Bruges, a Veneza do Norte

Bruges Bélgica dicas
Bruges, a Amsterdã pacata

Bruges é pequena e talvez você não tenha ouvido faar dela, mesmo porque a Bélgica não está lá entre os países mais visitados pelos brasileiros. Mas você já ouviu falar de Veneza e seus canais, aposto! Os canais de Bruges não têm aquele verde incrível de Veneza, mas têm outro charme: arquitetura gracinha, moinhos de vento, ruas estreitas, cisnes em praças, carruagens, bibicletas. Então fica aqui e leia o roteiro de Bruges, cidade inesquecível;

Bruges Bélgica roteiro
casinhas coloridas que parecem estar na Disney
Um certo ar parisiense
Um certo ar parisiense
Bruges Bélgica cervejas
cervejas, cervejas, cervejas
Bruges Bélgica turismo
Poço (encantado)
Bruges Bélgica passeios
Cisnes em praças
Bruges Bélgica restaurantes
Almoço nas alturas
Bruges Bélgica roteiro e dicas
Placas de casa que, no lugar do número, indicavam a profissão do morador
Bruges Bélgica o que onde comer
Tem waffle (veja indicação do restaurante no final do post)
Bruges Bélgica chocolates
Chocolate
Bruges Bélgica compras
Loja inteira só com bules de chá
Bruges Bélgica  principais pontos turísticos
passagem para a idade média
Bruges Bélgica dicas de viagem
Rua levadiça
Bruges Bélgica onde ver moinhos
moinhos
Bruges Bélgica canais
Canal com barcos ancorados

Pesquisando sobre Bruges descobri que tinha sido locação de filme (In Bruges) em que o personagem afirmava: “Talvez o inferno seja isso: passar a eternidade em Bruges”. Eu não me conformava com essa divagação, afinal, as fotos  da cidade eram tão lindas, como poderia ser um inferno permanecer lá? Além disso (a mente da gente é coisa engraçada!), ouvindo o relato de amiga que havia feito mochilão na Europa – isso lá na década de 90 do século XX da era Cristã, ela havia dito com brilho nos olhos o quanto Bruges era linda. E como é que eu guardei o nome dessa cidade e essa informação, é assunto para neurologista. Então, quando vi que Bruges ficava mais ou menos no caminho entre Paris e Amsterdã, não tive dúvidas e inclui a bela no roteiro.

Bruges Bélgica o que fazer ver
Bruges

Bruges Bélgica passeiosBruges Bélgica roteiro de fériaslugares românticos na Europadestinos para lua de mel

Se a cidade é pacata e pequena, talvez seja mesmo por isso que  receba 2 milhões de turistas ao ano,  apesar do verão com temperaturas máximas de 19 graus (!) e do inverno com temperaturas negativas. Para efeito comparativo, o Brasil inteiro recebeu 6 milhões em 2013. E Bruges é um ovo, o que torna o número de turistas ainda mai sincrível. A umidade média anual fica próxima dos 90% (quem precisa de hidradante!).  Leve seu guarda-chuva e seu trench coat!

Críticos da cidade dizem que ela foi muito restaurada, a ponto de mais parecer um cenário de conto de fadas, uma Disney. Hum, talvez. Mas quem não gosta de estar em um cartão postal bunitim? De qualquer forma, desde o ano 2000 seu centro histórico foi adicionado à lista do Patrimônio Mundial da UNESCO, orgulho para seus 120 mil habitantes.

Eram essas as informações de que eu dispunha sobre a cidade, mas o velho ditado diz que uma imagem vale mais que mil palavras – e eu vi muitas imagens de Bruges!

Chegamos de trem depois das 22h de um sábado e, cansados demais para explorar a cidade depois de 23 horas de viagem (voo direto a Paris + 3 trens), tomamos um taxi na estação e fizemos o check in no hotel. Caminho curto, que passou por uma animada fair, com barracas de alimentos e atrações típicas de parque itinerante.

Depois do encanto com o quarto gostosinho, com massarda (telhado inclinado), saímos para jantar e comecei a lembrar da fama de não se ter o que fazer em Bruges (e o nome do filme ficava martelando na minha memória… In Bruges…), pois embora o hotel estivesse a uma quadra da praça principal da cidade, os restaurantes da rua que levavam a ela estavam todos fechados. Gesloten, como aprendi ao ser convidada a me retirar do restaurante italiano que, apesar de ainda ter clientes, não receberia mais pois já eram 22 horas! E era sábado! São Paulo me deixou mal acostumada! Mas Gesloten não foi a única lição: foi lá que aprendi a jamais deixar para jantar tão tarde…

restaurantes Bruges Brugge

Fomos à praça principal. Em uma segunda tentativa frustrada, o garçom perguntou se chegávamos para o café da manhã (!) e explicou que já estavam fechando, indicando-nos um restaurante que permaneceria aberto até meia noite. Sempre que viajo tenho dificuldade para me adaptar aos horários de refeições em cidades menores. Além disso, em Maio o sol se punha depois das 22 horas e meu corpo me dizia que ainda eram 15h no horário em que os restaurantes estavam servindo jantar…

Mas… como foi que você acordou no Domingo dia 25 de maio? Não se lembra, né? Eu lembro! Ouvi o carrilhão da Beffroi, tocar música erudita! Cutuquei meu marido para que ele me cutucasse e eu tivesse certeza de que não estava sonhando.

Tomamos café da manhã em uma casa de chá charmosa, a GingerBread. Decorada em estilo romântico, o pequeno espaço tem os pães mais gostosos que já provei! O menu do café da manhã incluía um suco de laranja natural, espremidinho na hora (sei que isso a gente consegue em qualquer padoca de SP, mas no exterior não é bem assim), uma bebida quente (o leite leva uma barrinha de chocolate que derrete quando é mexido, delícia!), 4 tipos de pães, 3 tipos de geléia caseiras (deliciosas) e manteiga. Na terça-feira, também comemos ovos mexidos – de deixar qualquer americano envergonhado! O cozinheiro disse que usa manteiga e creme de leite. Testei em casa, mas o dele ficou bem melhor. E é por isso que eu não tenho uma casa de chá!

café da manhã em Bruges
O café da manhã do Gingerbread: lindo e delicioso!

Depois dessa primeira boa impressão, saímos para caminhar na direção contrária à das atrações principais, indo até Ezelpoort, um dos portões da cidade, e no caminho encontramos várias delícias, como canais, o poço da foto acima…

cidades fofas na europa

dicas para lua de mel

lugares para lua de mel
Ezelpoort, um dos 4 portões da cidade

Na volta, a cidade estava apinhada. Muita gente faz bate-e-volta, por isso fica tudo tão cheio entre as 10h e 18h. Fora desse horário, a tranquilidade chega a ser inquietante. In Bruges, repetia uma voz na minha cabeça.

Na parte da tarde caminhamos pelas ruas mais movimentadas = mais turísticas, almoçamos, perdemos a chance de comer doces franceses porque a patisserie estava fechada… Nessa tarde de Domingo havia uma feirinha de antiguidade com peças bem interessantes.

bruges compras

A noite chegou e com ela a cidade ficou ainda mais linda, com os monumentos iluminados e a água dos canais se transformando em espelho. E as pessoas desaparecem, permanecendo poucos pelas ruas.

bate volta de amsterda

lugares inesquecíveisarquitetura BélgicaBruges à noite o que fazer

No dia seguinte, tentamos um outro café para o desjejum, mas tudo estava fechado, afinal ainda eram 9h 😁. Continuamos caminhando, desta vez em direção ao portão Kruispoort, pois queria garantir a vista de moinhos de vento, caso não os visse em Amsterdã. Acabamos entrando em um supermercado e tivemos queijo e damascos de café da manhã, caminhando pelas ruazinhas onde imagino poucos turistas chegam. Depois tomamos um chocolate quente às margens de um… canal.

Bélgica o que visitar

canais europeus

Fizemos um passeio de barco pelos canais, que valeu para descansar as pernas e ver a cidade sob outra perspectiva, mas a explicação do guia e condutor do barco foi muito insossa. Depois subimos na Beffroi. Registro aqui que apesar de não serem tantos degraus, os últimos são bem estreitos e ainda é preciso dar passagem para quem vem na direção contrária. Uma pessoa com excesso de peso teria complicações. Para os deficientes visuais, há uma maquete do edifício e torre na entrada.

Não, não há muito o que fazer em Bruges se você comparar com atividades de capitais. Mas não deixe de incluí-la se estiver em Paris por vários dias (ou se já esteve em Paris antes) ou em Amsterdã. Afinal, há poucos lugares turísticos no mundo que conservam esse ar de interior e arquitetura tão bem conservada. Ou faça da Bélgica seu destino principal e inclua Antuérpia, Gent e Bruxelas, a capital.

Leia mais abaixo outras atrações de Bruges.

PRÁTICAS RÁPIDAS

Localização: Bruges (Brugge) fica no Noroeste da Bélgica, país europeu entre a França e a Holanda.

cidades para visitar Europa


Língua:
nem alemão, nem francês, línguas oficiais do Sul da Bélgica. A língua usada é o flamengo, derivação do holandês. Inglês é bem falado (thank God!).  Aprendi que straat é rua e splein é praça, mas isso não requer muita habilidade linguística, só observação. E gesloten (=fechado) nunca mais esquecerei!

Como chegar: O aeroporto de Bruxelas tem estação ferroviária que liga a capital a Bruges, com trens partindo a cada 30 minutos. Brussels Mid, a estação ferroviária de Bruxelas, recebe trens provenientes de Paris e Londres. Em Amsterdã, há excursões bate-e-volta com 11 horas de duração a 70 euros.

Permanência: Embora a maioria passe apenas algumas horas na cidade e muitos viajantes profissionais de blogs e revistas assim sugiram, é uma crueldade não ver Bruges à noite (e no verão só escurece às 22h). É claro que é risível como a cidade morre à noite, mas nem todo mundo cai na balada, então não há problema. Vá para a cama cedo e aproveite o dia. Nós ficamos 2 noites e dois dias. E a cidade é mais gostosa antes de o grande volume de turistas chegar e após sua saída.

Como circular por lá: o centro turístico é pequeno e a maioria usa os próprios pés para se locomover. Há ônibus e taxis, mas 60% do trânsito da cidade é de ciclistas e há faixas exclusivas para as magrelas no parque que circunda o ovo. Pelas ruas da cidade, elas são tão respeitadas como em Amsterdã.

Dinheiro: euro

Fuso horário: 5 horas a mais que Brasília

Compras: o óbvio: chocolate belga e lembrancinhas como as fachadas de casas. Sabe as mulheres rendeiras do Ceará? A renda também é produto belga. Fiquei imaginando a relação dessa habilidade com a invasão Holandesa nos primórdios de nossa história de colonização… Mas há várias lojas interessantes, como uma que vende relógios cuco e artigos de Natal, outra que só tem bules de chá, de formatos, cores, temas e tamanhos variados, e uma loja que é linda, que toda mulher vai adorar. Ah, tem as lojas que vendem cervejas.

Bruges compras
Loja linda com artigos para casa


Pr
eços:(em euros em maio/14):

  • refeição para casal, sem sobremesa: de 25 a 60
  • café da manhã conforme descrito: 11
  • cerveja. Varia muito. A Jupiler custa em torno de 2,50. Uma cerveja mais artesanal, 5 a 9 . Stella Trois, pasmem: 7,20!
  • água: 4
  • aluguel de bicicleta: 10 por dia

Restaurantes:
Para café da manhã ou chocolate à tarde, o Gingerbread e o Humprty Dumpty, ambas na S. Amandstraat. Perdi, mas a Prestige Patisserie tem boa cotação.
Para almoço ou jantar, não vou dizer que as refeições eram divinas, só estou contanto onde as fizemos. Na Markt, fomos pela localização, no La Civiere D’ Or. Eu pedi o waterzooi Kip, um ensopado de frango com legumes e gostei. Meu marido pediu um frango que no cardápio em Inglês era descrito como Steamed chicken. Estava muito macio e saboroso. Também comemos em um restaurante que tem endereço na praça Vismarkt, o antigo mercado de peixe. Entre no restaurante, atravesse-o e escolha uma mesa do lado de fora, na outra praça – segura aí o nome: Huidenvettersplein, que é mais agradável. Não vá ao TriumTrattoria pensando que terá representatividade da culinária italiana. A comida é ruim e péssimo atendimento. No De Vuurmolen também não tivemos sorte, pois o atendimento foi lento. A salada pedida estava razoável. Mas fica numa praça agradável.
Para um waffle leve, divino, e atendimento simpático do garçom tibetano, vá ao restaurante no canto direito da praça Markt, olhando para o Campanário (desculpe, não guardei o cupom fiscal e esqueci o nome).
O prato local mais pedido é o Moules-frites, mexilhão e fritas.

Hotel: Qualquer local dentro do ovo é perto de tudo, mas prefira os hotéis ao redor da Burg ou Markt, mais centralizados ainda. Ficamos a uma quarteirão da Markt, no Hotel Acacia, da rede Best Western. O quarto que escolhemos tem uma antessala e o banheiro é bem grande. Adorei a sala de lareira, onde parávamos toda noite para um chocolate quente.  O café não estava incluso na diária, mas podia ser pago por 15 euros por pessoa.

hotel em Bruges Bélgica

Você pode pesquisar preços de hotéis e pousadas no site Booking.com, o que uso no planejamento de minhas viagens e com quem acabei firmando parceria. Se gostar de um hotel listado lá e quiser reservar, a dica é faer isso aqui pelo blog Mulher Casada Viaja, clicando no link a seguir ou no logo do Booking que também está por aqui. Você não vai pagar nem um centavo a mais se fizer a reserva fazendo esta delicadeza, e o blog recebe uma comissão que ajuda a pagar a manutenção do servidor. Obrigada!

O que fazer:

  • Markt é a praça central, onde ficam diversos edifícios históricos e restaurantes.
  • Torre Belfort é o ponto mais alto da cidade (83 metros) e tem um carrilhão de 47 sinos. Fica na praça Markt. Aproveite se o dia estiver claro para fotografar a cidade de cima do Campanário: basta subir os 366 degraus. Entrada a 8 euros.
  • Burg é a outra praça com conjunto arquitetônico impressionante e é onde fica a prefeitura, construída entre 1376 e 1420.
  • Basílica do Sangue Sagrado, na praça Burg, guarda a relíquia do sangue de Cristo e a Madonna de Michelangelo, única obra a sair da Itália enquanto estava vivo.
  • Rua Breidelstraat liga as duas praças e tem diversas lojas de chocolate. E cheira a chocolate tanto quanto algumas em Amsterdã cheiram a maconha.
  • Passeio de barco pelos canais, a 7,60 euros.
  • conhecer os portões da cidade. O  Kruispoort é o mais legal, pois é vizinho de 3 moinhos de vento e da rua/ponte levadiça das fotos acima.
  • Como Amsterdã, Bruges também tem Begijnhof, retiro de mulheres devotas mas não ordenadas. Hoje vivem lá irmãs beneditinas.
  • caminhar, pedalar, fotografar.

Se estiver na cidade sem guia, passe em uma lojinha de souvenires e compre um guia com mapa e atrações. Custa 5 euros e vai te ajudar a conhecer a cidade mais a fundo. Se preferir, caminhe, observe, fotografe.

Leia o relato da viagem de trem para chegar a Bruges: Trem: Paris-Bruxelas-Bruges-Antuérpia-Amsterdam-Paris. Ufa!

Para mais informações, site oficial da cidade clicando aqui.

Alugue a sua bicicleta aqui.

Link para a compra de bilhetes de trem.

Ah, o título do filme In Bruges em Português é Na Mira do Chefe.

2 comentários sobre “Bruges, a Veneza do Norte

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s