Quanto custa uma viagem à Toscana

A Toscana é uma região da Itália bastante popularizada por filmes americanos como Cartas para Julieta e Sob o Sol de Toscana, mas os campos verdes ora decorados por girassóis, ora por papoulas, a culinária, os vinhos, as cidades muradas medievais no alto de colinas e jóias como Florença e Siena certamente merecem o crédito e estão na lista de desejos principalmente das mulheres, creio eu. Neste post compartilho o custo de uma viagem para a Toscana, tendo como referência minhas idas por lá. Como muitas despesas variam de acordo com o cofrinho do turista, você pode gastar muito menos ou muito mais do que os valores que eu apresento aqui.

✈  Voo
Fatores como época, número de conexões, companhia aérea e até o dia de ida e de retorno influenciam no valor do bilhete aéreo, além da classe da tarifa. Em geral, voar nos finais de semana e na alta temporada é mais caro, assim como voos diretos. Os que saem do Brasil chegarão à Itália por Roma ou Milão, se você optar por voos sem conexões. A partir de uma dessas cidade, você pode se deslocar de trem ou carro e montar sua base em Florença ou Siena, cidades maiorzinhas. 

Não quero te desanimar, mas fiquei pasma ao ver o preço dos voos atuais! Meu conselho é que você fique atento/a às promoções de sites como Melhores Destinos e Passagens Imperdíveis, que enviam alertas no seu smartphone a cada promoção. Inscreva-se nos mailing de companhias aéreas para receber promoções, também. Foi assim que comprei minha passagem para a Toscana.

Fiz uma pesquisa de voos para setembro, ou seja, com antecedência de 5 meses, com 1 conexão, saindo de SP. Veja os resultados (valores já incluem taxas):

Royal Air Maroc, chegando em Roma, com conexão em Casablanca: R$ 3.200,
Air France, chegando em Milão, com escala em Paris: R$ 3.900,
Air Europa, chegando em Roma, com escala em Madri: R$ 3.960,
Latam, chegando a Milão com conexão em Frankfurt: R$ 4.500,

And the Oscar goes to: Achei um voo pela Alitalia, chegando a Pisa (a 84 km de Florença), com escala em Roma, um ótimo negócio: R$ 2.900.

Encontrei este voo pelo Google Explore Flights, selecionando o país Itália, em vez de uma cidade. Se você buscar no Google por Explore Flights, você não vai encontrar o site – e não entendo porque do segredo. Então é preciso digitar o endereço completo http://www.google.com/flights/explore ou acessar este link (salve em seus favoritos!). Espero que com isso você consiga realizar o sonho de viagem à Toscana! Ou a qualquer lugar, claro.

🚄 Trem
A Toscana fica no meio do caminho entre Milão, ao Norte, e Roma, ao Sul, e de trem a viagem leva 2h30 e 2h, respectivamente. Os preços variam de acordo com a classe (primeira e segunda) e data de aquisição do bilhete. Eu geralmente compro com 2 meses de antecedência no próprio site da Trenitalia ou da Italo, as duas empresas ferroviárias italianas.
de Milão a Siena: €48
de Florença a Siena: €9,10

🚗 Aluguel de Carro e Estacionamento
O melhor jeito de conhecer a Toscana: você para onde e quando quer e fica livre para aproveitar bem o dia, que é longo no final da primavera e no verão. Eu reservei um Fiat 500, mas na loja de Siena da Europcar não havia nenhum disponível e nos deram um Panda, o nosso Fiat Uno. Foram duas diárias por €116, com quilometragem livre e seguros básicos.  

Carros não são permitidos nos centros históricos, mas há bolsões de estacionamento fora dos muros medievais, alguns operando com máquinas, outros com funcionários.

Não tenha receio de dirigir na Itália, ainda mais nesta região que é bem tranquila. Escrevi um post com dicas de placas, estacionamento e combustível em Dirigindo na Itália 

Máquina de estacionamento em Montepulciano

Os preços que pagamos nos estacionamentos em:
San Gimignano – 2h30m: €6
Montalcino – 1h30m: €3
Montepulciano – 3h: €5

estacionamento em Montalcino

 🏨 Hospedagem
De novo, os preços variam imensamente de acordo com a localização e nível da hospedagem. Listo abaixo os lugares em que me hospedei nas 3 vezes em que fui à região:

Florença

Na primeira vez, fui de excursão e o hotel escolhido pela agência, o Villa Gabrielle D’Annunzio, ficava fora da região histórica. À noite, cansados, acabamos por não ir ao centro para jantar e fizemos uma refeição no hotel (muito boa, por sinal) e outra numa pizzaria local, que rendeu boas historias, pois não tinha cardápio em Inglês e os atendentes não falavam outra língua que não o italiano. Foi divertido e nunca mais me esqueci que cetriolo é pepino. Sim, pepino na pizza.

Vista curta e sem gracinha, na viagem de excursão

Na segunda vez, quis impressionar meus pais e escolhemos um hotel com vista para o rio Arno e ponte Vecchio, o Berchielli . Pagamos €340, mas era um quarto triplo, um pouco mais caro, mas a vista valeu cada centavo de euro… E não pense que é fácil conseguir vaga nele, é preciso reservar com bastante antecedência!

A vista do quarto do Berchielli

 

Pesquise outros hotéis em Florença no site Booking.com, o mesmo que uso para minhas reservas. Se você efetivar a sua através deste link, o blog ganha uma pequena comissão. É uma forma simpática de agradecer pelas dicas publicadas.

Siena
Na terceira viagem à Toscana, escolhi Siena como base e ficamos em dois B&B (pousada) simples, mas com vista e a possibilidade de bater papo com os proprietários, o B&B Al Mercato (€108) e o Casacenti (€70). Ambos se localizam no centro histórico, têm quartos espaçosos para o padrão europeu e banheiros modernos. Os preços são para quarto duplo com vista (um pouco mais caro).

Veja outras opções de hospedagem em Siena no Booking.com. 

Quando saímos de Siena em direção a Montepulciano, encontramos nossa primeira estradinha ladeada de ciprestes e resolvemos entrar para fotografar. Ao final dela… MEODEOS, que lugar lindo! Um hotel chamado Locanda dell’Amorosa , que mais parece locação de filme água-com-açúcar de Hollywood! €252 para você viver esse sonho, em junho.

Montalcino
Você já ficou em um agriturismo? É uma opção bacana para quem gosta da vida rural e está de carro, pois são pousadas afastadas dos centros históricos. A dica aqui é: os endereços dos agriturismos são meio vagos,  por isso, use as coordenadas do GPS, não o endereço para encontrá-los. Nós passamos uma noite no La Crociona di Nannetti. Foi uma experiência, como poderia dizer, interessante. A decoração era da vovó e um tanto assustadora (nas fotos parecia romântica), tanto que eu nem tive coragem de fechar a porta do meu quarto e tratei de cair no sono rapidinho🤣. Pagamos caro (€126) porque ficamos num apartamento de 2 quartos e 2 banheiros, com cozinha equipada, mas um quarto duplo sai por €85 em setembro. Passada a noite, de manhã foi uma delícia caminhar pela área externa da fazendinha.

mais cara de toscana, impossível!

Veja outras opções de hospedagem em Montalcino no site do Booking.com

Seguro
A Itália é integrante da Comunidade Europeia, cujos países signatários exigem seguro com cobertura de €30 mil, o famigerado seguro-assistência com cobertura Schengen. Nunca me solicitaram este documento na entrada na Europa, mas o tenho sempre à mão caso o peçam na imigração. O custo do seguro vai depender do tipo de cobertura (há reembolsos maiores, por exemplo) e de sua idade. Em 2016 fiz com a Mondial Assistance e paguei R$275,00.  Clique aqui para orçar o seu. 

Gosta mesmo da Toscana? Então leia o post Quando ver Girassóis, Papoulas e Colheita de Uvas e Azeitonas para saber como estarão os campos em sua viagem.

🛣 Passeios
Você pode contratar agências locais para passeios ou pode fazê-los de forma mais econômica, por conta propria. Há vantagens e desvantagens em ambas categorias. Com guias, você vai aprender muito mais sobre a cultura e historia local do que se estiver por conta própria, mas ficará à mercê do tempo do grupo, o que está longe de ser o ideal. Por conta, você se aventura tomando transporte público ou guiando pelas estradas – o que possibilita parar para fotos, por exemplo. Mas a grande vantagem de ir por conta é seguir seu ritmo. Eu já tive as duas experiências e na minha opinião não há informação que se sobreponha à liberdade de escolha. O ideal seria fazer tours com guias em alguns dias e ter tempo para voltar aos mesmos lugares por conta própria. Mas neste mundo, que o perfeito não tem vida, não merecemos, querida, viver juntos e amar. Já dizia o sábio Amado Batista. 😂

A famosa igrejinha do Vale d Orcia

Não deixe de ler as dicas de Florença, Siena e de outras cidades toscanas, esteja você viajando por conta ou de excursão. Você encontra os links na página-índice da Itália. 

Jardim Boboli, em Florença

Abaixo, preços médios dos passeios saindo de Florença, cidade que a maioria elege como base para conhecer a Toscana:

– tour de meio dia pelas ruas de Florença: €48
– tour de dia completo com entrada na Galleria dell’Accademia: €92 (duração de 6h45)
– excursão a Siena e San Gimignano a partir de Florença: €59 (duração de 10h)
– excursão a Pisa: €45 (duração de 5h30)
– excursão a Cinque Terre: €90 (duração de 12h30)
– visita guiada na Galleria degli Uffizi: €35 (duração de 1h30)
– visita giuada na Galleria dell’Accademia: €35 (duração de 1h15)
– aula de culinária toscana e jantar: €65
– tour em Vespa ou Fiat 500 antigo com degustação de vinho e queijo: €85 (duração de 4h)

San Gimignano

🗺 Ingressos a igrejas, museus e monumentos
Siena
– Opera della Metropolitana (passe de 3 dias para a catedral e museu): €13
– Torre del Mangia:  €10
– Pallazzo Pubblico: €9

Palazzo Pubblico na Piazza del Campo, Siena

Florença
– Jardim Boboli (combo para jardins, museu da porcelana, da prata e do vestuário): €10 (+6,50 se comprado online, mas se você for cedo, não vai pegar filas)
– Uffizi: €12 (+6,50 se comprado online + 4,50 de taxa)
– Accademia: € 12 (+6,50 se comprado online)

Não deixe de ler o post 10 Coisas Gratuitas para Fazer em Florença 

O bom de Florença é que há arte pelas ruas, de graça

Há muitos outros museus e só listei os principais. Veja neste site outras opções.

Se você tiver bastante tempo em Florença – e se for um maluco por museus, faça as contas e veja se não vale a pena comprar o Firenze Card, que tem validade de 72 horas e inclui os principais museus e igrejas da cidade. Compre-o no Uffici del Turismo na Via Cavour, 37, no Palazzo Vecchio, ou pela Internet: €72

Outro passe, caso você prefira comprar os ingressos separadamente, é o Opera del Duomo, que inclui entrada à Cúpula, à Torre de Giotto, ao Batistério, Cripta e Museu da Catedral: €15

A vista da Piazzale Michelangelo é grátis

Montepulciano, Pienza, San Quirico d’Orcia, Montalcino, San Gimignano, Colle di Val d’Elsa
Estas foram as cidades que visitamos na Toscana Rural, onde o grande barato – nos dois sentidos – é caminhar pelas ruas e lojinhas e apreciar o vinho local – ou birra, va bene. Então, além do valor para se deslocar até elas, do estacionamento, se estiver de carro, e da alimentação, o gasto é praticamente nulo, isso se você resistir ao comércio artesanal de San Gimignano e às delícias locais, claro!

Em algum lugar da Toscana…
Vinícola em Montalcino


🍝 Refeições na Toscana
Não senti muita diferença de preços entre as cidades que visitei. Os valores são mais altos em pontos turísticos mais disputados, como a Piazza del Campo em Siena. Deixo, então, uma média dos preços, em euros, dos restaurantes em que comemos:

coperto (geralmente uma cesta de pães acompanhada, às vezes, de manteiga; é o que o garçom recebe pelo serviço): 2 a 3
pizza ou calzone (lembre-se que na Itália as pizzas são individuais): 10
massa: a partir de 7

Massa por 7 em Montepulciano

salada individual: 5
torta tradicional (panforte): 4

panfote, a torta doce toscana

café: 1,50
cerveja: 4
garrafa de água de 1 litro: 2 a 4,50
vinho da casa: 26
1/2 garrafa de vinho: 6
latinha de refrigerante: 3,50
presunto com melão: 7,50
sorvete: a partir de 2,50

prosciutto e melone

Agora é só você fazer as contas considerando a quantidade de dias de viagem para alimentação (sugiro ao menos 3 para Florença, 1 para Siena e 2 para as cidades menores), pesquisar seu voo, escolher a hospedagem, reservar seus ingressos e realizar o sonho de conhecer a Toscana!

 

 

Anúncios