As Cinque Terre da Ligúria, Itália

casas coloridas sobre o penhasco do mar da Ligúria, nas Cinque Terre

Cinque Terre: 5 vilarejos medievais caracterizados por casas coloridas nas encostas rochosas do belíssimo mar da Ligúria, originalmente pertencentes a pescadores. Diferente de outras cidades históricas italianas, onde há muralhas, igrejas com valiosas obras de arte, fontes decoradas e arquitetura notável, nas Cinque Terre o que mais impressiona é a beleza natural nos limites do Parco Nazionele delle Cinque Terre, que soma 3.800 hectares, e cerca de 20 km de costa marítima sob proteção da Unesco desde 1999. É o menor parque nacional italiano e também o mais populoso. O motivo de seu tombamento é peculiar: não foi a preservação da área natural, mas sim o impacto causado pelo homem nas encostas para arar a terra e estabelecer morada. Ah, cinque significa 5 e terre é o plural de terra, afinal, são 5 os vilarejos desta região: Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterosso al Mare.

Neste post você vai encontrar:

  • Minhas Impressões (pessoais, portanto subjetivas) sobre as Cinque Terre
  • Quantos dias para conhecer as Cinque Terre
  • Como chegar às Cinque Terre
  • Trilhas em Cinque Terre
  • Cinque Terre Card
  • Roteiro de 1 dia nas Cinque Terre
  • Que outras cidades combinar no roteiro das Cinque Terre
  • Onde Ficar para conhecer as 5 Terre
  • Melhor época para as Cinque Terre

Minhas impressões sobre as Cinque Terre

A região das Cinque Terre é mesmo linda, mas achei o conjunto de casinhas debruçadas sobre os rochedos mais interessante ao longe do que de perto. E se você tem intenção de curtir as praias no verão, prepare-se para disputar (literalmente, não há muito espaço) as pedras ou as poucas faixas de areia. Muita gente leva a expressão lagartear na praia a sério: tomam sol sobre as rochas, envergando a coluna.

Apesar do calor similar ao inferno dantesco, não senti nenhum pingo de vontade de estar estirada na areia ali, talvez porque não curto muito praia ou tenho urticária de praias cheias. Achei muito mais prazeroso passear de barco e avistar os vilarejos a partir do mar. E olhe que só fizemos o trecho entre La Spezia e Riomaggiore de barco, percorrendo os demais trajetos de trem.

Bem, comparando Cinque Terre com a Costa Amalfitana, a natureza em ambas é linda, e nas duas costas as casas sobre os penhascos e as ruazinhas estreitas são bons motivos para pegar um voo à Itália. Mas a diferença está nas cidadezinhas. Achei a Costa Amalfitana muito mais charmosa, e devido ao passado rico há mais opções de o que fazer, como visitar vilas (casas estilo castelinhos com jardins maravilhosos), igrejas riquíssimas, e ateliês de cerâmica de barro vulcânico.

Talvez porque eu tivesse acabado de conhecer a Costa Amalfitana e de revistado o Lago di Garda, quando cheguei às Cinque Terre elas não causaram o impacto que eu espero ter nos destinos escolhidos a dedo: ficar embasbacada. E veja que nem estou comparando com meus preferidos destinos de montanha. Acho que o velho conselho de ficar mais tempo no destino vale aqui: se eu tivesse tido mais tempo para sentir as Cinque Terre, talvez tivesse gostado tanto quanto da Costa Amalfitana.

Veja aqui no blog, outros destinos do país da bota, agrupados em Norte da Itália, Sul da Itália e Centro da Itália.

Quantos dias para as Cinque Terre da Ligúria

Muita gente faz bate-volta, ficando apenas 1 dia, e vi na prática que é possível, sim, conhecer a região desta maneira, pois chegamos a La Spezia, onde nos hospedamos, no final de uma sexta-feira, então nosso roteiro se limitou a apenas ao dia seguinte. Só não será suficiente se sua intenção for pegar praia, fazer trilhas ou visitar grutas e praias minúsculas acessíveis apenas por barco – ou sorver o lugar, o que demanda tempo.

Em 1 dia conseguimos fazer o passeio de barco entre La Spezia e Riomaggiore e explorar 4 da 5 terre (não paramos em Corniglia) num ritmo tranquilo, afinal, como eu disse, nem tem muito pra fazer em cada vilarejo – e olhe que eu sou de procurar antes e durante a viagem, sempre na expectativa de encontrar tesouros escondidos.

Como Chegar às Cinque Terre da Ligúria

Os aeroportos mais próximos ficam em Genova e Pisa, e o único que tem voos saindo direto do Brasil é o de Milão (a 220 km). Depois é possível alugar um carro, mas preferencialmente usar o trem da Trenitalia, pois o carro exigirá escolha de hotel com estacionamento (em geral pago) e não será usado nos passeios pelas Terre. Os portos da Ligúria, em Gênova e La Spezia, recebem navios de cruzeiro.

Não se esqueça: para entrar em qualquer país europeu signatário do Tratado de Schengen, como a Itália, é obrigatória a contratação de um seguro viagem. Temos parceria com a Seguros Promo, que oferece desconto especial para os leitores do Mulher Casada Viaja.

Trilhas em Cinque Terre

É possível caminhar entre uma terre e outra por trilhas beirando a costa cujo conjunto se chama Sentiero Azurro, mas isso se elas estiverem funcionando, vai lendo. Eu não fiz trilhas por alguns bons motivos: 

  1. o pouco tempo que tínhamos disponível
  2. porque o forte calor desestimulava qualquer caminhada além daquela atrás de um bom gelato
  3. porque o trecho mais popular e mais bonito, a Via dell’Amore, entre Manarola e Riomaggiore está interditado desde 2012. Só caminhei um pedacinho ainda aberto, muito perto de Manarola.

Antes de se animar a caminhar com vista para o Golfo dos Poetas, leia atualizações da situação das trilhas no site oficial do Parco Nazionale 5 Terre para saber quais estão abertas. Quando publiquei estas dicas, o trecho entre Riomaggiore, Manarola e Corniglia estava fechado.

Outra informação importante: lembre-se de adquirir o Cinque Terre Card se for fazer as trilhas.

Cinque Terre Card

Compramos o Cinque Terre Card na loja de informações turísticas da estação de trem de Riomaggiore, mas todas as Cinque Terre e em Levanto e La Spezia também têm uma. Antes de comprar, confira se seu hotel oferece um cartão de desconto, que vai de 15% a 30%. Não fizemos isso e pagamos o preço cheio de € 16 no passe com validade de 24 horas (existe o de 48h, também), que dá direito a transporte ilimitado de trem. O trecho individual de trem custa €4, então como faríamos ao menos 4 viagens naquele dia, preferimos comprar o cartão que inclui também:

  • acesso à trilha Sentiero Azzurro
  • viagens nos ônibus que circulam nas Cinque Terre
  • acesso gratuito aos banheiros públicos das estações de trem (paga-se €1 sem o cartão)

Nosso Roteiro de 1 dia nas Cinque Terre

  • barco de La Spezia a Riomaggiore (mas dá pra fazer de trem, também)
  • passeio a pé em Riomaggiore
  • trem para Monterosso, passeio e almoço
  • trem para Vernazza, passeio
  • trem para Manarola, passeio e vontade de ficar até o pôr do sol
  • trem de retorno a La Spezia no final do dia, vencidos pelo calor

Até sobrou tempo para Corniglia, mas faltou pique. Era o penúltimo dia de uma viagem intensa de 2 semanas na Itália e outras 2 semanas seriam deliciosamente gastas em temperaturas mais amenas na Suíça.

O roteiro detalhado, com o que fazer em cada uma das terre, preços e outas dicas está em Cinque Terre: o que fazer em Monterosso, Riomaggiore, Manarola e Vernazza.

Onde Ficar para Conhecer as Cinque Terre

Não há grandes hotéis nas Cinque Terre da Ligúria, e o espaço é bem restrito, as antigas casas de pescadores continuam funcionando como residências ou deram lugar a B&B ou pequenos hotéis. Mas confira opções em Riomaggiore, Manarola, Monteroso, Vernazza e Corniglia.

Com pouco espaço, os preços vão às alturas, então para economizar o ideal é ficar em La Spezia, cidade mais estruturada, de onde partem passeios de barco para as Cinque Terre e principalmente porque tem ligação de trem com cidades grandes, como Roma.

Nós ficamos 2 noites num B&B muito legal, simplesmente no prédio histórico da estação de trem, o La Spezia Affittacamere Casa Dane. O quarto tinha um tamanho OK, cama confortável, banheiro bem equipado. Apesar de a nossa janela ser virada para os trilhos, não nos incomodou nem um pouco, pois mantivemos a janela fechada (afinal, só ficamos no hotel para dormir) – e elas são bem vedadas. O único inconveniente fica por conta do café da manhã muito simples incluído no custo, que é servido num café localizado na mesma rua. A falta de elevador é um impedimento para pessoas com mobilidade reduzida, mas as Cinque Terre são totalmente restritas a pessoas com mobilidade reduzida. Como eu disse, é um edifício histórico, de pé direito alto, mas a recepcionista até me ajudou com as malas no lance de escadas para chegar no andar único onde ficam os quartos. Ah, o B&B tem dois prédios na mesma rua, então não sei como é a hospedagem no outro prédio.

Que outras cidades combinar no roteiro das Cinque Terre

Para quem viaja num ritmo mais lento, em geral gente que já esteve nas cidades ‘obrigatórias’ da Itália, como Florença, Roma, Siena, Verona, Veneza, Milão, pode incluir no roteiro pelas Cinque Terre também outras cidadezinhas próximas, como Portofino, Porto Venere, Levante e a capital da Ligúria, Gênova.

Melhor época para as Cinque Terre

Estivemos lá no final de junho, comecinho do verão, mas já estava um forno e muito cheio. Isso significa que os bares com vista para o mar, principalmente no final de tarde, estarão lotados, assim como cada centímetro das praias. Eu passei mal, minha pressão baixou, porque a combinação calor+escadarias depois do almoço não é lá muito recomendável, mesmo. Mas se você quer curtir praias e ver as Cinque Terre cheias de vida, sem dúvida o verão é a melhor época.

Li que o no inverno o mar perde sua cor e o vento é muito frio, e certamente tudo ou quase tudo estará fechado. Nem os passeios de barco acontecem nessa época, então evite. E o período de chuvas é no outono, portanto, a melhor época é entre maio e outubro.

praia Cinque Terre Liguria no verão

Outras informações

  • Os passeios de barco pelas Cinque Terre não são apropriadas para idosos e pessoas com dificuldade de locomoção. Em geral há muitas escadas e ladeiras íngremes, nos vilarejos e para acessar as plataformas de trem. Vi elevadores destinados a este público fora de funcionamento, uma lástima! Vi gente com carrinho de bebê, mas naquele sufoco para levar bolsa, carrinho, bebê escadarias acima
  • Não encontrei lockers, os armários para guardar objetos e malas nas estações de trem das Cinque Terre, mas vi serviços particulares em frente à estação de Riomaggiore, por sua conta e risco.
  • os banheiros das estações de trem são pagos (€1), mas ao menos o de Manarola estava limpo no final do dia
  • usei Inglês para me comunicar em lojas e restaurantes, sem problema
  • Cinque Terre também tem fontes de água potável, viva!
  • A temperatura: em julho, as médias apresentam 20 a 29 graus centígrados, mas com certeza ultimamente tem feito mais calor, prepare-se
  • A água do mar, em julho, tem uma média de 24 graus
  • Como em todo lugar mega turístico da Itália, cuidado com batedores de carteira, principalmente nos trens e plataformas

Blogagem Coletiva 8on8

Este post nasceu da sugestão do grupo 8 on 8, em que blogueiras de viagem todo dia 8 publicam sobre um determinado assunto ilustrado com 8 imagens. Confira outras sugestões de lugares protegidos pela Unesco:

Pra finalizar…

Acredito que estas dicas de Cinque Terre da Ligúria serão muito úteis no seu planejamento de viagem, então que tal dar uma forcinha ao blog e reservar carro, hotel ou apartamento, comprar seu seguro viagem ou ingressos com nossos parceiros listados abaixo?

14 COMENTÁRIOS

  1. Ahhh que legal! Adorei o post!
    Sempre quis conhecer Cinque Terre mas não sabia desses detalhes todos. Vou pensar direitinho no meu roteiro quando eu for. Eu geralmente gosto de deixar o que eu imagina que seja o melhor por último, justamente pra não perder esse encantamento que você comentou! hehe

    • Também já fiz muito isso de deixar o melhor pro final, mas tem uma desvantagem: fico muito cansada e não aprovieto tanto quando aproveitei no começo, cheia de gás.

  2. Bom saber que um dia é suficiente para conhecer essa parte, assim dá para encaixar em qualquer roteiro! Mas eu acho que ia querer ficar uns 3 dias pra curtir essa praia maravilhosa! rs

  3. Oi, Márcia, que delícia de post, me fez reviver nossa visita à esta região linda da Itália, a Ligúria e suas Cinque Terre.
    Seu post está um verdadeiro guia para se dar muito bem em uma visita à Cinque Terre, e as fotos estão incríveis.
    Está aí um local que adoraria retornar, nosso ponto de partida foi Gênova, uma cidade que adorei também e onde ficamos 9 dias hospedados.
    Amo a Ligúria, passamos dias maravilhosos por lá! Beijos.

  4. Adorei as dicas para visitar a Cinque Terre. Não imaginava que as praias fossem pequenas. Também não sou fã de praias assim. O calor realmente desanima ao fazer caminhadas. Achei interessante as trilhas, mas realmente só em outra época do ano. Excelente a sua comparação com Amalfi. Muito bom para ajudar em uma escolha na hora do roteiro. Eu já fiz a minha na próxima viagem para a Itália… rsrs

    • Gabi, quando apaixonadas, qualquer lugar é romântico! Se for no verão, tenha em mente que é difícil fazer trilhas, bom mesmo é aproveitar o mar.

  5. Eu tinha uma visão romântica (não muito fundamentada, pelos vistos) das Cinque Terres italianas. Gostei muito do seu post, pela sua honestidade. Praias lotadas também me dão urticária e lançar-me em longas escadarias em dias quentes já não me parece minimamente apetecível rs. É a idade, menina! Se um dia for para lá, vou optar pela Primavera

    • Não me lembre da idade, Ruthia, nesta viagem percebi que vou ter que mudar meus roteiros – já não dá pra fazer o mesmo que eu fazia aos 30! Isso, Primavera vai ser ótimo.

  6. Sou enlouquecida pra conhecer a região, mas fui justamente em janeiro e fiquei com receio se compensava enfrentar o frio por lá e gastar muitas horas. Quero super ir pra lá no verão e vou deixar anotado. Adorei que você falou sobre sorver o lugar. Acredito muito nisso.

  7. Quero tanto conhecer a Itália, é lendo esses posts dá ainda mais vontade. Adorei a Ligúria e suas Cinque Terre. Post maravilhoso

  8. Oi Marcia, adorei revistar as Cinque Terre em seu post!
    Estive lá durante um cruzeiro e adorei! Mas claro que não tive muito tempo para conhecer. Gostei de saber das trilhas e quero voltar para explorar melhor. Também não curto praia cheia, melhor fugir do verão então. Bjs, Mari

  9. Marcia eu tenho muita vontade de conhecer as Cinque Terre, mas agora vou pensar com mais cuidado em que período fazer a visita. Como acabei de chegar de uma viagem onde a temperatura era de deserto, entendi bem seu comentário sobre o forte calor desestimular qualquer caminhada além daquela atrás de um bom gelato. Adorei!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui