Dirigir na Itália: pedágio, sinalização, combustível e outras dicas

Antes de dirigir na Itália, informe-se lendo este post e também o indicado no quadro abaixo para que sua viagem à Bota tenha só recordações boas. Aqui você encontrará dicas sobre:

  • estradas na Itália
  • pedágio na Itália
  • combustível na Itália e como abastecer
  • sinalização de trânsito na Itália

Não deixe de ler o post Dirigindo na Itália, onde compartilho informações sobre:
estacionamento na Itália (com preços)
– o que é ZTL
– Obrigatoriedade de portar a PID e a CNH
– em que roteiros é melhor alugar um carro na Itália

As estradas na Itália

Basicamente há 2 tipos de estradas na Itália: as autoestradas e as regionais/estaduais. Ambras são bem sinalizadas, só senti falta de avisos indicando pontos para fotografia, como há em rotas panorâmicas nos Estados Unidos e Canadá.

As autoestradas da Itália são pedagiadas, sem buracos nas pistas, e em geral possuem curvas bem abertas. São indicadas para quem tem pressa e não se importa com a paisagem – que em geral é pouca ou inexistente. O limite de velocidade é 130km/h e são bem sinalizadas. Trafegam carros, ônibus e caminhões e o ideal é sempre se manter à direita, deixando a faixa da esquerda apenas para quem for fazer ultrapassagens, mas há autoestradas com muito tráfego onde isso não é praticado. As placas indicando as cidades via autoestrada são verdes.

dirigir na Itália placas

Pelo menos na Lombardia (onde usamos mais autoestradas) vimos vários postos de serviços da Autogrill. Alguns são como aqui, junto a postos de combustível e na lateral da estrada, com lanchonete e produtos que pagamos no caixa na saída apresentando comanda, mas vi também um sobre a estrada:

estradas na Itália

Confira cugestões de que cidades visitar no Norte da Itália em 5 dias ou mais

Para quem está na Itália a turismo e quer curtir a paisagem as estradas regionais são ideais. Como elas passam dentro das cidades, a velocidade cai de 90 km/h para 50 km/h nas áreas urbanas e diminui nas sempre presentes rotatórias. E há muitas rotatórias, prepare-se. Junto a elas, sinalização de cidades – às vezes muitas, chega a confundir quem depende delas. Mas a dica aqui é: sempre pare diante da faixa da rotatória, pois a preferência é de quem já está circulando nela. As estradas regionais não são duplicadas e a maioria não tem acostamento. Em passos de regiões montanhosas como as Dolomitas, ou diante de lagos, como em Riva del Garda, há trechos de escape onde paramos para uma foto rápida. As placas indicando as cidades via estradas regionais são azuis.

dirigir na Itália

Leia sobre as Montanhas Dolomitas, meu lugar preferido na Itália!

Pedágio na Itália

Se você vai dirigir na Itália por grandes distâncias, talvez prefira pegar uma autoestrada. Nelas, há praças de pedágio como as nossas, mas com cabines de atendimento self-service, sem humanos, só você e a máquina. Oriente-se pela sinailzação: fila para quem tem o sistema de cobrança automático Telepass, equivalente ao nosso Sem Parar, e para quem não tem (self-service). 

dirigir na itália pedágio
praça de Pedágio nos arredores do Lago di Garda

Como turista sem Telepass, vá a uma dessas cabines indicadas por “biglietto” ou self service, aperte o botão e retire seu bilhete. Você precisará inserir o mesmo bilhete na saída da rodovia, por isso não o perca de jeito nenhum, ou você terá que pagar a quantia total, como se tivesse percorrido toda a estrada. Aconteceu conosco na França…

Isso significa que você paga por quilometragem rodada, multo giusto! De Milão ao Lago di Garda, pagamos €8.

Antes de sair da rodovia, haverá uma nova praça de pedágio, então você vai inserir o bilhete que retirou no primeiro pedágio e pagará em dinheiro. A leitura do total a pagar aparecerá no monitor. Insira os euros no vão indicado ou as moedas na gavetinha. Sempre deixe moedas nos porta trecos do carro para pedágios e estacionamento, que em geral é pago em máquinas, também.

Combustível na Itália

Há vários tipos de combustível: diesel, super, GPL, super bmax, diesel longlife, e a maior parte dos carros na Itália funciona a diesel (gasolio), um pouco mais barato que a gasolina (benzina), e é bem mais econômico, rende bastante. Um tanque cheio fica por menos de €50! Os preços variam um pouco dependendo do lugar (preços por litro em junho/19):

  • Nas proximidades das Montanhas Dolomitas pagamos €1,57
  • Na Lombardia, entre Milão e o Lado Garda €1,49
  • Na região do Lago di Garda €1,60
  • Em Sorrento, € 1,47

Como Abastecer o carro para dirigir na Itália

Em 2015 abasteci os carros antes da devolução e tanto em Siena como em Trento os postos tinham atendentes. Na viagem à Itália de 2019, nenhum dos postos que usamos no norte da Itália tinham frentistas. Quando tem, o custo é maior, então anote as dicas para se virar sozinho e economizar:

  1. Primeiro é preciso pagar uma quantia estimada de quanto você gastará no abastecimento, numa espécie de caixa eletrônico que fia ao lado da bomba
  2. Nesta mesma máquina há um monitor onde você deve selecionar o número da bomba onde você abastecerá
  3. Então é só pegar a mangueira e puxar a alavanca.

Não sei como funciona caso o valor pago tenha sido maior que o do abastecimento, pois isso não nos aconteceu. Se for como nos Estados Unidos e no Canadá, é só ir à loja de conveniência e receber o troco, mas o problema é que postos de lugares mais afastados não tinham estas lojinhas, então sugiro sempre colocar uns €20 para meio tanque.

Não se esqueça de que o seguro viagem é obrigatório para quem vai à Itália. Confira as opções de várias seguradoras na Seguros Promo, que oferece desconto aos leitores do blog.

Sinalização de Trânsito para dirigir na Itália sem problemas

Algumas placas são bem intuitivas e eu aprendi sem ter lido nada a respeito antes, como as placas de limite de velocidade, ultrapassagem proibida (dois carros lado a lado, e o da esquerda é vermelho) ou de preferência, similar às nossas. A placa de pare vem escrita em inglês e é igualzinha à americana.

As dicas então são sobre sinalização diferente das que temos no Brasil:

Proibida entrada ou Rua de mão única (círculo vermelho com retângulo horizontal branco no centro).

Mas também vi assim, em La Spezia (Ligúria), indicando senso unico:

hein?

La Spezia é uma opção econômica para montar base e conhecer as Cinque Terre, região protegida pela Unesco e destino popular de verão.

Zona de Tráfego Limitada (círculo com tarja vermelha e centro branco). Muitas vezes este sinal aparece com a legenda zona traffico limitato.

Proibido estacionar (círculo azul com tarja vermelha e uma faixa vermelha na transversal) e proibido parar (duas faixas). Às vezes abaixo do sinal pode vir o horário em que não é permitido estacionar (9-18, por exemplo).

Placas indicando bolsões de estacionamento são azuis com um P branco (e podem vir ou não com P1, P2, caso haja mais de um bolsão no mesmo lugar).

dirigir na Itália estacionamento

Uma faixa vermelha sobre uma placa indica que uma restrição acabou, como a velocidade reduzida em zona residencial (foto abaixo). Noutras vezes, pode indicar o limite de uma cidade, com o nome riscado pela faixa vermellha.

A foto abaixo traz muitas informações: as setas indicam as saídas da rotatória: primeira saída indica pontos turísticos (placa marrom); a segunda saída indica dois estacionamentos (P), cemitério, teleférico e algo que não consigo distinguir; a terceira saída indica estacionamento (P) e funicular.

À esquerda, ve-se a placa indicando faixa de pedestres e um pouco mais atrás placa dê preferência e placa indicando rotatória.

dirigir na Itália rotatórias
A encantadora cidade de Ortisei

Círculo redondo (em geral é preto, mas na Costa Amalfitana vem em azul) com outros círculos dentro indicam centro da cidade. A foto abaixo indica também serviços e autoestradas (placa verde, lembra?). A última placa indica o ponto de ônibus.

dirigir na Itália autoestrada

Leia sobre a Costa Amalfitana e Sorrento aqui no Mulher Casada Viaja

Esta placa você verá muito na parte ocidental das Dolomitas e no norte do Lago di Garda, e indica túnel adiante:

Muita gente receia dirigir na Itália, mas tenho certeza que depois de se informar neste e no post anterior, não haverá surpresas desagradáveis, é só prestar atenção à sinalização e – se algo der errado, junte à coleção de memórias afetivas de sua viagem. A gente não controla tudo o que acontece, mas pode decidir como reagir diante do que acontece. Beijinhos!

7 COMENTÁRIOS

  1. Excelente post! Dirigir em outro país normalmente é mais complicado, pois muitas regras são diferentes das nossas, assim como a sinalização. Perfeito para quem está planejando conhecer a Itália de carro.

  2. Adorei as dicas para dirigir na Itália, realmente dirigir aqui na Europa tem algumas diferenças do Brasil… é muito importante isso de ir pra fila certa no pedágio, ngm merece os turistas parados da fila do telepass travando tudo sem conseguir passar hahahhaa

  3. Excelente este texto, Marcia! Para quem tem a intenção de dirigir pela Itália, com certeza vai encontrar aqui todas as informações para não fazer bobagem. Se um amigo meu tivesse lido, não teria tomado a bela multa que tomou! rsrs bjus

  4. Olá,
    Muito legal as informações.
    Confesso que mesmo bem informada achei bem tenso dirigir pela Toscana. Estradas estreitas, italianos andando com muita velocidade, gps bugando, enfim, achei bem tenso. Mas é legal viver a experiência para saber como se sente.

    • Na Toscana foi super tranquilo, só me perdi pra chegar ao agroturismo, os endereços são muito vagos. Acho que o pior é nas cidades, com as ZTL.

  5. Excelentes dicas para dirigir na Itália. De tudo o pedágio é o mais estranho para mim. Tirar o bilhete e não ter nada para pagar. E depois só pagar em outro pedágio, recolocando o bilhete. Quando estive de carro pela Toscana passamos por essa. Foi tudo intuitivo, porque não havia placas explicando. Ainda bem que deu certo! Se já tivesse suas dicas não teria ficado confusa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui