Estrasburgo: o que Fazer e Dicas da Capital da Alsácia

Estrasburgo é a capital da Alsácia, região francesa produtora de vinhos que faz fronteira com a Alemanha. Neste post você encontrará o que fazer e outras informações práticas, como melhor época para ir, como chegar, como se locomover, onde ficar e outras dicas mais – e certamente se encantará com a cidade, assim como eu.

Como começar a falar de Estrasburgo sem dizer que me apaixonei pela cidade a ponto de sonhar um dia voltar para estudar francês e ficar ao menos 1 mês? Tal qual uma testemunha de Jeová das viagens, bato à sua porta pra te convencer a incluir em seu roteiro pela Europa esta cidade tão rica culturalmente, com um passado conturbado, cujas arquiteturas e culinárias francesa e alemã coexistem e se escancaram aos olhos de qualquer um.

Estrasburgo Alsácia dicas de viagem
Bilinguismo em Estrasburgo> uma rua, dois nomes

Desde 1988 Estrasburgo Grande-Ile está na lista de patrimônios da Unesco. O centro histórico, em vez de muralhas, hoje é cercado por canais navegáveis do rio Ill, atravessados por 21 pontes ornamentadas com flores que te convidam a cruzá-las várias vezes. Monumentos, igrejas católicas e protestantes, praças escondidas com típicos bistrôs e um moderno sistema de transporte público que facilita a vida do turista, para ir do centro medieval ao mais moderno complexo de edifícios do Parlamento Europeu.

Quando ir a Estrasburgo

Acho que a cidade é linda em qualquer estação, e sempre pensei em visitá-la na primavera por causa de suas pontes com jardineiras, mas a oportunidade surgiu no início do outono (primeira semana de outubro) e Estrasburgo se mostrou igualmente encantadora: flores continuavam decorando as inúmeras pontes e jardineiras das janelas e as folhas das árvores ganharam os característicos tons amarelados e alaranjados. O céu decepcionou um pouco pela manhã, bem nublado, mas ao longo do dia se transformava. O frio pela manhã e noite podia ser encarado de boa com uma jaqueta leve. Os dias ainda são longos, escurecendo por volta das 19h.
No verão, a cidade deve explodir de turistas, já que os dias são mais longos e com temperaturas que podem chegar a 26 graus, além dos festivais.

Veja o quadro de temperatura média em Estrasburgo e confira os festivais ao longo do ano no post Dicas e Roteiro de 3 Dias na Alsácia.

outono em Estrasburgo Alsácia

No inverno, principalmente em dezembro, os mercados de Natal atraem turistas para muitas cidades da Europa central, e Estrasburgo, com suas casinhas enxaimel de telhados inclinados, parece um presépio. Confira as imagens do blog Ligado em Viagem que esteve por lá várias vezes.   

Informações práticas sobre Estrasburgo

Como eu já escrevi sobre a Alsácia, e para não ser repetitiva, te peço para dar um pulo no post Dicas e Roteiro de 3 Dias na Alsácia e sua Rota do Vinho, onde você vai encontrar muitas informações sobre:
– como chegar a Estrasburgo
– comidas típicas de Estrasburgo
– compras na Alsácia
– breve contextualização histórica da Alsácia

Estrasburgo que fazer

Seguro Obrigatório

O Tratado de Schengen da Comunidade Europeia permite cruzar fronteiras sem qualquer controle, mas você precisará de um seguro viagem com valor mínimo de cobertura de 30 mil euros para cobrir acidentes ou doenças.

Faça sua cotação com a Mondial Allianz, com quem o blog mantém parceria e por isso oferece descontos. Se você gostar do preço e das condições, adquira seu seguro através do link acima, pois eu recebo uma pequena comissão que ajuda a manter o blog no ar – e entregar tantas dicas legais!

Por falar nisso, ganhei um souvenir em Estrasburgo: uma infecção urinária. Como eu tenho uma frequentemente (a penúltima tinha sido também em viagem, em Bariloche), já conheço os sintomas e até o antibiótico, o funcionário da recepção do hotel conseguiu uma farmácia 24h que se dispôs a vender o medicamento sem prescrição médica – olha eu fazendo a coisa errada, mas acho que turista tem uma isenção limitada neste campo. Fomos a uma cidade a 11 km de Estrasburgo, o que em SP equivaleria a ir a um outro bairro. Mas já pensou se fosse algo mais sério? Ou se o funcionário não tivesse sido prestativo e eu tivesse que encarar um hospital francês? Eu tinha feito o seguro, mas o problema pra mim era tempo, foi um roteiro muito apertado, todo planejadinho e gastar algumas horas num hospital não estava nos planos, claro.

estrasburgo outono

Quantos dias Ficar em Estrasburgo

Suplico que você não conheça Esrtasburgo em bate-volta! A cidade é linda à noite e a multidão que se vê durante o dia desaparece, tornando possível curtir melhor e fotografar deliciosamente. 
Se puder, passe ao menos 1 noite e 1 dia completo. Nós ficamos 2 noites e 1 dia e meio. Em 1 dia é possível conhecer os principais pontos turísticos, listados no tópico O que Fazer em Estrasburgo, mais abaixo, mas nós fizemos com calma e vimos muito mais da cidade.

Strasbourg Pass, o Cartão para as Principais Atrações

Estrasburgo tem um passe de 3 dias que custa €19,50 e inclui acesso gratuito ou com desconto a várias atrações. Você pode encarar uma filinha no Centro de Informações Turísticas ou comprar online, como eu fiz, no Get Your Guide.
Gratuito: Visita a 1 dos museus; acesso à plataforma da catedral; passeio no batorama; observação do relógio astronômico da catedral. 
Desconto de 50%: visita a um segundo museu; tour guiado; tour no minitrem; tou

Nós aproveitamos a viagem ao Sul da Alemanha para esticar até a Alsácia. Confira o Roteiro de 14 Dias entre o Sul da Alemanha, a Alsácia e Áustria e entenda a viagem toda

O que Fazer em Estrasburgo

A Catedral de Estrasburgo, o relógio astronômico e a plataforma – A igreja data da idade Média e impressiona pela arquitetura e tamanho. Pode-se visitar seu interior, onde está o famoso relógio astronômico, e subir até a plataforma para ver Estrasburgo do alto. O ingresso à catedral é gratuito, mas é preciso pagar €2 para ver o relógio astronômico e €5 para subir à plataforma de 332 degraus. Confira na página-índice Alsácia todos os detalhes de nossa visita. 

As Pontes Cobertas e as Torres são outro ponto que você não deve deixar de visitar – e não estranhe, as pontes perderam os telhados no século 18. As torres do século 14 faziam parte da muralha quando Estrasburgo era independente. Qaundo foi anexada pela França em 1681, uma nova linha de defesa foi construída, e percebe-se o estilo arquitetônico da Barragem Vauban.

Barragem Vauban é uma obra de 1690 de defesa incrível, usando as águas como arma: se necessário fosse, poderia causar uma enchente na parte Sul da cidade e afogar os inimigos (e a população?). Não deixe de caminhar pelo terraço panorâmico sobre a barragem, onde se tem uma vista bem legal da cidade e das Pontes Cobertas. Acesso gratuito e há banheiros públicos no local.

Estrasburgo principais atrações

Pequena França é uma das regiões mais fofas de Estrasburgo, com casas enxaimel dos séculos 16 e 17, entre 4 canais usados então para moagem ou navegação. Não deixe de observar a enclusa em funcionamento para a passagem do barco turístico e a ponte levadiça, com o mesmo fim.

Palácio Rohan é uma das residências reais, e atualmente um complexo de museus. Confira como é a visita em Museu de Artes Decorativas no Palácio Rohan.

Alsácia museus
O Palácio Rohan visto da plataforma da Catedral

Batorama é o passeio turístico de barco que circunda a ilha de Estrasburgo, além de prazeroso e educativo vai proporcionar uma nova perspectiva dos edifícios e da historia da cidade. O trajeto leva pouco mais de 1 hora e é gratuito para quem tem o Strasbourg Pass. Para quem não tem, custa €9,90. Quando publiquei este post ainda não tinha escrito sobre o passeio de barco, mas confira na página da Alsácia as atualizações. Por enquanto, a dica que dou é: o passeio é para ver e entender Estrasburgo, não para faça o fotografar. Como o barco é fechado (acrílico ou vidro?) com um material azulado, as fotos ficam com coloração ruim e também cheias de reflexos.

Estrasburgo-barco batorama

Para qem tem mais que 1 dia

Quando publiquei este, ainda não tinha feito nosso roteiro em Estrasburgo, quando conhecemos muitos lugares além dos ‘obrigatórios’. Confira na página Alsácia por atualizações. Mercy.

Onde Ficar em Estrasburgo

Estrasburgo não é tão pequena como outras cidades europeias, e detalhes como localização, faixa de preço, conforto, entre outros, merecem um post exclusivo então leia o Onde Ficar em Estrasburgo e Preço de Hotéis, com dicas de vários hotéis e apartamentos para alugar, agrupados por faixa de preço. 

hotéis baratos em Estrasburgo
praça no quarteirão do hotel onde ficamos

Como circular por Estrasburgo

👣Como muitas cidades históricas, o miolo central de Estrasburgo é formado por ruas de pedestres. Embora Estrasburgo seja grande se comparada a outras cidades, caminhei, caminhei, caminhei. Quando você se sente seguro e cercado de belezas, caminhar é só mais um prazer que a vida nos deu. A presença dos canais ajuda na nossa localização, mas se você estiver conectado ainda melhor. Leia sobre chip internacional mais abaixo.

Estrasburgo Alsácia
minha foto preferida de Estrasburgo

Uma boa ideia pode ser passar no centro de informações ao Turista, do lado esquerdo da catedral, e comprar um tour guiado. Custa €7,50 e leva 1h30. 
Outra opção é o audio guide, você terá uma gravação te informando sobre os lugares e maior liberdade para fazer tudo ao seu tempo. Custa €7,50 pelo período máximo de 3 horas. 
Crianças, estudantes e portadores do Strasbourg Pass pagam meia em qualquer um dos tours.

Estrasburgo turismo

🚲 Se você quiser rodar em estilo, alugar uma bicicleta retrô! A diária fica em salgadinhos €20, mas sera uma de suas melhores lembranças, aposto! Confira no Get your Guide. Pela metade do preço você aluga uma mais simples e frágil, no site da Velhop. 

estrasburgo bicicleta

  🚈 Estrasburgo tem um moderno sistema de tram, um trem elétrico e de superfície que vi percorrendo desde a região mais moderna da cidade, onde ficam os edifícios governamentais da União Europeia, até o centro histórico, mas como não o usei, não tenho maiores informações.

Estrasburgo- tram
o tram perto do Parlamento Europeu

🚗O carro, deixamos na garagem durante os dois dias que ficamos em Estrasburgo e precisamos de estacionamento. Na ilha há apenas 2 estacionamentos públicos (que são privados), que custam €2,10/hora. Fora dela, o custo varia entre €0,50/h a €1,70/h. Saiu caro, mas evitamos o transtorno de entregar o carro na locadora e ter que pegar outro novamente em tão pouco tempo, pois depois de Esrasburgo, rodamos pelas vilas da Alsácia e voltamos à Alemanha e Áustria.

Caso vá visitar outras cidades da Alsácia, o que recomendo firmemente, aconselho a, se possível, alugar um carro. Muitas cidades não têm estação de trem por perto, e você vai perder mais tempo em deslocamentos. Eu sempre alugo com a Rentcars, que dá a vantagem de pagar em reais, sem IOF, e ainda parcelar. 

Esrtasburgo roteiro o que fazer
uma das praças deliciosas de Estrasburgo

Chip na Alemanha e França (Sim card)

Nesta viagem comprei um chip numa loja do aeroporto de Munique, e o usei também na Alsácia. Se você não tem fluência em uma outra língua, ou prefere não perder tempo e já sair do Brasil com um chip internacional, faça como eu já fiz várias vezes: compre um na Travel Mobile.

Espero ter te inspirado a conhecer Estrasburgo ou a entender o que fazer na capital da Alsácia. Se precisar de outras informações, deixe um comentário que terei prazer em ajudar.  À bientôt!

Anúncios

Bate-Voltas a partir de Florença ou Siena

Florença é a cidade eleita como base para conhecer a Toscana, mas na minha opinião Siena não deveria perder esta posição. Neste post sugiro bate-voltas para as cidades que você não deve deixar de conhecer na região mais popular da Itália.

toscana bate volta florença
A famosa igrejinha do Vale d Orcia, na Toscana

Começo dizendo que eu não gosto muito de bate-voltas, mas como muita gente tem aversão a mudar de hotel a cada um ou dois dias, Florença pode ser uma boa opção- e Siena uma ótima – para montar base e visitar as cidades mais rurais, muradas e erguidas no alto de colinas, cheias de historia e beleza – e paisagens toscanas dos sonhos!

San Quirino d'Orcia Toscana
San Quirico d’Orcia

Não deixe de ler Florença: guia para planejar sua viagem e Quanto Custa uma Viagem à Toscana, além de outros posts com dicas da Itália

Florença vista da Piazzale Michelangelo, na super foto de Mustang Joe, em Pixabay

Estive três vezes na Toscana, de três maneiras diferentes: em ônibus de excursão, de trem e finalmente de carro. Excursões são bem práticas para quem quer cortar a etapa de planejamento (para mim, é das mais saborosas), mas te engessa em horários e destinos. O trem foi bem tranquilo, mas me limitei a Florença e Siena, com acesso mais fácil de trem. Sem dúvida, o carro foi a melhor forma de viajar pela Toscana. Aluguei em Siena, com a Rentcars, retirando e devolvendo na loja da Hertz, pertinho da estação de trem. A Rentcars é um site de busca de preços e reservas com as maiores locadoras, tendo a vantagem da Rentcars de pagar em reais, ficando livre do IOF, e de parcelar. A assistência já testei e aprovei quando tive um problema no aluguel de carro em Anchorage, Alasca, por isso indico com propriedade e segurança.

carro toscana

Se optar por viajar de carro pela Toscana, leia o post Diringindo na Itália, escrito depois da viagem pela Toscana e Trentino Alto Adige

Bate-voltas a partir de Florença, ao Sul

SIENA – Distante 80 km de Florença (1h30 de trem), Siena tem muitos atrativos para um bate-volta e foi assim que a conheci, mas precisei voltar e passar duas noites lá para realmente senti-la. Além disso, na minha opinião, é melhor base para conhecer a Toscana do que Florença, pela proximidade com o Vale d’Orcia, que personifica o imaginário que fazemos da Toscana: campos de flores, ruas alinhadas por ciprestes, casas medievais de pedra, vinícolas, e as cidades listadas a seguir.

siena bate volta florenca
Um dos cartões postais de Siena: a Torre del Mangia

Confira o Roteiro de 1 Dia em Siena e O que Fazer em Montepulciano aqui no Mulher Casada Viaja

MONTEPULCIANO – Esta foi a primeira cidade pequena da Toscana (de uma porta a outra, tem apenas 1 km) que visitei, saindo de Siena. Se você vai desde Florença, a viagem é mais longa, são 110km, e de transporte público levará pouco mais de 2 horas. Achei a cidade bem mais tranquila que as demais (=menos turistas), e tem edifícios e vistas lindas.

Montepulciano porta al prato
Uma das entgradas para o centro histórico de Montepulciano

PIENZA – Pienza é daquelas cidades bem turísticas, enfeitadas com flores nas janelas, com lojinhas de souvenirs e cafés e restaurantes aconchegantes. Fica a 117 km de Florença e de transporte público também será necessário trem+ônibus, o que consumirá quase 3 horas.

Pienza Toscana
uma das ruas fofas de Pienza

Importante: Não se esqueça de que para viajar pela Europa precisará obrigatoriamente de um seguro viagem. Faça sua cotação com a Mondial Allianz através deste link, pois a parceria que temos oferece desconto aos leitores. O cupom de desconto muda com certa frequência, então é atualizado no post Receita de Viagem – aproveite as dicas de planejamento!

SAN QUIRICO D’ORCIA – Não sei se já te convenci a fazer Siena como base para a Toscana, mas veja só, outra cidade distante 120 km de Florença, mais de 2 horas de transporte público (47km de Siena, 1h20 de transporte público). Eu adorei San Quirico d’Orcia, porque assim como Colle di Val d’Elsa a achei bastante autêntica, sem maquiagem para turistas. 

San Quirino d'Orcia Toscana
jovempratica sbadieratori, espécie de esporte e performance típica local

Informações de o que fazer em Pienza e San Quirino d’Orcia podem ser encontradas em San Quirico d’Orcia e Pienza: Toscaninhas do Vale d’Orcia 

MONTALCINO – Montalcino foi o sonho toscano realizado. Cheguei numa manhã linda, o vale todo coberto por nuvens, a cidade ainda quase vazia. E nos hospedamos num agriturismo, um tipo de B&B muito comum na região, geralmenet em uma fazenda produtora de vinho. Montalcino é muito visitada por apreciadores de vinho, por causa do famoso Brunello, mas a cidade vale o passeio por si só. Acho meio complicado fazer bate-volta até lá a partir de Florença, pois são mais de 3 horas de transporte público e 2 horas de carro (117 km). A partir de Siena cai para 43 km e 1h30 de trem+ônibus. Confira mais abaixo o box com sugestões de excursões saindo e Siena e Florença.

toscana montalcino
Montalcino, acima das nuvens

COLLE DI VAL D’ELSA – Esta cidade foi uma surpresa boa do roteiro, porque não é muito conhecida e tive a impressão de estar cercada por moradores, em vez de turistas. A partir de Siena se chega em 40 min de trem ou carro e de Florena em 1 hora ou 1h40 de transporte público.

Veja como foi minha visita a Colle di Val d’Elsa em
Boa Parada entre Florença e Siena

Colle di Val d'Elsa atrações
Muralha em Colle di Val d’Elsa

SAN GIMIGNANO – conhecida como a Manhattan medieval, por causa de suas altas torres, é das cidades mais conhecidas da Toscana. Tem muitas lojas de souvenirs, mas procure as mais originais, de louças pintadas. Quando estive lá, parecia Manhattan, mesmo: entupida de gente! A partir de Florença são 62 km e chega-se em 1h30 (trem+ônibus). É dos poucos bate-voltas que não fazem diferença em termos de distância, seja de Siena ou Florença.

Toscana San Gimignano
San Gimignano

CORTONA – Não consegui chegar a Cortona por falta de tempo, mas é a cidade onde a escritora americana se estabeleceu e rendeu o livro/filme Sob o Sol de Toscana. São 2h10 a partir de Siena em trem+ônibus ou apenas 1h de carro. A partir de Florença são 120km, vencidos em 1h40 (trem+ônibus).

Excursões com guia saindo de Florença e Siena

Se preferir se juntar a um grupo com guia local, há várias excursões partindo de Florença ou Siena, comercializadas pelo site Get Your Guide, com quem o Mulher Casada Viaja tem parceria. Confira algumas delas:
Excursão Guiada em San Gimignano, Siena e Chianti
passeio de Fiat 500 vintage, com café da manhã
excursão a Pisa com guia, com entrada para a Torre e Catedral
excursão a Assis e Cortona, saindo de Florença
excursão a Cortona e Montepulciano, saindo de Florença
degustação de vinho em Montalcino, saindo de Siena
degustação de vinho em Montalcino, Pienza e Montepulciano, saindo de Florença
Vale de Orcia-Excursão de Degustação de Queijos e Vinhos

Bate-voltas a partir de Florença, a Oeste

PISA – Apenas 1 hora de trem ou carro separa Florença de Pisa, o que a torna uma ótima opção de bate-volta. Você pode comprar os bilhetes antecipadamente pela Trenitalia ou no momento do embarque na Estação SM Novella. Quando fui, estava de excursão e fiz apenas o básico, a foto segurando a Torre passeei pela Piazza dei Miracoli, onde ficam a Catedral, a torre inclinada e o Battistero. 

Pisa, claro

LUCCA – Se você aproveitar o mesmo dia da visita a Pisa, em 30 minutos de trem regional chegará à estação Lucca.

Como fui há muito tempo, não escrevi sobre Pisa e Lucca, mas a Analuiza do blog Espiando pelo Mundo fez bate-voltas a partir de Florença, confira nos links acima

Bate-voltas a partir de Florença, ao Norte

BOLONHA – Localizada na região vizinha, Emilia Romagna, Bolonha é uma cidade grande, universitária, e acredito ser uma boa base para conhecer cidades mais ao norte, como Módena, Parma, Ravena, mas se você estiver com tempo restrito, o trem rápido te levará em 35 minutos a partir de Florença. 

A Marcela do Diário  de um Navegador escreveu
O que Fazer em Bolonha, confira suas dicas

Bolonha em foto de Cristina Lama, Pixabay

Há muitas outras opções de cidades para visitar na Toscana, mas acredito ter coberto as principais, seja para bate-voltas a partir de Florença ou Siena, seja para esticar a viagem, como eu prefiro fazer, nem que leve ‘vida de cigano’, como reclama meu marido, ficando uma ou duas noites em cada cidade.

Confira as sugestões já publicadas aqui no Mulher Casada Viaja
de bate-voltas a partir de outras cidades: 
Salzburgo
Santiago do Chile 
Nova Iorque
Milão
Paris
Munique

Gostou das dicas? Se tiver alguma pergunta, deixe nos comentários que terei prazer em ajudar.

Não se esqueça de planejar sua viagem com nossos parceiros. Dá pra reservar hotel com o Booking.com, contratar seguro viagem, reservar carro, comprar tours e passeios, chip internacional, enfim, só faltou a passagem aéra! Você só tem vantagens e ainda ajuda a manter o blog no ar.

Que a Toscana te seja leve, como os melhores sonhos. Beijinhos

Fortaleza de Salzburgo: a melhor vis(i)ta da cidade

A Fortaleza de Salzburgo, ou Festung Hozensalzburg, domina a paisagem da cidade, sendo avistada de qualquer ponto. Neste post falo como chegar, onde comprar o ingresso, o que ver duante a visita pelo complexo de museus nesta que é uma das principais atrações turísticas da bela Salzburgo, Áustria.

Salzburgo fortaleza o que fazer
A fortaleza vista da Kapitelplatz. Foto de Breitegger Günter

Continuar lendo

Colmar, a queridinha da Alsácia

Alsácia é uma região francesa caracterizada por influência alemã, bons vinhos, cidades medievais bem preservadas, e Colmar é uma das cidades queridinhas desta Rota do Vinho cheia de charme.

Colmar Alsácia França
La Petite Venise ao anoitecer

Continuar lendo

Alemanha: Fussen e Schwangau além dos castelos

Fussen e Schwangau passam a integrar o vocabulário de brasileiros que visitam a Alemanha quando programam conhecer o Neuchwanstein, mas além dos castelos a região tem outros atrativos. Confira o que fazer na região, onde ficar, como chegar e bate-voltas a partir de Fussen ou Schwangau.

Schwangau restaurante trilha Continuar lendo

Roma: surpresas na Basílica Santa Maria dos Anjos e dos Mártires

A combinação Roma e igreja não é exatamente uma surpresa, mas foi o que senti ao ver pela primeira vez a Basílica Santa Maria dos Anjos e dos Mártires, e conto aqui o porquê de esta ser uma igreja especial, que não pode faltar no seu roteiro – principalmente se você gosta de religião ciência.

Continuar lendo

Bruges: o que Fazer e outras Dicas

Bruges pontos turísticos
Praça do Mercado, a Markt

Se você quer dar um pulinho numa cidade medieval, inclua Bruges em sua viagem pela Europa, que tem um passado rico e importante no cenário político e hoje recebe milhões de turistas ao ano. Se você busca uma cidade perfeitinha e romântica, com canais navegáveis, Bruges é o lugar. Se gosta de fotografia, Arte e/ou arquitetura, Bruges é um deleite para entusiastas dessas artes. Confira aqui o que fazer em Bruges e outras dicas práticas para sua viagem ser inesquecível como foi a minha.

Continuar lendo

Dirigindo na Alemanha: aluguel de carro, sinalização, estradas, combustível…

Guiar pelas estradas alemãs é um sonho para quem gosta de acelerar sobre rodas, e depois de rodar 14 dias pela Baviera e Baden Württemberg e cruzar as fronteiras para Áustria e França, compartilho aqui minhas impressões sobre a experiência de dirigir por lá e dicas sobre aluguel de carro, sinalização e estradas da Alemanha.

dirigir na Alemanha
Berchesgaden, Baviera

Continuar lendo

França: Dicas e Roteiro de 3 dias na Alsácia e sua Rota do Vinho

A França tem muitas regiões lindas e a Alsácia passou a ser uma de minhas preferidas. Neste post você vai saber muito do que precisa para organizar sua viagem pela Rota do Vinho da Alsácia e conhecer nosso roteiro de 3 dias pela região, que pode ser incluído em férias pela França, Suíça ou Alemanha. Em publicações futuras, dedicarei um post a cada uma das cidades que visitamos, como Estrasburgo, Colmar, Ribeauvillè, Kaysersberg e Riquewihr, mas já vou adiantando: você vai querer ir também e eu terei cumprido um dos objetivos do blog: te inspirar!

Riquewihr, uma das pequenas que não pode faltar em sua viagem à Alsácia

Continuar lendo

Munique: Englischer Garten, o Ibira deles

O Englischer Garten, ou  Jardim Inglês, é o parque urbano de Munique, o Ibirapuera deles. Quando fizemos nossa primeira conexão em Munique, em 2015, não tivemos tempo de visitá-lo, mas nesta viagem de 2017 à Alemanha, ele foi prioridade! Venha conhecê-lo através de meus olhos e saber o que há pra ver e fazer.

Munique parque Jardim Inglês

Continuar lendo