Rota Romântica: Augsburg – roteiro e dicas

Augsburg é uma das cidades incrivelmente perfeitinhas da Rota Romântica alemã, e é a maior mais próximo a Munique, então foi por onde começamos, pois nosso voo foi até lá. Mas você pode começar pelo post Rota Romântica: que Cidades Visitar, onde falo sobre as estradas da Rota, sugiro quanto tempo ficar em cada uma, dou opções para quem não vai de carro, entre tantas outras dicas.  Neste post, você vai viajar comigo para Augsburg, que leva este nome por ter sido fundada pelos filhos do imperador romano Augustus. Ou seja, tem muita historia ali.

A vida é bela. Para compensar as longas horas sentada na econômica, dormindo e acordando repetidas vezes, dos pés inchados e da pele ressecada, ela, a vida, te gratifica com o novo. Sim, uma viagem inteira, mesmo que seja uma volta ao mundo, vai te apresentar novidades sempre, mas aquelas primeiras horas no primeiro contato beiram o encantamento. Sempre faço um exercício para que meus olhos não se acostumem ao novo, para que eu continue admirada dias ou semanas depois da mesma forma que ao chegar a um outro país. Não sei se me faço entender, não é que eu me canse ou que não veja mais graça, vejo, sim, mas acho que as lembranças que tenho da primeira cidade em cada país – mesmo que já visitada – são sempre muito especiais.

E Augsburg, embora não seja a mais bonita, a mais charmosa, a mais badalada cidade da Rota Romântica, ganhou pontos por ter sido a primeira. A chegada é agradável aos olhos,  mesmo fora do centro histórico: depois de atravessar o rio Lech e passar por uma quarteirão de indústrias, dirigimos por uma alameda com larga faixa de árvores, avistamos um moderno tram circulando, ciclistas voltando do trabalho, aquela coisa europeia…  viramos à esquerda e depois de passar por um desses prédios baixos erguidos sobre arcos que dão ares de portal a uma cidade, estávamos oficialmente em nossa primeira cidade da Rota Romântica. Já passava das 17h, o verão tinha dado espaço para o outono há apenas uma semana, então tínhamos cerca de 2 horas de luz natural. Fizemos o checkin no Dom Hotel rapidinho e partimos para explorar a pé a Maximilianstraße, a rua onde ficam os principais pontos turísticos com casarões importantes da renascença, três fontes, a praça principal com a prefeitura, as igrejas.

Escultura no pátio do hotel

Depois de visitar as outras cidades da rota romântica, achei que Augsburg tem um ar mais refinado, e hoje escrevendo sobre ela me pareceu mais austríaca do que alemã. Ou talvez eu tenha sido influenciada pela informação de que Leopold, o pai do mais famoso Mozart, Wolfgang Amadeus, nasceu ali. Veja as imagens, leia sobre as demais cidades da Rota Romântica e tire suas conclusões.

Vista de nossa varanda no Dom Hotel: as torres da Catedral

Roteiro a pé em Augsburg

A Catedral de Augsburg

Este roteiro tem aproximadamente 3 km (ida e volta), desconsiderando os pontos turísticos fora do eixo da Maximilianstraße, como o Museu Maximiliano e o Fuggerei. Sem estes dois, é seguir uma linha reta, então nem mapinha compartilhei aqui, pois as imagens e a descrição serão suficientes. Comecemos!

Catedral de Augsburg data do século 11, mas a primeira igreja erguida neste local é do século 8. Obviamente, passou por destruições e mudanças de estilos arquitetônicos, mas escapou quase ilesa dos bombardeios da Segunda Guerra.
Como a catedral era nossa “vizinha”, imaginei que poderia visitar seu interior no dia seguinte, o que não aconteceu, então se você foi, deixe nos comentários o que achou.

Descendo poucos metros na Maximilianstraße, avisto dois marcos da cidade, a Torre Perlach e a Prefeitura. Construída no século 10 como uma torre de vigilância, hoje por 2 euros e algum esforço físico você pode subir seus 261 degraus e ver Augsburg 70 metros acima do solo, mas a dica é: evite estar lá nas horas cheias, quando o som do sino chega a incomodar e sua vibração chacoalha até a escada.

Torre Perlach
A Perlach e a prefeitura em foto feita no retorno

Ao lado da Perlach fica o prédio da prefeitura de Augsburg e em frente a Rathausplatz, que me lembrou Siena porque em ambas praças as pessoas se sentam no chão para ver a vida passar. : )

Rathausplatz, a praça da Prefeitura

Na minha listinha de o que fazer em Augsburg além de passear pela cidade, estava visitar o interior da Prefeitura. Construído no início do século 17, foi o primeiro edifício do mundo a ter 6 andares e está protegido pela Convenção de Haia em caso de conflito armado. Logo após a segunda Guerra, o edifício passou por reconstrução e teve sua fachada restaurada como a original, mas o interior simplificado. Somente na década de 1980 o Salão Dourado voltou a ter o esplendor que apresentava séculos antes, com afrescos no teto, detalhes em dourado e pórticos imponentes. Infelizmente chegamos tarde e não pudemos visitar, mas se você vai, programe-se. Veja no site oficial da prefeitura de Augsburg os horários.

A fonte Augustus

A fonte em homenagem ao imperador Augustus é a primeira das 3 fontes da Maximilianstraße e cada uma simboliza as três principais classes de pessoas da sociedade de Augsburg.  A de Augustus homenageia os homens bravos e guerreiros. A segunda fonte, Mercúrio, é bem mais simples e simboliza os mercadores e comerciantes. Fica pertinho da Weberhaus, edifício que você vai reconhecer facilmente pelas pinturas na fachada feitas em 1959 (ou porque eu fotografei e postei aqui ehehe).

Weberhaus
Fonte Mercúrio perto da Weberhaus

No quarteirão seguinte fica o Palácio dos Fuggers, família influente e próspera de Augsburg que construiu o primeiro conjunto de casas sociais do mundo, em 1516. Fuggerei é considerada uma cidade dentro da cidade: são 67 casas de dois andares, compreendendo 147 apartamentos. Tem sua própria igreja, fontes, muros e portões, que ainda hoje são fechados às 22h pelo vigia noturno. O aluguel anual de um apartamento hoje equivale a 1 euro. Para os turistas, há um bunker usado na Segunda Guerra e um apartamento mobiliado, que virou museu. Fica na Jakoberstraße 26, a poucos quarteirões da Maximilianstraße.

A última fonte da Maximilianstraße, a de Hércules, é a mais impessionante das três e homenageia os artistas e artesãos de Augsburg (malandrinhos, esses escultores!). Instalada em 1602, a escultura de bronze mostra Hércules matando Hydra, e abaixo estão as deusas do tempo e do destino. Os anjos com gansos eram populares na época (vi vários nesta viagem à Alemanha).  As esculturas originais das três fontes estão expostas no Museu Maximiliano.

A fonte de Hércules

Em frente à fonte Hércules está o Palácio Schaezler (casa branca ao fundo da foto acima), de 1765 , que hoje abriga a mais importante coleção de pinturas barrocas da Alemanha, mas os turistas curtem mesmo é o salão de baile barroco, cheio de detalhes em dourados, espelhos e lustres de cristal.

No final da Maximilianstraße, duas igrejas anexas, curiosamente uma católica e outra protestante, St. Ulrich e St. Afra. Só visitamos a menor, onde o coral ensaiava, mas li que a maior é deslumbrante.Achei-a bem diferente de todas as igrejas que eu havia visitado: nas laterais, os bancos onde se sentam os fiéis eram cercados e têm  portas para entrar.  A decoração também me surpeendeu, com pinturas em quadros em vez de estátuas ou afrescos e rico trabalho de gesso.

Fizemos o caminho de volta, jantamos na Praça da Prefeitura e fomos para o hotel descansar. No dia seguinte, visitamos outras 3 cidades da Rota Romântica: Harburg, Donauworth, e Dinkelsbuhl, cujos links você encontra na página da Baviera e Rota Romântica.
Tem alguma pergunta? Deixe aí nos comentários que terei prazer em ajudar! Se gostou das dicas, colabore com a manutenção do blog organizando sua viagem através de nossos parceiros, o site de busca e reserva de hotéis, B&B e apartamentos Booking.com, de locação de veículos Rentcars.com e de seguro de viagem Mondial Assistance Allianz. Para isso, é preciso utilizar os links deste parágrafo ou clicar nos logos dessas empresas presentes aqui no blog. Você não vai pagar nada a mais por isso e faz um gesto simpático – e eu agradeço!

Encontre na página-índice da Alemanha todos os posts sobre esta viagem à Europa, que além da Baviera incluiu a região de Baden-Wurttemberg – com direito a Oktoberfest em Stuttgart – Alsácia, na França, e Áustria.

Anúncios

47 comentários sobre “Rota Romântica: Augsburg – roteiro e dicas

  1. Maria Lucia Santos machado 6 de março de 2019 / 10:16 pm

    ADOREI…. Estou acostumada a buscar dicas para viajar, e fico louca com tantas posturas. Selecionar, buscar me faz ate perder o ritmo a viagem, com medo de perder algo. Encontrei vc. = didática e objetiva, perfeito.

    Estou planejando viagem pela Rota Romantica em junho. quero ver tudo….
    Vou seguir seus passos,
    Em todos blogs a indicação e fazer em ate 3 dias; achei impossível, e vc fala em 6, achei perfeito.
    Se tiver mais orientações, post, por favor.

    Obrigada.

    Maria Lucia

    Curtir

    • Marcia 7 de março de 2019 / 7:22 pm

      Que delicia esse feedback, obrigada! Eu sempre encaro o planejamento como parte da viagem, a expecttiva é um grande prazer, mas claro que dá trabalho e tmoa um tempo danado!

      Há apenas uma cidade da Rota sobre a qual ainda não escrevi, Dinkelsbuhl. Sobre as demais você pode encontrar na página-índice https://mulhercasadaviaja.com/destinos/europa/alemanha/baviera-e-rota-romantica/

      Dois lugares próximos da Rota que não tive tempo de visitar foram o Castelo de Heidelberg e a cidade Bamberg.

      Qualquer dúvida, pode voltar e perguntar. Bom planejamento pra você!

      Curtir

  2. Mariana 26 de outubro de 2018 / 3:00 pm

    Olá Márcia! Eu li em algum lugar sobre um selo verde que temos que ter no carro para circular por essa cidade. Vc saberia me informar se as locadoras fornecem esse selo?
    Obrigada

    Curtir

    • Marcia 26 de outubro de 2018 / 3:16 pm

      Oi, Mariana, li bastamte a respeito da Rota e não achei nada a respeito de selo. E rodamos por lá sem, também. Será que vc não se refere ao selo pra cruzar a fronteira com a Áustria? Este, sim, é necessário.

      Curtir

      • Mariana 29 de outubro de 2018 / 2:07 pm

        Oi Márcia! No site do próprio hostel que reservei que li esse comentário. É um selo que os carros tem, onde eles não poluem o meio ambiente. Segundo a Sixt todos os veículos tem. Obrigada!

        Curtir

        • Marcia 30 de outubro de 2018 / 10:24 am

          Ah, sim, mas não é algo que o turista precise providenciar, como o selinho da Áustria. Obrigada pelo comentário.

          Curtir

          • Mariana 30 de outubro de 2018 / 2:33 pm

            Obrigada você! Ontem mesmo comentei com meus pais o quanto seu blog é útil e nos ajudará na nossa viagem. Beijos!

            Curtido por 1 pessoa

  3. Antonio Carlos 3 de dezembro de 2017 / 12:47 pm

    Olá, ótimo post!
    Vou fazer a rota romântica, e ficarei hospedado também no Dom hotel. Esse quarto c/varanda q vc ficou é mai caro? É q no booking para 2 noites tem quarto de 842, 00 e 920,00.
    Obrigado

    Curtir

    • Marcia 3 de dezembro de 2017 / 8:21 pm

      Oi, Antonio, obrigada pelo feedback, espero que gostem do Dom, é uma graça de hotel e o café da manhã é excelente (não ganho nada, é dica de quem ficou, tá rsrsrs). Ficamos no quarto comfort, que é mais caro que o standard, sim. Qualquer dúvida, pode voltar aqui.

      Curtir

  4. @achadospelomundo 1 de dezembro de 2017 / 7:26 am

    Adoreeeiii seu post!! Fiz a Rota Romêntica no início desse ano e me apaixonei!!!
    Suas dicas estão ótimas e super detalhadas! Parabéns!!

    Curtir

  5. Ana 28 de novembro de 2017 / 5:08 pm

    Dá para acreditar que ainda não fui à Alemanha? Até tenho vergonha de admitir isto! Esta Rota Romântica deve ser encantadora e parece uma excelente ideia para percorrer a Alemanha. E Ausburg parece ser super amorosa!

    Curtir

    • Marcia 2 de dezembro de 2017 / 12:33 pm

      Alemanha sempre esteva na minha lista, mas quero voltar pra conhecer outras regiões!

      Curtir

  6. Jessica Veneravel 27 de novembro de 2017 / 10:13 pm

    Que delícia de viagem! Fiquei aqui morrendo de inveja (branca, juro!) e com vontade de seguir também essa rota!

    Curtir

  7. Pedro Henriques 27 de novembro de 2017 / 7:30 pm

    Já posso dizer que conheço razoavelmente a Alemanha, mas esta rota romântica é uma parte que ainda me falta fazer. Achei esta cidade muito engraçada. Gostei da foto da Rathausplatz e da Perlach, muito bonito este edifício.

    Curtir

    • Marcia 2 de dezembro de 2017 / 12:31 pm

      São todos muito charmosos – e bem cuidados – os edifícios históricos.

      Curtir

  8. angiesantanna 27 de novembro de 2017 / 11:38 am

    q linda essa cidadezinha! eu n conhecia e achei uma graça, vou programar uma viagem pra la mesmo nesse frio geeeeladooo

    Curtido por 1 pessoa

  9. Gisele Rocha 27 de novembro de 2017 / 10:29 am

    Márcia, as fotos desse post ficaram muito lindas, parabéns! Sobretudo a da catedral, com os raios do sol saindo das folhas. Gostei também da foto do arco.
    Lendo o seu post, fiquei com vontade de fazer as malas e ir correndo com o marido para Augsburg.

    Curtir

    • Marcia 27 de novembro de 2017 / 11:25 am

      Obrigada! A Golden Hour ajuda muito, né? Mas a do arco eu fiz do carro rsrsrs Vá, Gisele, estas cidades são encantadoras.

      Curtir

  10. Dayana Lole 26 de novembro de 2017 / 8:13 pm

    Essa rota é interessantíssima. Boa pesquisa a que você fez. Muita informação relevante.

    Curtir

    • Marcia 27 de novembro de 2017 / 11:26 am

      Acho que nas viagens vivo o emocional e no retorno, quando escrevo, o intelectual. Tão bom aprender, né?

      Curtir

  11. quartodeviagem 26 de novembro de 2017 / 5:10 pm

    eu fico fascinada com essas cidadezinhas alemãs e como elas ficam lindas em qualquer época do ano, nunca tinha ouvido falar sobre Augsburg, mas parece mesmo uma cidade encantadora!

    Curtir

    • Marcia 26 de novembro de 2017 / 9:41 pm

      Nossa, conheci muito lugar lindo e pouco popular em terra brasilis.

      Curtir

  12. Camila Lisbôa 26 de novembro de 2017 / 2:30 pm

    As vezes nem é porque é mais bonita que a gente gosta mais, né? É tudo sobre as experiencias, expectativas e vivencias 🙂 adorei!

    Curtir

  13. Alexandra Joia 25 de novembro de 2017 / 7:39 pm

    Esse post veio a calhar. Pretendo fazer uma viagem pela Alemanha e já me apaixonei por essa rota. Post salvo. Valeu.

    Curtir

    • Marcia 26 de novembro de 2017 / 9:40 pm

      Continue acompanhando, então, Alexandra. Obrigada pela visita.

      Curtir

  14. Keul Fortes 25 de novembro de 2017 / 6:23 pm

    Uma rota incrível! Que fotos lindas. Parabéns pelo relato. Obrigada pelas dicas!

    Curtir

  15. Marlise 25 de novembro de 2017 / 4:39 pm

    Olá, que graça de cidade! Tenho muita vontade de fazer este roteiro mas ainda não deu certo. Espero que consiga em breve. Com certeza cada cidadezinha vale a pena.
    Abs, Marlise

    Curtir

    • Marcia 26 de novembro de 2017 / 9:39 pm

      Sim, o difícil é parar em todas elas, haja tempo – e dinheiro!

      Curtir

  16. rui batista 25 de novembro de 2017 / 4:32 pm

    Muito interessante essa rota… já conheço parte do trajeto. Apetece que a primavera chegue rápido para a apreciar no esplendor das suas cores…

    Curtir

    • Marcia 26 de novembro de 2017 / 9:42 pm

      Sempre achei a primavera melhor para ir, mas o outono se revelou lindo!

      Curtir

  17. Viviane Carneiro 24 de novembro de 2017 / 2:14 pm

    Nossa… que viagem mais linda, só lugares maravilhosos! Amei as fotos e as dicas, tudo perfeito. Quero muito fazer essa rota romântica.

    Curtir

    • Marcia 26 de novembro de 2017 / 9:39 pm

      Obrigada, Viviane, vá sim, ela merece a fama que tem.

      Curtir

  18. Gisele Ramos 24 de novembro de 2017 / 10:17 am

    Que lugar mais amorzinho! Realmente, não tem como não amar a cidade que nos acolhe após uma longa viagem!

    Curtido por 1 pessoa

  19. Dalila Barakat 24 de novembro de 2017 / 1:44 am

    Meu sonhooo fazer esa rota. Desde sempre. Até hoje não sei pq não fui ainda, talvez pq esteja esperando um parceiro por ser romântica, já que geralmente viajo sozinha. 😀
    De qquer forma salvei seus posts para qdo eu for realizar esse sonho! 🙂

    Curtir

    • Marcia 26 de novembro de 2017 / 9:38 pm

      Ah, Dalila, não espera, não. A gente faz o romance em qualquer lugar. às vezes as datas ou lugares especiais não são tão românticos como outros inesperados e comuns.

      Curtir

  20. Ruthia 23 de novembro de 2017 / 3:46 pm

    Que charme de cidade, compreendo porque ficou rendida. As fontes são impressionantes mas acho a que mais me apaixonou foi mesmo a do pátio do hotel.
    Sabe que adoro sentar-me no chão de uma grande praça e ver, não só a vida, mas as pessoas a passarem…. imaginar as suas histórias, para onde vão. É um fantástico passatempo.
    Beijinho

    Curtir

    • Marcia 26 de novembro de 2017 / 9:37 pm

      Nossa, passei muito tempo no pátio do hotel, pra mim era um ponto turístico: fonte, jardineiras floridas e uma castanheira linda. Lugar encantador.

      Curtir

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.