Toronto é uma pintura cosmopolita

Toronto Canadá dicas

Toronto foi minha última parada numa viagem de vinte e tantos dias pelo Canadá. Aproveitei a proximidade para um bate-e-volta até as cataratas de Niágara, que eu recomendo muito, e nos demais dias visitamos um mercado de pulga, quer dizer, um brechó, enorme, numa comunidade indiana, passeamos pelo parque Ontario Place, subimos na CN Tower para andar sobre o piso de vidro que permite ver pessoas-formigas, zanzamos pelas ruas tranquilas e arborizadas dos bairros residenciais e aproveitamos para visitar uma amiga que se apaixonou pela cidade e se mudou definitivamente de SP para lá. Como Maria Helena é jornalista e jornalistas adoram escrever, eu a convidei a dar dicas da cidade que adotou, então aproveitem!

“Toronto foi eleita recentemente pela revista The Economist como a melhor cidade do mundo para se morar. A pesquisa foi baseada em índices como segurança, qualidade de vida e custo de vida, entre outros. Entretanto, Toronto também é umas das melhores cidades do mundo pra se visitar; é extremamente acolhedora e sabe tirar proveito das diferentes estações do ano, oferecendo versatilidade nas opções de diversão. No verão, os parques e piscinas públicas ficam cheios, todos aproveitam o calor para fazer piqueniques e passear na praia do lago. Assim como a maioria dos parques públicos possui espaço para algum esporte de inverno, seja patinação, esqui ou snowboard e patinação.

verão em Toronto

Nos outros meses do ano os mais de 1600 parques abrigam visitantes e população local em busca de verde, natureza e ar puro. Entre eles o mais famoso é o High Park – com trilhas, míni zôo, lago, playgrounds, restaurante e lanchonetes, áreas de piquenique e uma abundância de esquilos. Não há como vir a Toronto e não levar pra casa de lembrança folhas da Maple, árvore nativa e símbolo nacional canadense.

Culturalmente, Toronto também oferece museus e galerias de primeira qualidade: O Royal Ontario Museum, um dos maiores museus da América do Norte, possui mais de 40 galerias de arte, arqueologia e ciências naturais, além de exposições interativas que aguçam os sentidos, e tem em sua própria arquitetura uma peça a parte; pois combina o prédio original de 1912 com uma nova área batizada de Michael Lee-Chin Crystal, uma estrutura gigantesca de ferro e vidro que se assemelha à Fortaleza de Cristal do Super-homem. O ROM, como é conhecido por aqui, tem fácil acesso por metro e ônibus e às sextas-feiras os ingressos são mais baratos depois das 16h30, o que é uma ótima pedida já que o museu fica aberto até as 20h30. Pertinho do ROM, a algumas quadras apenas, vale a pena conferir o Bata Shoe Museum, que é muito mais do que um museu de sapatos, mas um míni curso sobre a história da humanidade através dos calçados. O museu possui mostras itinerantes além de um acervo fixo, que conta com peças exclusivas de Elvis, Madonna, Cher e Lisa Minnelli. Às quintas-feiras é o famoso pay as you wish, onde você paga quanto quiser.

Toronto roteiro

Ainda no circuito cultural, a Galeria de Arte de Ontario – AGO, abriga uma impressionante coleção de mais de 40mil obras, tornando-a um dos 10 maiores museus de arte na América do Norte. A AGO é um património excepcional de arte canadense, mas também possui obras-primas de todo o mundo, abrangendo obras desde 100 dC até o presente e fica localizado num espantoso edifício Frank Gehry e todas as quarta-feiras, das 6 as 20:30 a entrada é gratuita.

Principal ponto turistico da cidade e visita obrigatória, a CN Tower é a terceira torre mais alta do mundo, com 533 metros de altura. Nela você tem a mais bela vista-aérea da cidade e seus arredores. Um elevador panorâmico faz toda a diferença na subida para o topo, sendo que uma parte da base do elevador também é transparente. No topo há um observatório, um restaurante que gira 360 graus e para os mais radicais o Edge Walk, onde você pode andar amarrado em cabos pelo lado de fora da torre. Bem ao lado da CN Tower você pode encontrar o famoso Rogers Centre, conhecido anteriormente como Skydome, um estádio de esportes, casa do Toronto Blue Jays (baseball) e sede da abertura e fechamento dos Jogos Pan-Americanos de 2015.

Não dá pra vir a Toronto e não visitar o Eaton Centre, que atrai mais de 1 milhão de visitantes todas as semanas. Mais do que um shopping, o Eaton Centre se destaca por sua estrutura de vidro, iluminada e arejada, plantado no centro do coração financeiro de Toronto, além de abrigar mais de 250 lojas em seus 4 andares, com uma enorme cúpula de vidro que também gera grande interesse arquitetônico, especialmente pelo móbile gigante de gansos canadenses. Sem falar que graças a sua localização privilegiada, com várias opções de transporte público na porta, bem ao lado de restaurantes e casas noturnas, fica fácil dar uma esticadinha depois das compras.

o que fazer em Toronto

Outro marco para se visitar em Toronto é a Centre Island, que fica a 10 minutos do centro de Toronto de barco (a cada meia hora e pelo custo ida e volta de $ 7 dolares por adulto), e faz parte de uma série de pequenas ilhas que compõem a maior comunidade de um centro urbano na América do Norte onde carros não são permitidos oferecendo um lugar para lazer e relaxamento e dispõe de um parque de diversões, áreas recreativas, praias, um iate clube e restaurantes. Os barcos saem do Harbourfront, uma marina com vista belíssima da cidade e da Ilha, local de badalados festivais durante o verão.

Para fãs de história ou arquitetura, a Casa Loma é uma visita interessante. Construída pelo rico empresário de Toronto Sir Henry Pellatt no início de 1900, a Casa Loma tem um estilo grandioso de um castelo europeu. Notável por sua localização privilegiada da cidade – com uma vista belíssima, a “House on the Hill” é dividida em 3 andares de grande ostentação e mais a Cave e os Estábulos. Ela foi inclusive usada como locação do filme Chicago, entre outros. O preço é meio salgadinho, $ 24, mas vale a pena!

Um dos meus lugares favoritos em Toronto, o St Lawrence Market é um dos mercados mais famosos da cidade e, para quem se interessa por gastronomia, ele é um verdadeiro templo. Super atraente com uma variedade incrível de itens, com o colorido de bancas de frutas, flores, hortaliças, carnes, queijos e muito mais. Um lugar perfeito para fazer uma refeição ou um lanche rápido, para tomar um café, provar doces irresistíveis, enfim, um programa muito especial, onde você vai encontrar não só produtos nacionais, mas também internacionais e raros.

atrações em Toronto

Bem perto do St Lawrence encontra-se o Distillery Historic District, um ótimo lugar para passar algumas horas se você está no centro de Toronto e quer ficar longe do centrinho mais comercial e comum. Trata-se de uma vila apenas para pedestres e está situada dentro de um património arquitetónico fabuloso, dedicando-se à divulgação das artes e da cultura. A área também dispõe de um centro de bem-estar, vários cafés, restaurantes e pubs.

Toronto dicas

E, para aqueles que curtem celebridades, Yorkville é um lugar encantador no meio de elegantes edifícios e lojas de grife em Toronto. Escondida em um bolsão da cidade, Yorkville se destaca por sua arquitetura singular vitoriana refletida nas casas, restaurantes, boutiques e galerias de arte do bairro. Os lugares para jantar e fazer compras são de luxo total e as galerias apresentam alguns dos melhores artistas canadenses e internacionais. Muitas celebridades são vistas passeando pelas calçadas de Yorkville, especialmente durante o Toronto International Film Festival.

Finalmente, de tudo, o que eu mais gosto em Toronto, é a intrínseca capacidade da cidade em abraçar as mais diferentes culturas, respeitá-las e integrá-las em uma só sociedade, Toronto é composta de pequenas tribos multiculturais, são bairros “especializados” em diferentes etnias e você pode dar a volta ao mundo em um só dia; Chinatown, Little Italy, Greek Town, little Portugal, Korean Town, Corso Itália (eu moro ai), Jewish Toronto, Little Índia entre outros, até um nicho brasileiro dá pra encontrar!”

Atualização: Recentemente um blog que sigo, o excelente Rambling Boy (em Inglês), trouxe um relato sobre Toronto em Dezembro, ainda mais linda iluminada e vestida para o Natal. Leia o post clicando aqui. E como Mr Albinger é de Toronto, muitos outros posts com o olhar de um residente estão publicados.

Anúncios

2 comentários sobre “Toronto é uma pintura cosmopolita

  1. Luis Felipe 19 de julho de 2015 / 20:38

    Adorei o post. Tenho visto bastante sobre Toronto nos últimos dias em decorrência dos Jogos Pan-americanos. Narradores, comentaristas a atletas brasileiros são só elogios para a cidade, pela beleza, segurança e, principalmente, educação do povo. Bela cidade, que entra em nossos planos futuros.

    Curtir

    • mulhercasadaviaja 19 de julho de 2015 / 22:07

      Obrigada pela participação, Luis Felipe. O Canadá como um todo é um exemplo de nação.

      Curtir

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s