O que Fazer em Doha e outras dicas

Compartilho sugestões de o que fazer em Doha e outras dicas depois de termos aproveitado um layover durante viagem ao Egito para conhecer Doha, nosso primeiro contato nem tanto imediato (foram quase 14 horas de voo, ehehe) com a cultura árabe. Você pode ir direto ao ponto de seu interesse ou curtir a leitura sobre Doha. Afinal, Catar sediará a Copa de 2022 e estava preparando a festa em Março, quando estivemos lá.

o que fazer em doha
skuline de West Bay de Doha, visto do porto de dhows

PRIMEIRAS IMPRESSÕES DE DOHA

Sempre falo que as primeiras horas num outro país são as melhores, mesmo que incluam aquelas etapas menos nobres, como comprar chip de celular, trocar dinheiro, tomar taxi para o hotel. É nosso primeiro contato com o novo, com o surpreendente, até com o ar que parece ser diferente. Um deslumbramento diante do desconhecido potencializado pelas expectativas que criamos ao sonhar com um destino.

Mas em pouco tempo a bruma do deslumbramento vai se dissipando e mesmo como turistas e mesmo em pouco tempo a gente começa a ver realidades, fazer comparações, os olhos vão se acostumando à paisagem, às pessoas e aquele ar que parecia tão diferente já encheu nossos pulmões e circula por nosso corpo. A energia do lugar vai circulando por você e nem tudo surpreende quanto aqueles primeiros momentos.

Parece um pouco como a vida: a gente cria expectativas para festas, férias, encontros especiais, viagens, mas a vida é o que acontece enquanto você faz planos, já dizia Lennon.

Voltemos ao relato. Depois de um voo maravilhoso na Executiva da Qatar Airways, em que quase 14 horas não foram nem um pouco sentidas (falo sobre isso mais adiante), desembarcamos no moderníssimo e premiado melhor aeroporto do mundo, o Hamad, e como gado enfiados numa fila de quem pegaria outro voo. Precisei explicar 3 vezes para duas pessoas diferentes que não tínhamos um voo, que ficaríamos em Doha, para nos liberarem para o acesso à retirada da bagagem. Lembre-se que além da cultura muçulmana, onde a mulher não costuma ser muito ouvida, estamos num país ditatorial.

Quando chegamos ao hotel, o recepcionista (sim, ‘o’, poucas mulheres trabalham com o público e quando há mulheres, são estrangeiras) se dirigiu a meu marido – e isso se repetiria em toda a viagem. Como meu marido não fala Inglês, eles tinham que me engolir (ehehe), mas muitos não olhavam em meus olhos, falavam olhando para meu peito. Não para meios seios, mas para desviar do meu olhar.

Já instalada, eu estava tão excitada por estar em cultura tão diferente que apesar de ser umas 3 da manhã eu não conseguia dormir. Iluminada pela lanterna tradicional árabe da cabeceira, fiquei um tempo olhando pela janela muxarabi os poucos passantes com suas roupas tradicionais.

o que fazer em doha e onde ficar

Apesar do fuso horário desfavorável e das poucas horas de sono, acordamos cedo e às 8h já estávamos na rua e de café tomado.

Aos poucos fui descobrindo os lugares sobre os quais eu havia lido a respeito. O calor prometido ainda não tinha chegado e ventava muito naquela primeira semana de primavera. Não demorou muito para notar o mesmo que havia sentido nos vídeos do YouTube e nos blogs de viagem: Doha parece não ter gente pelas ruas, com exceção do Souq Waqif no final da tarde – e dos carros, muitos carros enormes. A sensação de estar num grande salão de festas, com tudo pronto e enfeitado, mas cujos convidados não chegaram ou não virão, foi constante, principalmente no Katara, pela manhã.

Se tudo é muito engessado, como a impossibilidade de entrar na praia para caminhar no Katara Cultural Village, por outro lado Doha é muito segura e, como em muitos países, ATMs ficam na calçada, pude andar com minha câmera na maior tranquilidade e vi lojas cheias de ouro no Souq Waqif que mal têm segurança.

Assim como Dubai, Doha tem um ar Disney e não estou falando apenas dos resorts. Os arranha-céus de West Bay, o mercado (Souq Waqif), The Pearl, que é o bairro mais caro de Doha, o Katara, tudo organizado, temático, criado para ter cada um no seu quadrado. Algum problema com isso? Não. Catar é um país jovem, podemos considerar que está começando agora a desenhar sua história e parece ter pressa para ser notado. E tem dinheiro para comprar sua entrada na festa.

o que fazer em doha
uma das muitas marinas em The Pearl

QUANTOS DIAS FICAR EM DOHA

A maior parte dos turistas ocidentais vai a Doha aproveitando um layover da Qatar Airways, como fizemos. Conexões de poucas horas vão ser frustrantes, mas sempre digo que é melhor isso do que nem conhecer. Se puder, planeje ao menos dois dias inteiros, mas o ideal é ficar 3 dias. Nós ficamos duas noites: um dia inteiro e a manhã seguinte.

Não deixe de ler Viagem ao Catar: dicas essenciais, onde são abordadas questões socioculturais, e dicas práticas para organizar sua viagem, como as regras para entrada, que na época da pandemia Covid-19 incluía baixar o app Etheraz, que deveria ser apresentado em museus, restaurantes e outros espaços públicos

O QUE FAZER EM DOHA

Abaixo seguem itinerários de o que fazer em Doha, mas continue a leitura para saber como se locomover e o que tem em cada um dos pontos sugeridos.

Doha em poucas horas

Caso você tenha umas 6 horas de conexão em Doha e estiver com toda documentação para entrada no Catar OK, considere sair do aeroporto e ver a cidade. Lembre-se de estar de volta ao aeroporto 3 horas antes do próximo voo – e que em tempos de Covid-19 os processos são ainda mais demorados. Atendendo a estes requisitos, sugiro um giro pelo Souq Waqif, uma olhada no Golfo Pérsico e no Museu Nacional do Catar. O Museu de Arte Islâmica, mais conhecido como a Rosa do Deserto, você verá pela janela direita do taxi a caminho do centro.

Lockers no Aeroporto – armários para bagagem

Quando temos um voo com conexão, em geral a bagagem segue direto para o destino final, às vezes é preciso retirá-la e redespachá-la, isso depende do acordo entre as companhias aéreas. Em caso de layover, isto é, um bilhete com direito a dormir na cidade uma ou algumas noites antes do destino final, terá que retirar sua bagagem. Seria legal deixá-la no locker e seguir para a cidade com uma bagagem de mão com as peças que usaria nesses poucos dias, não?

No site do aeroporto não há informação a respeito de lockers e confesso que esqueci de confirmar essa informação lá. Achei um vídeo no Youtube que mostra ter lockers, sim, no terminal de partida A3, entre o Balcão de Informação e os banheiros.

o que fazer em doha
O lindo, moderno, eficiente aeroporto Hamad em Doha

O que fazer em Doha em um dia

Pela manhã, caminhe pelo calçadão da Corniche, a avenida à beira do Golfo Pérsico onde ficam os dhows, os barcos tradicionais do Catar, e o monumento The Pearl. Ali pertinho também fica o Museu Nacional do Catar e uns 20 minutos a pé depois, o incrível Museu de Arte Islâmica. Dependendo do seu ritmo e da hora que acordou, talvez não tenha tempo de entrar, só de ver e fotografar o exterior. Tome ou coma algo no Café do Museu de Arte Islâmica para ser sevido por um robô. Depois escolha explorar uma área do The Pearl, a mais visitada é a fake Veneza Qanat Quartier. Almoce por lá ou rume para o Katara Cultural Village. Termine o dia no Souq Waqif onde poderá fazer comprinhas, observar os locais e turistas e jantar.

Caso queira a comodidade de um tour de 4 horas que te pega no e retorna ao aeroporto, veja este da Get your Guide perfeito para quem tem um layover em Doha.

o que fazer em doha
produtos autênticos no Souq Waqif

Doha em 2 dias

Se tiver dois dias, tire do roteiro do dia 1 o Katara, e faça-o no segundo dia com mais calma. Além disso, terá tempo também para entrar nos dois museus ou um só, se tiver um terceiro dia. Termine o dia com um jantar num passeio de barco ao pôr do sol.

o que fazer em doha
Museu de Arte Islâmica e os dhows

Doha em 3 dias

No terceiro dia você pode visitar o estádio Khalifa, o Aspire Dome, o Villaggio Mall e o prédio mais alto de Doha, o The Torch, legal para a hora do almoço ou jantar por seu restaurante no 47o andar. Ir ao shopping te trará a possibilidade de observar os locais, ver as roupas típicas nas vitrines. Além disso, pode voltar pra casa dizendo que patinou no gelo num país desértico ou que andou de gôndola, ao visitar o Gondolania. Tudo isso no mesmo lugar a 11 km da região central de Doha.

PRINCIPAIS PONTOS TURÍSTICOS DE DOHA, CATAR

1. Souq Waqif

o que fazer em doha Souq Waqif

Embora tenha sido reconstruído para se parecer com um mercado do século 19, e lembre muito uma cidade cenográfica, pessoas e artigos são bem autênticos e sem sombra de dúvida é o lugar número 1 que sugiro você visitar. Para ver, comprar, comer, fotografar, de dia, de noite, é muito legal, seguro, limpo, organizado. Escrevi um post inteirinho sobre o Souq Waqif, venha ler: Souq Waqif: o melhor de Doha.

2. Museu Nacional do Catar

o que fazer em Doha

O Museu Nacional do Catar foi inspirado na Rosa do Deserto – não a planta da família das suculentas, mas a formação de cristais de areia parecida com uma rosa feita pela mãe natureza. Eu só vi a rosa do deserto na loja do museu, e talvez por isso a imagem de castelos de cartas é que me pareceram ser a ideia original para o desenho do Museu Nacional do Catar. Meu marido achou algo Guerra nas Estrelas. Tiramos muitas fotos enquanto imaginávamos a dor de cabeça do engenheiro para concretizar o projeto do arquiteto.

Nós chegamos lá caminhando uns 20 minutos a partir do Museu de Arte Islâmica, mas tem uma estação do metrô da Goldline, a National Museum, caso sua origem seja mais distante. Estação lindíssima, mas quando fomos não estava funcionando. Lei amais abaixo sobre transporte em Doha.

Além do acervo que conta a história do país e da loja, não deixe de tomar algo no Desert Rose, o café onde um robô traz seu pedido. Eu tomei o iced desert rose, uma bebida de rosas, que não foi a coisa mais deliciosa que tomei na vida, mas cada um teu um paladar, vale provar.

O ingresso para a exposição permanente custa QAR 50. O Museu abre de Sábado a Quinta das 9h às 19h e às Sextas: das 13h30 às 19h. Lembre-se que as sextas equivalem a nosso sábado, sábado a domingo, e domingo é dia útil nos países árabes.

3. Museu de Arte Islâmica e MIA Park

doha catar

Ah, que frustração chegar lá e não poder entrar devido a manutenção! Eu adoro arquitetura e o interior do Museu de Arte Islâmica é lindo pelo que vi durante pesquisas, e imagino que a coleção também. Afinal, as peças de metal, tapeçaria, louças, joias árabes são incríveis!

Você verá o museu facilmente estando na Corniche, perto do Souq Waqif, mas em todo caso, ele fica na Museum Park St, Doha Corniche. Linha Gold do metrô National Museum.
Abre de Sábado a Quinta das 9h às 19h e às Sextas: das 13h30 às 19h.
Ingressos a QAR 25

O caminho de tamareiras do museu garante sombra para quem está a pé, e ao lado do Museu fica uma área verde (ufa, até que enfim) que pode ser bem-vinda em dias mais quentes, o MIA park.

doha catar

4. Corniche

o que fazer em doha

Caminhe pela Corniche, a avenida de 7 km ao longo do Golfo Pérsico, um mar lindo, de águas transparentes e com muitos peixes. Na altura do Souq Waqif ficam a escultura The Pearl e agora tem um domo onde fica a contagem regressiva para a Copa do Mundo 2022, e as bandeiras dos países classificados.

Os tradicionais barcos antes usados para pesca e coleta de pérolas estão ancorados e fazem pose para quem vai ali fotografar o skyline moderno de Doha, o cartão postal com os modernos edifícios de West Bay. É dali que partem passeios pelo Golfo, principalmente no final da tarde, e os barcos para Banana Island, resort sobre o qual falo em Onde Ficar em Doha.

Não chega a ser uma obra bonita, mas A Pérola merece uma passadinha e um registro, afinal, além de estar pertinho do Souq ali na Corniche, até a descoberta do Petróleo no Catar, em 1939, a coleta de pérolas era uma das principais fontes de receita do país. A fonte dela não estava funcionando quando estivemos lá.

Do Corniche você verá muitas coisas que não estão nas listas de coisas para fazer em Doha, como o parlamento, que fica bem em frente ao Golfo Pérsico, ao lado do Souq Waqif. Numa segunda-feira os camelos se exercitavam, e brincamos que era a troca da guarda ehehe.

o que fazer em doha

5. Katara Cultural Village

Até o século 18 Katara era o nome usado no lugar de Catar. O Katara Cultural Village é um complexo de lojas (tem até Galleries Laffayate!), restaurantes e espaços culturais. E é ali, no Katara Plaza, que tem ar condicionado ao ar livre! Na foto abaixo, dá pra ver no canto esquerdo inferior a grelha de onde sai o ar geladinho.

Chegamos de Uber, que nos deixou em frente ao Katara Plaza, e caminhamos explorando a área até a praia. Eu fiquei besta com tanto luxo das lojas – ao menos das fachadas, pois não fui ali pra fazer compras, ainda tinha uma viagem de 15 dias pela frente.

Repare no guarda corpo da escada, ao fundo da loja. E nos vitrais. E quem em sã consciência faz um espaço com teto de vidro num deserto???? Os ricos catarenses.

Estivemos lá num sábado na hora do almoço e estava tudo incrivelmente vazio. Não só de pessoas, mas as lojas, galerias e até os restaurantes, com exceção de um perto da mesquita, que tinha fila… para drive thru. Muito estranho, um lugar agradável para passear, nem estava calor suficiente para afugentar as pessoas, não entendo o que acontecia. Então resolvemos tomar outro Uber e ir para o The Pearl para almoçar.

Procure na página-índice Catar o post exclusivo do Katara, pois tem muita coisa para compartilhar a respeito

7. The Pearl

the pearl doha

Este tempo ‘perdido’ de um lado para outro de Uber é bom pois conseguimos ver a cidade. Pensei que em um dia não conseguiríamos conhecer esta área, mas o tempo rendeu bastante e conseguimos fazer bastante coisas em Doha.

The Pearl é uma ilha artificial construída em formato de concha e é o m2 mais caro de Doha. Expatriados formam a maior parte dos habitantes ou proprietários de imóveis. As galerias comerciais são lindas, as ruas têm jardins floridos e caprichosamente mantidos, há várias pontes sobre os canais e calçadões pedonais com vista para as marinas. Carrões esportivos passeiam pelas ruas. Vi bastante movimento por ali. É um lugar muito agradável para caminhar e passar o tempo sem se preocupar com atrações, fotografias, etc.

Nós almoçamos no Biella, que fica na Medina Centrale, bem no centro da ilha. Há muitos cafés e restaurantes para diversos gostos. Aproveitei para usar o banheiro público e espiar o Souq al Medina, uma bela galeria com lojas e serviços.

o que fazer em doha
Souq al Medina

Se tiver tempo, tome um taxi aquático no Porto Arabia até os canais do Qanat Quartier. Custa QAR 25 ida e volta. No Qanat Quartier se encontra uma área muito visitada por turistas, a réplica da Ponte Rialto de Veneza. Ela está marcada no Google Maps, facilitando ser encontrada. Confesso que as fotos não me animaram. Eu que sou apaixonada pela arquitetura de Veneza, acho que podiam ter caprichado nos prédios um pouco mais.

6. West Bay

West Bay é uma região que centraliza negócios e vale a pena ir se você quiser ver mais de perto os belos edifícios que são o cartão postal de Doha. Eu teria ido à noite, para fotografar, se tivesse tido tempo. Tive que me satisfazer em vê-los do carro. Muitos hotéis e resorts ficam nesta área, também.

o que fazer em doha

Assine gratuitamente o Mulher Casada Viaja para receber novas publicações e deixe o comentário ao final deste post:
quero receber um mapa exclusivo de Doha!”.
As principais atrações de Doha, linhas do metrô e do tram, os estádios de futebol da Copa 2022, tudo num só mapa para você salvar ou imprimir

MESQUITAS DO CATAR E DOHA

Eu queria ter ido ao menos a uma mesquita em Doha, principalmente a Imam Muhammad bin AbdulWahhab (Al Muhandiseen St), mas não deu certo. Quem visitou a Mesquita Nacional do Catar e tem fotos lindas é o Fabrício do Vou na Janela.

foto de Visit Qatar

Muitos blogs gringos, que usei para as pesquisas de o que fazer em Doha, abreviam o nome grandão da mesquita para Grand Mosque, e foi esta a confusão que fiz ao chamar o Uber, pois a Grand Mosque é na verdade a que fica ao lado do parlamento pertinho do Souq:

o que fazer em doha

Na área do Souq Waqif fica também a mesquista Al Fanar, conhecida como mesquita em espiral por causa de seu miranete, que é o mais alto do Catar. Até 2009 era também a maior mesquita, sendo superada pela Mesquita Nacional do Catar, a do nome longo mencionada acima. Al Fanar é a mesquita do Centro Cultural Islâmico Abdulla bin Zaid al Mahmoud, que homenageia o idealizador do sistema judicial do Catar e promove estudos religiosos e aulas de árabe.

A mesquita do Katara tem um exterior muito bonito, todo decorado com azulejos, janelas muxarabi, mas não quis entrar porque era hora da reza e senti que mesmo depois seria meio desrespeitoso. Que pena, ela é ricamente decorada por dentro, com luminárias que me lembraram a Mesquita de Alabastro, no Cairo.

mesquitas em doha
A mesquita do Katara é pequena, mas muito bointa

Com um desenho moderno, a estonteante mesquita da Educational City mais parece um monumento, com dois minaretes apontando para Meca e com relevos citando versos do Alcorão. A foto abaixo não faz jus a sua beleza, mas foi a única que consegui sem desrespeitar direitos autorais.

File:View from Education City Mosque Qatar.jpg
A Mesquita da Education City, em foto de Alex Sergeev, Wikimedia

Estas são apenas algumas das mesquitas do Catar/Doha. Além delas, há espaço para rezar em edifícios como no nosso hotel, galerias de lojas, shoppings. As mesquitas podem ser visitadas por não-muçulmanos, mas sempre retire calçados e mulheres devem cobrir a cabeça, ombros e colo desnudos com um lenço. Em qualquer mesquita, não é possível entrar nos horários de oração, que acontecem 5 vezes ao dia, mas elas duram apenas uns 5 minutos.

AS PRAIAS DE DOHA

O Golfo Pérsico é lindo! A maior parte das praias de Doha são exclusivas dos hotéis, onde as mulheres podem até usar biquinis. Sim, porque nas praias públicas mulheres precisam esconder o corpo, sendo muçulmanas ou não.

No Katara Cultural Village, eu tinha lido que você pode curtir a praia desde que pague uma taxa de serviço. Quando estivemos lá, meu primeiro estranhamento foi que a praia tinha sido pavimentada, deixando apenas uma minúscula faixa de areia. Havia uma guarita com um guardinha, e quando tentei descer os degraus para acessar a praia e molhar o pezinho no Golfo Pérsico, ele disse que não podia, só depois das 16h. WTF?

A impressão que tive no pouco tempo em que fiquei em Doha é que tudo é lindo, organizado e imaculado, mas não há alegria, não há liberdade e não se pode nem molhar o pezinho na água?!

praias de Doha
praia pavimentada? Em Doha tem!

DOHA COM CRIANÇAS

Acredito que crianças possam fazer todas as atividades sugeridas aqui, mas há algumas das quais elas gostariam mais, como parques aquáticos e de diversão. O Aqua Park Qatar (Salwa Road Exit 29 Abu Nakhla) tem as tradicionais piscina de ondas e toboáguas – e dias reservados para mulheres e famílias. Fecha no inverno.

O Gondolania fica no Villaggio Mall, é fechado e ar condicionado garante o conforto térmico. As atrações são clássicas: roda-gigante, carrinhos bate-bate, montanha-russa, toboágua e torre de queda, mas tem também um rink de patinação no gelo, como eu disse antes.

E Doha tem parque temático Angry Birds World, com 35 atrações em área interna e externa, lojas e restaurantes. Fica no Doha Festival City.

ONDE FICAR EM DOHA

Em poucas palavras, o melhor lugar para ficar é na região central de Doha. Nós escolhemos o Souq Waqif Boutique Hotels Tivoli e adoramos a localização e o hotel. Como é uma região para pedestres, usamos um carrinho de golfe para ir da recepção até o Al Bidda, um dos hotéis do complexo.

o que fazer em doha

Para saber mais sobre nossa hospedagem lá e ter sugestões de resorts e hotéis localizados em várias partes de Doha, por favor leia
Onde ficar em Doha, Catar: seleção de hotéis bairro a bairro

Dá uma olhada nos destaques do Instagram, onde tem filminho mostrando nossa chegada, o Souq Waqif e o restaurante do hotel, além de outros lugares desta lista de o que fazer em Doha.

COMO SE LOCOMOVER EM DOHA

Doha a pé

Quando a gente vai para uma cidade pequena, como eu pensava ser Doha, imagina que será igual a conhecer uma cidade na Europa, em que dá pra se fazer tudo a pé. Este foi meu primeiro engano em Doha, porque com exceção da região central no entorno do Souq Waqif e dos museus de Arte Islâmica e do Catar, as atrações são bem espalhadas.

E um deserto, mesmo que urbanizado, ainda é um deserto, e caminhar será uma opção apenas nos meses de outono e inverno. Atravessar as grandes avenidas foi uma tarefa que exigiu paciência, acho que uns 5 minutos para o pedestre ter vez, e se tiver dificuldade de locomoção, azar dele, pois abre logo para os veículos. No The Pearl, nas ruas e avenidas menos movimentadas os motoristas dão vez aos pedestres.

Para atravessar a Corniche e ir ao Museu da Arte Islâmica ou à escultura The Pearl, use o elevador e a longa galeria + estacionamento + galeria, tudo com ar-condicionado, galerias com mármore e telas nas paredes.

Outra questão é que Doha estava em obras em março/22. Caminhamos por 30 minutos na região à beira do Golfo Pérsico e não houve uma rua que não estivesse esburacada. Os edifícios espelhados estavam cobertos de pó. Mas a Corniche vai ganhar uma orla com ciclo faixa e espero que mais amigável ao pedestre.

Taxi em Doha

Os táxis só aceitam dinheiro e começam com a bandeirada de 25 riais. Usamos na chegada a Doha e na ida ao aeroporto. O trajeto do aeroporto até o Souq Waqif, centro de Doha, ficou por QAR 39 de madrugada.

Para pegar um taxi no aeroporto, vá até o final do terminal de chegadas, no lado esquerdo, onde estão os veículos autorizados a fazer este tipo de transporte. São todos da mesma companhia – estatal – limpos e organizados – e da cor do Golfo Pérsico. Não é preciso pagar antes, paga-se ao motorista no final do trajeto.

Para voltar ao aeroporto, pegamos no ponto do Souq Waqif, mas você pode chamar pelo (+974) 4458 8888 ou certamente pedir no front desk do seu hotel.

Uber em Doha

O Uber funciona no mesmo app que temos no Brasil. Os motoristas são imigrantes, alguns falam inglês, como os da Índia, outros apenas o básico e muitas vezes desisti de fazer perguntas. Nenhum foi simpático apontando atrações turísticas, como aconteceu já comigo em várias cidades. Apesar disso, o Uber é uma boa opção para ver Doha, uma vez que o metrô tem vários trechos em túneis. E porque o combustível é bem barato. Os carros são novos, confortáveis e limpos. Veja alguns trechos e custo:

  • do National Museum até o Katara, QAR 20
  • da Marina 18 em The Pearl até o Souq Waqif foram QAR 23.

Metrô de Doha

O metrô de Doha é moderno e muito bonito, distribuído em 3 linhas, a vermelha que serve o aeroporto, a verde e a amarela. As estações de troca de linhas são Al Bidda e Msheireb, sendo que Msheireb é a central e conecta as 3 linhas.

Os vagões do metrô são divididos em classes: Standard, Family (apenas para mulheres ou para homens que estejam com suas famílias), e Gold.

Há dois tipos de bilhete: o de papel e o travel card de plástico que é recarregável e válido por 5 anos, mas é preciso desembolsar QAR10 por ele. O bilhete único de papel custa QAR 3 e o de plástico QAR 2. Você pode comprar em máquinas de autoatendimento, que aceitam dinheiro ou cartão e estão em árabe ou inglês.

O metrô funciona de sábado a quarta das 6h às 23h, às quintas das 6h às 23h59 e às sextas das 14h às 23h59. O intervalo entre trens é de 5 minutos. Veja horários atualizados no site oficial do metrô.

Quer ver mais de Doha? Dê uma olhada nos destaques dos Stories no Instagram do Mulher Casada Viaja

Tram em Lusail

Lusail é um município 24 km ao norte do centro de Doha, onde acontecerá a final da Copa 2022. Em janeiro de 2022 foi inaugurado um serviço de trams, transporte sem cabos, moderno e ecológico, presente em muitas cidades europeias e em geral de superfície. Mas no Catar cerca de 15 km de um total de 22 km será por túneis e 7 das 25 paradas serão subterrâneas.

As linhas do tram atendem o leste da linha vermelha do metrô ao norte, onde fica o município Lusail. O cartão do metrô pode ser utilizado no tram, e é preciso validar a cada embarque. As estações de conexão são Legtaifiya, Lusail Central e Lusail Towers.

ONDE COMER EM DOHA – E BEBER E FUMAR

Bem, como o Catar é um país islâmico, bebidas alcoólicas são permitidas apenas nos bares de hotéis 5 estrelas – aliás, únicos lugares que têm bares. É preciso apresentar passaporte na entrada destes bares e o custo é bem mais alto pois tem embutida uma taxa de permissão para venda de álcool.

Fumar cigarros tradicionais ou eletrônicos em público também é proibido, mas o shisha é liberado em cafés que o ofereçam. No Souq eu vi alguns e percebi que o narguilé faz parte do happy hour deles.

Acho que o melhor lugar para comer é o Souq Waqif, devido à facilidade de encontrar vários restaurantes concentrados. E o melhor: não tem McDonald’s! Nada contra – também nada a favor, mas é tão bom ter a sensação de estar num lugar diferente, em que não há redes internacionais e você tem que decifrar os cardápios… Adorei!

Eu tinha programado comer no Parisa, um restaurante iraniano mega colorido e brilhante no Souq Waqif, mas cancelei a reserva que tinha feito para as 21h, porque estávamos muito cansados e jantamos bem mais cedo.

o corredor de entrada do Parisa, no Souq Waqif

Comemos num restaurante iraquiano o Adhamiya no Souq. Uma porção de 3 kibes, que lá se chama kobba, saiu por QAR 25; As entradas de pastas (homus, babaganouch e outras coisinhas) e um monte de pão sírio saíram por QAR 45. Suco de laranja por QAR18.

O almoço no Biella em The Perl foi uma pizza Margherita de 8 pedaços por QAR 55. A limonata saiu por QAR 26.

A refeição mais cara que fizemos foi no aeroporto, e estava bem ruim. Sugiro que você coma pela cidade aguarde a refeição do voo. Se for pela Qatar, você não vai se arrepender!

Se eu tiver a chance de ir a Doha mais uma vez, quero passar no Ink Cafe, na Lusail Marina Food Arena.


Ah, meu Deus, meu Alá! Ao escrever este post, me deu uma vontade de voltar no tempo! Devia ter reservado mais dias no Catar, porque depois que comprei a passagem aérea é que pesquisei o que fazer em Doha e descobri o mundo de edifícios fantásticos, que para uma pessoa que adora arquitetura como eu é incrível.

Se você é assim também, leia Catar: monumentos e edifícios para fotografar, um guia fotográfico por Doha.


PLANEJE SUA VIAGEM AQUI

Blogs de viagem são muito úteis no planejamento de viagem e gratuitos para o leitor, mas têm um custo para serem mantidos no ar – e posts como este levam muitas horas e às vezes dias até serem publicados.

Se você gostou das dicas do Mulher Casada Viaja, saiba que pode retribuir e contribuir para que as dicas continuem chegando gratuitamente a quem busca inspiração e informação de qualidade. Basta clicar sobre os links de nossos parceiros. Você planeja sua viagem e retorna a gentileza:

Booking.com: para fazer suas reservas de hotel, apartamento, B&B
Passagens Promo: pesquise e reserve passagens aéreas nacionais e internacionais
Rentcars: aluguel de carro, com possibilidade de parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior
Seguros Promo: desconto de 5% em seguro viagem para leitores. Aplique o código CASADAVIAJA5
Chip de Viagem: compre seu simcard internacional e receba em casa antes de sua viagem
– para ingressos de atrações, excursões e tours, temos 2 opções para você escolher: a Get your Guide e a Tiqets.


13 COMENTÁRIOS

  1. Como é o uso do app etheraz,obrigatório no Catar?
    É preciso o uso deste em áreas publicas ou apenas em locais fechados?

    • Olá, Alves, Como eu disse no post, nos solicitaram para entrar em museus, em galerias de arte, mas parece que a regra era ter que mostrar até em restaurantes. Como só comemos em restaurantes com mesas ao ar livre talvez por isso não nos pediram. De qualquer forma, é só baixar o app, ter um 4G e nada demais.

  2. Doha parece linda, mas de um jeito bastante artificial, não é mesmo? Essa sempre é a minha impressão das imponentes cidades árabes. E confesso que a falta de liberdade me incomoda bastante, além do óbvio machismo. Acredito que vale a pena como parada para um outro destino, como foi seu caso: algumas horas ou mesmo um dia. Mas como destino em si acho pouco.

    • Sua impressão – e a minha que foi confirmada – está correta. Mas apesar disso é deslumbrante estar num país tão diferente. O machismo e falta de liberdade não chegam a atrapalhar o turista, acho importante lembrar que estamos visitando outra cultura e aceitar as ‘regras do dono da casa’.

  3. Que interessante ler sobre Doha e o Catar. Apesar da Copa esse ano, não é um destino que está nas minhas prioridades, mas aproveitar uma conexão para outro destino como você fez pode ser uma ótima opção. Só é uma pena que pelo clima e pela mentalidade de construir um lugar para carros, não podemos andar por todos os cantos…

    • Também senti a impossibilidade de caminhar, mas é outra questão cultural e guiada pelo clima desértico.

  4. Adorei as suas impressões muito honestas sobre Doha. Pode ser um destino muito lindo e interessante, mas apenas para visitar. Imagina viver num lugar onde vc não é ouvida nem achada. Essa do guarda dizer que só pode molhar os pés depois das 16h…. parece uma realidade paralela, né?
    Esse tipo de visitas serve (também) para nos provar a felicidade que temos por nascermos no Ocidente, no século XX.

    • Sim, Ruthia, a felicidade de termos nascido no Ocidente e privilegiadas, lembremos que mulheres sofrem com machismo e falta de liberdade mesmo em nossos países, embora num grau menor se comparado a países muçulmanos.

  5. Márcia, adorei as impressões e reflexões que você trouxe no post. Observar o diferente – gostando ou não – é uma das principais motivações dos viajantes e às vezes sinto que as pessoas esqueceram disso.
    Achei que vcs aproveitaram super bem em um dia e meio e já guardei todas as dicas do que fazer em Doha.
    Curiosamente, tive uma amiga que trabalhou na curadoria do Museu NAcional do Catar e acompanhar a vivência dela no país durante aqueles anos foi muito interessante pra mim. Vê-lo aqui no seu post só meu deu mais vontade de conhecer!

  6. Que delícia de viagem! Doha está nos meus planos e vejo que tem mesmo muito o que fazer por lá. Obrigada por compartilhar

  7. Amei as dicas de o que fazer em Doha, quero muito conhecer! E saber o que fazer em Doha é importante, principalmente se for em um stopover né?! Ta na lista. Obrigada por compartilhar!

  8. Oi Márcia, bom saber que para curtir Doha são necessários 3 dias, pois quero muito conhecer. Amei também ler suas primeiras impressões sobre a cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui