Santiago: Parque Quinta Normal e Araucano, Centro

Este post encerra os relatos de 5 dias em Santiago do Chile em março. Neste penúltimo dia visitamos o Museu de Historia Natural, o Parque Araucano e o Shopping Arauco, e na última manhã passeamos mais uma vez pelo centro de Santiago, visitando novamente a Plaza de Armas e o Cerro Santa Lucia, entre outros.

Depois de fazer as principais atrações de Santiago, sobrou um tempinho para passeios ainda na cidade, mas não alcansáveis pelo meio de transporte mais antigo da humanidade (leia o roteiro pelo centro, quando fizemos tudo a pé), então usamos o Uber para chegar aos dois extremos do dia: o parque Quinta Normal e o Parque Araucano e seu vizinho shopping Arauco. Já é uma tradição a gente passear pelo parque principal da cidade se temos a sorte de estar lá num domingo, quando podemos observar melhor a vida local, mas como viajaríamos logo após o almoço, tivemos que fazer isso no sábado.

Continuar lendo

Anúncios

Santiago: bate-voltas mais populares

Este é o terceiro post da série que relata nossos 5 dias na capital do Chile e aqui você vai encontrar 2 sugestões de passeios para fazer fora da cidade de Santiago: um bate-volta até Portillo e uma paradinha para conhecer uma vinícola. Além disso, links para outros bate-voltas populares, como Viña del Mar e Valparaiso e Cajon del Maipo. Então cola aqui e preste atenção no que a tia Marcia tem pra te contar.

Continuar lendo

Santiago: Mercado, Museu de Belas Artes, Cerros, Lastarria e Bellavista

Neste post você encontra o relato e o roteiro de nosso segundo dia em Santiago do Chile, quando andamos pelos principais pontos da cidade: Mercado Municipal, Parque Florestal, Museu de Belas Artes, subimos o Cerro San Cristóbal e o Santa Lucia, passeamos por Lastarria e Bellavista.
Este é o segundo post da série onde compartilho o roteiro de 5 dias em Santiago, então ‘volte uma casa’ e leia o primeiro, onde relato o passeio pelo Centro e pelo Museu de Arte Precolombiano.

Continuar lendo

Porque adoro o Jardim Botânico de SP

🎵 Demorei muito pra te encontrar, agora eu quero só você… 🎵
Musiquinha romântica dos anos 1980 que falava de uma pessoa, mas eu me refiro ao Jardim Botânico de São Paulo, na minha opinião o parque mais legal de Sampa.

Não moro tão perto do Jardim Botânico, então não vou lá com a frequência que gostaria, mas é sempre um prazer quando vou pelos motivos que compartilho aqui. Só o conheci quando preparava uma reunião com as mães e filhos da escola em que eu trabalhava e fizemos um lindo piquenique para comemorar o dia das mães, aliás uma das atividades mais prazerosas do parque em dias de sol. E isso foi há poucos anos, por isso eu canto o Vinícius Cantuária (essa música, sim, foi há muito tempo 😆). Desde então fui algumas vezes com minha família e nesta última visita resolvi escrever um post só para ele.

Lago das Ninféias

Continuar lendo

Santiago: atrações do Centro

Este post inicia uma série onde compartilho o roteiro de 5 dias em Santiago, com destaque para as atrações do Centro da cidade, edifícios governamentais, arquitetura moderna e clássica lado a lado, Catedral de Santiago, Museu de Arte Precolombiana e outros. As dicas você encontrará inseridas no texto. Sim, vai ter que ler, mas você só tem a ganhar! 😂

Continuar lendo

Museu do Café na parada de Cruzeiro em Santos

As cabras é que sabem das coisas. Diz a lenda que um pastor etíope notou que seus bovídeos ficavam mais alegres e saltitantes depois de comer os grãos de um determinado arbusto. E assim começa a historia do café pelo mundo! Neste post conto sobre nossa visita ao Museu do Café, na cidade de Santos-SP.

Mesmo que você não seja do Estado de São Paulo, sua historia está entrelaçada com a cafeicultura: edifícios, ferrovias, modernização de portos, casarões na cidade e nas fazendas, o próprio teatro Muncipal de São Paulo, literatura, muito do desenvolvimento de São Paulo se deve à riqueza produzida nos cafezais espalhados pelo interior do estado de São Paulo, sul de Minas Gerais e norte do Paraná. A cidade de Santos nasceu e desenvolveu-se graças à construção do porto de Santos, necessário para o escoamento da produção. O café mais que merecia um museu para contar sua trajetoria e o charmoso prédio da Rua XV de Novembro, construído em 1922 especialmente para abrigar a então Bolsa Oficial de Café, foi escolhido. Os pregões negociavam o valor das sacas de café e aconteceram até a décade de 1950, quando os negócios se transferiram para a capital de São Paulo. O lindo edifício passou por um período de abandono e degradação até que o governo do estado de SP o assumiu e iniciou o restauro.

A fachada do Museu

Continuar lendo