Cancun: X Caret e Chichen Itza

045

Como os Maias haviam previsto que o mundo acabaria em dezembro de 2012, resolvemos antes disso conhecer o mar do Caribe e uma de suas antigas cidades, quem sabe essa história de fim do mundo mudava… Não é que deu certo?! rsrsrs

Cancun tem muitas opções de passeios – nem precisava, com o mar lindo, areia branquinha que não esquenta sob o sol (adoro repetir isso!), resorts fantásticos… Como viajamos com nossa filha, os passeios foram pensados para ela, então se você viajar a Cancun “descriançada”, certamente haverá inúmeras baladas noturnas e lugares para conhecer durante o dia. Nós queríamos mesmo era descansar e por isso optamos por um all inclusive, mas dois passeios eram imperdíveis e deixamos o conforto e as mordomias do resort para rodar pelo interior da Riviera Maia e conhecer X Caret e Chichen Itza, sobre os quais conto aqui. No final do post, outras opções de passeios sugeridos.

As duas excursões foram compradas no hotel (naquela época eu não tinha tempo para planejar minhas viagens e tudo era empacotado) e ambas levaram o dia todo.

DSCN0118
Um dos ônibus que partem a X Caret

X Caret

X Caret fica a 74 km de Cancun e este passeio vale muito a pena, especialmente se você vai com crianças. Há várias opções de atividades que preenchem o seu dia com prazer e muita interação com animais. Não há guias, você fica à vontade para fazer as atividades que preferir.  O almoço incluso não é maravilhoso, mas é típico, com música ao vivo. Aquela velha história: entre no clima.

macaws5Logo na entrada, após receber uma pulseirinha (símbolo de Cancun, essas pulseirinhas  ostentam por exemplo a quantas baladas você foi, e os jovens as exibem como um premio), flamingos se esticam ao sol e  araras vermelhas e papagaios pousam nos seus ombros para fotos do tipo “Estou num paraíso tropical” e depois você vê flamingos, tartarugas, arraias, pode nadar com golfinhos (mais 90 doletas), explorar ruínas maias, fazer snorkel em rio de água salobra, descansar na praia tomando uma Corona, enquanto as crianças brincam nas boias que deslizam à vontade das ondas que parecem estar com a mesma preguiça.

037

A flutuação no rio subterrâneo está inclusa no valor da entrada. Não chega a ser um snorkling, pois só no final, em área aberta, avistamos um cardume de peixe. O percurso é fácil devido à correnteza e apenas um trecho você nada contra ela, mas há cordas de apoio para vencê-la. Dá um pouco de claustrofobia em algumas partes, mas no geral é bem tranquilo. Todo o equipamento é emprestado pelo parque e suas roupas e pertences ficam em lockers. Fotógrafos registram o momento, depois é só comprar a fotinho!

X Caret dicas

Vá de adestradora de golfinho!

Mas com certeza o melhor do dia foi nadar com os golfinhos! Existem duas versões: a mais simples, em que você apenas interage e mais cara, em que você é puxado pelo golfinho e fica mais perto da arquibancada. Eu fui na mais simples por dois motivos: pelo preço e porque acho estranha essa história de subir num golfinho. Os participantes são divididos em grupos e entramos na área cercada.  Recebemos instruções e os golfinhos chegam. É uma emoção só! A princípio eles nadam em volta de cada dupla e podemos tocá-los. Depois cada dupla vai brincar de instrutor e seguimos as orientações de gestos e posturas para que o golfinho as obedeça.

Sobre nadar com golfinhos: Recentemente assisti ao polêmico documentário Blackfish, que especificamente fala sobre a captura de orcas selvagens para adestramento e exibição em parques como o SeaWorld, a comercialização milionária de seus filhotes, a manutenção em cativeiro em condições muito aquém do que precisariam para viver menos infelizes e estressadas. Desde então penso que o mesmo possa estar acontecendo não só com golfinhos, mas com todos animais que estão “ao dispor”  de seres humanos para sua diversão ou interação, mesmo que seja da mais inocente, como foi a minha. Fiz uma breve busca na Internet a respeito, mas ainda não encontrei informação específica sobre como se dão a captura e os tratos dos golfinhos especificamente em X Caret. Se alguém tiver alguma informação, por favor deixe nos comentários. Não vai mudar o fato de eu ter nadado com golfinhos adestrados, o que hoje me causa certo desconforto, mas vai trazer luz à questão.

Você pode ainda avistar onças, passear de barco por um rio tropical, entrar numa caverna de morcegos, visitar o aquário e nadar com arraias e tubarão.

No final do dia, assista ao show folclórico Tlachco México Espetacular, com apresentação de 300 artistas que em música e dança contam a história do México. Um dos destaques é o juego de pelota, mistura de futebol e basquete que era praticado pelos maias, mas que em vez de usar os pés, usava-se o quadril, peito, ombros para tocar a bola e atirá-la por um arco pequeno de pedra a 8 metros de altura no muro lateral do campo. Você pode ver um autêntico campo desses em Chichen Itza.

Show folclórico em X Caret
Show folclórico em X Caret

O passeio custou US$ 139 por pessoa e incluía além do transporte, o almoço tipo buffet, uso de armários e toalhas e equipamento para snorkeling. Se você comprar o ingresso para dois dias, o segundo sai com 50% de desconto.

Chichen Itza

100
A Pirâmide de Kukulcan

Outro motivo para ir a Cancun é poder ter uma experiência histórico-cultural visitando a cidade antiga de Chichén Itzá, que fica a 178 km de Cancun. As agências de turismo vendem por cerca de US$110.00  passeios que incluem transporte, entrada ao sítio e guia, com uma parada super hiper ultra mega blaster rápida para mergulho no cenote Saci. Mas também tem uma paradinha para comprinhas de artesanato (caro!), pipistop e outra para almoço de serviço buffet com apresentação de danças típicas.

IMG_1221
Os Cem Pilares, anexo do Templo dos Guerreiros
IMG_1223
A serpente desce a pirâmide

O sítio estava bem cheio pois era o equinócio, momento preciso em que o Sol, duas vezes ao ano, cruza o e Equador e o dia e a noite têm a exata duração em todas as partes do mundo. Nesses dias, a perfeição da construção da pirâmide permite visualizar sete triângulos descendo a face norte da pirâmide encontrando a cabeça da serpente na base. Os místicos vestiam branco e todo mundo se sentou para observar a serpente descendo a pirâmide.  Foi uma energia gostosa. Apesar da multidão, meu lado bicho grilo sugere planejar sua viagem para coincidir com a data e participar desse momento.

A Antiga Cidade Maia tem 15 km2
A Antiga Cidade Maia tem 15 km2

Se você gosta de arqueologia, história, ruínas, pode ficar frustrado porque a viagem consome cerca de seis horas (ida e volta), as paradas pelo menos mais três horas, sobrando apenas duas horas para conhecer o sítio arqueológico.

Yucatan Mexico

Outros Passeios

36202486-mexican-sombrero-hat-with-moustache-or-mustache-iconsTulum é a única cidade maia construída à beira-mar, a 131 quilômetros de Cancun. Bobos esses maias! rsrsrs Lá tem um parque nos moldes do X Caret, o Xel Há.

36202486-mexican-sombrero-hat-with-moustache-or-mustache-icons

Cenotes. Esta palavra é exclusividade mexicana, pois é derivada do maia dzonot, que significa caverna com reservatório de água. Os Cenotes podem ser pequenos círculos no solo ou em formato de lago e a origem da água pode ser interna ou externa. Os maias os consideravam sagrados.

Sagrados ou não, são lindos!
Sagrados ou não, são lindos!

36202486-mexican-sombrero-hat-with-moustache-or-mustache-icons
Cozumel é a ilha famosa pelas opções de mergulho e fica a 72 quilômetros de Cancun.

36202486-mexican-sombrero-hat-with-moustache-or-mustache-icons

Isla Mujeres é outra ilha, esta mais próxima, a apenas 5 quilômetros de Cancun – e por isso mais visitada.

Posts Relacionados (clique sobre o título para navegar mais)

Vamos a Las Compras en Cancun

Sorria, você está na Bahia. Gargalhe em 3,2,1, você está em Cancun

Anúncios

Vamos a las compras en Cancún

Oiê! Após os básicos sobre hospedagem, transporte, fuso, moeda, entre outros, no post Sorria, você está na Bahia! Gargalhe em 3,2, 1, você está em Cancun!, vou falar neste post sobre compras em Cancun. Não sou ávida compradora como muitas brasileiras, e se você é do tipo que troca uma praia ou passeio por um corredor de shopping, não vai encontrar isso aqui, sorry. Eu acabei comprando uma bolsa na Zara (que chegou às lojas de SP só um ano depois, mas não que me importe rsrsrs) e óculos de sol Ralph Lauren na Sunglass Island. No mais, foram lembrancinhas apenas (um ímã a mais na minha geladeira!)

Fora da Zona Hoteleira:

– Mercado 28, já citado no post anterior, fica no centro da Old Cancun, ideal para souvenirs bem mais em conta do que em zonas turísticas. Eu queria ter ido, mas a piscina tava tão boa…

Plaza las Americas . Mais ao estilo dos shoppings que temos por aqui, é o shopping onde você vai encontrar os mexicanos e no qual há menos turistas. Tem loja da Liverpool e Sears. Chegamos lá de ônibus e voltamos de taxi. Foi tranquilo andar pela redondeza e uma experiência a mais, já que o bairro não é turístico (ficamos uns 5 minutos esperando para atravessar uma rua movimentada e não havia semáforos ou faixas de pedestre). Também foi quando pegamos o taxi que citei no posto anterior, pois os taxis da zona hoteleira são mais discretos…

Na Zona Hoteleira (no 7):

 La Isla. É o mais bacana na minha opinião, e o melhor para ir com crianças.  Seus corredores são ao ar livre (falei que Cancun é muito americanóide, lembra? O La Isla lembra os outlets de Orlando!) ,  tem um aquário, uma loja da Lego super legal com amplo espaço para os pequenos montarem suas próprias criações, tem uma área para interagir com golfinhos, um ônibus anfíbio que passeia pelas ruas de Cancun e depois entra na lagoa, o Cancun Duck Tour, imagine a emoção das crianças!  Além disso, o shopping conta com inúmeras lojas (Zara, Tommy Hilfiger, Lacoste, Ralph Lauren, Apple, Diesel) e restaurantes (Planet Hollywood e Starbucks). Fica no km 12,5, do lado oposto aos hotéis.

O La Isla tem até Gôndolas para passeios por seus canais
O La Isla tem até Gôndolas para passeios por seus canais

Caracol Plaza. Nos pareceu bem vazio e com poucas lojas atrativas. É nesse shopping que tem um playground onde minha filha ficou brincando enquanto fazíamos as compras rápidas de souvenirs (veja post Sorria você está…) – aliás, lá é uma boa opção para lembrancinhas como camisetas, ímãs de geladeira, pimenta Tabasco, tequila… Fica no km 8,5, mesma calçada dos hotéis.

Kukulcan Plaza, no km 13. Não conheci este, mas é o shopping das grifes (Cartier,  Fendi, Louis Vuitton, Montblanc, Salvatore Ferragamo, Swarovski, Swatch, Carolina Herrera, Ultrafemme).  Entendeu porque eu não fui? rsrsrs

f6[1]

Não se esqueça de solicitar seu recibo nas lojas para requerer, no aeroporto de Cancun, o retorno do imposto pago em tierras mexicanas, o Tax Back, que pode ser reclamado por qualquer estrangeiro que realizou compras de bens duráveis no México. Pensei que seria uma perda de tempo, mas fomos rapidamente atendidos em um guichê e o valor creditado em nosso cartão posteriormente. O único incoveniente foi o deslocamento de um ponto ao outro do aeroporto quando se tem pouco tempo antes do vôo, por isso, largue a piscina, a vista do mar, a areia que não esquenta sob o sol, as margueritas e chegue com boa antecedência ao aeroporto (easier said than done!). Eis as regras:

  • As compras que você realizou devem ter um valor acima de $ 1.200,00 MN pesos (já com IVA incluído) por loja, pagos até $3.000,00 MN pesos á vista ou sem limite com o cartão de credito por ticket fiscal, ou poderá juntar vários tickets fiscais da mesma loja durante a sua viagem.

  • Deve solicitar um comprovante fiscal no caixa, em cada compra que fizer.

  • Antes de chegar ao aeroporto, trazer cópias do seu passaporte, do cartão de embarque e do Documento Migratório.

  • Apresente nos postos de atendimento Tax Back localizados nos aeroportos os seguintes documentos:
    Passaporte, Cópia do Documento Migratório (FMT), Faturas, tickets da compra.

  • Se o valor da compra for igual ou acima de $5. 000,00 MN pesos, deverá apresentar mercadoria nas lojas de Tax Back localizadas no aeroporto;

  • Número da conta e instituição, cartão de credito, débito ou serviços na qual se realizará o depósito da devolução dos seus impostos.

  • O valor da devolução será depositado 40 dias após apresentar os documentos. Você poderá acompanhar o trâmite deste reembolso, através do seu número de protocolo em www.taxback.com.mx

INFORMAÇÃO IMPORTANTE

É necessário entregar uma cópia do seu documento migratório para poder tramitar a devolução do IVA. Algumas companhias aéreas recolhem este formato na hora do check-in. Por isso, é necessário trazer a cópia para poder solicitar a devolução dos impostos nos postos de atendimento do Tax Back.

PRODUTOS ISENTOS DA DEVOLUÇÃO DE IMPOSTOS

  • Consumo e serviços (hotéis, restaurantes, taxis, passagem aérea, etc.)

  • Produtos perecíveis

  • Livros

  • Medicamentos

  • Bebidas alcoólicas abertas

Fonte: http://www.taxback.com.mx/taxback_get.php?language=3

No próximo post, mais informações para su vacación en Cancún!

Sorria, se está na Bahia. Gargalhe em 3, 2, 1, se está em Cancun!

Gargalhe, esse marzão é seu!!!
Gargalhe, esse marzão é seu!!!

Adoro a Bahia, meu rei, mas Cancun é outro acarajé! Que me desculpe a turma torce-nariz, dizendo que Cancun não nasceu, mas foi planejada,  e que é muito americanóide, com seus jardins perfeitos e longas distâncias nunca vencidas apenas a pé. E esses resorts todos, todos, todos frente ao mar, que coisa mais chata! É verdade, tem muito norte-americano por lá. É verdade, mexicanos, só os atendentes. É verdade, não parece que você está no México. Mas quando você vai a Gramado também não parece que você está no Brasil, parece?

Então vá a Cancun para ir a Cancun. Para o México, é outra viagem. O máximo que você vai se aproximar do México é se resolver se aventurar pela Cancun antiga, saindo da zona hoteleira = turística. Já no taxi o muchacho vai estar ouvindo uma música bem bregazinha, num programa tipo Zé Betio (se você tem mais de 40, deve se lembrar!). Seu carro vai ser tão decorado que você terá  a impressão de estar sendo guiado/a por um vendedor de tapetes.
O pobre espelho retrovisor padece para sustentar tantos santinhos e a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe reprime sua vontade de rir de tudo isso. Não estou fazendo pouco, não. Ao contrário, agradeci por ter pego essa figura! Adoro ter essas recordações de viagem. Porque o resto é muito americanizado, mesmo (rsrsrs).

Aqui vão minhas impressões e relato da viagem feita em abril de 2012, com meu marido e filha.  By the way, Cancun é ótimo para crianças, com suas piscinas intermináveis, praia de areia branca que não esquenta – não esquenta, você entendeu?  Interagir com Golfinhos, fazer snorkel e aprender sobre os Maias também entram no pacote.

Voo
Voamos pela Aeromexico,  com escala na Cidade do Mexico, onde você passa pelo serviço de Imigração, que no nosso caso demorou horrores! Um desrespeito, ficamos cerca de uma hora em uma fila, assistindo a um video promocional do México – eu eu louca pra conhecer o México! Mas começo de viagem tudo é uma maravilha, estamos cheios de expectativas, vamos lá, Poliana! Sabe essa história de ter muito Americano por lá? É porque fica a 1h30 de avião de Miami, que tal? Isso significa que se você tiver o visto Americano, pode ser uma boa fazer um vôo com uma paradinha em Miami. Lá você vai ouvir bastante espanhol! Além da Aeromexico, Copa e United voam para Cancun.

Chegada e hospedagem
O traslado foi contratado no Brasil pela Operadora de quem comprei as passagens. Na mesma van, um grupo de estudantAs de medicina diziam com olhos brilhando e água na boca ao avistar um bonitão sarado: “Isso não vai prestar” – referiam-se ao Spring Break, a semana do saco cheio do hemisfério norte e que em Cancun dura um mês, recebendo americanos e canadenses. Conhece o ditado “O que acontece em Vegas, fica em Vegas”? Versão Cancun: “O que acontece em Cancun, fica em Cancun.” E como acontece! Chegamos ao hotel, tive minha primeira visão do mar caribenho, esse da foto acima (veja como estou triste…), comemos uns nachos com guacamole na piscina do hotel e fomos caminhar pela praia, à direita do nosso hotel, onde fica o Oasis, o hotel que recebe todos os jovens em busca de drogas, sexo e tequila.  Não sou moralista, mas achei um perigo tanta bebida e tanta gente travada de bêbada em frente ao mar. Também tive que tampar os olhos da minha filha e desviar sua atenção pois, OMG, aquilo não deve ser visto por uma criança de 10 anos. Bem, se você é jovem e quer curtir o Spring Break, fica a dica. Mas use camisinha! rsrsrs

Como eu disse, o hotel escolhido, o Fiesta Americana Condessa, ficava ao lado do Oasis, que abriga a maior festa do Spring Break, mas nem som, nem gente vinha para a faixa de areia do Condessa, então fora o primeiro contato, tudo ficou tranquilo, como havíamos planejado, pois essa viagem era para descansar, não para conhecer o maior número de lugares possível. Por isso a escolha de um resort all inclusive. Se você pretende passear todos os dias, escolha um resort com café apenas.

IMG_1248
Vista do quarto do Fiesta Americana Condessa. Dia ou noite, é hipnotizante!

IMG_1188

Estrutura do Hotel

RESTAURANTES:  italiano, mexicano, oriental e internacional. O italiano não aceita crianças abaixo de 13 anos. Perdeu o horário da refeição? Serviço de quarto rápido e eficiente, com programação para café da manhã antecipado se você tiver de sair cedinho para passeios. Além disso, há 4 bares: um no corpo do hotel, que faz drinks super legais; um próximo à areia que serve frutos do mar, um balcão que serve comida Americana to go to the pool (hamburger, fries, onion rings, chicken fingers, etc) e outro que atende a uma das piscinas do hotel. Tudooooo incluso.

PISCINAS: várias, com cascatas, spas, fontes, espelho d`água, you name it! PRAIA: em nossa estada, de 6 dias entre a última semana de inverno mexicano e primeira de Primavera, o mar estava agitado e havia bandeiras vermelhas alertando sobre o perigo. Respeitem, pois infelizmente testemunhamos um afogamento que chegou a óbito em nosso segundo dia de férias… Tragédias à parte, a areia não esquenta com o sol (puxa, é verdade mesmo o que disseram as revistas!), é branquinha e fofa.  O mar tem aquele azul hipnotizante. Garçons e garçonetes circulam oferecendo bebidas, arrumando toalhas nas espreguiçadeiras… It`s good to be the king!

LOCALIZAÇÃO: zona hoteleira, km 16,5 da Kukulcan Blvd, numa região não muito movimentada, ou seja, longe dos shoppings e das casas noturnas, perfeito para a família , mas nada que não dê para pegar um ônibus ou taxi (a 10 minutos do Isla e do Kukulcan). QUARTO: se puder, escolha um com vista para o mar, especialmente se for sua primeira vez no Caribe. Vale super a pena! Eu não me cansava de olhar para o mar… Do lado oposto ao mar, do outro lado da Kukulcan Blvd, há a lagoa, que também é uma bela vista. Ou seja, não tem o que perder, a não ser que te ofereçam um andar baixo (são 7 andares, apenas)

ENTRETENIMENTO: se for em galera, reunam-se no bar antes da balada. Se for em família, tem teatro todas as noites. Assistimos apenas a 2 espetáculos: um circense, com malabaristas, equilibristas,etc. e outro com um cover do Michael Jackson, muito legal. Não usamos a monitoria de crianças, mas acho que se resumia a ficar na salinha com alguns jogos e desenhos pois não vi grupos circulando pela piscina ou praia. Há uma sala voltada para adolescentes, com um cineminha e uma sala com 2 video games (é, apesar desse mar, eles vão para essa salinha, sim.) Essa parte deixou a desejar, as salas cheiram mofo e não têm ventilação natural. Nas piscinas, sempre algum monitor agitando com brincadeiras, gincanas, hidroginástica, o de sempre, mas a agitação foi muito menor que de resorts do Brasil!!!

CONCIERGE: Recebi dica para baysitter (custa U$ 15.00/h + taxi), pois eu queria fazer compras e a funcionária foi simpática ao me sugerir que deixasse minha filha num parque dentro do shopping, pois ela brincaria e sairia bem mais barato: US$ 6.00/h. Mas veja, minha filha tem fluência em inglês e tinha 10 anos na época. Acho perigoso deixar crianças sozinhas, mesmo que em uma área fechada dentro de um também fechado shopping. O pessoal do hotel que atende para dar informações sobre passeios é bem confuso, não explicam direito o que você precisa levar ou que fará nos passeios. Então, pergunte tudo.

Cancu, zona hoteleira, é essa faixa estreita de areia em formato de 7
Cancun, zona hoteleira, é essa faixa estreita de areia em formato de 7


Dica para a escolha da localização do hotel

A barra superior do “7″ é a que abriga as praias de águas mais calmas. Agora divida a outra barra do 7 em três partes. Na parte superior, o mar é mais calmo, na do meio, agitado, com bandeira vermelha em muitos períodos. Na extremidade inferior há novamente calmaria. Mea culpa: escolhi o hotel pelo hotel e não pela região. Achei que mar agitado era tipo Maresias, em São Sebastião. Que nada! Não conseguíamos ficar em pé no mar, tamanha a força das ondas!

Documentação
D
esde maio/13 não há mais necessidade de visto para entrada no México, apenas o passaporte com validade mínima de 6 meses.

Furacões: de agosto a novembro eles podem dar as caras.

Fuso horário: menos 3 horas em relação ao Brasil (4h, no nosso horário de verão)

Gorjeta: a propina é de 10% nos restaurantes. Carregador de mala, o de praxe, 1 dólar por mala.

Moeda: peso. Dólar é bem aceito, mas confira o câmbio, pois restaurantes e lojas podem ter a taxa mais alta que das casas de câmbio. Melhor trocar os dólares e usar pesos.

Língua: espanhol, mas o inglês circula bem nos hotéis e shoppings, assim como o Portunhol.

Transporte: taxis e ônibus em abundância pela zona hoteleira e região central. Taxis são tabelados e tem sempre um ponto em cada hotel. Os ônibus que circulam pelos 20  quilômetros da Kukulcan Boulevard (avenida ao longo da Zona Hoteleira)  são muito diferentes em preço e conforto. Alguns têm até TV, ar condicionado e assentos confortáveis, enquanto outros assentos rígidos e sujos.

Passeios
Cansou de lagartear na praia ou na piscina? Não se preocupe, a região oferece inúmeras opções de passeios do tipo bate-volta. Quer fazer umas comprinhas, como bom brasileiro? Tem também! Aguardem os próximos posts e comece a sonhar com águas azuis, golfinhos, areia branquinha…

Eu já estou com saudade, mas o mundo é grande e tem outras praias, outros mares para conhecer!

Posts Relacionados (clique sobre o título para navegar mais)

Vamos a Las Compras en Cancun

Cancun: passeios