Banff, o filé das Montanhas Rochosas do Canadá

Esta publicação é gratuita para você leitor, e não teve nenhum tipo de apoio financeiro das empresas ou cidades mencionadas.

Voltamos ao país da folha de bordo depois de 21 anos, mas agora em vez de fazer os principais pontos turísticos do país coast to coast nos concentramos no filé das Montanhas Rochosas do Canadá, rodando pelas estradas de paisagens cinematográficas dos parques Banff, Yoho e Jasper. Neste post trago dicas práticas de o que fazer na cidadezinha de Banff e em seus arredores, como circular, onde ficar, onde comer – e imagens para você se encantar.

Banff canada

Banff não é apenas uma cidadezinha entre montanhas e lagos, mas nomeia o mais antigo parque nacional canadense e terceiro no mundo, que recebe cerca de 4 milhões de turistas ao ano e abrange uma área de mais de 6 mil quilômetros quadrados protegidos pela Unesco desde 1984. Surgiu quando 3 trabalhadores da linha férrea descobriram as águas termais aos pés da Sulphur Montain. Aliás, o nome Banff tem origem na cidade escocesa de mesmo nome, onde nasceram os dois diretores da Canadian Pacific Railway da época.

Banff tem uma elevação de 1.383 metros, a cidade canadense de maior altitude. É preciso adquirir o passe do parque, vendido online ou na sua chegada ao portal do parque (foi o que fizemos), que fica um pouco antes da cidade, para quem chega a partir de Calgary.

Para que nossa viagem ajude você a planejar a sua, comece lendo Montanhas Rochosas Canadenses: Roteiro e Planejamento

O portal e bilheteria de Banff

De Calgary a Banff de carro: estradas, combustível, pedágio

A manhã em que chegamos em Banff era para ter sido curtida na cidade grande mais próxima, Calgary, o que acabamos fazendo só no último dia desta nossa viagem, que além das Rochosas incluiu o Alasca e o Glacier Park em Montana, ambos nos Estados Unidos. Como o dia estava impróprio para um roteiro a pé pelo centro de Calgary, pegamos a estrada para Banff. O trajeto de 130 km não tem muitos atrativos, já te aviso, principalmente nos quilômetros iniciais – e principalmente se compararmos o que está por vir. Só vimos à esquerda da estrada as plataformas de salto de esqui do parque olímpico (Jogos de Inverno de 1988) e alguns fenos enrolados que ao sol ficam lindos. Começa a ficar interessante nas proximidades de Canmore, onde ficam as montanhas Three Sisters.

Já que estou falando de estradas, vou dar as outras dicas relacionadas a dirigir por lá.

Velocidade, pedágio, sinalização nas Montanhas Rochosas
O limite na Trans Canada é de 110 km/h e na A-1 é de 90km/h. Isso mesmo, o Canadá adota o sistema métrico – hooray!
As placas de sinalização vêm escritas em Inglês, mas dentro e nos acessos ao parque estão em Inglês e Francês, línguas oficiais do país. Não há pedágios entre Calgary e Banff.

Postos de combustível nas Montanhas Rochosas
Assim como nos Estados Unidos, os postos de combustível não ficam exatamente na estrada, mas em saídas para bairros ou distritos, e são bem sinalizados. Têm lojas de conveniência e você precisa pagar antes lá, informando ao caixa quanto e em que bomba quer o combustível. Se você pagou mais do que coube no tanque, volte sem problema que eles te darão o troco. Não fala Inglês? É só dizer: “20 (twenty) on pump 5” = 20 (dólares) na bomba 5. Não tentamos usar cartão de crédito, porque imaginei que fosse como nos Estados Unidos, em que é preciso digitar seu CEP – e não acho legal usara o CEP do hotel. Além do diesel, há outros 3 tipos de combustível e nós usamos o mais barato, o regular. Não vi muita diferença nos preços na região de Banff, mas evite abastecer no posto entre Banff e Jasper, já na Icefields Parkway, onde é mais caro, $2.0/litro contra o $1,29 em Banff.

Estacionamento em Banff

Na alta temporada pode ser difícil achar vagas no centro de Banff e perto de lugares turísticos, como o Fairmont Banff Springs e o Cascade of Time Gardens. Há vários bolsões de estacionamento gratuitos, com limite de uso de 3 horas, e você pode conferir o número de vagas livres antes de ir até lá, online, olha que eficiência! Confira no site banffparking.ca

Confira os demais posts sobre o Canadá já publicados aqui no blog, inclusive o flashback de nossa primeira viagem às Rochosas, em 1997

A cidade de Banff

Sua avenida principal é a Banff Ave, que acaba numa ponte sobre o rio Bow, em frente ao charmoso edifício de ares britânicos onde funciona a administração do parque e o Cascade of Time Gardens. É na Banff Ave. e em seu entorno que ficam hotéis, supermercado, restaurantes e lojas. As ruas têm nomes dos animais encontrados no parque, como Moose, Wolf, Fox, e algumas têm simpáticas tampas de bueiro decoradas como estes animais. E não é difícil ver alguns deles atravessando ruas ou comendo nos quintais das casas!

banff o que fazer

Nosso roteiro em Banff

Conto aqui o que fizemos na região de Banff e mais abaixo sugiro outras atividades para quem tem mais tempo ou outro estilo de viagem, além de mais dicas práticas.

Logo que chegamos à cidade de Banff, eu fiquei impressionada como não me lembrava de quase nada da Banff Ave, mas não paramos e seguimos direto ao Fairmont Banff Springs, hotel protegido pela Unesco em pleno funcionamento desde 1888. Ele foi construído no alto de uma montanha e no vale abaixo está a junção dos rios Bow e Spray. Um incêndio em 1926 o destruiu completamente pois era de madeira.

Foi um pouco difícil achar vaga e isso se repete em quase todo canto de Banff. Ainda chovia um pouco, mas caminhamos até a Bow Falls, um pouco decepcionante, para ser sincera, mas estávamos apenas começando.

Voltamos ao carro, estacionamos na Bear St e de lá caminhamos até o Cascade of Time Garden, jardins onde fica o edifício com ares ingleses da adminstração do parque Banff. Se você gosta de fotografar natureza, não deixe de visitar, eu fiquei ali mais de meia hora! Clique para ampliar as imagens! Pena que não tinha aquela luz bonita dos dias de sol.

Atravessamos a ponte sobre o rio Bow (olha a cor dessa água!) novamente e pegamos a trilha que segue o curso do rio, até Surprise Corner. A trilha é fácil e plana e do outro lado do rio tem outra. Nesta época do ano, a vazão de rios em regiões de montanha é semper mais baixa do que na primavera e em alguns pontos dava até para arriscar uma travessia pulando sobre as pedras – para os mais aventureiros, claro. Ao lado da trilha, algumas poucas casas e onde vimos nosso primeiro cervo – no quintal de uma delas.

Perto de Surprise Corner, que é um mirante em frente ao hotel Fairmont Banff Springs e rios Spray e Bow, a trilha ganha uma inclinação grande para chegar à plataforma do mirante.

No nosso roteiro havia o plano de tomar a Banff Gondola, mas com o tempo encoberto, ficou pra próxima (daqui a 21 anos, talvez?). A fome apertou e voltamos pela mesma trilha, retiramos o carro do estacionamento, deixando numa vaga na rua para almoçar.

banff canada onde comer

Escolhemos o restaurante Tooloulou, de culinária Cajun Creole, que quis provar já que ainda não tive a chance de visitar a Louisiana. Pequeno e aconchegante, com tempero obviamente apimentado, confesso que não curtimos muito. Eu até consegui comer, mas o Álvaro pediu uma costela que só cachorro apreciaria, mal tinha carne. Outback nos acostumou muito mal… Ao menos provamos uma cerveja local, feita nas montanhas de Colúmbia Britânica.

Provar cajun creole food ✔

De volta ao carro, pegamos a Vermilion Lake, uma estrada estreita que corre paralela à Trans Canada e mais legal porque podemos parar em vários pontos e mirantes, enquanto a Trans Canada é uma autoestrada, de velocidade. Nosso destino era o Johnston Canyon, mas no caminho fomos seguindo as placas e parando em viewpoints e áreas de picnic. Em Mulesshoe, por exemplo, tem uma floresta linda de álamos, árvores que no outono ganham uma coloração incrível, e vista para o rio Bow. A foto que abre este post foi feita por ali, do lindo Monte Rundle…

Monte Rundle

Como o Johnston Canyon é um lugar muito visitado, há dois bolsões de estacionamento, tudo sempre gratuito, afinal o passe não é lá barato, nada mais justo. A trilha é bem curtinha e com leve inclinação, mas estreitinha e com muita gente indo e vindo.

Banff Park é tão lindo que até a vista do estacionamento do Johnston Canyon merece uma foto, com a Pilot Mountain ao fundo. Eu, sei não é a melhor foto, mas ao vivo impressiona, acredite.

A trilha corre acima do nível do rio leva a duas cachoeiras, a Gorges’ Lower e a Upper Falls, ou seja, cachoeira inferior e superior. Só vimos a primeira, porque meus dois companheiros de viagem assim quiseram. Uma das fotos acima não é minha, pois ela mostra a cachoeira congelada sendo escalada!

Se você quiser, perto das Upper Falls tem uma trilha até Ink Pots, um conjunto de pequenas piscinas naturais verdes de águas quentes. É mais rápido do que voltar à A-1, pois dali você corta o percurso em 50%. Nós visitamos este lugar em 1997 e confesso que não me impressionou muito.

Voltamos à cidade de Banff e seguimos para Canmore, onde estávamos hospedados. Passamos na 7Eleven e compramos algumas coisas para um jantar leve (sem comida apimentada!) no nosso quarto. Fotografar pelo vidro do carro é o Ó, mas deixei a foto para vocês terem uma ideia das paisagens entre Banff e Canmore:

Confira as dicas de onde montar base em sua viagem pelas Rochosas e sugestões de hotéis em Alberta: Onde Ficar nas Montanhas Rochosas do Canadá.

O dia seguinte amanheceu lindo, quanta alegria! Seguimos direto para a Wolf com a Bow onde alugam canoas. O passeio aqui é mais barato do que em lagos como o Lake Louise ou Emerald, CAD$40/hora, com adicional de CAD$5 pela cadeira da Julia, no meio. Esta parte do rio é muito tranquila e mais parece um lago, mas mesmo assim a canoa balança um pouco e dava medinho de ela virar não por molhar ou a água ser fria, mas pelos eletrônicos que estavam com a gente! Deixei minha bolsa no porta malas.

Remar num lago do Canadá ✔

Depois da canoa, seguimos em direção ao meu lago preferido, o Emerald, a 94 km da Wolf St. Aproveite para fazer uma foto sobre os trilhos e outra do letreiro de Banff, entre a cidade e a Trans Canada.

Banff Alberta Canada
Banff alberta-canada dicas
pareço tranquila, mas corro de um ladoe outro da estrada para fazer fotos ahaha

Se você já leu algo sobre Banff deve saber que a preocupação com a vida selvagem é tão grande que eles constroem viadutos para a passagem dos animais e é logo neste trecho entre Banff e Lake Louise que você os vê. E como o trânsito de carros é grande nos arredores de Banff, os dois lados da estrada têm cercas metálicas.

Passamos direto por Lake Louise porque visitaríamos o lago e sua vila no dia seguinte, quando viajamos pelo trecho mais selvagem e mais bonito das Montanhas Rochosas Canadenses, a Icefields Parkway. E isto é material para o próximo post!

Mas ainda voltamos neste mesmo dia, nosso segundo nas Montanhas Rochosas, para passear em Banff e jantar. Então tem mais dica! Usamos o wifi da Gap na Banff Ave e o incrivelmente limpo banheiro público que fica na Wolf com a Banff. Depois procuramos um lugar para comer e escolhemos o Boston Pizza, que fica numa sobreloja, então anote o endereço: 225, Banff Ave. Não fosse a diferença do câmbio, nada seria caro. A conta deu CAD$77,68 com gorjeta por 3 chops, 1 refrigerante, 1 pizza média, 1 fettucini e 1 cheesecake.

banff wifi
sob o sol das Rochosas, na Banff Ave

Comprinhas em Banff

As gift shops de Banff são enormes e nos divertimos muito com os souvenirs. Assim como tinha visto no Alasca, as camisetas, canecas, ímãs de geladeira e adesivos fazem graça com a relação entre nativos da área e humanos. Um ímã custa em média CAD$8. Você tabém tem uma porta de geladeira forrada deles?

Mas se você for de compras, no centrinho de Banff vai encontrar lojas de roupas, calçados e artigos de montanha, mas fora as lembrancinhas achei tudo muito caro. Aliás, ando achando tudo muito caro, menos viajar. Pra isso ainda acho que vale gastar dinheiro.

Alugar carro, usar o transporte público de Banff ou Fazer Excursão?

Sem dúvida o carro vai te dar uma liberdade imensa para ir e parar onde quiser, principalmente diante de paisagens incríveis e animais pela estrada. Nós alugamos um com a Rentcars e retiramos no aeroporto de Calgary. Leia o post do Plajenamento para saber mais.

Banff oferece ônibus que chegam a pontos como o Johnston Canyon, Lake Louise, Lake Minnewanka, Upper Hot Springs, entre outros. Informações completas no site Banff-Lake Louise.

Se você prefere curtir as montanhas sem se preocupar com rotas, roteiros, horários, contratar tours pode ser uma ótima opção. Listei 2, mas navegando pelos links abaixo você encontrará outras opções:

Jasper Alberta Canada
Maligne Lake, em Jasper

Outras atividades para fazer na região de Banff

Com apenas 3 dias para rodar pelas Rochosas, fizemos até que bastante coisa, principalmente porque acordávamos bem cedo e ficávamos zanzando até escurecer, mas ainda tem mais pra fazer, caso você tenha um roteiro mais folgado, como eu recomendo para quem vai pela primeira vez ficar em torno de 1 semana. E em vez de fazer uma hora de canoa, pode fazer o quanto quiser, ou em vez de apenas um trecho de trilha, caminhar mais, escolher trilhas de acordo com seu preparo físico, etc.

Cave and Basin National Historic Site – local de nascimento do sistema de parques nacionais do Canadá, a nascente de águas termais fica dentro de uma caverna.

Lago Minnewanka – este é um lago artificial, que quando represado afundou o resort que ali existia.

Banff Gondola – Ir às montanhas e não usar um meio de elevação para apreciar a vista pode resultar numa experiência incompleta, mas é importante observar o clima antes de subir.

Banff Hot Springs – se você curte águas termais, não se esqueça de colocar na sua mala um maiô/biquini ou calção/sunga.

Whyte Museum of the Canadian Rockiesmuseu de arte e cultura das Montanhas Rochosas do Canadá

Banff Park Museum National Historic Site – Museu da virada do século 19 especializado em taxidermia dos animais locais e exposição de minerais.

Central Park – ótimo para picnics e para quem vai com crianças, e no inverno costuma haver exposição de esculturas de gelo.

Safari nas montanhas

Nós não tivemos tanta sorte como da primeira vez em que visitamos as Rochosas Canadenses, e nesta viagem nem urso vimos, mas eles são muito fáceis de serem avistados até de dentro do carro, acredite. Anote aí as espécies mais comuns: cervos (elk), cabra da montanha, bighorn sheep, ursos, caribus, alces, castores….
As fotos são digitalizadas, de nossa viagem em 1997, quando tivemos mais sorte, talvez por ser primavera.

Quando ir a Banff e temperatura média

A alta temporada acontece durante o verão, quando Banff recebe cerca de 20 mil pessoas por dia. Julho é o mês mais quente, com temperaturas médias de 21°C. F. Fez este calorzinho também no início de setembro, quando estivemos lá em 2018 – mas fez frio também: registrei 3,5° e 1,5°C às 8h da manhã em Canmore! Janeiro é o mais frio (-15°C ), ótimo para praticar esportes de neve. Os meses mais chuvosos são junho, maio e agosto, seguidos de Julho e Setembro.

Visto e documentos

Para entrar Canadá, brasileiros que tenham visto americano válido, entre outras coisas, podem solicitar o eTA, o visto eletrônico vigente desde maio de 2017. Leia o passo a passo que escrevi para emitir o eTA.

Gostou de Banff? Lembre-se que este é só um pequeno trecho das Montanhas Rochosas e que o parque Banff adina tem muitos lagos e montanhas, sobre os quais eu contarei no próximo post desta série. Confira na página Canadá todas as publicações, inclusive sobre os parques Yoho e Jasper. Agora, outro recadinho pra você: pense que reunir todas estas dicas foi trabalhoso e que você provavelmente economizou tempo de pesquisa e com guias impressos ou agentes de viagem, então:

PLANEJE SUA VIAGEM AQUI
Se você gostou das dicas do Mulher Casada Viaja, saiba que pode contribuir com a manutenção do blog e consequentemente para que as dicas continuem chegando gratuitamente a quem busca inspiração e informação de qualidade. E o melhor: sem gastar nada a mais por isso, pode conferir. Basta clicar sobre os links de nossos parceiros:
Booking.com: para fazer suas reservas de hotel, apartamento, B&B – Rentcars: aluguel de carro, com possibilidade de parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior
Seguros Promo: desconto de 5% para leitores. Aplique o código CASADAVIAJA5
Chip de Viagem: compre seu chip e receba em casa antes de sua viagem

Anúncios

30 comentários sobre “Banff, o filé das Montanhas Rochosas do Canadá

  1. Vitor Martins 30 de março de 2019 / 1:15 pm

    O Canadá deve ser sem dúvida um país encantador. As paisagens são fantásticas. Obrigado pelo seu relato

    Curtido por 1 pessoa

  2. MICHELLE 29 de março de 2019 / 1:32 pm

    Que lugar lindo e frio, hhahaha. Tenho muita vontade de conhecer melhor o Canadá, só fui nas Cataratas do Niagar.

    Curtir

    • Marcia 12 de abril de 2019 / 2:47 pm

      Montanhas são sempre mais frias por causa da altitude, mas é um preço a se pagar pela beleza. Adoro! Fui às Cataratas quando visitamos o Leste do Canadá, mas faz tanto tempo que já mereceria uma nova visita.

      Curtir

  3. Di Xavier 28 de março de 2019 / 3:40 pm

    Que lindo! Ainda não conheço o Canadá, mas eu já o coloquei nos meus “destinos a pesquisar” e seu post sobre as Montanhas Rochosas do Canadá, já foi anotado lá.
    Estou falando sério sobre os “destinos a pesquisar”. As vezes eu começo a planejar uma viagem mas não deu certo a execução da mesma, então ela fica guardada com as coisas pré- estudadas numa pasta do meu google docs. 😉

    Curtir

    • Marcia 12 de abril de 2019 / 2:41 pm

      Oi, Di Xavier, obrigada pelo comentário. Este planejamento é ótimo, principalmente quando surgem promoções, quando não temos tempo pra pensar em melhor época, quantos dias, etc. Tá no caminho certo!

      Curtir

  4. Carla Mota 28 de março de 2019 / 8:25 am

    As Montanhas Rochosas do Canadá devem ser uma coisa MAGNÍFICA! Estou cheia de vontade de conhecer e agora ainda mais. que lindo!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Ruthia Portelinha 28 de março de 2019 / 5:10 am

    Que linda região, como é primeiro mundo o Canadá, lugares de estacionamento gratuito (eu que cheguei há pouco tempo de Itália dou muito valor a isso rs), estradas em bom estado.Fiquei encantada com o passeio de canoa.
    Eu pagaria para ter todas essas dicas concentradas num lugar só. Isso é serviço público Márcia. Well done!

    Curtir

    • Marcia 12 de abril de 2019 / 2:43 pm

      Obrigada, Ruthia, você sempre gentil. Estacionamento em parques nacionais dos Estados Unidos e Canadá são gratuitos porque pagamos para entrar. Neste aspecto a Itália vence, pelo menos nas Dolomitas. E em cidades não tem jeito, tem que cobrar porque o espaço é reduzido, totalmente compreensível. Beijinhos

      Curtir

  6. Débora 27 de março de 2019 / 10:45 pm

    Já tinha ouvido falar de Banff, mas nunca tinha visto fotos e não imaginava que era tão lindo assim. Fiquei louca para conhecer! Obrigada por todas essas dicas =)

    Curtir

  7. Edson Jr 26 de março de 2019 / 6:56 am

    Como viajar para o Canadá é maravilhoso, né? Estou vendo seus posts e cada vez mais tenho vontade de ir. Preciso planejar logo.

    Curtido por 1 pessoa

  8. angiesantanna 22 de março de 2019 / 10:03 am

    esse é um destino dos meus sonhos! Muita natureza nessa região, lagos super azuis e paisagens cinematrográficas! estamos planejando em alugar um motor home ano que vem para explorar ai!

    Curtir

    • Marcia 22 de abril de 2019 / 3:59 pm

      Ah, vai ser muito legal, Angie! Pena que não ficamos o suficiente pra alugar um motorhome.

      Curtir

  9. Roberta Nogueira 22 de março de 2019 / 12:26 am

    Se tem um lugar que desenho conhecer pelas montanhas é o Canadá, sabia?! As trilhas são famosas e a paisagem é de tirar o fôlego. Além da mistura linguística, a mistura climática me encanta profundamente. Suas fotos são sensacionais! Bjo, qjo

    Curtir

    • Marcia 22 de abril de 2019 / 4:00 pm

      Roberta, é dos lugares mais lindos mesmo, pra quem aprecia montanhas.

      Curtir

  10. Mariana 21 de março de 2019 / 10:48 pm

    Quando fui ao Canadá ano passado pela primeira vez, pensei em ir pra Banff e montanhas rochosas, mas acabamos descendo pros Estados Unidos e deixamos esse roteiro para uma próxima oportunidade. Já salvei esse post para quando for planejar a minha viagem pra lá. Não tinha ideia que tinha que comprar passe pro parque, por exemplo.

    Curtir

  11. Carolina 21 de março de 2019 / 9:52 am

    O Canadá não cansa de surpreender, né? Não havia ainda ouvido falar dessa cidade, mas fique encantada com o seu relato e com as fotos maravilhosa! Parece até cenário de filme!

    Curtir

    • Marcia 21 de março de 2019 / 4:37 pm

      Acompanhe os próximos posts do Canadá, então, Carol, porque tenho muita coisa linda pra mostrar!

      Curtir

  12. Patricia 20 de março de 2019 / 5:27 pm

    Marcia,
    Ler esse post me trouxe tantas lembranças boas!
    Banff foi meu lugar preferido do Canadá. As rochosas são maravilhosas demais, um dos lugares mais bonitos que eu já vi no mundo. Lugar as minhas melhores fotos!
    Deu saudades. Quero voltar!

    Curtir

    • Marcia 21 de março de 2019 / 4:39 pm

      Quando fomos da primeira vez, começamos a viagem por Vancouver e Banff foi a última cidade das Rochosas e quase não ficamos nela, então desta vez começamos por ali e foi como se nunca tivéssemos ido, uma sensação muito boa.

      Curtir

  13. Michele da Costa 20 de março de 2019 / 5:11 pm

    Uau, que viagem bacana deve ter sido! A liberdade de remar em um desses belos lagos e dirigir entre essas montanhas parece mesmo incrível. Gostei muito!

    Curtir

    • Marcia 21 de março de 2019 / 4:39 pm

      Eu queria poder ficar remando o dia todo, é muita beleza e tranquilidade, mesmo.

      Curtir

  14. Analuiza Carvalho 20 de março de 2019 / 4:01 pm

    Marcia, querida, pretendo entrar com processo de danos morais contra você, que anda me matando de tanta inveja: Canadá, Alasca… quantas paisagens que eu desejo ardentemente ver de perto!!! O Banff Park – que paisagens! – e o lago com aquelas canoas! A natureza caprichou nesta parte do mundo, não?! Quando estive agora no Death Valley lembrei muito de você! Um dia ainda vou seguir seus passos nestes lugares!! bjokas

    Curtir

    • Marcia 21 de março de 2019 / 4:40 pm

      ahaha, só você, Ana, vai ser um processo que sofrerei com prazer! Pode ver se tem uma maratona por ali (eu acho que tem!) e agendar!

      Curtir

  15. Gisele Prosdocimi 20 de março de 2019 / 3:28 am

    Ah, o Canadá! Que destino maravilhoso, não consegui visitar esta região, mas está nos meus sonhos dourados. Natureza exuberante e paisagens deslumbrantes. Super completo o post, um verdadeiro guia. Beijos.

    Curtir

    • Marcia 21 de março de 2019 / 4:41 pm

      Canadá é muito grande, aa gente conseguiu fazer costa leste e oeste em 1997, mas foi 1 mês de viagem. Hoje já é mais difícil…

      Curtir

  16. Bruna Luisa 18 de março de 2019 / 7:56 pm

    Marcia, essa viagem de vocês foi incrível, adorei acompanhar. Eu sou louca para conhecer as rochosas canadenses. Não fui ainda porque gosto de fazer as road trips mais devagar, assim como vocês fizeram, dando mais tempo para conhecer os lugares. Estou apaixonada por Banff!

    Curtir

    • Marcia 21 de março de 2019 / 4:44 pm

      Olha, Bruna, confesso que não foi tão lento como eu queria, tivemos apenas 3 noites e 3 dias entre Banff e Jasper, então se você tem pouco tempo pode se programar e realizar este sonho. Mas é claro que quem vai pela primeira vez quer aproveitar e conhecer também Vancouver e Ilha de Vancouver, mas 10 dias são suficientes.

      Curtir

  17. Vanessa Orfao 18 de março de 2019 / 10:05 am

    Nossa, que post maravilhoso! Muito bem explicado, me senti viajando contigo kkk. Uma das viagens que estou planejando para o próximo ano. Minha dúvida é se alugo um carro ou faço um passeio com alguma empresa, pois estarei sozinha. Pelo seu relato, fiquei com vontade de alugar o carro 🙂 E as fotos, então, maravilhosas. Ahhh já to sonhando com a próxima viagem. Bjs

    Curtir

    • Marcia 18 de março de 2019 / 6:40 pm

      Oi, Vanessa, obrigada pelo comentário e elogio. Olha, eu não curto muito excursões porque gosto de fotografar e fazer as coisas no meu tempo, então acho uma escolha pessoal. Acho que dirigir nesta região, a partir de Calgary é tranquilo, mas a viagem a partir de Vancouver é mais longa e cansativa.
      Estamos sempre sonhando com a próxima viagem ehehe – bjs

      Curtido por 1 pessoa

      • Vanessa Orfao 18 de março de 2019 / 6:42 pm

        Concordo plenamente com a questão de fazer tudo no nosso tempo. 🙂 Quem sabe não pego carro de Calgary para lá. Obrigada pela dica. Super beijo

        Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário ou dúvida. Não se esqueça de marcar o "notifique-me" para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.