Bruges: o que Fazer e outras Dicas

Bruges pontos turísticos
Praça do Mercado, a Markt

Se você quer dar um pulinho numa cidade medieval, inclua Bruges em sua viagem pela Europa, que tem um passado rico e importante no cenário político e hoje recebe milhões de turistas ao ano. Se você busca uma cidade perfeitinha e romântica, com canais navegáveis, Bruges é o lugar. Se gosta de fotografia, Arte e/ou arquitetura, Bruges é um deleite para entusiastas dessas artes. Confira aqui o que fazer em Bruges e outras dicas práticas para sua viagem ser inesquecível como foi a minha.

Primeira dica: não faça como a maioria, que faz apenas um bate-volta a Bruges vindo da capital Bruxelas ou de Amsterdã. Eu sei, seu sei, o mundo tem muito lugar pra conhecer e a gente pouco tempo e dinheiro, mas vai por mim e garanta ao menos uma noite por lá.

Historia de Bruges – rapidinho, juro – e lendas urbanas
Não foi rapidinho, juro que tentei, mas a origem de Bruges é tão similar a um conto de fadas que me empolguei e tive que escrever sobre sua História ao longo dos séculos no post Bruges: sobre Ursos, Princesas Raptadas e Lendas Urbanas. Sem contar que é uma cidade já cheia de lendas e e se você visitá-la conhecendo-as vai aproveitar mais a viagem. Confira na página-índice da Bélgica, aqui no blog.

O que fazer em Bruges
Listo abaixo as principais atividades para se fazer em Bruges, mas na minha opinião, além delas o grande prazer é passear pelas ruas, avistar canais, rodar pela cidade despretensiosamente. Para saber mais sobre cada atração, leia nosso itinerário de 2 dias em Bruges, a Veneza do Norte, que publiquei logo que voltei de viagem.

bruges markt

  • Praça do Mercado (Markt) é a praça central, onde ficam diversos edifícios históricos, como o Campanário, o Palácio Provincial, o Museu Historium Bruges e muitos restaurantes, então é um bom lugar para começar. No centro da praça estão as estátuas de Jan Breydel e Pieter de Coninck, aos pés das quais uma feira acontece toda quarta-feira pela manhã.
Bruges Palácio Provincial
Palácio Provincial
Bélgica que cidades visitar
restaurantes na Markt

 

  • Torre do Campanário é o ponto mais alto da cidade (83 metros) e tem um carrilhão de 47 sinos. Aproveite se o dia estiver claro para fotografar a cidade de cima: basta subir os 366 degraus.
bruges o que fazer
O que voce vai ver dentro do Campanário
Bruges vista Campanário torre
E a vista do alto, a noroeste de Bruges, com os moinhos ao fundo
  • A rua estreita entre o Palácio Provincial e o Campanário é a Breidelstraat, que cheira a chocolate e leva a outra praça importante historicamente, a Burg, local onde Baldwin ergueu sua fortaleza e fundou a cidade (leia o post Sobre Ursos, Princesas e lendas Urbanas para entender melhor). Hoje é uma praça com prédios em formato de U, construídos no final do período medieval até o século 18, como a Basílica do Sangue Sagrado, a prefeitura (imagem abaixo), construída entre 1376 e 1420, e a Chancelaria.

bruges roteiro

  • Basílica do Sangue Sagrado, num cantinho discreto – mas impossível de passar despercebida pela bela fachada na praça Burg, esta igreja se divide em duas capelas (assim como a Sainte Chapelle de Paris). A inferior é bem simples, no estilo românico e dedicada a São Basílio, e a superior é ricamente ornamentada em estilo neogótico e onde está guardada a suposta relíquia do sangue de Cristo. A entrada é gratuita, mas o museu anexo é pago. Funciona das 9h30-12h e 14h-17h

Bruges roteiro

  • Chancelaria (Oude Civiele). Edifício renascentista onde funcionava o Tribunal de Bruges. Uma passagem entre ele e o prédio da Prefeitura leva aos canais Dijver e Groenerei.

Bruges Burg praça

  • O encontro do canal Dijver na altura da rua Rozenhoedkaai é juntamente com a Torre o ponto mais fotografado de Bruges. Ao final dele é o ponto de partida dos passeios de barco pelos canais. Leia mais no post Bruges, a Veneza do Norte.

Bruges passeio barco canalbruges canais

  • cruzar os canais sobre as pontes, que embora não sejam belas como as de Veneza, dão origem ao nome Bruges, do antigo holandês brugga (brigde=ponte).

bruges historia

  • Moinhos. No século 16 havia 23 moinhos de vento ao longo da muralha que circundava a cidade, mas hoje são apenas 4 e 2 deles podem ser visitados internamente, o Sint-Janshuysnill, que é um museu, e o Koeleweimill.

bruges pontos turísticos

  • Gruuthusemuseum é um museu cuja reinauguração está programada para a primavera de 2019, no histórico palácio dos lordes de Gruuthuse. O acervo contará com mobiliário, objetos de cerâmica, ouro e renda. Um casal fazia fotos lá quando estivemos em Bruges:

bruges Gruuthuse museu

  • A Igreja Nossa Senhora de Bruges (Onze Lieve Vrouwekerk) é muito visitada por causa da Madonna de Michelangelo, única obra a sair da Itália enquanto estava vivo, escultura que ganhou fama depois de aparecer no filme ‘Caçadores de Obras Primas’ – aliás, muito interessante para saber como foram salvas algumas obras na Segunda Guerra Mundial.
Torre da Igreja Nossa Senhora vista do canal De Dijver
  • A Catedral de Bruges é a São Salvador, mas não a visitamos e a única foto que fiz dela não ficou boa.
  • conhecer os portões da cidade. O  Kruispoort é o mais legal, pois é vizinho de 3 moinhos de vento e da rua/ponte levadiça. A foto abaixo é do Ezelpoort, a Noroeste da Markt.

Bruges Portao Ezelpoort

  • Begijnhof, retiro das beguines, mulheres devotas mas não ordenadas. Hoje vivem lá irmãs beneditinas. Queria muito ter ido, mas não deu.
  • caminhar, pedalar, fotografar. Caminhando sem rumo vi muita coisa linda em Bruges que não encontrei em nenhum blog, revista ou guia, como a universidade Howest, residências fofas e vários cantinhos vívidos e cheios de turistas.

Bruges

casas em Bruges

  • Praça Jan van Eyck desenvolveu-se nos anos 1200 quando a área próximas aos canais de Bruges se tornaram portos bem movimentados, mas a praça como se vê hoje só foi construída no século 18 e a estátua do artista que a nomeia é do século 19.
A praça Jan Van Eryck
  • Provar as cervejas locais, que vão muito além das nossas conhecidas Stella Artois e Jupiler.

bruges cerveja

Confira os passeios, tours guiados em Bruges e excursões partindo de Amsterdã e Bruxelas no site Get  your Guide, parceiro do blog na venda de ingressos turísticos.

Clique na imagem abaixo e veja a sugestão de passeios em Bruges que fotografei de um guia que comprei por lá (clique e amplie, você vai precisar ehehe).

Bruges itinerário mapa roteiro

Onde fica Bruges
Bruges (Brugge) é a capital da província de Flandres, no Noroeste da Bélgica, país europeu entre a França e a Holanda.

cidades para visitar Europa

Língua oficial
Nem alemão, nem francês, línguas oficiais do Sul da Bélgica. A língua usada é o flamengo, derivação do holandês. Inglês é bem falado (thank God!).  Aprendi que straat é rua e splein é praça, mas isso não requer muita habilidade linguística, só observação. E gesloten (=fechado) nunca mais esquecerei porque quase fico sem jantar! Mas usei o Inglês em todos restaurantes e no hotel e não tive problemas.

Bruges pontos turísticos
Assim como em Amsterdã, as casas em vez de números indicavam a profissão do morador

Como chegar a Bruges
O aeroporto de Bruxelas tem estação ferroviária que liga a capital a Bruges, com trens partindo a cada 30 minutos. Brussels Mid, a estação ferroviária de Bruxelas, recebe trens provenientes de Paris e Londres. Em Amsterdã, há excursões bate-e-volta com 11 horas de duração a 70 euros.

Leia o relato da viagem de trem para chegar a Bruges: Trem: Paris-Bruxelas-Bruges-Antuérpia-Amsterdam-Paris. Ufa!

Quanto tempo ficar em Bruges
Embora a maioria passe apenas algumas horas na cidade e muitos viajantes profissionais de blogs e revistas assim sugiram, é uma crueldade não ver Bruges à noite (e no verão só escurece às 22h). Faça diversas fotos noturnas porque os canais e edifícios principais ficam iluminados e isso dá um efeito lindo. Vá para a cama cedo e aproveite o dia. E a cidade é mais gostosa antes de o grande volume de turistas chegar e após sua saída, por isso a dica de ficar 2 dias.

Bruges passeio canal

Como circular em Bruges
O centro histórico é pequeno e a maioria usa os próprios pés para se locomover. Há ônibus e taxis, mas 60% do trânsito da cidade é de ciclistas e há faixas exclusivas para as magrelas no parque que circunda a cidade, um passeio prazeroso. A estação de trem fica a 1,5 km do centro, mas tomamos um taxi até o hotel por causa das malas.

cidades pequenas Europa Bruges
Bruges, Bélgica

Dinheiro: euro

Aqui no blog também oriento sobre o que levar numa viagem internacional: cartão de crédito ou  dinheiro em espécie.

Fuso horário: 5 horas a mais que Brasília

Onde ficar em Bruges
Qualquer local dentro do centro histórico será perto de tudo, mas prefira os hotéis ao redor da Burg ou Markt, mais centralizados ainda. Ficamos a uma quarteirão da Markt, no Hotel Acacia, da rede Best Western, availado em 8,7 pelos hóspedes. O quarto que escolhemos tem uma antessala e o banheiro é bem grande. Adorei a sala de lareira, onde parávamos toda noite para um chocolate quente cortesia e na entrada do hotel um papagaio nos saldava com um Hello.  O café da manhã não estava incluso na diária, mas podia ser pago por 15 euros por pessoa. Nem provei mas acho o da Gingerbread melhor ehehe.

hotel em Bruges Bélgica

Você pode pesquisar preços de hotéis e pousadas no site Booking.com, o que uso no planejamento de minhas viagens e com quem acabei firmando parceria. Se gostar de um hotel listado lá e quiser reservar, a dica é fazer isso aqui pelo blog Mulher Casada Viaja, clicando no link acima. Você não vai pagar nem um centavo a mais se reservar fazendo esta delicadeza, e o blog recebe uma comissão que ajuda a pagar a manutenção do servidor. Obrigada!

Compras em Bruges
O imperdível: chocolate belga e lembrancinhas como as fachadas de casas, seja em formato tridimensional ou ímã de geladeira.

Bruges chocolate

Sabe as mulheres rendeiras do nosso Nordeste e de Florianópolis? A renda de birô também é produto belga e até o século 17 era conhecida como ‘Reda de Flandres’. Fiquei imaginando a relação dessa habilidade com a invasão Holandesa nos primórdios de nossa história de colonização, mas nos Açores esta tradição também era forte. Além de lojas de renda, há um centro onde novas rendeiras são treinadas (Kantcentrum).

Mas há várias lojas interessantes, como uma que vende relógios cuco e artigos de Natal, outra que só tem bules de chá, de formatos, cores, temas e tamanhos variados.

Loja inteira só com bules de chá

Para achar coisas fofas e até utilitários legais para a casa, passe na rua Simon Stevinplein, na Dille &Kamille.

Bruges compras

Preços (em euros)

  • refeição para casal, sem sobremesa: de 25 a 60
  • café da manhã no gingerbread): 9
  • cerveja. Varia muito. A Jupiler custa em torno de 2,50. Uma cerveja artesanal, 5 a 9
  • água: 2
  • cappuccino: 3
  • refrigerante: 2,30
  • aluguel de bicicleta: 10 por dia

Bruges cerveja

O que e onde comer em Bruges
O prato local mais pedido é o Moules-frites (mexilhão e fritas). Batatas fritas parecem ser consideradas o prato típico, por mais estranho que isso possa parecer. Mas as cervejas, chocolates e waffles são mais a cara da Bélgica, concorda?

Para café da manhã ou chocolate à tarde, o Gingerbread e o Humprty Dumpty, ambas na S. Amandstraat. Nas duas vezes em que passei em frente, a Prestige Patisserie estava fechada, mas tem boa cotação. Se você puder, vá.

Eu me apaixonei pelo Gingerbread, onde tomamos café da manhã duas vezes. Omelete dos deuses, pães saborosos e diversos, geléia, manteiga, genet, não tinha nada ruim, adorei! E o ambiente é super delicado, com louças finas, flores naturais… E eles servem algumas saladas e quiche, também, se bater uma fominha no meio do dia.

café da manhã Bruges
O café da manhã do Gingerbread: lindo e delicioso!
onde comer em Bruges
Um certo ar parisiense no Prestige

Para almoço ou jantar, não vou dizer que as refeições eram divinas, só estou contanto onde as fizemos. Na Markt, fomos pela localização e porque era o único restaurante ainda aberto na noite em que chegamos, o La Civiere D’ Or, que fica na Markt. Eu pedi o waterzooi Kip, um ensopado de frango com legumes e gostei. Meu marido pediu um frango que no cardápio em Inglês era descrito como Steamed chicken. Estava muito macio e saboroso. Também comemos no Old Bruges, na praça Vismarkt, o antigo mercado de peixe. Entre no restaurante, atravesse-o e escolha uma mesa do lado de fora, na outra praça (Huidenvettersplein), que é mais agradável por ter mesas ao ar livre, se o clima permitir.

bruges restaurantes
Fachada do restaurante pela Huidenvettersplein

Agora, se quiser uma experiência à altura, com o perdão do trocadilho ehehe, experimente comer içado por um guindaste. Pra mim seria uma boa todo dia, pra emagrecer, porque duvido que eu conseguisse relaxar e comer!

Restaurante guindaste

Não vá ao TriumTrattoria (Academiestraat 23) pensando que terá representatividade da culinária italiana. A comida é ruim e o atendimento foi péssimo.

Para um waffle leve, divino, e atendimento simpático do garçom tibetano, vá ao restaurante de Sneeuwberg, no canto direito da praça Markt, olhando para o Campanário.

bruges waffle

E aí, te convenci a incluir Bruges no roteiro? Você vai me agradecer, abraços!

Anúncios

20 comentários sobre “Bruges: o que Fazer e outras Dicas

  1. Carol abril 20, 2018 / 11:52 pm

    Gosto muito de cidades medievais pela sua historia e ótimos passeios. Dicas de quanto tempo ficar na cidade e onde encontrar os melhores locais para explorar são muito bem vindos!

    Curtir

  2. Anna Luiza abril 17, 2018 / 10:23 pm

    Todo mundo fala tãooo bem de Bruges. Vendo suas fotos e lendo as dicas de lugares para visitar, fiquei com a certeza de que preciso conhecer. E logo!!

    Curtir

  3. Mariana abril 17, 2018 / 4:32 pm

    Bruges tá na minha whish list! Quero demais conhecer!!! Adorei ler seu relato e suas dicas. Estou encantada com o Palácio Provincial e a torre com vista panorâmica (adoro)! E doida com esses chocolatinhos…

    Curtido por 1 pessoa

  4. Analuiza abril 17, 2018 / 4:02 pm

    Eu amo cidades lindinhas que parecem não ter nada a oferecer, mas tem muito: lendas e história, edifícios históricos e antiguidade, gastronomia e o melhor de tudo, como você mesma citou Marcia: o prazer de apenas estar!!

    Fiz uma viagem maravilhosa agora por Bruges através de sua narrativa e jamais me contentaria apenas com um bate/volta! Meu tempo é curto e meu dinheiro ainda mais, mas em vez de sair por ai conhecendo uma cidade por dia, prefiro gastar todo o pouco que tenho (tempo e dinheiro) em poucos lugares para adentrar o máximo possível em sua alma.

    Só sei viajar assim.

    Pelo que você me conta, Bruges é meu número para alguns dias! rsrs bjus

    Curtir

    • Marcia abril 20, 2018 / 5:56 pm

      Com certeza, Ana, Se eu tivesse 3 ou 4 dias, teria coisas pra fazer e prazer de sobra em ficar por lá.

      Curtir

  5. MARCIO VITAL VALENÇA abril 17, 2018 / 10:57 am

    Bruges é tudo de bom! Além da cidade ser linda e super charmosa os bares com suas cervejas artesanais são uma atrasão a parte.

    Curtido por 1 pessoa

    • MARCIO VITAL VALENÇA abril 17, 2018 / 10:57 am

      ATRAÇÃO

      Curtir

  6. rui batista abril 17, 2018 / 8:39 am

    Post fantástico sobre uma das minhas cidades favoritas na Bélgica. E em toda a Europa. Realmente, Bruges é encantadora. Já agora, uma curiosidade, depois dessa bela cerveja… a cidade continuou bela? :)))

    Curtir

    • Marcia abril 20, 2018 / 5:57 pm

      Em geral tudo fica mais belo ahaha, mas uma taça era do maridão, só provei uma.

      Curtir

  7. Ana Lúcia abril 16, 2018 / 8:54 pm

    Revivi minha viagem a Bruges e ainda aprendi um pouquinho mais sobre ela. Parabéns pelo post!

    Curtir

  8. deprimeiraviagemblog abril 16, 2018 / 5:22 pm

    Em uma das minhas viagens pela Europa, fiz um bate volta para Bruxelas e abri mão de Bruges. Me arrependo amargamente até hoje! Adorei seu post, fiquei com mais vontade de conhecer a cidade

    Curtido por 1 pessoa

    • Marcia abril 20, 2018 / 6:06 pm

      E eu pulei Bruxelas e Ghent, não tem jeito, temos que fazer escolhas…

      Curtir

  9. Juliana Moreti abril 16, 2018 / 11:23 am

    Como Bruges é fotogênica! Esta é uma cidade que esta na minha lista desde que estàvamos em Berlim. Sò não fomos para là por causa do atentado de Paris (na Europa meu marido tem cara de àrabe – rsrsrsrs). Gosto de cidades medievais, além claro de cerveja (adoro a Leffe) e wafles!

    Eu evito ao màximo bate e voltas justamente por desejar conhecer lentamente a cidade e nao ter que deixar algo para atràs por causa do horàrio do trem. O ùltimo bate e volta que fiz foi em Haia e me arrependi!
    Este teu post merece ser favoritado!

    Curtir

    • Marcia abril 20, 2018 / 6:01 pm

      Isso de ‘cara de árabe’ é um problema sério, mas já te contei o caso da mochila no trem de Munique, né? ahaha
      Olha, se só temos um bate-volta, que seja, Melhor do que não ir e motivo pra voltar.
      Obrigada pelo comentário. bj

      Curtir

  10. Mariana da Silva Freitas Mouraria abril 16, 2018 / 8:23 am

    Sempre arrsando nas matérias, Marcia!!! Sou super fã!!! Leio todas!!! Adoro seu estilo slow-travel, do qual tb sou adepta! Parabéns!!!! Um bjo

    Curtir

    • Marcia abril 20, 2018 / 6:04 pm

      Oi, Mariana, você sempre fofa, obrigada pelo comentário. ❤

      Curtir

  11. Marcia abril 15, 2018 / 7:39 pm

    ola marcia,eu fui a Bruges num bate e volta a partir de bruxelas, e conheci muito pouco da cidade,, fiquei encantada com as rendas e os canais. Mas vou guardar suas dicas

    Curtir

    • Marcia abril 20, 2018 / 5:58 pm

      Isso mesmo, precisa voltar um dia, Marcia, Bruges merece.

      Curtir

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s