Palácio Manial no Cairo, o belo palácio de Mohamed Ali

Engana-se quem pensa que a riqueza histórica do Egito resume-se aos tempos dos faraós. A capital tem inúmeras oportunidades para visitar outras eras e aprender um pouco sobre elas, como este museu do Cairo, o Palácio Manial do Príncipe Muhammad Ali.

palácio manial Cairo

Nosso pacote de viagem ao Egito de 15 dias contemplava inúmeros templos e pirâmides, mas apenas um museu, o que achei pouco em se tratando de Egito. Além do tour guiado pelo tradicional e maravilhoso Museu Egípcio, aproveitamos dois dias livres para visitar por conta própria dois outros museus do Cairo, o Museu Nacional da Civilização Egípcia, onde repousam agora 22 múmias reais, e o Palácio Manial.

Construído no início do século 20, o Palácio Manial é tido como um dos mais importantes museus do Egito e é um exemplo fascinante de arquitetura islâmica, otomana, persa e andaluz. Como eu não domino nenhum desses estilos, pois estou começando viagens pela cultura árabe, colei que a sala do trono é em estilo otomano, a mesquita marroquino e há elementos mamelucos no portal de entrada.

Apesar de não ser um palácio medieval ou renascentista, o príncipe também conhecido como Maomé (Muḥammad) garimpou peças antigas para decorá-lo, como tapetes e lustres, e desde sempre sua intenção foi de que fosse um museu, além de espaço para recepções oficiais.

Segundo a Wikipedia, o órgão governamental Conselho de Antiguidades Egípcias o recebeu em 1955, dois anos depois do golpe militar que derrubou a monarquia e trouxe a república ao Egito.

Todo o complexo passou por restauro entre 2005 e 2015, quando foi reaberto ao público. Embora nunca seja simples restaurar edifícios, objetos e mobiliário, o palácio Manial enfrenteou outro problema: no terreno de mais de 61 mil m2 havia sido construído um hotel com capacidade para 300 quartos, 18 chalés, piscina e tudo o que compõe um hotel. A briga pela desapropriação e recuperção dos jardins rolou por anos até que a posse fosse retomada e a restauração iniciada.

palácio manial

Como é a visita ao Palácio Manial

O complexo do Palácio Manial data do século 14 do calendário islâmico, ou 20 no nosso gregoriano. Ao cruzar o portão da muralha, que dá ao complexo um ar de fortificação medieval, um verdadeiro oásis tropical se apresenta e a gente deixa para trás a poeirenta e poluída cidade do Cairo, então a visita, além de cultural, pode muito bem ser relaxante.

Estivemos lá durante os primeiros dias do ramadã, e talvez por isso estivesse tão vazia. Em geral, há grupos de estudantes fazendo a visita e noivos em sessão de fotos.

Não deixe de ler as dicas essenciais para uma viagem ao Egito

A Mesquita do Palácio Manial

Deixe o filé, o palácio em si, para o final. Assim que passar pelo portão, verá à direita a torre do relógio e em seguida a mesquita. Lembre-se de retirar os sapatos para entrar e, se for mulher, cubra a cabeça com um lenço. Nesse dia esqueci o meu, mas o rapaz que estava por ali que até agora não sei se era um funcionário ou não, não pareceu se importar, mesmo eu tendo me desculpado encarecidamente.

A pequena mesquita é ricamente decorada nos estilos andaluz e otomano. Repare no teto os vidros que permitem a entrada de luz natural, no intricado trabalho das molduras de janelas e portas e nos belíssimos azulejos.

mesquita do palácio Muhammad ali
fachada da mesquita e a torre do relógio

Gosta deste tipo de arquitetura? Dê uma olhada no post
Souq Waqif, o melhor de Doha

O Jardim do Palácio Manial

jardins do palácio manial
ao fundo, a entrada na muralha

Não pudemos transitar pelos jardins devido a cordões de isolamento, mas deu para perceber a diversidade de espécies. De volta ao Brasil, ao escrever este post, pesquisei e descobri que a escolha da localização para construção do palácio Manial foi justamente a riqueza botânica presente na ilha Manial, com espécies de várias partes do mundo.

A Sala do Trono do Palácio Manial

sala do trono Palácio Manial

No lado oposto à entrada do complexo fica a sala do Trono. O disco solar e os raios dourados do teto roubam a cena, mas não deixe de observar as pinturas das paredes, uma chance de ver uma outra Cairo. Há também muitos retratos da família real feitos pelo pintor Hudayet.

O Palácio Manial

palácio manial
Hall de entrada do Palácio Manial

O edifício residencial foi a primeira construção do complexo do Palácio Manial e consiste em dois andares. Apenas o térreo estava aberto à visitação, e cordões de isolamento impediam a entrada nas salas, então as observamos e fotografamos apenas de suas respectivas portas.

No térreo há várias salas, como o hall da fonte, a Sala dos Espelhos (que tem dois espelhos retangulares um de frente para o outro, trazendo o efeito infinito – isso se não tivessem colocado um painel na frente de um dos espelhos!), a sala de jantar, a sala da Pérola (porque tem as paredes adornadas com madrepérolas), o harém, que diferente de nosso imaginário é apeas a sala onde ficavam as esposas do príncipe, e o salão azul.

Ao contrário do que se pensa, nem sempre palácios são estruturas gigantescas. O Palácio Manial me fez lembrar o Palácio de Linderhof, na Alemanha. Ambos têm decoração minuciosa, mas são pequenos se comparados a palácios de Viena, Londres e Paris.

palácio manial

Quando visitamos o Palácio Manial eu não tinha lido a respeito e para escrever este post tive muita dificuldade em encontrar informações turísticas a respeito, mas uma avaliação do Google Maps, feita por um guia local, diz que o complexo é composto pela “residência Saray, Recepção Saray e o Trono Saray, além do mesquita, o museu privado, o Museu da Caça e a Torre do Relógio”.

Como Chegar ao Palácio Manial

O museu-palácio fica 3 km ao sul do centro do Cairo, numa ilha do Rio Nilo chamada Roda ou Al Manial (ah, entendi o nome do palácio agora!). Nós tomamos um Uber, mas tem uma estação de metrô pertinho, se você quiser se aventurar pelo transporte público do Cairo.

palácio manial
teto da sala de jantar

Ingressos e horário de funcionamento

Logo ao cruzar o portão você encontrará a onipresente esteira e portal de raio X e em seguida a bilheteria. O ingresso custa 100 libras egípcias, algo em torno de R$26. Funciona diariamente, das 9 às 16h.

Fotografar o Palácio Manial

Fotografias são permitidas apenas com celular, mas há uma taxa de RGP50 caso queira fotografar com câmera – sem tripé. O interior é bem escuro, o que dificulta fotografar.

Como fiquei limitada a postar apenas 8 fotos, confira nos destaques filminhos e fotos no Instagram. E aproveite para nos seguir por lá, também.

O Palácio Manial é muito mais bonito do que eu consegui demonstrar nas fotos, então tendo um tempinho livre no Cairo, não deixe de visitá-lo.


Blogs de viagem são muito úteis no planejamento de viagem e gratuitos para o leitor, mas têm um custo para serem mantidos no ar – e posts como este levam muitas horas e às vezes dias até serem publicados. Se você gostou das dicas do Mulher Casada Viaja, saiba que pode retribuir e contribuir para que as dicas continuem chegando gratuitamente a quem busca inspiração e informação de qualidade. Basta clicar sobre os links de nossos parceiros. Você planeja sua viagem e retorna a gentileza:

Booking.com: para fazer suas reservas de hotel, apartamento, B&B
Rentcars: aluguel de carro, com possibilidade de parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior
Seguros Promo: desconto de 5% em seguro viagem para leitores. Aplique o código CASADAVIAJA5
Chip de Viagem: compre seu simcard internacional e receba em casa antes de sua viagem
– para ingressos de atrações, excursões e tours, temos 2 opções para você escolher: a Get your Guide e a Tiqets.

Outros museus pelo Brasil e Mundo

Este post é parte da blogagem coletiva do grupo 8on8, quando criadores de conteúdo compartilham informações e experiências sobre um mesmo tema, limitando-se a 8 fotos. Com a proximidade da #museumweek2022, de 13 a 19 de junho, escolhemos o tema museu, então confira as dicas das meninas:

11 COMENTÁRIOS

  1. Oi Márcia, que interessante essa visita ao Palacio Manial no Cairo! Eu fico encantada com a arquitetura desses lugares, como é rica em detalhes não é?
    Achei curioso eles cobrarem uma taxa para fotografar com câmeras e deixarem livre a fotografia com celular. Nunca tinha visto nada parecido.
    Muito bacana esse post, tenho muita vontade de conhecer o Egito, mas confesso que tenho medo.

    Bjs
    Mari

    • Oi, Mari, é muito comum essa regra para fotografar em vários lugares do Egito, realmente não faz mais sentido com a qualidade atual das câmeras dos smartphones. Seu medo é em relação a atentados?

  2. Que privilégio é conhecermos arte e cultura que nos eram desconhecidas, porque visitamos um novo país. É todo um novo e maravilhoso mundo que se abre perante os nossos olhos, mente e coração. Adoro a sensação. Palácios pequenos são fantásticos, pois permitem prestar bastante atenção aos detalhes. É lindo esse Palácio Manial, se um dia regressar ao Cairo, quero visitar

  3. Essa sua viagem ao Egito foi simplesmente sensacional. O Palácio Manial no Cario é interessante demais. Imagina ter se hospedado por lá quando era um hotel? O estilo arquitetônico tão diverso é outro ponto alto no seu relato e as fotos fazem jus à beleza. Amei o post!

  4. Marcia, nunca tinha ouvido falar do Palácio Manial do Cairo. Adorei conhecê-lo pelos seus olhos. Lendo seu post eu ficava pensando de onde seria esse nome. Que legal, que de quebra ainda visita uma ilha. Espero que como eu você passe a curtir a arte islâmica. Eu curto muito palácios pequenos, pois a gente consegue imaginar uma família vivendo ali.
    Parabéns pela escolha do museu, sem dúvida uma excelente dica para quem vai visitar o Egito.

    • O Cairo tem tantos lugares incríveis para visitar, precisa mesmo retornar ou ficar um bom tempo por lá. Aliás, o Egito todo! Também gosto mais de capelas do que de catedrais e de palácios pequenos, Zudi.

  5. Sem palavras para tanta beleza, sou como você, vou fuçando e encontrando atrações que não são tão divulgadas, mas que nos surpreendem muito.
    Pelas fotos, imagino como seria estar aí neste local tão bonito e cheio de detalhes, garanto que ficaria horas fotografando cada cantinho.
    Achei emocionante, uma inspiração para minha viagem de sonhos ao Egito. Obrigada!

  6. Que incrível! Viajei para o Cairo lendo o seu post para o Palácio Manial. Cada detalhe… Quanta beleza!! Acho que nunca visitei uma construção neste estilo arquitetônico. Uma verdadeira inspiração de viagem!

    • Denise, eu gosto muito de arquitetura, e também nunca tinha visitado nenhum país árabe, foi miuto legal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui