Viena-Budapeste-Praga: trem ou avião?

Infelizmente no Brasil não estamos habituados a viajar de trem ente cidades ou estados, mas na Europa esta é a melhor opção em muitos casos. Acabei de percorrer os trilhos entre Viena, Budapeste e Praga, e fiz um dos trechos, o mais longo, de avião, então compartilho com vocês como foi orientada essa escolha. Espero que ajude a planejar sua viagem a estas três cidades tão lindas e que nada deixam a desejar se comparadas a outras capitais mais visitadas por brasileiros. Em Budapeste eu falava baixinho, com medo de cometer uma heresia:
“esta cidade é tão bonita como Paris!” e isso rendeu até um post: Budapeste ou Paris, qual é a mais bonita?

Conforto e paisagem - e snacks, porque ninguém é de ferro!
Conforto e paisagem – e snacks, porque ninguém é de ferro!


Trem ou avião entre países da Europa?

Como toda escolha, esta também é pessoal, mas em geral o trem vale a pena em percursos com duração de 3 a 5 horas. Para viagens mais longas, o avião é boa opção pois faz o percurso em tempo bem menor. Há quem viaje em trens noturnos para economizar tempo e estadia em hotel, mas na minha opinião esta é uma opção para quando você tem 20 e poucos anos. Depois dos 40 uma noite mal dormida pesa e a disposição para explorar o destino no dia seguinte cai. Por isso não considerei esta opção. Num trem como este da foto abaixo, que tem cabines para seis pessoas, é possível se esticar nos três bancos e dormir na tão sonhada posição horizontal, contando com a sorte de não chegar o dono dos assentos vizinhos ou de não ser incomodado por um fiscal.

O interior do vagão da OBB, de Viena a Budapeste
O interior do vagão da OBB, de Viena a Budapeste

Para fazer a escolha entre trem ou avião, fiz um comparativo dos dois meios de transporte e considerei:

– o tempo gasto no deslocamento até a estação ou aeroporto e seu custo, seja de taxi, seja de transporte público. Em geral, as estações de trem europeias ficam dentro dos centros das cidades, enquanto aeroportos se localizam no mínimo a 15 quilômetros. Em muitas cidades europeias, tanto aeroportos como estações de trem têm fácil acesso por transporte público. A gente morre de inveja!!! Leia os guias sobre cada cidade publicados aqui no blog, onde sempre dou as opções de transporte aeroporto-cidade;
– o tempo gasto na viagem de cada meio de transporte;
– o custo da tarifa de cada modalidade.

Aéreo entre Brasil e Europa
Já começo dizendo que esse negócio de voltar ao ponto de partida está longe de ser o ideal. Chegar a Praga de avião, ir a Viena e a Budapeste de trem e tomar o voo de retorno ao Brasil em Budapeste, seguindo uma linha de Norte a Sul, ou o sentido oposto, seria perfeito. Mas como usei passagem premio de programa de milhagem, eu não tinha essa opção e fiz SP-Viena com conexão em Munique (que aproveitei para conhecer e escrever dois posts: Do Aeroporto ao Centro de Munique e Roteiro de Munique e Dicas para uma Conexão Longa) e no final da viagem Viena-Munique-SP.

Munique dicas
A bela Munique ainda com cara de primavera no início de outubro

Nossas malas foram despachadas diretamente a Viena, e a SP na volta, então não precisamos usar o guarda-volumes do super aeroporto de Munique. O carimbinho da imigração você recebe em Munique (ou na cidade europeia em que fizer conexão) e depois não há controle de passaporte para entrar nos demais países, já que todos fazem parte do Tratado de Schengen.

Não se esqueça que os países signatários desse tratado exigem a emissão de um seguro viagem. O Mulher Casada Viaja tem convênio com a Mondial Assistance e por isso oferece 15% de desconto aos leitores. A cada mês há um código promocional, que é atualizado na página Receita de Viagem. Clique sobre o logo da Mondial presente aqui no blog para ser direcionado à página deles. Você ganha um desconto e contribui para a manutenção do blog. Obrigada!

Viena-Budapeste de Trem
Para o trecho Viena-Budapeste, escolhi viajar de trem porque eram apenas 2h40 de viagem. A estação Keleti, em Budapeste, é a mais centralizada e rodamos apenas 3 estações de metrô para chegar ao hotel na vizinhança do Mercado Municipal. O custo também foi excelente, € 19 por pessoa na segunda classe, então só vi vantagens.

Leia o primeiro post sobre a capital da Hungria: Budapeste: guia para planejar sua viagem.

Para viajar de Budapeste a Praga, eu gastaria cerca de 7 horas dentro do trem ao custo aproximado de €93 a €124, no site RailEurope, dependendo da classe, então optei por gastar 1h20 no avião, a €105. Mesmo considerando os deslocamentos até o aeroporto achei que ainda sairia ganhando em tempo. A tarifa mais barata e de voo mais curto que encontrei foi da Czech Airlines. Antes de bater o martelo pesquisei em fóruns de viajantes e não havia nada preocupante a respeito dessa companhia que não faz voos par o Brasil. O voo foi tranquilo, embora o turbo-hélice seja barulhento.

Budapeste-Praga

Leia post que publicarei em breve Praga: guia para planejar sua viagem.

Finalmente, de Praga a Viena, outro trem, desta vez com duração de 4h10, por € 19 por pessoa. Comprei pela Internet (link no final deste post) e recebi por e-mail o eticket da fotinho abaixo:

Que língua de assutar!
A língua que assusta ainda mais do que a alta do Euro! Brincadeirinha!, a desvalorização do real não tem comparação no quesito show de horror


Sobre Viena, comece pelo post Viena: guia para planejar sua viagem. Há outros três posts e os links ~podem ser encontrados no Roteiro de 3 Dias por Viena.

Bilhete de trem entre Viena e Budapeste: passo a passo para comprar
Partindo de Viena, compre seu bilhete no site oficial da empresa ferroviária austríaca, http://www.oebb.at, Geralmente sai mais barato do que comprar pelo site da RailEurope (em Português). Na minha pesquisa, uma diferença de quase €20 por pessoa na segunda classe. Veja como fazer:

1. Entre no site da companhia austríaca OEBB. O site está em alemão mas se você não fala esta língua, há opção em Inglês na barra superior à esquerda. Ao clicar no menu, o botão em vermelho mostrará “Deutsch”, que significa alemão. Quando você clicar sobre o botão cinza ao lado direito de Deutsch, a palavra English ficará em vermelho e o site em Inglês.

trem de viena a budapeste

2. Digite Vienna no campo From e Budapeste no campo To. Escolha a data de sua viagem e o horário. Não precisa ser exato, será possível escolher outros horários na próxima tela.

term para Budapeste

3. Em Who is traveling, clique sobre “+ Passengers” apenas se quiser comprar mais de um bilhete. Do contrário, clique em “Calculate Fare“. Esta será a nova tela, com as opções de trens, horários e estações.
Atenção: a estação mais central em Budapeste é a Keleti.

bilhete de trem Viena-Budapeste

Se você preferir um trem que saia mais tarde, clique em later e novas opções aparecerão. Depois que você escolher o trem, um alerta de que não é possível imprimir seu bilhete em casa é emitido.

Screenshot_2015-07-28-12-43-24

Atençãocomo não se emitem e-tickets, você tem que ir a uma estação de trem em Viena de posse do código de retirada informado pelo sistema (este você pode imprimir) para retirar seu bilhete. Pode ser no auto atendimento ou num guichê. No guichê é cobrada uma taxa de €1, mas é muito fácil imprimir na máquina.

Pegadinha
Mas acho que o mais importante é esta pegadinha em que eu quase caí: entrei no site da cia. ferroviária húngara, que tinha o trecho Viena-Budapeste mais barato, e quase comprei por lá. Só que eu teria que retirar o bilhete em Budapeste, estando em Viena! Portanto: compre seu bilhete na companhia ferroviária do país de origem da passagem. Os links estão no final desta publicação.

Como eu não tinha cadastro, precisei fazer um. Então, já logada, o passo seguinte foi concluir o pagamento. Ah, esqueci de dizer que eles oferecem a opção de reservar assento. São apenas €3, então acho que é melhor do que ficar procurando lugar vago, principalmente para quem está com malas.

4. Depois de inserir os dados do cartão de crédito, a instituição financeira pede uma autorização e assim que você libera recebe o “Collection Code”, a sequência de números que digitará na máquina da estação austríaca para imprimir seu bilhete.

Quando comprar o bilhete
A maioria das empresas começa a comercializar os bilhetes com 60 dias de antecedência. Se você tentar antes, pode se confundir, achando que o trecho escolhido não existe.

trem Europa malasBagagem no trem
Lembre-se que em trens não há bagageiro de porão como em ônibus ou aviões. Você sobe de mala e cuia no vagão. Em geral há um compartimento sobre os assentos para bolsas e malas pequenas e um único espaço por vagão, perto da porta, para as malas de todos os passageiros, como mostra a foto ao lado. No trecho Viena-Budapeste, os vagões tinham cabines com assentos para 6 pessoas e espaço sobre nossas cabeças para até 4 malas grandes e outra prateleira para bolsas. Ficamos mais tranquilos porque não ficamos na neura de vigiar as malas a cada estação em que o trem parava.

Paisagem
Não há muito o que ver e eu não orientaria minha escolha baseada na paisagem, mas no Outono o colorido das árvores deixa o trecho Praga-Viena especialmente bonito.  O trecho Viena-Budapeste é bem plano, sem relevo, e plantações e hélices de energia eólica dominam a paisagem depois de 30 minutos de partida.

Da janela. Depois não entendem porque eu só penso em viajar...
Da janela. Depois não entendem porque eu só penso em viajar…
serviço de bordo à venda
serviço de bordo à venda: chocolate por 40 coroas tchecas

Conforto e serviços dentro dos trens
Os bancos não reclinam, mas em trechos curtos isso não é um problema. Há banheiros e serviço de bordo, incluso na primeira classe e vendido na segunda. No trecho Praga-Viena, nosso trem tinha um café com janelas panorâmicas, o que facilita o bate papo com outros viajantes e faz o tempo passar mais rápido.
O espaço para pernas é bom e, diferente de aviões, não há entretenimento como música ou vídeo.

O espaço para pernas no trem
O espaço para pernas no trem


Últimas Dicas
1. Locomover-se entre as estações de metrô até o terminal de trem de viagem demanda tempo, então programe-se com antecedência para não perder o trem.

2.  Ao chegar à estação, procure os painéis de orientação para descobrir de qual plataforma seu trem partirá. O acesso às plataformas de muitas estações não tem elevador ou escadas rolantes, então lembre-se de viajar com malas pequenas. Se viajar no Outono ou Inverno, agasalhe-se: as plataformas são cobertas, mas como são abertas faz muito frio.

Plataforma da estação de Praga
Plataforma da estação de Praga


3
. Depois de achar a plataforma, é preciso adivinhar onde é sua cabine pois algumas estações trazem essa orientação, mas outras não, e a gente só sabe quando o trem chega, lendo no painel luminoso ao lado da porta. Informe-se com um local –  acostumado a tomar trens – para se posicionar mais ou menos próximo de seu vagão, pois as paradas são rápidas.  Em último caso, entre em qualquer vagão e caminhe até achar o seu.

A orientação do número do vagão só chega junto com otrem
A orientação do número do vagão só chega junto com otrem
A ligação entre vagões
A ligação entre vagões

4. Mantenha o voucher ou bilhete sempre à mão, pois o fiscal o solicitará para conferência e carimbinho.

5. A velocidade desses trens é em média de 120 km/h.

6. Dentro dos trens painéis informam em Inglês as paradas.

7. Tenha sempre uma echarpe com você! Isso nunca tinha acontecido comigo, mas na entrada do trem de Praga para Viena algumas pessoas exalavam um odor insuportável de suor + falta de banho que eu mal conseguia respirar!untitled-36
8. As estações de Praga e Viena assemelham-se a aeroportos: têm muitas lojas, corredores infinitos e em Praga muitas placas ininteligíveis! Volte à dica número 1.

A estação de Praga. Ao fundo, o quiosque de informações
A estação de Praga. Ao fundo, o quiosque de informações


Links para comprar os bilhetes

Partindo de Viena, compre da Oebb.
Partindo de Praga, compre da CD
Partindo de Budapeste, compre da Máv
Se preferir, voe de Budapeste a Praga ou vice-versa pela Czech Airlines.

Mais posts com dicas de compra de bilhetes, estações, fotos. (clique sobre os títulos para ler)

Sobre o planejamento da viagem a Viena, Budapeste e Praga

Paris a Amsterdam, passando por Bruxelas, Bruges e Antuérpia

Trem, Luzes, Câmera, Ação!

Minha experiência cruzando o canal da Mancha, entre Paris e Londres

Passo a passo da compra de bilhetes da companhia férrea francesa, entre Paris e Bruges

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Viena-Budapeste-Praga: trem ou avião?

  1. Flavio Azarias da Silva 2 de novembro de 2016 / 3:41

    Bom dia.

    Gostei muito do post. Estamos planejando nossa viajem para Setembro do ano que vem.
    Temos duvidas com relação ao tamanho e quantidade de malas. Viagaremos eu, minha esposa e meu bebê de 2 anos e meio a época.
    Pensamos em levar 2 malas grandes e uma media, pois ficaremos 25 dias na europa.
    A questão é tem espaço nos trens para as malas mencionadas? Tem custo extras?
    Sabe dizer se há desconto para criança pequena?
    Desde já agradecemos a ajuda!

    Curtir

    • Marcia, blogueira do Mulher Casada Viaja 2 de novembro de 2016 / 6:05

      Oi, Flavio, imagino que vocês vão viajar por vários países e de trem e pela sua pergunta percebo que será sua primeira vez. Sei que bebês exigem malas maiores porque não queremos ser pegos desprevenidos, mas leve em consideração que vocês precisarão carregar o bebê, sobrando uma mão para puxar uma mala, e a segunda pessoa terá que puxar uma mala grande e a mala média. Eu levaria apenas 2 malas para todos, justamente para ter uma mão de apoio sobrando. Estações de trem não são como aeroportos: não tem carrinho para levar malas, não tem quem acomode suas malas no trem (você tem que colocá-las no trem e achar espaço para elas) e o tempo que o trem fica árado na estação é bem pequeno e é preciso ser bem rápido para fazer tudo isso. E se você usar metrô para chegar às estações, dependendo do trecho terá que caminhar bastante, como de um terminal de aeroporto a outro. O acesso para algumas plataformas não tem escada rolante ou elevador. No trem, o espaço reservado para malas grandes é bem restrito, como você pode ver na foto do post: são dois espaços desses por vagão. Acima dos assentos tem espaço para malas pequenas, do tipo de bordo. A dica é levar roupa suficiente para uma semana e usar lavanderias. Assim dá até pra levar só uma mala grande e uma de bordo/mochila. Não sei qual a franquia de malas para trens, porque nunca passei de uma mala por pessoa – e também não seria seu caso.
      Na maioria dos trens europeus, crianças menores de 4 anos viajam gratuitamente.
      Bom planejamento para vocês!

      Curtir

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s