas rupestres e a uma praia de areia vulcânica.

Bariloche passeios
Foto cedida pela Turisur


 Villa la Angostura e San Martin de los Andes, passeio denominado Rota dos 7 Lagos. Villa la Angostura fica no lado oposto do imenso lago Nahuel Huapi e é um mimo de vila, com lojinhas e restaurantes. Ali fica o Cerro Bayo, estação de esqui menos muvucada que Cerro Catedral. Não vou a San Martin de los Andes, vai ficar para uma próxima.

⛄  Villa Traful e Villa La Angostura, que em vez de passar por 7, proporciona a vista de 5 lagos e é conhecido como Circuito Grande.

 ⛄ Chile de carro: O passo (fronteira) Cardenal Samoré, aduana e fronteira, fica a apenas 3 horas de Bariloche e você ainda faz a espetacular travessia dos Andes, que foi primeiramente explorada por nativos sul americanos. No Chile, visite Puerto Montt, Puerto Varas, El Frutillar, e os vulcões da região. Lembre-se de que é preciso documentação especial se estiver com carro alugado e quiser cruzar a fronteira, além de pagar uma taxa. A locadora de veículos te informará a respeito. E confira se as estradas estão seguras e abertas.

O que fazer em Puerto Varas
A Igreja Sagrado Coração, em Puerto Varas – Foto: Marcia Picorallo

⛄ Cerro Catedral.  Está nos meus planos subir essa montanha várias vezes para cair e dar risada  esquiar. Tem 2.140 metros de altura e é onde fica a principal estação de esqui. Os números impressionam: são 120 quilômetros de área “esquiável”, 40 meios de elevação que podem ser usados por até 35.000 esquiadores por hora: cadeirinhas de 2, 3, 4 e 6 lugares e bondinhos para os menos atrevidos. Quanto às pistas, são 103 quilômetros e 60% delas são de nível intermediário. Punta Princesa, recomendável para todos os níveis conserva a neve até o final de outubro, olha que notícia boa! Da Garganta, Pista Seis, e Del Bosque são para os esquiadores mais experientes. Amancay atravessa setores de bosque que dão um visual único. As Nubes e Carlitos estão entre as mais difíceis. Informações muito técnicas e sem emoção, né? Deixa eu voltar que te conto!

lifts em Cerro Catedral
Cerro Catedral – Foto: Marcia Picorallo

 

⛄ Cerro Tronador. Com mais de 3.550 metros de altura, é o ponto mais alto da região e o caminho até lá é “enfeitado” com lagos (o Mascardi tem mirante e é lindíssimo), cachoeiras e estradas estreitas em meio à mata.

Cerro Campanario e Cerro Otto são outras montanhas com acesso por teleférico e bondinho, com 1.050 e 1405 metros, respectivamente. No Otto tem um restaurante giratório e do Campanario se avistam os lagos Huapi, Moreno e El Trebol.

Cerro Otto
Cerro Otto – Foto: Marcia Picorallo

Piedras Blancas é um centro para iniciantes com 3.000 metros de pistas de esqui e outras atividades, como esqui-bunda, tirolesa e snow safari (!).

⛄  Chá da tarde no Llao llao, o hotel luxuoso da região e que tem um café daqueles que valem por um almoço e jantar. Atualização: consegui autorização apra fotografar o hotel, mas não fiz post sobre ele. Deixo abaixo a foto da sala de jantar:

Hotel Llao llao Bariloche
Sala de jantar do Hotel Llao Llao -Foto: Marcia Picorallo

 

4. Compra de roupas para neve

luvas para neve
Luvas próprias para neve – Foto: Marcia Picorallo

O único lugar que conheço para comprar roupas de montanhismo e de neve aqui em SP é a Decathlon. Visitei a loja que fica no complexo Center Norte, na Vila Guilherme-SP e fotografei (clique nas imagens para ampliá-las) a maior parte dos itens para que vocês tivessem uma ideia dos preços, principalmente. Se você vai “brincar” na neve, as roupas precisam ser bem grossas e impermeáveis. Se preferir, pode alugar por lá. Encontre no final do post link para publicação exclusiva sobre fazer mala de viagem, que escrevi após fazera minha para ir a Bariloche.

20150616_180125_HDRCuidado com as toucas ou gorros. Essas que se vendem em lojas comuns, de tricô/crochê, sem forro, não aguentam o frio de temperaturas negativas e de ventos fortes e gélidos. Escolha as forradas de pele ou soft. Uma opção econômica para aproveitar as que usamos no inverno brasileiro do sul-sudeste é comprar a touca da Quechua (marca da Decathlon), de soft, que uns 10 reais e usá-la como forro da que temos em casa. A loja não tem muitas, não, acho que vale a pena comprar na cidade pra onde você vai . O que falar das calças? São caras, quentes e aqui carecem de variedade de cores, então esqueça o ficar bonito na foto e lembre-se de que permanecer aquecido é o mais importante. Quando a gente viaja fica tão feliz que nossa cara tá sempre linda, independente do que estiver usando.

Tóculos de esquiomei um susto com o preço dos óculos para esqui. Não sou muito fã de alugar objetos que fiquem em contato direto com a pele, como os óculos, então espero encontrar preços melhores por lá. R$ 249 por óculos que nem sei quando usarei pela segunda vez! E será que são mesmo necessários para principiantes? Atualização: não esquiei e para só brincar na neve usei meus óculos de sol comuns, imprescindíveis.

As calças especiais para neve são muito quentes e impermeáveis. Eu, acostumada a pernas de calças mais justas, achei que se parecem sacos e me senti um daqueles trabalhadores da construção civil. Não havia muitas opções na Decathlon, então eu e meu marido compramos uma e deixamos para alugar uma para minha filha, que ainda vai crescer e perderia a calça em pouco tempo.

A funcionária da loja me indicou uma como sendo de neve, mas apesar de ter forro fleece não era impermeável. Leia bem as etiquetas e as plaquinhas e não confie só no que te disserem na loja. Vá com tempo. Não tem jeito: se quiser comprar tem que pagar mais caro. Ou você pode deixar para alugar por lá.

 

 

Quanto a jaquetas, há mais opções de cores e modelos do que calças. Elas também precisam ser impermeáveis e de preferência terem capuz e elástico na borda inferior, para a neve não entrar se você se sentar – ou rolar ou cair.

roupas de neve

Se você vai aos Estados Unidos, aproveite para comprar roupas de frio na loja Columbia, que tem muita coisa de qualidade e apropriada para frio.

roupas de neve
Botas para Neve. Neste item vale investir, pois pés frios significa corpo inteiro frio. Bota tem que ser forrada de pelo para aguentar o frio, mas para pisar na neve tem que ser também impermeável e selada para que a umidade não chegue a seus pés. Não comprei porque achei além de caras muito feias e cmoo tenho forrada de pelos, deixei para alugar para neve. As que são alugadas nas lojas em Bariloche e Cerro Catedral se parecem mais com galochas. Você veste camadas: sua meia, sapatinho de feltro, saquinho plástico e finalmente a bota. Dica: como se parecem galochas, o cano fica meio largo na panturrilha, então leve elásticos de borracha para vedar a entrada de gelo. Isso é necessário caso você caminhe em neve acumulada, quando suas pernas afundam na altura dos joelhos. Use um elástico no saquinho e outro na barra da calça impermeável, sobre a bota. É isso ou ficar retirando gelo que entra na bota toda hora.

20150616_180322_HDR20150616_180648_HDR

 

 

 

 

 

 

 

5. Seguro viagem
Sempre faço seguro e desta vez que viajo para me aventurar no mundo da neve, me metendo a esquiar (gente, nem de patins eu ando!), fazer seguro é o mais sensato. A Mondial oferece 15% de desconto para os leitores do Mulher Casada Viaja se você clicar no link acima ou no logo da Mondial que fica aqui no blog. A viagem não precisa acontecer no mês da contratação, podendo ser escolhida data posterior, tá?

6. Liberação do cartão de crédito/débito internacional para uso no exterior
Sempre levo uma parte em dinheiro, para despesas como transporte e alimentos e uso o cartão de crédito para despesas maiores. Lembre-se que despesas internacionais são taxadas em 6,38% porque você não tem direito a viajar sem que te mordam um pouco mais.

7. Check in dos voos de ida
Faça o check in on line e agilize seu atendimento no balcão do aeroporto.

8. Conferir cópias de documentos (impressas e em algum dispositivo móvel que levar, como celular ou tablet):
– dos passaportes (meu e de minha família)
– da reserva do aéreo e de outros meios de transporte
– do seguro viagem
– da reserva do hotel
– da reserva de automóvel
– de vouchers de passeios, de traslados

9. comprar dólares e/ou pesos
Leia sobre câmbio no post Bariloche: Guia para planejar sua viagem

10. Confirmar hospedagem
Envie, uma semana antes da data da viagem, e-mail diretamente ao hotel para confirmar a hospedagem.

11. Fazer as malas
Aqui no blog tem dicas de como organizar sua mala, mas viagem com destino a estações de ski requerem uma atenção redobrada, porque é muito volume para pouco espaço. Leia sobre excesso e extravio de bagagem clicando aqui.
No post Roupa de Neve e para Temperaturas Negativas eu dou dicas do que levar numa viagem como a de Bariloche, no inverno. 

A montanha que me manterá aquecida
A montanha que me manterá aquecida

12. Resolver as pendências
Porque a gente vai, mas a vida aqui continua!

–  de casa, como quem vai regar as plantas, ficar com a cachorrinha da família, etc.

Quem não ficaria com uma fofa dessas!
Quem não ficaria com uma fofa dessas!

– Pagar adiantado as contas que não estejam em débito automático ou deixar a cargo de algum amigo ou  familiar que possa fazer por você.
– avisar vizinhos sobre sua ausência no período da viagem. Isso é importante caso more em casa, pois se houver qualquer movimentação estranha ele pode chamar a polícia. Não se esqueça de trazer uma lembrancinha para agradecer a atenção. Se mora em condomínio, avise a administração caso alguém tenha que entrar para fazer algo no seu apartamento, como regar as plantas.
– do trabalho: adiante tudo o que puder e passe o bastão! Como blogueira, não tenho para quem passar, então adiantei 3 ou 4 posts e programei publicações no Facebook. Mas aguardem o que chegará “ao vivo” de Bariloche, principalmente no Instagram. Como professora, procuro adiantar as aulas, mas a maioria dos launos aproveitam para ‘entrar de férias’ também.

13. Equipamentos eletrônicos
– Formate cartões de memória da câmera fotográfica e leve ao menos um de reserva
– Confira baterias e carregadores de todos os equipamentos
– Separe adaptadores e benjamins. Sobre voltagem e tomadas argentinas, leia Bariloche: Guia para planejar sua viagem
– compre um chip internacional, caso ache necessário. Os hotéis e restaurantes em geral possuem wifi
– junte as notas fiscais dos equipamentos eletrônicos que levar com você para comprovar que não foram adquiridos nesta viagem e assim ficar livre em caso de sinal vermelho ad Receita Federal na reentrada no Brasil

14. Traslado até o aeroporto
Sempre tomei taxi até o aeroporto, mas para ir a Guarulhos, onde fica o internacional de SP, que é outro município, desde janeiro/2015 se paga 50% a mais da tarifa apresentada no taxímetro. Ou seja, é uma economia razoável arrumar quem te leve. Faça as contas e veja se vale a pena usar seu próprio carro, deixando-o em um dos estacionamentos próximos ao aeroporto. Até 14 dias, parece compensar.
Atualização: Bendito seja o Uber! Desde que o aplicativo foi regulamentado em SP, só tenho esse meio para ir ao aeroporto.

15. Boa viagem!

Cruce Andino passeio em Bariloche
Gaivotas comem na mão dos turistas em pleno voo, no Lago Nahuel Huapi, passeio Puerto Blest – foto Marcia Picorallo

Posts relacionados (clique sobre o título e vá!)

❄ Bariloche: Guia para Planejar sua Viagem
❄ Cabaña del Lago: um Refúgio em Puerto Varas, Chile
❄ Puerto Blest e Los Cantaros: O Melhor Passeio de Bariloche
❄ Isla Victoria e Bosque de Arrayanes: Natureza e História em Bariloche
❄ Primeiro Encontro com Bariloche
❄ Cerro Catedral: um Templo para Brincar em Bariloche 
❄ Roupa de Neve e para Temperaturas Negativas 
❄ Cruce Andino: de Bariloche a Puerto Varas
❄ Cerro Tronador: Lagos, Geleiras e Vulcão em Bariloche
❄ Bariloche: Roteiro de Inverno

Anúncios

3 comentários sobre “Bariloche: passeios e check list

  1. Ricelli Moreira Silva Ramos 4 de agosto de 2015 / 16:59

    Oie!! Conheci seu blog hoje e estou apaixonada pelos seus posts, comentários e dicas! Uma coisa que não sei é que moeda é melhor para levar para Bariloche: peso, dólar ou real. Muito obrigada!

    Curtir

    • mulhercasadaviaja 4 de agosto de 2015 / 18:15

      Ricelli, obrigada e seja bem vinda! Essa é uma dúvida persistente quando se trata de Argentina. A dica é levar uma parte em dólar e usar essa moeda se o câmbio estiver favorável (cada restaurante ou loja cobra um valor). Leve reais para comprar pesos, mas pesquise bem a cotação antes de escolher, e use pesos se o comércio cobrar mais do que vc pagou na troca.

      Curtir

      • Ricelli 5 de agosto de 2015 / 13:34

        Muito obrigada pelas dicas!! =D

        Vou acompanhar sempre aqui!

        Curtido por 1 pessoa

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s