Trem Paris-Bruxelas-Bruges-Antuerpia-Amsterdã

Encontre aqui dicas para comprar bilhetes de trem, relato das viagens a partir do aeroporto Charles e Gaulle de Paris até Bruges e Amsterdam, passando por Bruxelas e Antuérpia. Conto um pouco sobre minha passagem (olha o trocadilho aí, gente!) por estas estações de trem e dou dicas de como proceder no embarque.

trem-Paris-Amsterda-bruges
Euzinha, na bela estação de Antuérpia

Continuar lendo

Anúncios

Paris-Londres de trem

Estação St Pancras, em Londres
Estação St Pancras, em Londres

“Todos os dias é um vai e vem
a vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar

E assim chegar e partir
são só dois lados
da mesma viagem
O trem que chega
é o mesmo trem da partida
A hora do encontro
é também despedida
A plataforma dessa estação
é a vida desse meu lugar”

Ah, Milton, como não se lembrar de sua linda canção em uma estação de trem, entre malas e expectativas!

E você, gosta de viajar de trem?

Gare du Nord, Paris
Gare du Nord, Paris

Meu marido tinha nas lembranças de infância as viagens de trem que o levavam ao interior de SP para vsitar os familiares – um pouquinho diferente, né?  Mas eu nunca tinha usado um trem para viajar (além de SP-Mogi das Cruzes rsrsrs). Minha primeira experiência foi ótima: saímos do hotel de Paris poucos minutos (não horas) antes do horário de embarque, mas como tinha trânsito acabamos por perder o trem. Nosso bilhete permitia mudanças sem custo, e fomos colocados no trem seguinte, com uma espera de 30 minutinhos. Foi preciso passar pelo controle de passaportes, mas nada próximo da espera e dos trâmites de um aeroporto internacional.  Após aguardar na plataforma, entramos em nosso vagão e a pergunta foi: onde vão nossas malas? Parece bobo, mas para quem nunca viajou de trem não é tão obvio assim. Não há nenhum funcionário para ajudar a embarcar suas malas e se elas estiverem muito pesadas, boa sorte! Encontramos nossos lugares, com uma mesinha entre nossos assentos e de nossos vizinhos franceses de meia idade que não pareciam muito amigáveis para um papo. Bem, pelo menos se ofereceram para tirar uma foto nossa quando tentávamos fazer uma selfie na era pré-selfies.

DSC00365
Aff, que cara. Devia ser proibido ser fotografado de manhã!
Apesar da correria, consegui uma fotinho na Gare du Nord
Apesar da correria, consegui uma fotinho na Gare du Nord

A pasisagem decepcionou um pouco, sem grandes ou pequenos atrativos. O que mais me chamou à atenção (além da rapidez: 2h15 Paris-Londres) foi descobrir quantas poucas árvores há nos campos ingleses. Do lado francês, as pichações nos muros da Gare du Nord também foram surpresa. No mais, fica registrado que o trem é silencioso até mesmo no túnel sob o Canal da Mancha e corre sem solavancos apesar da alta velocidade.

St Pancras (3)
Relógio restaurado pela fabricante original
St Pancras (4)
The Meeting Place, de Paul Day
StPancras
A fachada vitoriana da St Pancras

 

Escultura em homenagem a Sir John Betjeman, responsável por salvar a estação e o hotel da demolição nos anos 1960
Escultura em homenagem a Sir John Betjeman, responsável por salvar a estação e o hotel da demolição nos anos 1960

Do outro lado do Canal da Mancha, Londres nos esperava e a estação St Pancreas, que recebe os trens  velocidade provenientes de Paris e Bruxelas, é um portal que faz jus à beleza da cidade. Construída em 1868, quando ostentava o título de maior vão coberto do mundo, foi ponto importante de partidas e chegadas nas duas grandes guerras. Guarda vários assuntos para fotografar, então não saia correndo, aprecie as esculturas, o contraste do aço azul e dos tijolos vermelhos, os janelões. Quando sair, tire mais fotinhos da fachada vitoriana. Se tiver sorte (e dinheiro sobrando), hospede-se no hotel anexo à estação, que permaneceu fechado por décadas, quando seus quartos viraram escritórios da companhia férrea. Mas quando estiver na plataforma, feche os olhos e sinta o momento em que as crianças de Londres foram enviadas para o interior do país para fugir dos bombardeios; imagine quantas lágrimas de alegria e de tristeza esses tijolos testemunharam. Já é uma viagem, não?

Leia também:

–  Trem: Paris-Bruxelas-Bruges-Antuérpia-Amsterdam-Paris. Ufa!

Trem: como comprar bilhetes

Pela Europa de Trem

Também escrevi sobre a relação trem-cinema neste post Trem: Luzes, Câmera, Ação! 

Bon voyage!