Dirigindo na Alemanha: aluguel de carro, sinalização, estradas, combustível…

Guiar pelas estradas alemãs é um sonho para quem gosta de acelerar sobre rodas. Dirigindo pela Alemanha numa roadtrip de 14 dias pela Baviera e Baden Württemberg, reuni dicas e compartilho minhas impressões sobre a experiência. Tem informações de aluguel de carro, sinalização, estradas da Alemanha e outras.

dirigir na Alemanha
Berchesgaden, Baviera

Você pode pensar: mas carro, na Europa? Não é melhor usar trem? E eu te respondo: sim, trem é uma opção econômica e prática, principalmente para quem visita as capitais, mas há roteiros pela Europa onde a linha férrea ou não chega, exigindo um novo tipo de transporte até o destino final. Dirigindo pela Alemanha, você verá paisagens incríveis e poderá fazer paradas inesperadas. No Sul, nestas duas regiões que visitamos, o carro vai economizar tempo e possibilitar uma experiência mais rica do que se você estivesse usando transporte público ou em ônibus de excursões.

Alemanha de carro ou trem
Pra chegar à Highline 179, não há estação de trem perto

Os carros na Alemanha

Você vai ver pelas estradas muitos BMW, Audi e Mercedes, mas há outras marcas como Skoda, Volkswagen e poucos Opel (nossa Chevrolet) e Ford.
Os carros são via de regra de câmbio manual, então se você quiser ou só puder guiar de transmissão automática, precisará especificar isso quando pesquisar o aluguel – e vai te custar mais, também.

Documentação para dirigir na Alemanha

A Alemanha faz parte da Convenção de Viena, que determina que não há obrigatoriedade de PID (permissão internacional para dirigir) para viagens com duração igual ou inferior a 180 dias. Já alugamos carros na França, Itália, Alemanha, e nunca nos pediram, mas é uma situção de risco, pois na locadora podem solicitar. Leia o post completo sobre emissão de PID.

Veja todas as dicas sobre a Rota Romântica.

Aluguel de carro na Alemanha

As grandes e conhecidas empresas de locação estão presentes em terras germânicas: Avis, Hertz, Europcar, Sixt. Nós fizemos a reserva com a Hertz pela rentcars.com, que é um site de busca de preços dessas e outras locadoras. A grande vantagem é pagar a fatura em reais e parceladamente no cartão de crédito em reais, isto é, sem o maledito IOF. 

Retiramos e devolvemos o carro no aeroporto de Munique, por conveniência, pois não nos hospedamos na cidade. Não foi a locação mais fácil do mundo porque, segundo a funcionária do balcão, em época de Oktoberfest os funcionários desaparecem. Chegamos na fila às 14h15 – nosso carro estava programado para ser retirado às 14h30 – e só entramos nele às 16h! Acabamos tendo que comer no aeroporto – o que nunca é prazeroso ou econômico – e deixamos de passar por uma das cidades da Rota Romântica (Landsberg am Lech) por conta desse atraso. Sim, em 1h30 é possível ‘conhecer’ muitas das cidades desta rota, que têm belezas acumuladas em limitados quilômetros quadrados.

como é dirigir na alemanha pedágio
Rothenburg ob der Tauber, na Rota Romântica

Observe no momento da reserva:

  • se a quilometragem é livre ou não. Se você vai rodar muitos quilômetros, prefira de quilometragem livre, senão pagará adicional por quilômetro rodado
  • as taxas cobradas: devolução em outra cidade ou país, taxa de retirada em aeroporto, impostos locais
  • os seguros inclusos. Verifique se seu cartão de crédito oferece como benefício cobertura no aluguel de veículos pois os seguros encarecem bastante o aluguel
  • se é cobrada taxa para segundo motorista, ou seja, para que outra pessoa também possa dirigir, além do locatário. E por falar nisso, não se esqueça de fazer a reserva em nome de quem vai dirigir o carro. Em caso de acidente, os prejuízos não serão cobertos pelo seguro se o motorista não for o informado como locatário.
Estrada Rota Romântica
Se você está de carro, pode parar e entrar num campo de girassóis!

Observe no momento da retirada do carro:

  • as locadoras costumam incluir, sem nem ao menos perguntar, os seguros não obrigatórios, então fique atento antes de assinar, mesmo estando louco para pegar o carro e começar a explorar o destino
  • não é permitido fumar nos veículos e se você o fizer terá que pagar uma taxa de limpeza. Na nossa locação, o valor informado era de €50
  • verifique se os equipamentos de segurança estão mesmo no carro: triângulo, macaco, kit de primeiros socorros e step (a gente só percebeu que no nosso não tinha step no meio da viagem, mas ainda bem que não precisamos dele)
  • ligue o carro e veja se não há nenhum alerta no painel, apontando defeitos ou problemas. Logo no início da viagem o carro apontava pneu dianteiro precisando de calibragem, mas o aviso persistiu mesmo depois de termos parado no posto para calibrar
  • em outra viagem, na França, na devolução do carro o funcionário apontou antena quebrada, coisa que nem notamos, mas como fizemos aquela cara de “ah, então foi por isso que o rádio não funcionou”, ele deixou pra lá. Sim, eu gosto de ouvir rádio local e acho que playlists limitam um pouco a experiência em outro país.
Áustria pedágio vignette
sinalização informa necessidade de vignette

Cruzando as fronteiras da Alemanha

Em geral, não é permitido usar carro alugado na Alemanha para dirigir para o Leste Europeu. Para a França, não há qualquer impedimento, nem controle de fronteira. Dirigindo da Alemanha para a Áustria, você precisará de um selo para colar no para brisa do carro, o vignette. Para ir até a Highilne 179, uma ponte suspensa a 20 minutos de Fussen, ou seja, pertinho da fronteira, não há controle do vignette, mas como dirigimos até Salzburgo e Hallstatt, precisamos comprá-lo. O selo para 10 dias de viagem custou € 8,90 e pode ser encontrado na maioria dos postos de combustível próximos à fronteira.

Atualização: Desde novembro/2017 pode ser adquirido online.

Combustível na Alemanha

Veja os preços e tipos de combustível na foto abaixo:

combustível na Alemanha postos de gasolina

Postos de Combustível na Alemanha

Nos postos do Sul da Alemanha (e imagino que seja assim por todo país, pois na França e na Áustria também ocorre o mesmo), seja em estradas ou em cidades, o serviço é de autoatendimento. Você pode usar luvas descartáveis e gratuitas dispostas próximo à bomba, caso respingue combustível ou mesmo para dar aquele trato no para-brisa. Escolha o tipo de combustível que deseja, coloque a mangueira no tanque e acione o gatilho. Coloque a quantidade que desejar e só depois vá até o caixa na loja do posto, informe o número da bomba e pague o valor correspondente. Algo impensável para nossos padrões de honestidade…

Estradas na Alemanha

Sim, elas são maravilhosas como dizem que são. Não há buracos, degraus, ranhuras nas pistas das autobahn, as estradas federais que não têm pedágios e são praticamente em linha reta. Não posso falar do país todo, mas o Sul (regiões Baviera e Baden-Württemberg) tem uma rede de estradas de causar inveja. Você perde uma entrada e logo tem uma estrada secundária que vai te levar ao mesmo lugar, sem precisar rodar quilômetros infinitos.

Dirigindo na Alemanha na primeira quinzena de outubro, notamos que as estradas (quase todas, incrível!) estavam em manutenção. Imaginei que aquele é o período ideal para isso: acabaram as férias de verão e há algum tempo antes que a neve comece a cair. A sinalização é excelente e as obras não atrasaram nossas viagens. Só pegamos um pouco de trânsito de Stuttgart para Estrasburgo (França) porque era um feriado prolongado.

estradas na Alemanha
placa mostra trecho interditado

O mais incrível é como é fácil dirigir por lá. Todo mundo mantém um mesmo rítmo, muito próximo da velocidade máxima, então o trânsito flui. A faixa da esquerda fica quase sempre livre, sendo usada para quem quer ultrapassar o limite de velocidade. Sim, há limite de velocidade ao contrário da lenda urbana, e em geral é 130km/h, mas em alguns trechos pode ser 120 ou até 80km. Nas estradas secundárias, é preciso dirigir mais devagar, pois não são duplicadas.

sinalização estradas Alemanha
Na Rota Romântica, a cada 2 km tem uma placa dessas, mas esta é na região alpina

Quanto à beleza da paisagem, acho que tudo depende de seu gosto e da estação do ano. No início do outono os campos ainda estavam com plantações e ao mesmo tempo as árvores coloridas de amarelo e laranja. Na Rota Romântica, as estradas secundárias são mais legais do que as rodovias e se perder entre as fazendas também vale. Como sou apaixonada por montanhas, me derreti nos Alpes, entre picos, vaquinhas pastando, lagos cristalinos. A região da Floresta Negra também é encantadora. Acho que para resumir o segredo é: pegue as rodovias expressas somente se estiver com pressa.

Garmisch-Partenkirchen estradas
lindeza em Garmisch-Partenkirchen

Sinalização nas estradas e ruas

Nas estradas, as placas seguem um padrão igual ao nosso: as verdes indicam cidades, as marrons, destinos turísticos, e podem ter placas brancas ou azuis para indicar saídas.

Nas cidades, as que mais me confundiram foram as de estacionamento, porque são muitas e às vezes apareciam em branco, também!

As placas indicativas de serviços, como postos de gasolina e restaurante, de limite de velocidade, as de retorno proibido e indicativas de direção a seguir são iguais às nossas.

Agora é sua vez de deixar alguma dica sobre dirigir na Alemanha ou outro país da Europa. Te aguardo nos comentários.

dirigir na Alemanha

Assine a nossa Newsletter
Cadastre seu e-mail e receba dicas imperdíveis de viagem!

27 COMENTÁRIOS

  1. Oieee
    Também já viajei de carro pela Alemanha e achei super tranquilo. As paisagens são incríveis né!!!
    Excelente post. Obrigada por comparilhar.
    Abraços
    Thais

  2. nós ainda não dirigimos na Alemanha, somente em Mallorca e foi tudo tranquilo, só que não pegamos o seguro online (achando q não era obrigatorio) e ai chegamos no lugar e custou mais que o dobro -__- lá tb era autoatendimento e foi super facil! quero fazer essa rota q vc fez pra ver a verdadeira alemanha haeuahe

    • Pois é, isso acontece sempre que alugo carro, não importa o país. Por isso é bom se programar com uma graninha extra pra pagar o cartão na volta.

  3. oi Márcia… este texto está sensacional! Acho que mais explicadinho que isso, impossível! Para quem pretende viajar de carro pela Alemanha encontra aqui as informações necessárias. 🙂 bj

  4. Parabéns Márcia! Realmente está muito bom o post. Gostaria de saber se indo pela estrada secundária, ela é bem sinalizada. Pois li uns posts que as pessoas diziam que é fácil se perder.

    • Oi, Paula, obrigada pelo retorno. Não sei a qual estrada secundária você se refere, mas usamos várias sem problemas, porque mesmo que a gente se perca, logo tem uma saída para a autobahn. Se você se refere à Rota Romântica, alguns trechos são mais difíceis para se manter, sim, mas em outros as cidades são bem coladas. Eu não achei as estradas secundárias tão bonitas, então dá pra circular pela rodovia, que tem sempre uma placa marrom grande indicando que a cidade é turística. De qualquer forma, sugiro que você compre um chip para ter acesso à Internet e se localizar.

    • Oi, Rui, obrigada pela visita e comentário. Olha, eu não tenho a PID, as locadoras dos países para onde já viajei nunca perguntaram a respeito, e sempre apresentei a CNH. Mas legalmente, funciona assim: ‘Pela Convenção de Viena, a Alemanha não obrigada a emissão da PID se a viagem tiver duração inferior a 180 dias.’ Este é trecho de um post aqui do blog, onde explico melhor, dá uma passada lá: https://mulhercasadaviaja.com/2017/08/25/dirigir-no-exterior-alteracoes-na-pid/
      Se tiver outas dúvidas, fique à vontade – e bom planejamento!

  5. Estamos nos programando para 15 dias na Baviera. Ótima a sua postagem. Como dica, deixo sobre dirigir na Grécia.
    Tirando Santorini, qualquer outra ilha alugue um carro pequeno. Algumas praias são distantes e é necessario subir ao pico da ilha para depois descer ao seu destino, e, afinal, os ventos do Mar Egeu são fortes o ano inteiro…

  6. Muito bom seu post, parabéns! Estou indo fazer a rota em maio e gostaria de saber se para sair do aeroporto de Munique dirigindo é tranquilo ou se vc acha mais vantajoso sair da estação central de Munique e conhecer a Marienplatz, sair de lá dirigindo será que é complicado?

    Outra dúvida que tenho é com relação ao chip de internet, vale mais a pena comprar lá no aeroporto ou daqui do Brasil, achei bem caro daqui. Obrigada. Abs.

    • Sair do aeroporto de carro é bem tranquilo, sim, não tivemos problemas. Eu nunca usei o carro no centro de Munique, mas como todo centro de cidade europeia o ruim ali são os estacionamentos. Se você voltar a Munique para devolver o carro, por que não deixa para conhecer o centro na volta, depois de ter feito a Rota? Devolve o carro numa loja do centro e depois pega o trem para o aeroporto. Você leu este post? https://mulhercasadaviaja.com/2015/10/26/do-aeroporto-ao-centro-de-munique/

      Puxa, não lembro agora quanto paguei no chip comprado no aeroporto de Munique. Os comprados aqui saem um pouco mais caro, mesmo, porque têm a conveniência de não perder tempo procurando loja em aeroporto e você já desembarca conectado. Você viu os preços da Travel Mobile? https://www.travelmobile.biz/pt?refcode=MULHERCASADAVIAJA

    • Oi, Marilia, obrigada pelo comentário. Preciso de mais informação pra poder sugerir algo. Você vai ficar 3 dias em que região e vai chegar por qual aeroporto/cidade?

  7. olá Marcia!
    Adorei seu blog! aproveitei muitas dicas suas!
    Iremos para a alemanha em junho e iremos alugar um carro.
    Como funcionam os estacionamentos lá? vi alguns que tem horários, por ex. das 8h as 19h. significa que fica aberto só nesse intervalo? ou que só é pago neste intervalo?! e alguma dica em relação aos estacionamentos?!

    Muito obrigada

    • Oi, Gabrielle. Obrigada pela companhia e feedback positivo 😍
      Lembre-se que as dicas se referem ao Sul da Alemanha. Nas cidades sempre tem estacionamentos pro carro ‘dormir’, quase nunca inclusos na diária ou no próprio hotel, a não ser que ele esteja mais afastado do centro. O horário a que vc se refere deve ser de estacionamento de atrações, não? A melhor dica é alugar na http://www.rentcars.com/pt-br/?requestorid=504 . Antes de conhecê-los eu alugava direto nas licadoras e acabava pagando IOF.
      Qualquer dúvida, pode voltar!

  8. oi marcia tenho varias duvidas li o post achei super interresante ,vou dia 30/07 ate dia 09/08 vou pra frankfurt ficar uns dois dias ,la no aeroporto pegar um carro e ir a salzburgo,me hospedar la fazer um bate e volta ate hallstat e mattgof(nãoi se escreve assim kkk) ir ate bolzano na italia e voltar no outro dia pra frankfurt ufa acho que é isso,tenho medo do seguro do carro sei la é muitas duvidas se o lado de dirigir é igual os carros brasileiros,quero fazer aquelas rotas secundarias sair das rodovias ,mais fico com medo de não achar posto de gasolina kkk, me ajude ..obg

    • Bruna, calma, é mais tranquilo do que você está imaginando. Os postos de combustível são sinalizados, placas iguais às daqui do Brasil. Fique atenta quanto ao vignette para dirigir na Áustria, mas isso você deve ter lido no post. Lado da direção também é igual, só em países da Grã Bretanha, Austrália, Nova Zelância e tantos outros colonizados pela Inglaterra que têm a ‘mão inglesa’. Vou te contar uma coisa que vai te tranquilizar: a gente dirigia sem GPS, quando não havia Internet, hoje é só jogar no Google! Vá com fé, é muito mais fácil do que dirigir no Brasil! Depois você volta e me conta como estava se preocupando de bobeira. Abraços e boa roadtrip!

  9. Olá excelente blog; estou amando ler. Gostaria de saber sobre custos de uma viagem como esta; mais especificamente custos com combustível quanto vc gastou mais ou menos? Seria mais pra eu me programar ter uma noção.

    • Oi, Marina, eu não relacionei os custos com combustível porque cada um faz um roteiro diferente. Mas é só você calcular quantos quilômetros vai rodar (eu uso o Google Maps) e multiplicar pelo custo do litro da gasolina (tem foto com preços médios no post, você viu?). Bom planejamento pra você!

  10. Boa noite, Marcia!
    Vamos pra Alemanha no final de setembro, ficaremos duas semanas e estamos decidindo se vamos até a Austria ou não. O seu post foi bem explicativo e agora ficamos mais animados! Viajaremos em 4 pessoas: 3 adultos e uma criança.
    Minha pergunta: seria possível ir sem reserva de Hotel prévia? (pra parte da Alemanha)
    Seria ir viajando e parando, algo muito diferente do q já fizemos até hoje. Vc acha q é viável ou seria arriscado demais?
    Desde já agradeço!
    Parabéns pelo excelente post.

    • Oi, Juliane, pode se animar, é um roteiro lindo e a época que vocês vão é perfeita! Já viu os posts sobre Oktoberfest de Viena e Stuttgart e outros festivais que acontecem nesta época, como no Castelo de Hohenzollern? Tem tudo aqui no blog! Olha, eu também adoraria fazer um roteiro assim, meu sonho, ir parando onde temos vontade e tal. É um risco que se assume e pode ter consequências ótimas ou difíceis, como pagar mais por tarifas ou ter que ficar procurando hotel num mommento em que poderiam estar curtindo. Dê uma olhada em como está a disponibilidade nas cidades em que pretende ir e com base nisso decida se prefere arriscar ou não. Obrigada pelo feedback positibo. Bom planejamento pra você e volte pra contar como foi, fiquei curiosa!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui