Buenos Aires em conexão no Aeroparque

O Aeroparque, cujo nome oficial é Jorge Newbery, é o aeroporto de Buenos Aires que fica a curta distância dos principais pontos turísticos da capital argentina. É como o Congonhas em SP ou o Santos Dumont no RJ. Se você já conhece Buenos Aires e tem uma conexão longa lá, vale a pena seguir as dicas deste post para aproveitar o tempo livre e passear por Buenos Aires. Se tem uma conexão curtinha, também tem dicas.
504px-Sol_de_Mayo-Bandera_de_Argentina.svg

PLANEJANDO

O mais sensato ao comprar o aéreo é escolher voos sem conexão, mas quando isso não é possível, tire algum benefício: saia do aeroporto e conheça ou passeie pela cidade de conexão. Maaaas, antes de se animar com esse bônus, faça sua lição de casa para não dar com os burros n’água, ó gajo:

  • confira se há obrigatoriedade de visto de trânsito ou de entrada para o país da conexão;
  • pesquise o tempo médio gasto no trajeto aeroporto-cidade;
  • descubra se há necessidade de passar pela imigração (o que significa perda de tempo) na saída e no retorno ao aeroporto;
  • navegue nos websites oficiais do aeroporto para descobrir se há o serviço de guarda-volumes e seu custo, caso suas malas não sejam despachadas diretamente pela companhia aérea até o destino final.

Feito isso, comece a pesquisa da compra do bilhete aéreo:

  • habilite a opção de voos com conexão e confira os voos de conexão longas. A duração da conexão que valha a pena visitar a cidade vai depender dos fatores citados acima e da cidade. Em Buenos Aires, acima de 5 horas já dá tango.
  • muitas conexões são de madrugada, com o voo seguinte partindo apenas na manhã do próximo dia. Esta opção só é legal para cidades com vida noturna – assim como para viajantes com vida noturna, claro. Os sites de busca e das companhias aéreas trazem um símbolo para isso: (+1) ou  (+2), que quer dizer que você chegará lá um dia depois da data de saída no aeroporto de origem.

504px-Sol_de_Mayo-Bandera_de_Argentina.svg

CONEXÃO EM BUENOS AIRES

PARA QUEM FICA NO AEROPORTO 

Pesca em frente ao Aeroporto
Pesca em frente ao Aeroporto

Se você tem uma conexão de três horas ou menos, talvez não valha a pena sair correndo para aproveitar a cidade, mas ainda dá pra conhecer o entorno sem depender de trânsito. Uma opção é fazer um passeio pela avenida Rafael Obligado Costaneira, que margeia o Rio de la Plata. Não é um rio com águas bonitas aos olhos e passear por ali poderia ser mais agradável. Pelo menos em janeiro de 2015, algumas partes do rio estavam cheias de garrafas PET e o calçamento todo arrebentado. Algumas partes cheiravam a urina. Apesar disso, muita gente pescava e algumas famílias até montavam barraquinhas para que as crianças pudessem dormir por ali. Era um domingão…

varias-0636 Quantos aviões!!! 😍

varias-2238

20150411_220829
Dica do caixa de um quiosque do aeroporto. Aprovado!

O Aeroporto tem um segundo andar moderno e amplo, com painéis de vidro com vista para o Rio Del Plata, corredores largos, boas opções de cafés e quiosques. Aproveite no retorno de sua viagem para gastar seus últimos pesos. O térreo tem uma área modernizada, onde ficam os balcões da TAM e LAN. As demais são escuras e com piso desgastado. No dia em que estivemos lá o banheiro exalava um odor que podia ser sentido do lobby. 

Muito legal quando o city tour começa no avião rsrsrs
Muito legal quando o city tour começa no avião rsrsrs

Buenos Aires dicas de viagem

WIFI NO AEROPARQUE

O Aeroparque oferece 30 minutos de WiFi gratuitamente.

Guarda volumes

Talvez sua bagagem seja enviada diretamente para o destino final, talvez você tenha que despachá-la.  No voo SP-El Calafate, com conexão em Buenos Aires, tivemos que retirá-las na esteira e despachá-las. No trecho El Calafate-Buenos Aires elas seguiram direto para SP, o que foi ótimo pois foi quando aproveitamos a longa conexão.

Mas se, por algum motivo, você precisar deixá-las no guarda volume, procure o balcão de informações da Ala B, no corredor para os balcões de check in da TAM e LAN, a parte mais moderna do Aeroparque. Deixar uma mala grande lá em janeiro/2015 custava 20 pesos.

504px-Sol_de_Mayo-Bandera_de_Argentina.svg
Algumas horas em Buenos Aires

Onde ir vai depender do tipo de atividade que você gosta e do tempo disponível. O taxi que tomamos até Puerto Madero (não exatamente o local mais próximo do Aeroparque, veja no mapa abaixo) custou 90 pesos e levou cerca de 10 ou 15 minutos, não sei ao certo, pois tanto o motorista como o passageiro do gênero masculino ao meu lado discutiam animadamente sobre política, o que me distraiu bastante (rsrsrs). Ah, nuestros hermanos!

mapa BA
Clique para ampliar

Caminhamos um pouco em Puerto Madero, a revitalizada região de porto com lojas e restaurantes que continua bonita e agradável para passear. Almoçamos no Las Lilas e me senti em casa, pois todas as mesas ao nosso redor tinham brasileiros! O couvert é generoso e a carne estava divina. Comemos tanto que só pode ser essa a explicação para termos ficado tão sem energia para passear depois: toda ela foi para a digestão!

varias-1187
Os antigos armazéns hoje são escritórios na valorizada região
varias-1185
O cartão postal: Puente de La Mujer

varias-2579 varias-1184

Tomamos um outro taxi, desta vez para o centro, o que foi um erro. Em nossa primeira visita a Buenos Aires, em 2008, o centro era divertido, com dançarinos de tango e outros artistas, além é claro de vendedores ambulantes. Desta vez dançarinos e artistas se foram, mas o ambulantes continuam por lá e, ainda pior, as pessoas que oferecem câmbio, insistentemente atrás de turistas. Havia também muitos pedintes e as lojas da Calle Florida não tinham grande atração de preços ou produtos. Fomos então para as Gallerias Pacifico e ficamos ainda mais espantados. Lojas de rede internacional, como a Zara, estavam vazias – não tinham pessoas nem a mesma oferta de produtos a que estamos habituados. Quando conversei com um argentino a respeito, ele explicou que no verão a cidade fica vazia. Quanto aos produtos, o problema é obviamente econômico: a política de importação e exportação imposta pelo governo argentino não favorece a entrada de produtos estrangeiros.

Cansados como jiboias que engoliram bois, deixamos de passear nos parques de Palermo e voltamos para o Aeroporto. Afinal, sempre haverá uma conexão em Buenos Aires…

varias-2580
Almoço no Las Lilas

Veja dicas do que fazer em Buenos Aires neste post  _21155447
 

Palermo 3

504px-Sol_de_Mayo-Bandera_de_Argentina.svg

 Wi fi na cidade

wifiCada vez mais comum nas grandes cidades, o WiFi gratuito é um item que passarei a incluir nas dicas Práticas Rápidas aqui no Mulher Casada Viaja.
Recentemente muitos pontos de Buenos Aires contam com WI FI gratuito em espaços públicos. Procure pelo sinal com o símbolo “BA WIFI”.

504px-Sol_de_Mayo-Bandera_de_Argentina.svg
PREÇOS (EM PESOS, EM JANEIRO/2015)

– taxi do Aeroparque a Puerto Madero: 90 pesos

No Aeroparque
– café: 30
– Coca-Cola: 32
– água sem gás: 28
– misto quente: 49

No Restaurante Las Lilas
– couvert: 160
– água: 39
– cerveja Cristal: 50
– 1/2 medalhão: 263
– 1/2 picanha: 248
– batatas à provençal: 107
– arroz branco: 77

E você, tem alguma dica de conexão para compartilhar? Deixe nos comentários!

Anúncios

Buenos Aires: dicas

Partindo de SP, é mais rápido chegar à capital da Argentina do que à do Ceará, por exemplo, por isso pode-se aproveitar um feriadão ou enforcar uma sexta e curtir a terra do Tango. Não precisa de visto nem de passaporte!

Motivos para visitar Buenos Aires não faltam. Listo aqui os que mais se destacam, na minha opinião.

1. Tango. Mesmo que você não aprecie o estilo, é uma viagem passear pelas ruas e encontrar um casal aqui e outro acolá dançando impecavelmente vestidos, penteados e perfumados.

2. Arquitetura. O centro e a região da Plaza St Martin tem edifícios lindíssimos que merecem vários cliques.

Florida 2
Um ar europeu na Rua Florida

3. comida boa e barata. Se você como eu mora em SP, vai achar Buenos Aires incrivelmente acessível.

varias-2580

4. Vinho em todas as refeições. Ah, como é bom!

5. os parques da cidade

O QUE FAZER

  • Teatro Colon. Confira a programação do teatro nos dias em que estará na cidade. Quem sabe você tem a sorte de ver uma ópera ou balé. Do contrário, faça um tour guiado pelas salas de ensaio e outros aposentos.

Foto: onlineoperaclub.com-

  • Jardim Japonês. Lindo parque para namorar, fotografar e descansar.

Jardim Japones 9  Jardim Japones 4

Jardim Japones 15

  •  Parque de Palermo. Charretes, pedalinhos, jardins e lagos. O Ibirapuera deles com inspiração no Hyde de Londres. Costumo passear aos domingos pelos parques das cidades que visito, mas como fomos a San Telmo, visitamos o parque numa segunda-feira. Gostinho bom, também!

Palermo 6Palermo 3

  • Livraria Ateneo. Fica em um prédio antes ocupado por uma teatro construído no início do século XX.  Suba ao palco para um café ou curta a companhia de um bom livro em um dos camarotes.
  • Zoológicos de Palermo e de Lujan.  Visitar zoos é sempre uma boa pedida em viagens com crianças. A não ser que você vá ao zoológico da cidade Lujam, a 58 km de Buenos Aires. Lá só os visitantes acima de 16 anos podem interagir com tigres, leões e elefantes. Lhamas, pássaros e cabras são opções mais light, digamos assim. O que me intriga é pensar que esses animais – os felinos, principalmente, devem ficar sedados durante o dia todo, embora os responsáveis pelo parque jurem que isso não aconteça. Uma amiga este lá recentemente e interagiu com elefantes, que não precisam de sedação. Compartilhou conosco a fotinho do momento.

10258640_241808332688613_1246923276398202960_n

  •  Recoleta, o bairro charmoso e arborizado de Buenos Aires. Aqui foi uma delícia passear pelas ruas de edifícios residenciais elegantes e almoçar no Biela, como todos que vão a Buenos Aires!
  • Cemitério da Recoleta. Para quem gosta desse tipo de visita,  guarda os restos de Evita Peron.
  • O Museu Nacional de Belas Artes possui acervo com Van Gogh, Renoir e Picasso.
  • A Basílica Nuestra Senõra del Pilar é a segunda igreja mais antiga da cidade e mantém quase todos seus elementos originais.

basilica-nuestra-senora-pilar-1

  • Calle Florida, rua de comércio de grande movimento de turistas, é um dos pontos onde dançarinos se apresentam. Atualiazação: em minha última visita, em jan/15, as danças tinham sido proibidas, que pena…
  • Galerias Pacífico. Shopping na Calle Florida construído em 1888 e inspirado nas Galeries Lafayete de Paris, é um dos pontos mais luxuosos de Buenos Aires.

galerias_pacifico_calle_florida

  • Café Tortoni. Se fosse para escolher apenas um bar ou restaurante, este seria o meu. Pela decoração, pelo atendimento simpático (Ou será que foi o vinho? rsrsrs) e principalmente pela história. Inaugurado em 1858 quando a Argentina se tornou independente e frequentada por Gardel, é daqueles lugares que você sempre vai pedir mais um café, mais um vinho, mais um chope para não ter que ir embora.
    Cafe Tortoni 8
  • Passeio pelo Delta do Tigre.  Por falta de tempo, não fizemos esse passeio. Mas hotéis e agências de turismo locais vendem pacotes. Também é possível ir independentemente, de trem. Faça sua lição de casa e decida qual melhor opção.
  • Puerto Madero. Que orgulho  ter uma região portuária revitalizada, para poder passear, com boa oferta de restaurantes, sorveterias…

Puerto Madero 6 Puerto Madero 15

  • San Telmo aos Domingos. Mais do que tentar achar relíquias, a feira é uma diversão só, onde se encontram pessoas de diferentes tribos e nacionalidades.

San Telmo 4

  • Avenida 9 de Julho é aquela famosa, tão usada como referência de Buenos Aires como o tango, a mais larga do mundo, com o obelisco comemorativo do quarto centenário do aniversário da cidade.
  • Show de Tango para turista ver.  Optamos pelo Señor Tango e aprovamos! Se quiser algo menos hollywoodiano, o Café Tortoni tem 2 shows por noite.

Sab Sn Tango 15

  •  Caminito fica a 400 metros do La Bombonera, estádio do Boca Juniors. O colorido das casas antes ocupadas por imigrantes genoveses no século XIX é histórico. O pintor Quinquela, morador do bairro, e outros amigos artistas transformaram os cortiços e prostíbulos com pinturas, mosaicos e murais.
17183349
Foto http://static.panoramio.com
  • Andar, andar, andar. A arquitetura, o Tango com sangue francês, o vinho, a boa mesa, o friozinho, hum… isso parece uma Europa aqui pertinho.

O QUE TRAZER

Com a alta do dólar e a inflação Argentina galopante, Buenos Aires deixou de ser uma Miami, então roupas, calçados e artigos de couro precisam de boa pesquisa para pesar se vale a pena adquiri-los por lá. Mas algumas cositas não podem deixar de pular na sua mala!

  1. Obviamente, alfajores Havanna, doce de leite, vinho…
  2. achados da feira de San Telmo. Eu trouxe uma plaquinha de lavabo da arte filete portenha, ímãs de geladeira (embora pouco artesanais) e objetos andinos (!).
  3. CD de tango, claro!

OUTRAS DICAS

  • Taxis são baratos, mas sempre tenha trocado e cuidado com golpistas. Uma noite, indo jantar em Puerto Madero, o motorista passou uma conversa de filho doente internado em hospital que acabou com nossa noite. Por dois motivos: se fosse verdade, nos sentimos mal por não ajudá-lo. Se fosse golpe, que mau caráter!
  • Português é razoavelmente compreendido e portunhol bem aceito.
  • Compre um guia e mapa e faça os passeios por conta. Buenos Aires é plana e fácil de andar e de se localizar.
  • Cuidado com bolsa, câmera, relógio, assim como no Brasil.
  • Se for de pacote, é provável que seu hotel seja no centro da cidade, região fácil para se locomover e muvucada, mas que à noite é bem caidinha, com moradores de rua, sujeira e muitos ambulantes que tomam a Calle Florida. Recoleta talvez seja a alternativa.

Para mais dicas de compras, confira o blog de um brasileiro morador de Buenos Aires há 8 anos.

O veterano Viaje na Viagem dá um roteiro completo (mas de perder o fôlego) para um fim de semana em Buenos Aires: fim de semana em BA.

E a Josi, do Uma Turista nas Nuvenstem vários posts legais sobre a cidade.