Lago Misurina e Refúgio Auronzo

Saiba o que fazer no Lago Misurina, um dos mais bonitos das Montanhas Dolomitas, a caminho do Refúgio Auronzo, ponto de partida para a trilha circular Tre Cime di Lavaredo.

Atualizado em janeiro de 2020

A Heide que habita em mim não via a hora de chegar ao Rifugio Auronzo. Ela estava agitada, ansiosa por estar em seu parque de diversões preferido: as montanhas. Há poucas horas havia visto os primeiros carneiros pastando tendo como pano de fundo Os Alpes. Tinha guiado por uma estradinha sinuosa entre Cortina d’Ampezzo e Lago Misurina, onde a criança fez meu corpo saltitar de alegria – e depois registrar um saltinho tímido numa foto. Minha filha adolescente morre de vergonha quando faço isso, mas não ligo, a criança é mais forte que o mico, e um dia minha filha cresce e volta a ser criança, permitindo-se saltitar na alegria.

Se sua criança também curte saltitar em destinos de montanha, você vai entender minha cara de felicidade no alto do Rifugio Auronzo quando assistir ao filminho não profissional-super-caseiro-de-quem-só-usava-Movie-Maker-pra-fazer-retrospectiva-de-aniversário – cujo link está no final deste post. Eu não conseguia parar de sorrir. É isso o que as viagens fazem com a gente, principalmente naqueles destinos onde a gente se encontra com nossa criança interior.

O Lago Misurina

A estrada que liga Cortina d’Ampezzo até Misurina é, como todas as outras das Dolomitas, sinuosa e com vistas lindas de paredões rochosos. Vaquinhas pastando completam a experiência sensorial – não olfativa, como você pode pensar, mas auditiva: seus sinos badalam ao movimento de suas cabeças ao comer ou ao posar para as câmeras dos turistas. Quando a estrada fica plana e reta, é inevitável parar para fotografar as montanhas Tre Cime di Lavaredo que se vêem ao fundo, como na foto acima.

O prédio amarelo é um hospital, maior referência italiana para crianças asmáticas, instalado 1.750 metros acima do nível do mar e entre montanhas, lugar perfeito para quem tem doenças respiratórias e fome de paisagens lindas, mas me pareceu um tanto quanto silencioso demais. Acho que eu deveria ter ouvido ao menos uma tosse quando passeei em seus jardins, mas nada…

Lago Misurina

O lago Misurina é pequeno, tem menos de 3 km e uma trilha fácil, plana e com bancos para descanso ou apreciação o circunda, podendo ser feita por crianças e idosos sem problema. Além das Tre Cime, outras montanhas compõem a paisagem do lago: Cristallino e Sorapis, então é fácil encontrar motivos para fotografar em sua visita ao Misurina. Em dias claros e sem vento, infelizmente não foi o caso, as montanhas se duplicam nas águas e nos dias de inverno o lago de apenas 5 metros de profundidade congela e vira uma pista de patinação, tendo inclusive sido local das competições de patinação de velocidade nas Olimpíadas de Inverno de 1956, que aconteceram em Cortina d’Ampezzo.

Lago Misurina

Além de caminhar, relaxar, fotografar e admirar a paisagem, há um teleférico que chega ao Rifugio Col de Varda, a 2.106 metros de altitude, e que deve dar uma bela vista panorâmica do lago e das montanhas próximas, mas estava fechado  no dia em que estive lá.

lago Misurina no inverno
O Misurina congelado

A lenda do Lago Misurina


Misurina era, segundo a lenda e a Wikipedia, a neta (ou filha, de acordo com outra fonte) mimada de um amado e generoso rei, que se rendia a seus impulsivos caprichos. Um dia Misurina ouviu dizer que uma bruxa que vivia numa montanha próxima possuía uma espelho que permitia a seu dono ver tudo o que acontecia no mundo.  Misurina esperneou e fez tanta birra que o bondoso rei foi ter com a bruxa, que barganhou a troca transformando-o em uma montanha, a Sorapiss!) para sombrear sua horta de ervas. Ao descobrir o sacrifício de seu amado avô, Misurina chorou tanto que encheu um rio – ou um lago – de lágrimas. E o espelho? Ninguém me contou, mas acho que são as lágrimas depositadas no lago que refletem o mundo no Misurina.

misurina reflexo
O Sorapiss refletido nas águas do Misurina em foto que não é minha…

Onde Ficar no Lago Misurina

Escolhi ficar no Lago Misurina pela paisagem, embora a de Cortina d’Ampezzo também seja linda. Me preocupava saber se haveria restaurantes abertos à noite para o jantar, já que estávamos fora de temporada e só há uns 10 edifícios ali no lago. Então fizemos umas comprinhas em Cortina antes de ir ao Misurina: frutas, queijos, pães e vinho, mas há hotéis que servem também não hóspedes, descobri lá. Na minha viagem de 2019, comi na lanchonete e mercadinho que fica na parte Norte do Lago, não tem como errar.

Hotel Sorapiss é simples, mas aconchegante, com vista para o lago e com atendimento simpático e atencioso, motivo principal da minha indicação a você. Se quiser pesquisar outros hotéis no Lago Misurina, clique aqui.

Área social do Hotel Sorapiss
Área social do Hotel Sorapiss

A decoração está desatualizada, mas tanto o quarto quanto as áreas sociais eram bem aconchegantes e eu fiquei imaginando aquela sala com lareira no inverno, tudo branquinho através das janelas…

lago misurina

Como chegar ao Lago Misurina

Chegamos ao Lago Misurina de carro, a partir de Veneza (173 km). Fizemos uma parada em Cortina apenas para almoçar, fizemos o checkin no hotel e porvolta de umas 15h voltamos ao nosso Fiat 500L para subir ao Rifugio Auronzo.

Sobre aluguel de carro na Itália e dicas de direção por lá, leia Dirigindo na Itália 

Rifugio Auronzo

refugio auronzo

Pra começar, o que são rifugios? Refúgios são acomodações simples no alto de montanhas, que servem de pousada para quem está fazendo trilhas longas, de vários dias, mas qualquer um pode solicitar reserva, que deve ser feita com muita antecedência, em geral.  A maioria possui quartos coletivos com beliches, mas há quartos para 2 ou 4 pessoas, também. Servem refeições e as mesas ao ar livre são disputadíssimas em dias quentes. Eu não entrei no Rifugio Auronzo porque a paisagem do lado de fora era hipnotizante e eu não conseguia desgrudar os olhos dos picos, mas comi ou tomei uma cervejinha em muitos outros refúgios de montanha. 

Nos Alpes, é muito comum chegar aos picos de teleférico, mas o Refúgio Auronzo tem estacionamentos para carros e ônibus, e uma estrada pedagiada para chegar até ele. Claro que a sensação de conquista é inexistente, pois não há esforço algum envolvido, mas a vista, ah, a vista…

Como Chegar ao Rifugio Auronzo

Saindo do lago Misurina sentido Norte (oposto da estrada que leva a Cortina), pegue a direita na primeira bifurcação. Pouco depois de começar a serra, há uma guarita para pagar a subida de carro e o estacionamento.

refugio auronzo estacionamento

A estradinha é sinuosa e estreita e em muitos pontos não tem guardrail, o que me assustou um pouco, já que não tenho prática em dirigirà beira de desfiladeiros. Um ônibus de turismo descia a estrada e nos encontramos numa curva, tive que dar ré para dar passagem, algo comum aqui e em outras estradas sinuosas, como na Costa Amalfitana. Na viagem de 2019 refiz o caminho, mas desta vez como passageira, pois meu marido tomou o volante. Muitas curvas depois, se avista o grande estacionamento e o Refugio Auronzo.

Nesta viagem de junho de 2016, pagamos 18 euros para subir, mas em junho de 2019, com as montanhas pegando fogo e turistas ocupando as trilhas das Dolomitas, o valor tinha subido para 30 euros. É pagar ou encarar a serra.

O que Fazer perto do Refugio Auronzo

Saltei do carro e mal podia acreditar no visual. Minha colega de viagem, Miriam, tinha ficado no carro, mas eu fui buscá-la porque não é possível alguém ir até ali e não ver aquela paisagem! Depois de umas fotos ela retornou para o calor do carro e eu fui “só até ali” 😉

Caminhei em direção a uma capelinha – algo também sempre presente nos picos das Dolomitas – que fica na trilha que parte do rifugio. Não sei quanto tempo caminhei, mas se minha amiga não estivesse me esperando eu teria ficado até anoitecer.

Esse foi o primeiro contato com as montanhas nesta viagem aos Alpes Italianos, e estar pertinho delas, com direito a vento frio no rosto, isolamento e quietude trouxe um prazer imenso. As montanhas são minha praia e é nelas que me sinto bem, de corpo e alma. And nothing else compares!

Três anos depois, finalmente meu marido conferiu com seus próprios olhos a beleza que eu incansavelmente tentava transmitir – e desta vez chegamos cedo e fizemos a trilha em volta das Tre Cime di Lavaredo! Encontre o post a respeito em Alpes Dolomitas.

3 anos depois, voltei para completar a caminhada em volta das Tre Cime di Lavaredo

Acesse o canal do blog Mulher Casada Viaja no YouTube onde compartilhei minha alegria de estar nas montanhas.

Sobre as Montanhas Dolomitas

Depois de visitar as Dolomitas duas vezes, só tenho a certeza de que quero voltar. Percorri as principais estradas, conheci os principais passos e visitei os principais lagos, mas como qualquer parte da Itália, a gente nunca consegue ver o bastante.

Esta viagem de 2016 foi um roteiro de 12 dias pelo Norte da Itália e pela Toscana, quando conheci Cortina d’Ampezzo , Alpe di Siusi, Val di Funes e Trento. Veja o roteiro completo pelas Dolomitas em Dolomitas: roteiro de 3 dias e não deixe de ler Dolomitas: guia para planejar sua viagem.

Em 2019 voltamos para outro roteiro pela Itália em 15 dias, quando fizemos Costa Amalfitana, Cinque Terre e as Dolomitas, novamente. Quando atualizei este post, só havia publicado sobre os Lagos d Braies, Carezza e Misurina, então peço que procure posts sobre Ortisei, Bolzano, e as trilhas que fizemos em Alpes Dolomitas.

10 COMENTÁRIOS

  1. Oi Marcia, tudo bem? Você foi no Tre Cime di Lavaredo? Pra ir até lá é através desse Rifugio? Tem que fazer trilha? É longa? Pois vou estar com crianças. São muitas dúvidas…rs. Obrigada!!!

  2. Em que época você foi para as Dolomitas? Melhor abril ou julho para aproveitar as caminhadas? Linda viagem e ótimo relato.
    Mais uma coisa: esse hotel é ok para alérgicos? (Quero dizer, não tem cheiro de mofo?). Obrigada

    • Oi, Luciana, obrigada pelo comentário. Com certeza Julho. Neste ano em maio ainda tinha muita neve no Lago Misurina.
      Olha, não senti cheiro de mofo, não, em nenhum hotel em que ficamos. E estava tempo bem úmido. Bom planejamento pra vc!

  3. Gostei muito do seu blog. Cheio de fotos, o que torna muito mais lúdica a [nossa leitura.Revivi minha viagem a Ravello anos atrás, e aprendi bastante sobre Crtina DÁmpezzo.Parabéns!

    • Que bom, Isabel, volte sempre ou assine a newsletter gratuitamente pra receber as novidades, ainda tenho muita coisa sobre a Itália pra publicar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui