Bariloche: passeios e atrações em Bariloche

Não se restrinja ao centrinho de Bariloche ou ao Cerro Catedral. Confira aqui os principais passeios em Bariloche, cidade argentina localizada na região dos Lagos Andinos, muito visitada por brasileiros no inverno e por europeus no verão.

atualizado em outubro/20

passeios em Bariloche
Porto Pañuelo, de onde saem os passeios pelo lago Nahuem Huapi – Foto: Marcia Picorallo

Passeios em Bariloche

Este é um dos primeiros itens que rascunho no planejamento, para definir os passeios e atividades que caberão na viagem, de acordo com a quantidade de dias no destino. No caso de destinos de montanha, a previsão do tempo é decisiva para escolher as datas dos passeios, pois tempo encoberto significa não ver o topo das montanhas nevadas, as cores dos lagos, etc., um desperdício. 

Todos os passeios que fizemos em Bariloche foram com a agência Turisur, e consegui emitir os vouchers com as datas poucos dias antes da viagem, acreditando na previsão do tempo. Mas a lista de atividades está abaixo, para você distribuir conforme sua preferência e montar seu roteiro. No post  Bariloche: Guia para planejar sua viagem tem preços da maioria dos passeios. 

Centro Civico

Reserve algumas horas antes do almoço ou do jantar para conhecer o centro de Bariloche e aproveitar a boa oferta de restaurantes e cafés do entorno. Circule pelas ruas Miltre, Reconquista e Lbertad.

A foto abaixo mostra o Centro Civico, praça onde ficam os prédios adminsitrativos de Bariloche, de 1940, a beleza do sempre presente lago Nahuel Huapi e das montanhas.

Centro Cívico Bariloche
Centro Cívico e o Lago Nahuel Huapi. Foto: Marcia Picorallo

Além dos prédios governamentais, no Centro Civico você encontra o Museu da Patagônia Francisco P. Moreno, onde estão expostos itens da história natural da região.

Quando fomos no inverno, havia uma pista de patinação no gelo na Rua Mitre e também visitamos o Museu do Chocolate na Av. Bustillo, 1200, onde se conta a história do cacau, do processo de fabricação do chocolate, além de várias esculturas feitas de chocolate.

Passeios terrestres em Bariloche – fora do centro

Circuito Chico

Passeio oferecido pelas agências que inclui a vista de três lagos e várias montanhas em 4 horas. Mas pode ser feito independenteente se você tiver alugado um carro ou mesmo se contratar um remisse (motorista com carro sem taxímetro, preço fechado). Dentro desse circuito ficam o Cerro Campanario o Parque Llao Llao, o hotel cinematográfico de mesmo nome, e a avenida que corre paralela ao lago Nahuel Huapi.

Em frente ao hotel Llao Llao, fica Porto Pañuelo, de onde partem o passeios de barco, e seu lado uma capelinha lindinha, a San Eduardo. Em outubro/20, o passeio Circuito Chico custava AR$1.060, das 9h às 13h.

 Bariloche
O hotel Llao Llao fica num ponto tão lindo que virou atração turística

Cerro Catedral

O maior centro de esqui da América Latina tem 2.140 metros de altura e fica a 17 km de Bariloche. Os números impressionam: são 120 quilômetros de área “esquiável”, 40 meios de elevação que podem ser usados por até 35.000 esquiadores por hora: cadeirinhas de 2, 3, 4 e 6 lugares e bondinhos para os menos atrevidos. Quanto às pistas, são 103 quilômetros e 60% delas são de nível intermediário. Punta Princesa, recomendável para todos os níveis conserva a neve até o final de outubro, olha que notícia boa! Da Garganta, Pista Seis, e Del Bosque são para os esquiadores mais experientes. Amancay atravessa setores de bosque que dão um visual único. As Nubes e Carlitos estão entre as mais difíceis. Informações muito técnicas e sem emoção, né? Então leia a atualização sobre Cerro Catedral, afinal, ficamos hospedados lá e o blog tá cheio de dicas sobre a montanha e sua vila, na base.

lifts em Cerro Catedral Bariloche
Cerro Catedral – Foto: Marcia Picorallo

As excursões até Cerro Catedral partem às 13h de Bariloche e retornam às 17h ao custo de AR$1.060 (em outubro/20).

Cerro Campanario e Cerro Otto

Outras montanhas com acesso por teleférico e bondinho, com 1.050 e 1405 metros, respectivamente. No Otto tem um restaurante giratório e do Campanario se avistam os lagos Huapi, Moreno e El Trebol.

Cerro Otto
Cerro Otto – Foto: Marcia Picorallo

Cerro Tronador

Com mais de 3.550 metros de altura, é o ponto mais alto da região e o caminho até lá é “enfeitado” com lagos (o Mascardi tem mirante e é lindíssimo), cachoeiras e estradas estreitas em meio à mata. Pena que no dia em que fomos o tempo estava fechado.

As excursões vão das 9h às 18h e em outubro/20 custava AR$2.850 com a Turisur.

Abaixo, a geleira do Tronador, de cor única, resultado da fusão de gelo e terra vulcânica.

Cerro Tronador Bariloche
O Cerro Tronador e sua geleira bolo mármore: resultado da mistura gelo+rocha vulcânica

Não deixe de ler mais em Cerro Tronador: lagos, geleiras e vulcão em Bariloche

Piedras Blancas

Neste eu não fui, é um centro para iniciantes com 3.000 metros de pistas de esqui e outras atividades, como esqui-bunda, tirolesa e snow safari (!). Fica a 7 km do centro de Bariloche.

Villa la Angostura e Cerro Bayo

Villa la Angostura é um mimo de vila 85km ao norte de Bariloche, também à beira do lago Nahuel Huapi e aos pés do Cerro Bayo, estação de esqui menos muvucada que Cerro Catedral. Nós fomos de carro alugado e fizemos algumas paradas para fotografar pelo caminho, pois tem paisagens lindas.

A excursão só acontece no período do inverno, às segundas, quartas e sextas, das 9h às 17h30.

temperatura em Bariloche
Uma das belas paisagens a caminho de Villa la Angostura

Passeios de barco em Bariloche

Os passeios partem do belo Porto Pañuelo, em frente ao histórico Hotel Llao Llao. Não fica perto do centro, você terá que comprar o traslado ou se deslocar até o porto por conta própria. Nos hospedamos em Cerro Catedral, e usamos o serviço de remisse, mas a agência Turisur já faz as reservas com o opcional do traslado.

Note que mesmo tendo reservado e comprado com agências, é necessário pagar a taxa de embarque no caixa do porto.

Nos barcos há venda de bebidas e lanches, e em Puerto Panuelo também há uma lanchonete.

Puerto Blest e los Cántaros

Passeios em Bariloche
Puerto Blest – Foto: Marcia Picorallo

Se você só tiver um passeio pra fazer, e não puder fazer o Cruce Andino, este é o que sugiro. É um passeio de dia inteiro (10h às 17h30) e em outubro/20 custava AR$3.300. A navegação é feita pelo lago Nahuel Huapi e no caminho avistamos cachoeiras, e gaivotas voam sobre o barco enquanto os turistas lhes oferecem um lanchinho.

Puerto Blest é uma praia lacustre com vista linda para montanhas (foto acia) e lá não há muito o que fazer além de apreciar a vista e, se estiver com crianças, brincar na praia. Vale a pena pagar a extensão para sacolejar no ônibus num curto percurso de 3 km até o Lago Frias, onde novo barco te leva para um passeio de 20 minutos sobre águas esverdeadas e montanhas. Ali é marcada a fronteira Chile-Argentina.

passeios de barco em Bariloche
Lago Frias, você conhece no Cruce Andino ou com suplemento no passeio Puerto Blest

Cascada de los Cántaros

Uma trilha rápida de vários mirantes em meio a floresta leva à cachoeira Los Cantaros. O premio para quem chega no alto é avistar o lago, na minha opinião o que vale a subida de tantos degraus, já que estamos acostumados com cachoeiras.

o que fazer em Bariloche
O Los Cantaros, no final de tarde

Leia a descrição completa de nossa experiência e mais fotos lindas: Puerto Blest e Los Cantaros: o melhor passeio de Bariloche

Cruce Andino passeio em Bariloche
Gaivotas comem na sua mão, no Nahuel Huapi

Cruce Andino

Um dos mais clássicos passeios em Bariloche, o Cruce Andino leva o dia todo e pode ser cansativo para idosos e crianças. Não há regresso a Bariloche no mesmo dia, então é preciso planejar pernoite em Peulla ou Puerto Varas. Muita gente aproveita para ficar outros dias no Chile e depois retornar a Bariloche, ou voar direto de lá de volta ao Brasil. Eu passei duas noites em Puerto Varas e retornei pelo Cruce Andino, pois minha família me esperava em Bariloche.

O início do passeio é o mesmo de Puerto Blest e Lago Frías, descrito acima. Às margens do Lago Frías fazemos a checagem de passaportes e bagagem e em solo chileno seguimos num ônibus e mais um barco, depois por terra firme novamente até a pitoresca Puerto Varas

o que fazer em Bariloche
O vulcão Osorno, em Puerto Varas, Chile, durante o Cruce Andino

Leia minha experiência de ida e volta em Cruce Andino: de Bariloche a Puerto Varas e o post Roteiros de Viagem ao Chile e Argentina, onde compartilhei várias possibilidades de combinar os dois países numa mesma viagem ou em várias

Ilha Vitoria e Bosque de Arrayanes

Este passeio pela floresta de arrayanes não é só para quem aprecia árvores, é um passeio de barco pelo Nahuel Huapi até perto de Villa la Angostura, a norte do lago. Depois caminha-se por cerca de 600 metros de passarelas montadas acima do solo para que o pisoteio não degrade estas árvores da família das jaboticabeiras. É uma paisagem fantástica!

passeios em Bariloche

Depois do passeio no bosque, voltamos ao barco e chegamos a Puerto Anchorena, na Ilha Victoria. Tem algumas trilhas e uma delas leva a pinturas rupestres e a uma praia de areia vulcânica. Em outubro/20 custava AR$ 3.180 e acontecia das 14h às 18h30.

Escrevi sobre o passeio em detalhes aqui: Isla Victoria e Bosque de Arrayanes: natureza e historia em Bariloche

Outros passeios em Bariloche

  • Chá da tarde no Llao llao, o hotel luxuoso da região e que tem um café daqueles que valem por um almoço e jantar. Consegui autorização para visitar e fotografar o hotel, mas não fiz post sobre ele, afinal, achei o chá meio caro… Deixo abaixo a foto do hall sala de jantar:
Hotel Llao llao Bariloche
Sala de jantar do Hotel Llao Llao -Foto: Marcia Picorallo

São muitos passeios em Bariloche, mas se você ler atentamente os posts que indiquei que os descrevem sei que ajudará a tomar a decisão de quais fazer.

Planeje sua viagem aqui

Blogs de viagem são muito úteis no planejamento de viagem e gratuitos para o leitor, mas têm um custo para serem mantidos no ar. Se você gostou das dicas do Mulher Casada Viaja, saiba que pode contribuir com a manutenção do blog e consequentemente para que as dicas continuem chegando gratuitamente a quem busca inspiração e informação de qualidade. Basta clicar sobre os links de nossos parceiros. Você planeja sua viagem e retorna a gentileza:
Booking.com: para fazer suas reservas de hotel, apartamento, B&B
Rentcars: aluguel de carro, com possibilidade de parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior
Seguros Promo: desconto de 5% em seguro viagem para leitores. Aplique o código CASADAVIAJA5
Chip de Viagem: compre seu chip e receba em casa antes de sua viagem

1 COMENTÁRIO

  1. Oie!! Conheci seu blog hoje e estou apaixonada pelos seus posts, comentários e dicas! Uma coisa que não sei é que moeda é melhor para levar para Bariloche: peso, dólar ou real. Muito obrigada!

    • Ricelli, obrigada e seja bem vinda! Essa é uma dúvida persistente quando se trata de Argentina. A dica é levar uma parte em dólar e usar essa moeda se o câmbio estiver favorável (cada restaurante ou loja cobra um valor). Leve reais para comprar pesos, mas pesquise bem a cotação antes de escolher, e use pesos se o comércio cobrar mais do que vc pagou na troca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui