O que fazer em Milão, onde ficar e outras dicas

Milão é Milano, capital da moda, casa do mais imponente Duomo, cidade por onde chegam os voos partindo do Brasil, assim como Roma. Mas tem mais, muito mais, então venha comigo conhecer os principais pontos turísticos de Milão, saber em que região ficar hospedado, como chegar a partir do aeroporto e outras dicas.

pontos turísticos de Milão

Localização e bate-voltas a partir de Milão
Milão nada tem a ver com o Senhor dos Anéis além de seu significado, terra do meio (do latim Mediolanun), indicando estar localizada entre lagos e montanhas, o que faz a alegria de moradores e turistas na hora de programar bate-voltas a cidades históricas ou destinos de natureza, como o Lago Como, alcançado em 2 horas de trem, ou Bolzano, nos Alpes. O mar da Ligúria e Gênova estão a 3 horas e se quiser outro canto dos Alpes, em 3h30 você chega a Aosta. Muito longe? Que tal Verona ou Turim em 1 hora de trem? São apenas alguns exemplos de bate-voltas ou viagens curtas próximas a Milão.

bate-voltas a partir de Milão

Mas confesso que não sou muito fã de bate-voltas, prefiro passar ao menos uma noite em cada hotel e fazer um roteiro circular do que me estabelecer em um só para bate-voltas. Então minha sugestão é que você chegue em Milão, curta a cidade e vá distribuindo os demais destinos próximos. Mas vamos aos principais pontos turísticos de Milão:

O que Fazer e Ver em Milão

Duomo
A catedral de Milão é um ícone mundialmente famoso e a principal atração da cidade. Levou 511 anos para ser concluída e é a maior catedral gótica da Itália. Sua praça é gigantesca e lá também fica o monumento a Vittorio Emanuelle II, o rei que unificou a Itália e cujo monumento maior em sua homenagem está em Roma.

Não me pergunte porque nunca subi os 135 degraus para chegar telhado do Duomo, que não serve apenas para ver Milão do alto e em dias claros os Alpes, mas para observar as 3.600 estátuas bem de perto. Mas deixo a sugestão.

Se quiser almoçar olhando para o Duomo, entre na loja de departamentos Rinascente (na lateral esquerda do Duomo) e suba até o terraço, onde fica o Il Bar. Aproveite e dê uma olhada na loja, que tem produtos para casa lindos – e caros.

restaurante Milão

à esquerda do Duomo fica outro marco de Milão:

Galleria Vittorio Emanuelle
Não há quem resista caminhar pelos corredores e se encantar com os arcos e tetos de vidro, com centro em formato de cúpula que alcança 47 metros de altura. Pouco abaixo dela, pinturas representativas dos 4 continentes (deixaram a Oceania de lado!).

bate-voltas de Milão

Mas é o piso que recebe maior atenção dos turistas porque, além da beleza de seus mosaicos representando brasões das cidades que foram as capitais do reino da Itália (Turim, Roma, Milão e Florença), uma superstição dita que se deve girar o calcanhar no genital do touro, símbolo de Turim, para ter sorte. O pobre já está até gasto pela repetição do movimento!Galleria Vittorio Emanuelle Milano

A Galeria Vittorio Emanuelle foi construída na segunda metade do século 19, passou por reconstrução após a Segunda Guerra, e hoje abriga lojas de grife e um hotel de luxo. Luxo para os mais simples é tomar um café, um chopp ou mesmo um sorvete por ali. Caí nessa num julho quentíssimo e doeu no bolso!

Galleria Vittorio Emanuelle Milão
O mosaico representando o reino de Roma

Monumento a Giuseppe Garibaldi
A menos de 1 km do Duomo pela Via Orifici, que se transforma em Via Dante pouco depois, você chega ao Largo Benedetto Cairoli, onde ficam o Escritório de Turismo de Milão e o Monumento a Giuseppe Garibaldi (herói da unificação italiana – e marido de Anita Garibaldi) e, ao fundo, já se vê o Castelo Sforzesco. 

o que fazer em Milão
via Dante

Milão monumentos

Castelo Sforzesco e Museus
O Castelo foi construído no século 15 pelo duque de Milão e nos séculos seguintes já era uma das maiores fortificações europeias e passou por muitos ‘donos’ até chegar à posse pela cidade de Milão no século 19, com a unificação da Itália.

Bombardeios da Segunda Gerra arrasaram o castelo, que foi reconstruído para abrir diversos museus de arte, passando por coleção egípcia e mobiliário antigo. Uma das obras mais visitadas é Pietà Rondanini, a última obra de Michelangelo, inacabada devido à sua morte.

Sforzesco Milão museus
O pátio do Sforzesco, com papoulas na primavera

Mas o que mais me encanta nesta parte de Milão é o:

Parco Sempione
O maior parque urbano de Milão é um refresco nos dias quentes e serve de passagem para muitos milaneses pedalarem a caminho do trabalho.

roteiro em Milão

Um arco branco e majestoso, o Arco da Paz, termina o passeio por esta parte de Milão, mas se você ainda tiver fôlego, caminhe pela arborizada Corso Sempione ou tome o bondinho que passa por ali.

Milão roteiro de 1 dia

Bondinhos (tram)
Uma visita a Milão sem passear de bondinho não está completa. Dos anos 1920 e 1950, o trabalho em madeira é lindo. A linha 1 passa por vários pontos turísticos e foi num deles que descobri que meu nome, Marcia, em italiano significa marcha, ato de mover-se. Esticando, dá até pra ser um ‘viajar’, va bene. Pague direto ao condutor se não tiver comprado um bilhete.

Agora, se você é aficionado por trens e bondes, que tal um jantar num deles enquanto vê pela janelinha os pontos turísticos de Milão? Eu adoraria ter experimentado, mas só descobri isso ao pesquisar para escrever este post. Se você foi, me conta nos comentários, per favore. Para informações do itinerário, visite o site da ATM e para saber o cardápio e reservar, visite este.

restaurante Milão bonde turístico
o bonde restaurante. Foto divulgação

Cenáculo, no Convento S. Maria dele Grazie
A igreja é lindinha, mas as pessoas a visitam mesmo para ver o afresco “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci, aquela famosa que você já deve ter visto milhares de vezes em livros ou reproduções.

Milão não tem um centro histórico preservado como outras cidades italianas porque foi duramente bombardeada na Segunda Guerra e o convento foi quase que totalmente destruído. No refeitório, apenas a parede da Santa Ceia resistiu porque foram colocados sacos de areia para protegê-la.

Se você quiser ver a Última Ceia de da Vinci, planeje-se com meses de antecedência, pois a procura é grande. O ingresso custa €10 e pode ser reservado online. Visite o site do Ministério de Turismo da Lombardia para mais informações.

Dica de filme: Se você curte Arte e Viagens, vai adorar o filme Caçadores de Obras Primas, em que um grupo improvável de 7 homens resgata algumas das maiores obras-primas da posse dos alemães – e a Santa Ceia é uma das obras presentes no filme. Inspirado em fatos reais, é de emocionar quando a guerra acaba e um oficial nazista queima diversas obras, uma hipótese para sustentar o desaparecimento de muitas delas.

Milão o que fazer A Última Ceia
George Clooney, o diretor do filme

Teatro Scala
De fachada low profile, a ópera de Milão é um luxo em dourado e veludo vermelho em sua sala de espetáculos, mas bom mesmo deve ser assistir a um balé ou a uma ópera. Ingressos podem ser encontrados no próprio site do Scala. Ah, uma lenda urbana diz que o fantasma de Maria Callas, famosa soprano italiana, dá uma canja no palco às vezes. rsrsrs

Pertinho do teatro, começa o…

Quadrilátero da Moda
Marcas como Armani, D&G, Prada e Versace exibem suas coleções neste bairro comercial também conhecido como Quadrilátero Dourado, um templo para os ligados em moda. Claro que não fui…

Milão quadrilátero da Moda
clique para ampliar


Bairros de Brera e Navigli
Fuja da moda e do corre corre de Milão e curta bares e cafés ao longo de canais cujo traçado saíram das mãos e mente de Leonardo da Vinci.

Há outras coisas para fazer em Milão, claro, mas compartilhei as principais.

Como Chegar ao Centro de Milão a partir do Aeroporto Malpensa – e vice-versa
A partir do aeroporto, você pode tomar o trem Malpensa Express até a estação Cadorna ou Centrale, em cerca de 40 minutos (cerca de €13). Nestas estações você encontra conexões para linhas de metrô. Apesar do nome, o expresso tem algumas paradas, então fique de olho em suas malas, que ficam bem em frente à porta! Uma sugestão é levar um cadeado de bicicleta e amarrá-las ao suporte para ter algum sossego.

Quando cheguei, em vez do trem tomei o shuttle bem na saída do terminal. Demora um pouco mais, cerca de 1 hora, mas você já vai vendo a cidade. O ponto final é ao lado da Centrale, a estação central de trem. Quando escrevi este post, custava €10 (solo andata) ou €16 (ida e volta).

estação central de Milão
a fachada da estação Central de Milão

A Estação Central é também um ponto turístico. Construída durante o período de Mussolini, ostenta a grandiosidade e certa sisudez  que regimes ditatoriais tão bem conseguem imprimir em seus edifícios e monumentos. É a segunda maior estação da Itália e é bem conveniente, com lojas e supermercado (aproveite para comprar água e frutas ali).  Do lado externo, o entorno não é dos mais agradáveis, como quase toda estação de trem em grandes centros urbanos. Quando fui da última vez, havia muita gente desocupada ou andando de skate, atrapalhando um pouco o percurso de pedestres. Vale o cuidado de sempre com seus pertences.

Aluguel de Carro
Como os voos saindo do Brasil para a Itália descem em Milão ou Roma, muita gente já conhece a capital da Lombardia e parte do aeroporto para outras cidades – geralmente de trem. Mas se você quiser aproveitar a proximidade de Milão com os Alpes e chegar aonde não chegam os trens, o carro é a melhor opção. Recentemente tenho alugado pela Rentcars, site de busca de preços e de reserva e gosto porque posso pagar em reais e ainda parcelar no cartão de crédito.

Onde Ficar

Na última vez em que estive em Milão, eu chegaria à cidade, no final da viagem, à noite e meu voo para o Brasil partiria na próxima manhã, então pesquisei a opção de passar a noite no Aeroporto Malpensa. Acabei desistindo achando que conseguiria curtir um pouco a cidade, mas estava tão cansada que apenas jantei e fui pra cama – e me arrependi por não ter ficado no Moxy Milan Malpensa. 

Acabei ficando no Hotel Romana Residence, a apenas 1 km do Duomo. O quarto tem um tamanho bom para os padrões europeus e o único ponto negativo foi arrastar as malas a partir da estação de metrô, mas quem é que não reclama disso ao final de uma viagem-maratona pela Toscana e Dolomitas em apenas 10 dias?

E o prêmio de decoração mais pesada (pra não dizer outra coisa) vai para Hotel Auriga, onde fiquei uma noite quando cheguei em Milão. O hotel fica muito perto da Centrale, o que facilitou nosso deslocamento na manhã seguinte para ir a Siena.

foto divulgação. Eu falei que a decoração era pesada!

Na primeira vez em que estive em Milão, fiquei no Una Hotel Scandinavia e de todos foi o que mais me agradou pela localização e qualidade. É uma região bem tranquila e um tanto residencial e tem acesso fácil ao metrô – e na Corso Sempione, ali pertinho, o bonde te leva direto ao Duomo.

Veja outras opções de hotéis em Milão no site Booking.com, onde costumo fazer minhas reservas. E se você gosta das dicas do blog e do preço e das condições do Booking, fazendo sua reserva pelo link acima você não paga nada a mais e o blog recebe uma pequena comissão. Grazie!

Ainda tinha mais coisas pra falar sobre Milão, mas se você chegou até aqui e não encontrou o que procurava, pode perguntar nos comentários que terei prazer em ajudar. Abraços!

Anúncios

19 comentários sobre “O que fazer em Milão, onde ficar e outras dicas

  1. Tati Sisti março 20, 2018 / 7:47 pm

    Eu nunca tive a oportunidade de ir pra Milão, mas sempre sonhei, principalmente pela relação com a moda! Agora quero mais ainda. Adorei o post!

    Curtir

    • Marcia março 21, 2018 / 9:35 pm

      Milão realmente merece uma visita de quem curte moda. Obrigada pela visita, Tati.

      Curtir

    • Marcia março 7, 2018 / 7:46 am

      A gente sempre deixa coisa pra fazer, né? Que bom, desculpa pra voltar!

      Curtir

  2. Edson Jr fevereiro 26, 2018 / 7:08 am

    Nós adoramos ter conhecido Milão, muita coisa legal mesmo para conhecer e muito boa suas dicas. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

  3. Adriana Magalhães fevereiro 25, 2018 / 4:29 pm

    Fiquei impressionada com a grandiosidade da catedral. Impressionante. E adorei o hotel “com a decoração mais pesada” kkkkk

    Curtir

    • Marcia fevereiro 27, 2018 / 3:43 pm

      Olha, quase desisti de reservar esse hotel, mas acabou sendo OK tomar cafe da manhã com esta decoração rsrsrs

      Curtir

  4. Catarina Leonardo fevereiro 25, 2018 / 2:25 pm

    Confesso que Milão não foi o que mais me cativou em Itália, mas talvez não tenha estado o tempo suficiente….

    Curtir

    • Marcia fevereiro 27, 2018 / 3:34 pm

      Verdade, não é uma cidade encantadora, mas como foi o ponto de entrada na Itália, para mim, sempre será especial.

      Curtir

  5. De boa na trip fevereiro 24, 2018 / 9:01 am

    Milão deve ser uma cidade encantadora. Suas fotos me deixaram com mais vontade de ir. Tô planejando a eurotrip deste ano e vou guardar todas as dicas.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Viviane Carneiro fevereiro 23, 2018 / 6:48 pm

    Adorei o post e as ótimas dicas! Quero muito conhecer Milão e votar a Itália.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Fabíola Moura fevereiro 23, 2018 / 12:24 pm

    A Itália está no topo da nossa lista há algum tempo e Milão é sem dúvida uma cidade pra visitar. Minha única dúvida é se as crianças vão gostar, o que acha? Queremos muito conhecer.

    Curtir

    • Marcia fevereiro 27, 2018 / 3:41 pm

      Minha filha tinha 11 anos quando fomos pela primeira vez, e não fiz um roteiro especial para ela, porque infelizmente fomos empacotados e seguimos o roteiro estabelecido pela agência. Acho que se você fizer um roteiro que inclua coisas que as crianças gostem, as chances de elas curtirem são boas, mas isso é muito pessoal, depende de cada um. Não tem adulto que não curte Europa?

      Curtir

  8. brunabarbosa277065278 fevereiro 23, 2018 / 10:27 am

    Menina, quando estive na Itália acabei dispensando Milão por falta de tempo, mas sou louca para conhecer! Ameeeei a dica do jantar no trem, tenho que ir!!! Ótimas dicas.

    Curtir

    • Marcia fevereiro 27, 2018 / 3:36 pm

      Então, Bruna, eu também não conhecia esta do jantar no tram. Quero saber como foi, caso você vá.

      Curtir

  9. Aldeide fevereiro 23, 2018 / 7:58 am

    Sempre vou a Milão e com o tempo tudo se torna normal. Vê-la da sua perspectiva me fez recordar quanta coisa legal tem pra ver na cidade.

    Curtir

    • Marcia fevereiro 27, 2018 / 3:35 pm

      Sinto o mesmo quando leio sobre São Paulo, Aldeide.

      Curtir

  10. angiesantanna fevereiro 23, 2018 / 6:50 am

    ahhh que saudades de milão! foi a primeira cidade que conheci na Itália, passeio super gostoso! vou novamente em abril, estou ansiosa!!!

    Curtir

    • Marcia fevereiro 27, 2018 / 3:32 pm

      Também foi minha primeira cidade italiana, guria. ê belê, como é bom viver na Europa!

      Curtir

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.