Alsácia: Kaysersberg, eleita a preferida pelos franceses

Colmar pode ser mais popular dentre as imagens da Alsácia compartilhadas no Instagram, mas Kaysersberg é na minha opinião – e agora na dos franceses – a mais encantadora das cidades desta região francesa de outras dezenas de cidades encantadoras.

Kaysersberg, na Alsácia

Continuar lendo

Anúncios

Estrasburgo: Museu de Artes Decorativas no Palácio Rohan

Estrasburgo é tão lindinha que eu só queria bater pernas por suas ruas, atravessar pontes sobre canais e observar a rica arquitetura produzida ao longo dos séculos, mas a chuva do final de tarde me convenceu a entrar no Palácio Rohan e escolhemos visitar o Museu de Artes Decorativas instalado no térreo. Que bom pra mim que conheci um pouco mais da historia de Estrasburgo e pra você, porque agora dou detalhes desta visita e você decide se vai espontaneamente ou estimulado por uma eventual chuva. Estrasburgo Palácio Rohan

Continuar lendo

Igreja Sainte Chapelle, a pérola de Paris

Sainte-Chapelle-Paris-inngresso

Capelas de castelos e palácios são sempre low profile mas muitas vezes guardam riquezas, tal qual uma concha guarda belas e delicadas pérolas. Assim é Sainte Chapelle (leia sant-shah-pel), a capela sagrada de Paris localizada no complexo do atual Palácio de Justiça na Ille de la Cité, a mesma ilha onde fica a Catedral de Paris, Notre Dame, onde a cidade começou. E é sobre esta pérola que escolhi falar nesta Blogagem Coletiva do 8on8, quando todo dia 8 publicamos 8 imagens sobre um assunto escolhido entre as blogueiras do grupo. Apesar de a ideia do projeto é que sejam posts fotográficos, não consigo me conter e acabo escrevendo um pouquinho, afinal, tenho certeza que os leitores esperam por um pouco de informação, também. Continuar lendo

Ribeauville e Riquewihr: Alsácia romântica regada a vinho

Alsácia é uma região no sudeste da França caracterizada por vilas medievais encantadoras e produtoras de vinho, resumindo muito, então veja o post completo onde te apresento duas cidadezinhas ao Sul de Estrasburgo: Ribeauville e Riquewihr.

Riquewihr o que fazer Continuar lendo

Onde Ficar em Estrasburgo e Preço de Hotéis

Este post é parte de uma série sobre a Alsácia, e traz sugestões de hotéis em Estrasburgo em três faixas de preços e apresenta dicas de como encontrar um bom hotel.

Estrasburgo hotéis e preços
As Pontes Cobertas de Estrasburgo

Continuar lendo

França: Dicas e Roteiro de 3 dias na Alsácia e sua Rota do Vinho

A França tem muitas regiões lindas e a Alsácia passou a ser uma de minhas preferidas. Neste post você vai saber muito do que precisa para organizar sua viagem pela Rota do Vinho da Alsácia e conhecer nosso roteiro de 3 dias pela região, que pode ser incluído em férias pela França, Suíça ou Alemanha. Em publicações futuras, dedicarei um post a cada uma das cidades que visitamos, como Estrasburgo, Colmar, Ribeauvillè, Kaysersberg e Riquewihr, mas já vou adiantando: você vai querer ir também e eu terei cumprido um dos objetivos do blog: te inspirar!

Riquewihr, uma das pequenas que não pode faltar em sua viagem à Alsácia

Continuar lendo

Por onde andei em 2017

Chega aquela época do ano em que o Robertão é descongelado para aparecer na Globo, tua rinite ataca por causa do pó da árvore de Natal, a uva passa vira ingrediente obrigatório nos pratos, você dá um Google pra descobrir maneiras elegantes de recusar amigos secretos, come como se não houvesse amanhã. Sim, amigos, o Natal está perto, o ano está acabando. Então é Natal, e o que você fez? – gente, esqueci da Simone! Deixo aqui minhas turistagens de 2017, que podem servir de inspiração para uma viagem ou passeio seu. Resumi brevemente sobre cada uma das viagens, mas as palavras sublinhadas contêm links para os posts completos sobre os destinos/passeios.

Continuar lendo

Alemanha (Baviera), Áustria (Tirol) e França (Alsácia): planejamento e roteiro

Neste post você vai encontrar o roteiro e o planejamento da viagem de 14 dias a 3 países europeus: Alemanha, França e Áustria. Percorreremos as regiões da Baviera, onde ficam cidades de contos de fada na chamada Rota Romântica, e de Baden-Wurttemberg, cuja maior cidade é a capital automobilística alemã Stuttgart e onde fica a Floresta Negra, e alguns dos castelos mais lindos do país e talvez do mundo. Uma França à la chucrute nos espera na Alsácia, que é uma rota de vinhos e tem como cidades mais conhecidas as belas Colmar e Estrasburgo. Para fechar o roteiro e voltar a Munique, incluímos o castelo Neuschwanstein e o Linderhof, e uma bela esticada até Salzburgo e Hallstatt, na Áustria. É um roteiro estilo maratona, mas acredito que por serem cidades bem pequenas (nas menores, um roteiro a pé tem apenas 2 ou 3 quilômetros), conseguiremos cumprir com tranquilidade, principalmente porque não é alta temporada.

O Castelo Neuschwanstein visto da Marienbrucke

Continuar lendo

15 Bate-Voltas e Viagens a partir de Paris

Sempre rola esta pergunta nas redes sociais: “vou a Paris e queria dicas de outras cidades próximas”, por isso deixo uma ajudinha aqui no blog com cidades e lugares para conhecer a partir da capital da França. Além disso, saiba o que considerar para decidir se e quais bate-voltas vale a pena fazer tendo como base Paris – e a reflexão serve para qualquer outra cidade.

Paris bate voltas
Salve esta imagem no seu Pinterest para compartilhar com amigos e voltar aqui quando quiser

Antes de falar sobre as cidades para conhecer a partir de Paris, preciso te falar uma coisa. Se você acompanha o blog, sabe que sou a favor do planejamento regional, desconsiderando as fronteiras; vou exemplificar que ficará mais fácil para você entender.
Continuar lendo

Museu D’Orsay faz 30 anos. Sua historia como estação de trem e museu

Museus de Paris

Difícil acreditar que já passou pela cabeça dos franceses demolir a estação ferroviária que hoje é a linda casa do Museu D’Orsay. Um projeto de hotel chegou a ser apresentado nos anos 1970, mas o bom senso prevaleceu (infelizmente não aconteceu o mesmo com a Torre de Monte Parnasse, que destoa não apenas na arquitetura, mas principalmente na altura) e o edifício de linhas retas e modernas não saiu do papel. Em vez disso, decidiu-se restaurar a estação e adaptá-la a um museu para receber pinturas e esculturas do período artisticamente fértil de 1848 a 1914.

estação de trem Orsay Paris

A História do d’Orsay
Assim como a Torre Eiffel, construída em 1889 para a Exposição Universal, a estação de trem também foi construída para receber visitantes da Exposição de 1900 provenientes das linhas a sudoeste de Paris. O projeto ficou sob responsabilidade do arquiteto Victor Laloux. Se você já viajou de trem, deve ter reparado que as estações são cobertas, mas têm aberturas para que a fumaça das então locomotivas a vapor fosse expelida. Com a modernização dos trens e o fim dessas locomotivas foi possível conceber uma estação de teto envidraçado, sem aberturas, e com detalhes decorativos como as rosáceas do teto, que hoje servem como saída de ar condicionado. Além da estação, projetou-se um hotel de luxo cujo restaurante ainda pode ser visitado.

Museu impressionista Paris
Sala que pertencia ao Hotel anexo à estação ainda pode ser visitada

O século XX foi de rápidos avanços tecnológicos e a estação logo se tornou obsoleta, pois os trens estavam cada vez mais longos, e as plataformas da Estação Orsay curtas demais para recebê-los, servindo apenas para trens provenientes do interior, apenas 39 anos depois de sua inauguração.

A estação acabou tendo outros usos, como centro de recolhimento de prisioneiros e deportados após o final da Segunda Guerra Mundial.  espaço para tenda de circo e até estacionamento de veículos.

No início dos anos 70 tornou-se Monumento Histórico, ou seja, protegido, e seu uso passou a ser mais cultural, abrigando a tenda de circo da companhia de teatro Renaud/Barrault. Em 1978 é organizado o concurso de arquitetura e em 1986 o Presidente da República, François Mitterrand inaugura o Museu D’Orsay.

Entre 2009 e 2011, o Orsay passa por nova modernização envolvendo a cor das paredes, a distribuição e organização das obras e a iluminação. Em 2011, o Brasil é representado pelos irmãos Campana, que tiveram o privilégio de decorar o café do Museu. Eu ainda não conheci o novo café, mas pela foto ficou lindo, embora o relógio pareça ter perdido o destaque, que na minha opinião era o charme do café. Em 2013 as salas do térreo é que passaram por uma repaginada.

Café irmãos Campana
O café-de-lhorloge inaugurado em 2011

 

O café em 2009
O café em 2009, quando visitei

Hoje o D’Orsay recebe milhões de visitantes de todo o mundo. Nem que não fosse um museu, a beleza de sua arquitetura já valeria uma visita. Ah, esqueci de dizer que embora a estrutura seja toda em metal, as fachadas recebem pedras para não destoar da arquitetura dos vizinhos, como o Louvre, do outro lado do rio Sena.

20150508-IMG_0476
Vazio assim, só mesmo em feriado nacional

Museu D'Orsey
Agora te desafio a procurar nos relógios do Orsay algo diferente, que eu só notei quando carreguei as fotos para este post! dica: está nos algarismos romanos.

Museu D'Orsay

Sei que todo mundo que vai a Paris pela primeira vez e escolhe apenas um museu para visitar acaba elegendo o Louvre e isso é compreensível. Eu fiz questão de conhecer também o d’Orsay e ainda gosto mais dele do que dos outros museus que visitei em Paris e tenho certeza que sua arquitetura tem muito a ver com isso.