Tre Cime di Lavaredo: como é a trilha nas Montanhas Dolomitas

Tre Cime di Lavaredo

Foi amor à primeira vista: vista dos Alpes Italianos, no meu primeiro dia da primeira vez nas Montanhas Dolomitas. Naquela época, não me lembro de um só blog de viagem brasileiro que tivesse publicado a respeito da trilha Tre Cime di Lavaredo, numa das montanhas mais lindas do mundo, então quando cheguei tudo era novo pra mim.

E sem conhecimento, visitei as Dolomitas no modo contemplativo, e só tive tempo de percorrer um pedacinho da trilha circular dos Três Picos de Lavaredo. Voltei anos depois para comemorar meu 50o aniversário nas Dolomitas e carreguei o marido junto na trilha. E como você deve imaginar, contemplar e vivenciar são duas experiências completamente diferentes. De qualquer forma, ambas me deixaram extremamente feliz.

Veja como foi minha primeira vez em
Lago Misurina e Refúgio Auronzo

Continuando a leitura, você encontrará dicas práticas para fazer esta trilha ou apenas chegar ao Rifugio Aronzo de carro ou numa excursão, no modo turista. De qualquer maneira, é apaixonante!

Tre Cime di Lavaredo

As Tre Cime di Lavaredo

Os Três Picos, ou Drei Zinnen – porque até o final da primeira Guerra esta parte da Itália pertencia à Áustria – é apenas um dos belos picos dessas montanhas, que desde 2009 são Património Mundial da Unesco. Mas a trilha circular Tre Cime di Lavaredo certamente é a mais popular. E naquele final de junho estava tão cheia em alguns trechos que parecia estarmos em um grupo, caminhando em fila indiana.

Ao contrário do que se pode pensar, os Alpes são mais disputados no verão do que no inverno, justamente pelas paisagens e inúmeras possibilidades de caminhadas, de diversos níveis. Veja mais abaixo o nível da Tre Cime e outros dados para decidir se dá pra encarar ou não esta trilha.

Melhor época para a trilha Tre Cime di Lavaredo

Os refúgios e até a estrada de acesso a Tre Cime di Lavaredo fecham entre o final de outubro e de junho do ano seguinte, por isso o verão e o comecinho do outono são as épocas ideias para conhecer este pedaço lindo das Dolomitas.

Na última semana de junho, ainda havia bastante gelo na base das montanhas e também na trilha, como você pode ver pelas fotos.

trilha Tre Cime di Lavaredo

Como Chegar

Diferente de outras montanhas das Dolomitas, em que é possível chegar de teleférico, como Seceda ou Alpe di Siusi, perto de Ortisei, ou mesmo de trem, como na Suíça (se você curte montanhas como eu, o país é um paraíso!), para fazer a trilha de Tre Cime di Lavaredo é preciso subir a Rota Panorâmica, como é chamada a estrada que leva até o estacionamento no Rifugio Auronzo, onde começa a trilha.

De carro

O ponto mais próximo e conhecido das Tre Cime di Lavaredo é o Lago Misurina, que por sua vez fica perto de Cortina d’Ampezzo. Passando pelo lago Misurina sentido Norte, pegue a direita na primeira bifurcação. Pouco depois de começar a serra, há uma guarita para pagar o estacionamento no alto da montanha, aos pés do Rifugio Auronzo (€ 30).

A estrada fo construída por engenheiros militares durante a Primeira Guerra Mundial para envio de suprimentos para as tropas que batalhavam naquelas alturas. Em 1967 a estrada voi alargada e seu traçado melhorado para receber carros e ônibus. São apenas 7 km, mas 600 metros de ganho de altitude. E fica lotado no verão, chegue cedo para conseguir uma vaga no estacionamento.

Alugar um carro é a melhor forma de explorar as Montanhas Dolomitas, pois apenas algumas regiões têm acesso por trens. Sugiro que você confira custos na Rentcars, um buscador de preços e site de reservas que uso nas minhas viagens.

estrada para Tre Cime di Lavaredo
a guarita de acesso à estrada Panorâmica

De transporte público

Não usei transporte coletivo, mas sei que ônibus regulares chegam até o Rifugio Auronzo, no verão, claro. Veja em Dolomitibus.

Segundo um blog italiano de viagem: “você também pode chegar ao Tre Cime di Lavaredo de trem, graças às conexões de trem Trenitalia e Treno Alto Adige que chegam a Fortezza. Dali você terá que mudar para San Candido e descer na parada Dobbiaco. A partir de Dobbiaco, continue de ônibus até o refúgio Auronzo (€ 15). O serviço de transporte funciona de junho a meados de outubro.”

Ou seja, vai ser uma vaigem bem demorada, por isso o carro é a melhor opção nas Montanhas Dolomitas.

A pé

Se você quiser ver de perto as Tre Cime di Lavaredo fora da estação de verão (junho a outubro), a única maneira é caminhar. A trilha começa no Lago Antorno e não é fácil, com trechos de escalaminhada.

Tre Cime di Lavaredo
parte do estacionamento no Rifugio Auronzo

Para saber sobre as Montanhas Dolomitas, leia todos os posts em Alpes – Dolomitas

Como é a Trilha de Tre Cime di Lavaredo

Do Rifugio Auronzo ao Rifugio Lavaredo

O estacionamento fica aos pés do Rifugio Auronzo e você pode fazer a trilha em qualquer direção, mas o ideal é começar pela direita, a direção que a maioria segue, assim evitamos ter de ceder espaço em pontos mais estreitos da trilha para quem vem na direção contrária.

Do Rifugio Auronzo ao Lavaredo, passando pela capelinha, o caminho é plano e bem tranquilo, e pode ser um passeio indicado até para pessoas sem nenhum preparo físico ou que não queiram fazer a trilha completa. Sugiro que mesmo que você não faça a trilha que caminhe pelo menos até a capelinha, pois o entorno é deslumbrante e em dias claros vemos além dos 3 picos de Lavaredo vários outros, com as características das Dolomitas: pontas de agulha de cor pálida.

Nós fizemos este trecho em 45 minutos, mas parando para fotografar e filmar e sorver o entorno. A capelinha construída em 1917 por soldados, sedia em julho uma missa em homenagem aos mortos na montanha.

trilha Tre Cime di Lavaredo

Do Refúgio Lavaredo à Forcella Lavaredo

Antes de chegar Rifugio Lavaredo mas já o avistando, tem uma bifurcação. Pegue a trilha da esquerda, mais rápida. A da direita leva a outra trilha, mas também sai no mesmo lugar, perto de Forcella.

Tre Cime di Lavaredo

Aqui tem uma subida tolerável por uns 500 metros. No final de junho de 2019, quando estivemos lá, ainda havia bastante gelo – e foi ótimo, porque o calor era grande e aproveitei para me refrescar deitando sobre o gelo ahaha.

Tre Cime di Lavaredo melhor época

Então chegamos bem pertinho dos 3 piscos de Lavaredo, na Forcella di Lavaredo, onde também tinha muito gelo. Foi o lugar mais popular da trilha, talvez por ter um espaço amplo, ou porque ali é o primeiro ponto em que vemos as faces mais bonitas das 3 Cime. Mas todo o entorno é deslumbrante!

Aproveitei para registrar meu pulinho nas Dolomitas. Caso você não saiba o truque, coloque no disparo contínuo a câmera ou celular e pule várias vezes. Pernas levantas darão a impressão de um salto bem alto, assim como o fotógrafo estar num nível inferior ao de quem pula.

Tre Cime di Lavaredo

Nesta parte há a fronteira da região do Vêneto com Trentino-Alto Ádige, então o restante da trilha é feita no sul do Tirol ehehe. Estamos a 2.400 metros de altitude, e não sinto nenhum efeito, tudo tranquilo.

Bem aos pés das Tre Cime há uma trilha que encurta as distâncias e evita subidas e descidas, mas é bem estreita e me pareceu perigosa para quem não está acostumado a desfiladeiros escorregadios, sugiro que caminhe mais, mas com mais segurança. Também tem outra opção, que é a descrita abaixo.

Da Forcella Lavaredo ao Rifugio Locatelli

A trilha clássica, Giro delle Tre Cime, a partir da Forcella Lavaredo segue ao norte até o Rifugio Locatelli, mas nós pegamos um caminho mais curto mas rico em subidas e descidas. Claro que eu não sabia disso. Veja a diferença dos dois trechos. Fizemos o da direita:

E não sabia que é ali perto do Rifugio Locatelli que fica uma imagem famosa das Dolomitas, uma das mais instagramáveis, a Grotta delle Tre Cime. Vou ter que voltar uma terceira vez. Oba!

a gruta de Tre Cime, em foto de Sebastian Knoll, by Unsplash

A trilha mais curta é também a mais cheia de sobes e desces. É hora de colocar os joelhos a teste! Uma descida tão íngreme que a trilha vira uma escadaria com degraus de toras de madeira e o piso é de pedras soltas, e em alguns pontos troncos de árvores sustentam a encosta.

Último refúgio sem nome de refúgio, chegamos ao Malga Langalm, por volta da hora do almoço. Achei uma graça as bandeirolas nepalesas.

Os Lagos Tre Cime

E chegamos a uma parte que eu não esperava. Embora sejam comuns lagos alpinos, eu não tinha lido nada a respeito e fiquei surpresa ao vê-los! Algumas pessoas aproveitaram o calor para dar um mergulho. É um dos trechos de menor altitude, cerca de 2.200m.

No comecinho do verão, uma trilha de água se formou neste trecho e aproveitamos para reabastecer nossa garrafinha. Água fresca das Dolomitas também ‘encanada’, como mosra a foto abaixo.

Além disso, um riachinho também descia a montanha e eu, que odeio andar em pedras com medo de cair, acabei atravessando pela água mesmo. Foi uma desculpa para deitar na grama e descansar, enquanto as botas e meias se secavam ao sol.

Do Lago a Col de Mezzo

Nesta parte da trilha, numa subida íngreme um banco foi providencialmente instalado. Imagine se não aproveitamos para justificar o trabalho que tiveram para colocá-lo ali!

Pouco antes de terminar a trilha, chegamos a um outro ponto muito fotografado, pois temos a vista de Cortina d’Ampezzo e do Lago Misurina.

Mais uma pequena descida e estamos no estacionamento do Rifugio Auronzo. E fiquei enrolando ali, como sempre faço antes de conseguir me despedir dos lugares que adorei conhecer.

Documentos para viajar para a Itália

Não é necessário visto para entrar na Itália (ainda não se paga taxa), apenas passaporte com validade superior a 6 meses e, como a Itália faz parte da Comunidade Europeia onde é exigida a Carta Schengen, há obrigatoriedade de contratação de seguro viagem. Além disso, seguro viagem não é só para o caso de você torcer o pé numa trilha ou sofrer um acidente. Malas extraviadas, voos cancelados e tantas outras dores de cabeça podem ser minimizadas com o seguro. Temos parceria com a Seguros Promo, que oferece vários tipos de seguro e seguradoras, além de de$conto para os leitores do blog.

Detalhes da Trilha Tre Cime di Lavaredo

Nível de dificuldade: intermediário Maior altitude: 2.451m
Duração: 4 a 5 horas Menor altitude: 2.185m
Distância: 10 km

Onde Comer em Tre Cime di Lavaredo

Se quiser comer no alto das montanhas, terá a chance de provar pratos tiroleses em um dos refúgios – e as avaliações são boas! É também uma boa maneira de recarregar as energias e continuar a trilha.

Carregamos barrinhas e castanhas conosco e preferimos encerrar a trilha para comer no Lago Misurina, mas quando chegamos, já passava das 14h e o único restaurante em frente ao lago, com mesas ao ar livre não estava mais servindo comida. Fomos então para o outro lado da estrada, numa espécie de lanchonete mercadinho abaixo do Grand Hotel Misurina, e comemos um lanche. Teria sido mais prazeroso comer num dos refúgios. Mais uma para a próxima vez.

O que fazer perto de Tre Cime di Lavaredo

Opções não faltam! Cortina d’Ampezzo e o Lago Misurina são as mais próximas localidades, mas dirigindo um pouco mais (bem mais, são 42 km de distância) você chega a um dos mais belos lagos das Domomitas, o Lago de Braies.

O que Levar para a trilha

  • Botas de caminhada. “Dá pra fazer de tênis comum?” Dá, mas você vai escorregar, podendo até cair e se ferir. Experiência própria, pois fiz Torres del Paine de jeans e tênis. Foi terrível, mas fiz!
  • chapéu/boné
  • se tiver bastões de trilha, serão muito úteis
  • protetor solar
  • água – não é sempre que tem degelo, para reabastecer a garrafinha
  • algo para comer, embora seja possível comer nos refúgios
  • uma mochila pequena

Qualquer um pode fazer a trilha Tre Cime di Lavaredo?

Como eu disse, a primeira parte da trilha, até o Rifugio Lavaredo, é toda plana, então este trecho qualquer pessoa sem impedimentos físicos pode percorrer.

Para fazer o percurso completo, a trilha é considerada de nível intermediário. Olha eu expressando meu cansaço:

calma, falta muito

Outras dicas de Tre Cime di Lavaredo

  • Não é permitido acampar no parque, embora eu já tenha visto algumas selffeet em barracas, elas devem ter sido montadas apenas para compor o cenário. Funciona, ficam lindas!
  • Em todos os resfúgios é possível comer ou beber. Não sei quanto a banheiros, pois consumi todo meu líquido no esforço da caminhada.
  • Além desta, há outras 5 trilhas na região das Tre Cime di Lavaredo:Giro del Paterno, Le Galleria del Paterno, ambas de nível fácil, assim como a rota do Rifugio Auronzo ao Rin Bianco. De nível difícil, existe o Persorso Durissini (já diz o nome) e o Rifugio Auronzo a Rifugio Fonda, sugeridos para hikers experientes.
  • São 10 refúgios de montanha no complexo Tre Cimi di Lavaredo. Além dos citados durante a trilha que descrevi acima, a partir do Rifugio Auronzo é possível chegar ao Col de Varda e/ou ao Cittá di Carpi em 5 horas. Ao Pian di Cengia em 2 horas; Ao Comici e Fonda Savio em 2h30.
  • Verifique sempre as condições climáticas antes de se programar para o dia da trilha.
  • Olhe sempre para trás. A paisagem é linda de todos os lado e ângulos, e as Tre Cime são apenas um dos atrativos desta trilha.

Planeje sua Viagem Aqui

Blogs de viagem são muito úteis no planejamento de viagem e gratuitos para o leitor, mas têm um custo para serem mantidos no ar – e posts como este levam muitas horas e às vezes dias até serem publicados.

Se você gostou das dicas do Mulher Casada Viaja, saiba que pode retribuir e contribuir para que as dicas continuem chegando gratuitamente a quem busca inspiração e informação de qualidade. Basta clicar sobre os links de nossos parceiros. Você planeja sua viagem e retorna a gentileza:

Booking.com: para fazer suas reservas de hotel, apartamento, B&B
Passagens Promo: pesquise e reserve passagens aéreas nacionais e internacionais
Rentcars: aluguel de carro, com possibilidade de parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior
Seguros Promo: desconto de 5% em seguro viagem para leitores. Aplique o código CASADAVIAJA5
Chip de Viagem: compre seu simcard internacional e receba em casa antes de sua viagem
– para ingressos de atrações, excursões e tours, temos 3 opções para você escolher: a Civitatis, a Get your Guide e a Tiqets.


2 COMENTÁRIOS

  1. Excelente matéria, Márcia. Gostei imensamente. Parabéns!!!! Temos uma viagem programada para junho de 2023, incluindo essa região italiana .

    • Obrigada, Maria Inês. Que delícia vai ser sua viagem. Se precisar de ajuda, pode me chamar. Bom planejamento!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui