8 Motivos para NÃO visitar a Costa Amalfitana no verão

Costa Amalfitana melhor época

Há muitos motivos para visitar a Costa Amalfitana, mas a melhor época para concretizar o sonho não é o verão, embora seja um destino de praia. Justifico aqui os motivos ainda no calor das lembranças – eita trocadilho! Não tenho intenção de jogar um balde de água gelada (que você adoraria estando no verão da Costa Amalfitana) nos seus planos, mas escrever e dar dicas de viagem tem uma carga grande de responsabilidade, e muitas vezes os destinos são romanciados, o que pode causar frustrações. Afinal, a vida real não é igual às imagens das redes sociais…

A Costa Amalfitana abrange 13 cidades suspensas nas encostas rochosas sobre o mar tirreno, entre Salermo e Sorrento, das quais as mais famosas são Amalfi, Positano e Ravello. Fica na região italiana de Campânia e é protegida pela Unesco desde 1997.

1. Verão na Costa Amalfitana não é a melhor época

Para mim, o desgaste provocado pelo calor é o principal motivo e deve ser levado muito a sério e considerado. Eu tinha lido que o verão na Costa Amalfitana não é a melhor época, nem foi falta de informação, mas eu estaria na Itália na segunda quinzena de junho e quis riscar o destino de minha bucket list. Você verá que muitos motivos para não viajar para a Costa Amalfitana no verão estão relacionados ao calor provocado por temperaturas acima dos 30 graus.

2. As estradas estão quase intransitáveis

A cinematográfica SS 162, construída na primeira metade do século 19, considerada uma das mais bonitas da Itália, por onde eu sonhava rodar de carro apreciando as vistas incríveis, é uma cilada no verão, Bino!

Ela é muito estreita – principalmente nos túneis brutos escavados nas rochas, e com curvas demais que te farão manter os olhos na estrada em vez da paisagem. Além de carros e ônibus (grandes, dá pra acreditar?), muitas, muitas lambretas circulam pela estrada de mão dupla e sem acostamento. Pedestres se arriscam na lateral sem acostamento ou calçada.

No verão o movimento na estrada aumenta, e claro há muita gente que aluga carro e não conhece a estrada, aumentando o risco de acidentes. Mas o pior é mesmo o congestionamento que se forma na proximidade das cidades como Positano, quando quem está de carro busca um lugar para estacionar e quem está de ônibus quer descer ou subir de ônibus lotados.

A Costa Amalfitana merecia uma linha de trem eficiente como a que existe nas cidades de Cinque Terre na Ligúria…

Se você for em outra época ou mesmo se decidir alugar carro na Costa Amalfitana, não deixe de ler as dicas do post Dirigir na Itália , onde falo sobre sinalização de trânsito, habilitação e PID, pedágio, combustível, estacionamento e outras.

3. Em alta temporada, os preços sobem

Autoexplicativo, vale para todos os destinos turísticos, mas a Costa Amalfitana é um destino de charme, com espaços reduzidos e isso se reflete nos preços de hospedagem, principalmente, potencializados no verão.

Leia Onde Ficar na Costa Amalfitana, quando abordo em que lugar ficar de acordo com o perfil do viajante.

4. Aproveitar a proximidade com Pompéia para visitar as ruínas

Quem vai à Costa Amalfitana, em geral inclui uma passagem por Nápoles, pelas ruínas das cidades imperiais romanas de Pompéia e Herculano e pelo vulcão Vesúvio. Risquei o Vesúvio da lista ainda durante o planejamento, só de ver a aridez do local e o quanto se caminha pra subir até a boca do vulcão. Mas não dava pra evitar Pompeía, e mesmo com prejuízos valeu muito ter ido. Os pontos negativos de Pompéia no verão é que não tem sombra, o único restaurante do sítio não tem um único ventilador instalado (ar condicionado, já ouviram falar?) e comemos suando em bicas. A água que levamos acabou muito rápido, tentando vencer o calor e aridez e pra piorar nem todas as fontes de água potável funcionavam, algumas estavam sem uma espécie de torneira.

5. A linha Circumvesuviana

A linha Circunvesuviana, trem comum que liga Nápoles a Sorrento, me traumatizou. Chegamos numa tarde quente, sem assentos livres, sem ar condicionado ou ventilação. O odor eu esqueci, graças a Deus minha memória olfativa não é das melhores, mas lembro que foi duro e minha técnica de usar uma echarpe como filtro não rolou – quem aguenta echarpe naquele calor?!

As estações não têm cobertura para proteção do sol, os intervalos entre trens são longos e nem todos têm ar condicionado. O trem turístico é uma alternativa que vale a pena e esta dica é de ouro!

Feliz por chegar ou rindo de nervoso?

Leia mais sobre a Costa Amalfitana aqui no Mulher Casada Viaja

6. Ladeiras e ruelas estreitas ficam abarrotadas

Costa Amalfitana melhor época

Com exceção desta ladeira de Positano, providencialmente sombreada por trepadeiras, caminhar sob o sol amalfitano nas ruelas morro acima, com muita, muita gente fotografando, arrastando malas, olhando vitrines, é um teste de paciência no verão. Ou talvez eu tenha cada vez mais urticária de multidões! Depois da Costa Amalfitana, fomos às Montanhas Dolomitas, um paraíso de tranquilidade mesmo na alta temporada, assim como minha esticada até a Suíça, estes sim destinos perfeitos para o verão. Também desaprovei as Cinque Terre no verão e nem me fale de andar por Roma em julho!

7. A não gentileza de funcionários e motoristas da linha de ônibus exacerbada

Adoro o idioma italiano e rio com o jeitão meio bravo que nos soa quando eles se expressam, então estou ciente destas diferenças culturais e afirmo que o problema ali é outro: funcionários e motoristas da SITA, empresa que presta serviço de linha comum entre Sorrento a Amalfi, parecem pouco preparados para lidar profissionalmente com o turismo. São ríspidos nas respostas e não dão informações objetivas, não têm paciência para explicar a mesma coisa diversas vezes como o cargo requer (mas não tentam melhorar a sinalização de informações), não organizam filas (aliás, Europa, por favor, né?!) e fica uma aglomeração desgastante pra entrar no ônibus. Vi uma moça separada do seu grupo porque só ela conseguiu entrar, e o motorista se recusou a abrir a porta para a moça descer! Depois desta experiência, usamos o ferry em vez do ônibus.

Acredito que no verão, com multidões querendo usar o precário transporte público da Costa Amalfitana, os humores dos funcionários estejam alterados.

ponto final da linha Sita, em Sorrento

8. A trilha O Caminho dos Deuses ficou na vontade

A famosa trilha da Costa Amalfitana, Sentiero degli Dei, cujo traçado no alto das montanhas proporciona vistas incríveis da costa e do mar, era um dos pontos altos de nosso roteiro, mas temperaturas acima de 30 graus me convenceram que não seria uma boa ideia. Se você for, confira as dicas neste site gringo que descreve o percurso todo.

Verão na Costa Amalfitana é a melhor época se…

Caso você já conheça a região, o verão na Costa Amalfitana pode ser a melhor época se você se programar para passar os dias dentro de uma piscina de um belo hotel ou casa alugada, tomando um limoncello spritz e fitando o hipnotizante mar tirreno. Também é legal se você contratar barcos para passeios, cair no mar, pois isso diminui o calor. E à noite, sem o astro rei, jantar num restaurante também com vista – e comida – fantástica, afinal é Itália.

Confira quais são as comidas típicas locais e os restaurantes onde comemos e aprovamos em Onde Comer em Sorrento e Costa Amalfitana .

Como o objetivo era apresentar a melhor época para visitar a Costa Amalfitana, mesmo o verão tem muitos pontos positivos, como os dias mais longos e o clima de festa, de alegria, típicos do verão em qualquer parte do mundo. Mas a primavera e o outono na Costa Amalfitana talvez sejam a melhor época para uma viagem mais tranquila, como o destino merece.

Blogagem coletiva

Veja agora 8 motivos para visitar outras partes do mundo, segundo as blogueiras do grupo 8on8:

13 COMENTÁRIOS

    • Verdade, Daniela, viajar fora de temporada é um privilégio que só passei a ter há alguns anos. Você chega lá, as crianças logo crescem ehehe.

  1. Este é o famoso “Deus me livre, mas quem me dera!”, não é, Márcia? rsrs
    Adoraria conhecer a Costa Amalfitana, e acreditava até hoje, que qualquer época seria maravilhoso, mas foi ótimo saber pela sua experiência, que não é exatamente assim.
    Aliás, o verão europeu parece que está cada ano mais quente e incômodo para os turistas que lotam todas as cidades e regiões turísticas. Melhor mesmo procurar ir em épocas mais frescas e menos tumultuadas, fica a sua dica!

  2. Oi Márcia, como bom foi ler seu post realista. Concordo com você que escrever sobre destinos de férias tem um grande peso de responsabilidade. É melhor deixar o leitor o mais bem informado possível, do que deixar com a ilusão de férias perfeitas que acabarão sendo frustadas. Recém cheguei de uma viagem ao Egito (no verão), então entendi perfeitamente os seus motivos. Acho que multidão e calor excessivo, não combinam em nenhuma parte do mundo. Excelente trabalho!

    • Acho que com o aumento do turismo e das temperaturas, precisaremos rever alguns hábitos. Já viajei muito no verão, porque era a única época que eu podia tirar férias, e quando é assim, a gente tem que encarar as multidões e temperaturas, não tem jeito. Obrigada pelo comentário, Zudi.

  3. Adorei seu bom humor pra relatar os perrengues de se viajar pra Itália no verão. Digo Itália porque não só a Costa Amalfitana fica quente demais, cheia demais e com italianos mal humorados. Rs
    Estive em Roma em julho e o calor me desincentivou a seguir num bate-volta até Nápoles e Pompéia. Pretendo voltar no inverno, mas sei que posso pegar dias de chuva. Não ligo pra praia porque tenho uma a duas quadras de casa. Mas amo ver o mar e as encostas e sei que essa região é maravilhosa. Tenho muita vontade de conhecer, mas depois do seu relato, jamais irei no verão. Obrigada pela sinceridade ao compartilhar essa informação que não lemos em todo lugar. Beijos

    • Também não ligo pra praia, não tenho paciência de ficar horas sentada sem fazer nada, então passeios de barco e caminhadas são mais interessantes pra mim. E ver as encostas a partir do mar, com brisa pra refrescar, foi muito legal…

  4. Depois de ler o seu texto, definitivamente me pareceu uma grande roubada visitar a Costa Amalfitana no verão. Só mesmo com glamour e grana como você sugeriu. Como mero mortal, melhor esperar as temperaturas baixarem e acabar o período de férias. Obrigada por um texto tão sincero!

    • Exato, Lu, glamour é a cara da Costa Amalfitana, mas muita, muita gente sofre nos ônibus e trens, glamour zero.

  5. Oi Marcia, adorei seu post com motivos para NÃO visitar a Costa Amalfitana no verão e olha que não foi porque você não gosta de praia! hahahahah Brincadeiras à parte, calor é sempre um problema, não? Também sofro bastante e odeio engarrafamento, então consigo imaginar o inferno de transitar pela região nessa época. Melhor mesmo deixar para os meses mais amenos e fora de temporada. Morro de vontade de conhecer Pompéia, uma vez vi uma exposição em Boston que me deixou interessada, apesar da tristeza que envolve a história. Belo post! Beijos, Mari

  6. Realmente a Costa Amalfitana no Verão vira um formigueiro! Eu diria que deveríamos evitar todos os destinos turísticos da Europa no verão, por todos esses motivos que você disse… acaba sendo uma viagem estressante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui