Alsácia: Kaysersberg, eleita a preferida pelos franceses

Colmar pode ser mais popular dentre as imagens da Alsácia compartilhadas no Instagram, mas Kaysersberg é na minha opinião – e agora na dos franceses – a mais encantadora das cidades desta região francesa de outras dezenas de cidades encantadoras.

Kaysersberg, na Alsácia

Para que você saiba onde Kaysersberg entra na minha historia, o objetivo principal desta viagem era percorrer a Rota Romântica Alemã, mas uma coisa puxa a outra, esticamos até Stuttgart para curtir a Oktoberfest deles e a fronteira com a França era logo ali, não resisti. Viajar de carro economizou minutos preciosos que teriam sido desperdiçados à espera de transporte coletivo e deslocamentos (sem contar que destas, muitas não têm estação de trem), então em 14 dias, além dos destinos citados acima, conhecemos também Salzburgo e Hallstatt (Áustria), além de lagos alpinos, castelos incríveis e muitas cidadezinhas nos Alpes.

Para te situar sobre a Alsácia, seria legal você ler antes deste o post França: Dicas e Roteiro de 3 dias na Alsácia e sua Rota do Vinho, que explica a localização e traz breve histórico de toda região, dá informações de como chegar lá (inclusive de transporte público), fala sobre alimentos típicos, compras e outras dicas mais. Na página-índice da Alsácia. encontre dicas das demais cidades que visitamos naquele início de outono.

Alsácia, França roteiro

Feitas as apresentações, venha comigo pra Kaysersberg!

A cidade de Kaysersberg tem um conjunto de casas em estilo enxaimel dos mais conservados e está aos pés das montanhas Vosges e das ruínas do castelo, cuja torre redonda pode ser vista de quase toda vila. Em 2017 foi eleita a vila preferida dos franceses, dentre outras 12 finalistas, e recebe cerca de 700 mil turistas ao ano. Parece pouco, mas Kaysersberg é uma vila de apenas 24 km², áreas rurais consideradas.

Subir a colina proporcionará um belo panorama de Kaysersberg e para mim estar entre estas casinhas, à beira do rio Weiss, sob os ‘olhares’ da ruína do castelo me fez ter ‘certeza’ que ali teria surgido a inspiração para a historia dA Bela e a Fera. Numa breve Gogglada descobri que a cidade de Conques, em Aveyron, fora a inspiração, pelo menos para o filme de 2017 com Emma Watson.

Kaysersberg Alsacia

Breve relato da historia de Kaysersberg
A primeira menção a Kayserberg registrada é de 1227, quando o castelo foi comprado por sua posição estratégica. Em 1293, tornou-se cidade imperial livre graças a Adolfo de Nassau, rei dos romanos e da Germânia, quando ganhou também o direito de erguer seus muros de defesa. Em 1354 entrou para a Aliança Décapole, formada por 10 cidades alsacianas, uma espécie de Mercosul da época, eu acho, que acabou em 1678. Sua localização geográfica rendeu-lhe importância comercial, exportando sua produção vinícola pelo rio Reno. A expansão econômica acabou com a Guerra dos Trinta Anos (1618-1648) e o crescimento se deu vagarosamente nos anos subsequentes. Com a Segunda Guerra Mundial e a Alsácia ocupada pelos alemães mais uma vez, Kaysersberg precisou ser reconstruída e ganhou nova força, passando a ser a cidade preferida da região pelos franceses.

Kaysersberg Segunda Guerra
Tanque na Grand Rue, hoje Rue General de Gaulle
Kaysersberg-Alsacia
Minha foto no mesmo local, em out/2017

Nosso roteiro por Kaysersberg
Não é difícil circular pela cidade, mas o Centro de Turismo, na rua principal da cidade (39, Rue du General de Gaulle), oferece um mapa com circuito a pé, que fotografei pra você:

Kaysersberg mapa turísticoChegamos a Kaysersberg às 13h30, depois de visitar Ribeuavillé e Riquewihr, 9 km ao Norte. As vilas são pequenas, por isso é possível conhecer 2 ou 3 no mesmo dia, mas com certeza o fato de estarmos de carro contribuiu para ganhar tempo. Alugamos pela nossa parceira Rentcars. Se você também for alugar, confira os preços e condições e, se gostar, faça a reserva com eles, pois assim o blog recebe uma pequena comissão, que ajuda a mantê-lo no ar – e motiva a blogueira aqui, claro. Voltando a Kaysersberg, estacionamos no bolsão Porte Basse (à direita, no mapa), arborizado e bem localizado, pois entramos pela rua principal da cidade. Poucos passos depois, lojas de presentes, restaurantes e cafés, e já se avista a torre do campanário de 41 metros da Igreja da Invenção da Santa Cruz (Sainte Croix).

O escritório de Turismo (e o banheiro público) ficam ao lado da Prefeitura (Hotel de Ville), construída entre 1604-05, com uma bela bay-window na fachada para a Rue Charlles de Gaulle, numa praça enfeitada com muitas floreiras – e era outono…

igreja de Kaysersberg
torre da igreja de Kaysersberg e em primeiro plano a Prefeitura

Monumento histórico francês, a igreja  começou a ser construída em 1227 e foi restaurada depois da Segunda Guerra Mundial. Na fachada, há uma estátua moderna da imperatriz Helena, relembrando a lenda de que ela descobriu a verdadeira cruz de Cristo em 327, em Jerusalém.

Em frente à igreja, a fonte (1521) com imagem do filho da imperatriz Helena, o imperador romano Constantino, obra de Jean Bongart, é dos pontos mais fotografados da cidade. Durante a Revolução Francesa foi retirada e substituída por uma pirâmide tricolor.

Fonte de Constantino

A igreja sofreu várias transformações no século 15. O portal e seu tímpano são originais, feitos por volta de 1235.  O tímpano (ornamento acima na porta) apresenta a coroação da Virgem, sentada à esquerda de Cristo, cercados pelos arcanjos Gabriel e Miguel.

Kaysersberg-Alsácia-o que fazer

O imponente altar também é criação d0 escultor Jean Bongart, concluído em 1518, e os painéis contam as etapas da Paixão de Cristo, de sua chegada a Jerusalém até a crucificação.

Kaysersberg-Alsacia

Alsacia-cidades-visitar

A foto abaixo é da casa Loecken (século 16), que abriga hoje uma famosa boulangerie com produtos gastronômicos típicos da Alsácia, como foie gras (não compre, por favor), cognac e geléias caseiras. Kaysersberg Alsacia

No fim da rua, a General de Gaulle faz uma curva e encontra o Weiss e vemos a ponte fortificada (1514), construída para evitar a entrada de barcos inimigos na cidade, que é um dos pontos mais fotogênicos da cidade – como se fosse possível não fotografar cada centímetro – e onde eu tive a tal certeza da inspiração para a Bela e a Fera.

Kaysersberg Alsacia

Kaysersberg ponte fortificada
Hoje a seteira na ponte só é usada para fotografar. Que bom!
Kaysersberg Alsacia
a ponte fortificada de Kaysersberg

Na foto acima, várias informações:
1. uma tradição da Alsácia, o ninho de cegonha no telhado da casa, construído por humanos para recebê-los em sua rota migratória. Daí o símbolo da Alsácia ser a Cegonha, encontrado no artesanato e fachadas de casas.
2. No meio da ponte, um abrigo com emblemas do Império Romano (águia) e de Kaysersberg, que somando à imagem do imperador Constantino com a Cruz Sagrada de Cristo prometiam proteção ao povo – ou demonstravam seu poder sobre ele, claro.
3. o muro medieval da cidade e a montanha apelidada de Sangrenta pelas tropas alemãs da segunda guerra. Ali há um memorial em homenagem às tropas americanas que ajudaram a libertar a Alsácia do domínio nazista.
4. a torre do Castelo de Kaysersberg.

No final da Segunda Guerra Mundial, os nazistas planejavam explodir a ponte antes de sua retirada, mas moradores convenceram o comandante a construir uma vala antitanque pouco depois da ponte, e o símbolo da cidade foi mantido intacto.

Kaysersberg onde comer
do outro lado da ponte, mais cidade

Onde Comer em Kaysersberg – e tomar vinho
Em vez de procurar um restaurante pra almoçar, as floreiras e fachadas em estilo enxaimel nos enfeitiçaram. Resultado: todos os restaurantes já não serviam almoço depois das 14h e só conseguimos comer em uma Brasserie, as mesinhas à esquerda na foto abaixo em frente à prefeitura (20, Rue du General de Gaulle) – e só tinha flammé. 

Alsácia pratos típicos
o primeiro flammè, em Estrasburgo

Nada de errado com o flammè, mas já tínhamos comido tanto… Trata-se de uma espécie de pizza, às vezes em formato retangular, sempre servida numa tábua fina de madeira.

O Castelo de Kaysersberg
Castelos foram construídos como fortificações, diferente de palácios que eram erguidos para moradia, e o chateau de Kaysersberg foi erguido no século 13 como barreira para uma das rotas que iam das Montanhas Vosges até Lorraine. A torre é a construção mais antiga do castelo e tem 11 metros de diâmetro e suas paredes 4 metros de largura (ooohh!), mas o bom é que você pode curtir a vista do alto de seus 100 degraus e apreciar Kaysersberg também do alto. Que pena que não fui…

Veja no mapa no início do post outros pontos para conhecer, como as torres de vigilância ainda existentes

De Colmar a Kaysersberg
Kaysersberg não tem estão de trem, mas você pode usar um ônibus de linha (#145) em direção a Bohomme, que para no mesmo ponto onde estacionamos. Confira os horários aqui.

Kaysersberg Alsacia

Onde ficar em Kaysersberg ou região
Nós passamos duas noites em Estrasburgo e 1 em Colmar. Leia o post Onde Ficar em  Estrasburgo e veja sugestões de hospedagem em Kaysersberg e região no Booking.com, site que sempre uso para reservar meus hotéis e com quem o blog firmou parceria depois de tantas viagens perrengue-free.

Anúncios

18 comentários sobre “Alsácia: Kaysersberg, eleita a preferida pelos franceses

  1. angiesantanna junho 13, 2018 / 4:11 am

    bahh essa região me chama muuuito! ainda bem que não fui, pois se não iria só pra colmar e ia cometer o erro de não pasar em kayserberg! vou ter q ler tudinho sobre a sua viagem pra montar bem o roteiro sem deixar essas belezuras!

    Curtido por 1 pessoa

    • Marcia junho 16, 2018 / 12:34 pm

      Angela, tenho acompanhado suas andanças pela Europa e você tem ido a lugares incríveis. Acho que vale mesmo esperar e fazer um roteiro mais completinho na Alsácia.

      Curtir

  2. rui batista junho 12, 2018 / 1:55 pm

    Bom, as fotos não enganam!! Lindíssimas! Nunca fui a Colmar e nunca tinha ouvido falar de Kaysersberg.Bela dica! O aeroporto de Freiburgo afinal tem ainda mais encantos 🙂

    Curtir

    • Marcia junho 12, 2018 / 2:18 pm

      Só passamos por Freiburgo, sem tempo para conhecer, uma pena, e nem me lembrava disso, obrigada pelo comentário, passou um filminho na cabeça agora.

      Curtir

  3. Edson Jr junho 6, 2018 / 6:19 am

    Essa cidade é realmente linda, adorei o post. Deu até vontade de ir de novo. E suas fotos estão lindas, muito bom.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Ruthia junho 4, 2018 / 11:16 am

    Confesso que gosto muito mais de cidadezinhas pequenas e genuínas, se possível sem muitos turistas (será pedir muito?) Essa é linda demais.´

    P.S. achei a tradição dos ninhos para as cegonhas uma doçura

    Curtir

    • Marcia junho 5, 2018 / 6:45 pm

      Cada vez mais difícil fugir dos muitos turistas, mas por não ter estação de trem estas pequenas cidades se mantém mais tranquilas.
      Sim, uma graça estes ninhos, que vão da Rota Romântica na Alemanha até esta região.

      Curtir

  5. Gabriela Torrezani junho 1, 2018 / 5:17 pm

    Bela cidade histórica, a arquitetura me chamou muito a atenção. Confesso que nunca tinha me interessado muito pela Alsacia, mas agora isso mudou! Obrigada por me levar pra conhecer Kaysersberg com você!

    Curtir

    • Marcia junho 5, 2018 / 6:43 pm

      Que bom, Gabriela, a gente não ganha nada, mas fica feliz quando ‘convence’ alguém a visitar um destino de que gostamos, né?

      Curtir

  6. Itamar Tlo junho 1, 2018 / 4:20 pm

    Que passeio mais lindo e encantador! Adoro esta arquitetura Enxaimel. Lindo de mais! Ainda quero conhecer estes lados um dia!

    Curtido por 1 pessoa

  7. Lulu Freitas junho 1, 2018 / 2:42 pm

    Amei o post! As fotos e as dicas estão perfeitas. Muita fofa a tradição do ninho da cegonha nos telhados. Ah! Essa coisa de montar roteiro com o “já que estou aqui vou até ali” é uma delícia e acabamos fazendo descobertas encantadoras como essa.

    Curtir

    • Marcia junho 5, 2018 / 6:41 pm

      Também vi os ninhos na Rota Romântica, uma fofura, imagine estar lá na época em que estão nos ninhos.

      Curtir

  8. Michela junho 1, 2018 / 12:36 pm

    Nossa, que cidade encantadora! Valeu super a pena prolongar a viagem pela rota romântica, né? Me apaixonei pelas fotos, adoro muito o estilo francês!

    Curtir

  9. Camila Lisbôa maio 31, 2018 / 2:56 pm

    Eu MORRO com essas suas fotos de viagem pela França! A cada post me apaixono mais e quero conhecer essa região ❤

    Curtir

    • Marcia junho 5, 2018 / 6:40 pm

      Morra, não, Camila! Pegue um avião vivinha da silva e vá beber vinho na Alsácia.

      Curtir

  10. Eloah Cristina maio 31, 2018 / 1:37 pm

    Linda suas fotografias!!! Eu tenho muita vontade de conhecer a França e este cantinho que você apresentou já me conquistou.

    Curtir

    • Marcia junho 5, 2018 / 6:39 pm

      Haja viagens para conhecer as regiões tão distintas da França, Espanha, Itália, né?

      Curtir

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.