Trem na Suíça: tudo sobre a melhor forma de viajar

trem Suíça
O icônico viaduto Landwasser, no Bernina Express

Viajar de trem na Suíça requer algum planejamento principalmente por causa dos vários tipos de passes e linhas especiais panorâmicas – e pelo custo. Instrua-se sobre trem na Suíça neste post recheado de dicas reunidas no planejamento.

Para muita gente, viajar de trem pode ser uma experiência completamente nova, afinal, não é algo comum no Brasil. Se você é um deles, não deixe de ler Viagem de Trem na Europa: cidas essenciais para uma primeira ve sem perrengues e  Regras de Bagagem de Trem na Europa.

Viajar de trem na Suíça é a forma mais confortável e despreocupada de conhecer o país, seja pela qualidade e extensão das linhas férreas, seja pelas paisagens das inigualáveis montanhas e lagos alpinos.

Sugiro que leia não apenas o tópico de seu interesse, mas o post todo, pois muitos assuntos estão interligados. E ao longo do texto, você encontrará links para compra de passes, passeios de trem e dicas das cidades e lugares da Suíça, como este, ehehe.

Suíça de trem ou carro?

Eu adoro roadtrips e imagino que seja um grande prazer dirigir na Suíça, mas nem cogitei esta hipótese porque viajei sozinha, ou seja, o custo seria alto.

Tudo o que eu imaginei como negativo sobre os trens na Suíça e que somaria pontos para alugar um carro, desconsiderado o custo, foi por água abaixo durante a viagem. Por exemplo, eu tinha imaginado que:

  • o carro poderia me dar mais liberdade de horário, mas as linhas de trem são muitas, chegam a todo canto, e os intervalos pequenos.
  • colocar a mala tamanho M (era uma viagem de 1 mês na Europa) para dentro de tantos trens seria algo chato, mas as plataformas da maioria das estações são alinhadas com o piso dos vagões – e eles ainda têm um dispositivo que preenche o vão entre vagão e plataforma nas estações principais.
  • ao contrário de outros países, na Suíça a maior parte das estações ou tem elevadores, ou escadas rolantes. As que têm escadas para acessar plataformas em geral são estações menores, onde a gente vai em bate e voltas.
  • das estradas a paisagem poderia ser mais bonita, mas percebi que muitas linhas férreas correm paralelas às estradas.

Experiência própria, vi lagos lindos como os suíços nas Montanhas Rochosas Canadenses, nas Montanhas Dolomitas na Itália, no Cruce Andino entre Argentina e Chile, mas na Suíça eles aparecem na janelinha – ou janelona – do trem, e essa acessibilidade facilita a vida de quem não quer ou não pode alugar carro. Outras vantagens dos trens na Suíça sobre os carros:

  1. de carro, você precisará estar sempre atento à sinalização e velocidade, e por isso perderá um pouco das paisagens e não estará inteiramente relaxado.
  2. de trem você acaba sempre puxando um papo com seu vizinho de assento, tem banheiro gratuito (em muitos países europeus é cobrada uma taxa para uso de banheiros públicos), tempo para comer (há vagões com restaurantes ou você pode fazer como todo mundo e levar seu lanche para comer a bordo)
  3. viajando de carro na Suíça terá que procurar estacionamento e pagar por ele, mesmo nas cidades não há vagas gratuitas e nas grandes não são fáceis de encontrar.

Viajar de carro na Suíça

Mas, se você estiver viajando em mais pessoas, não deixe de fazer as contas para conferir se vale a pena alugar um carro na Suíça. Saiba que em alguns vilarejos maravilhosos como Zermatt, Grindewald, Murren e Wengen não há circulação de carros, além dos centros históricos de cidades maiores, como em toda Europa.

No Velho Continente, já viajamos de carro na França, Alemanha, Áustria e na Itália. Confira as dicas para dirigir nestes países, como pedágios, sinalização, combustível, etc. nos links acima, podem te dar uma ideia sobre dirigir na Suíça.

Os carros suíços de aluguel já vêem com o vignette, um adesivo que funciona como pedágio, necessário para dirigir nas estradas principais. Mas se você alugou carro na Alemanha ou França e vai cruzar a fronteira, terá que comprar um ao custo de CHF 40 vendido nas fronteiras.

Nos últimos tempos tenho pesquisado e reservado com a Rentcars.com, que trabalha com as maiores locadoras e tem vantagem consideráveis:

  • a gente paga em reais, ficando livre de IOF em muitas tarifas
  • podemos parcelar no cartão de crédito
  • temos suporte em português – e eu já tive problemas e aprovei a solução dada: a locadora não me entregou o carro na categoria que eu havia alugado e me obrigou a pagar pelo upgrade. Depois da vaigem, com a intervenção da Rentcars e a comprovação do que havia acontecido, o valor não me foi debitado. Outro caso foi quando um primo meu não conseguiu retirar o carro que havia alugado no aeroporto de Roma porque não tinha a PID. A Rentcars o reembolsou, cobrando-lhe apenas 1 diária.

A Suíça não faz parte da Comunidade Europeia, mas está no Espaço Schengen, o que significa que é obrigatória a contratação de um seguro viagem com a Carta Schengen. O blog tem parceria com a Seguros Promo e nesse link já está incluso o desconto para leitores do Mulher Casada Viaja.

Mais dicas de planejamento em Suíça: Roteiro de 14 dias no verão

Preço de trem na Suíça

Não tem jeito, por mais que todo blogueiro diga que vale a pena comprar o Swiss Travel Pass, ele nos é tão caro que a gente acaba fazendo o cálculo pra conferir (rsrs). Como cada roteiro é único, você terá que fazer suas próprias contas de acordo com seu roteiro. Para pesquisar os preços dos bilhetes, use o app da SBB Mobile, que achei mais fácil que o site. E selecione Standard Timetable.

Deixo aqui a minha pesquisa, feita em abril/19, do custo dos trechos que eu teria que pagar se não tivesse usado o Swiss Pass. Valores em francos suíços (CHF). O Swiss Travel Pass para 8 dias estava por CHF 386 em out/22.

Comparativo de Custo Swiss Pass X bilhetes Avulsos

DEPARAVALOR
aeroportocentro de Zurique6,80
ZuriqueAppenzell20×2 (ida e volta)=40
ZuriqueBerna25
BernaLausanne17×2 (ida e volta)=34
Berna Thun9,20×2 (ida e volta) = 18,40
BernaZermatt45
ZermattInterlaken41
BellinzonaLugano5,90
Lugano Milão27
TOTALCHF 243

Nos custos acima estão listados apenas os trechos de trem, sem considerar que o Swiss Travel Pass dá gratuidade a TODOS os museus suíços, a muitos meios de elevação (cablecars, trens de cremalheira), ônibus, e barcos que navegam os belíssimos e imensos lagos, atividades que não listei acima porque de longe vi que valia a pena comprar o STP.

trem Suíça
Passeio de barco no Lago Thun, incluso no Swiss Travel Pass

Transporte gratuito na Suíça

Muitas cidades oferecem um passe de transporte gratuito para quem se hospeda em hotéis locais, como o Riviera Card, na região de Montreux, o Ticino Ticket, na região de Lugano, e o Lucerne Visitor Card. O cartão é entregue no momento do check-in, então você terá de pagar o bilhete para chegar à cidade em questão caso não tenha outro tipo de passe. Isso também pode entrar na sua conta para ver se vale a pena ou não investir num passe.

Swiss Travel Pass e outros passes de trem na Suíça

Além do Swiss Travel Pass, há vários tipos de passes de trem e muitos detalhes, então escrevi um post inteirinho sobre passes: Swiss Travel Pass e outros passes: a melhor maneira de ver a Suíça. Por enquanto, deixo link de nosso parceiro Get your Guide:

Trem panorâmico na Suíça e trens turísticos

Com paisagens deslumbrantes, é justo haver várias linhas de trem panorâmico na Suíça. Esses trens especiais têm painéis de vidro fixos enormes que deixam a paisagem entrar. Veja o post Bernina Express e outros trens panorâmicos e turísticos, onde falo também sobre trens temáticos.

Trens turísticos especiais

Além dos trens panorâmicos e temáticos citados acima, a Suíça tem passeios de trem especiais, que levam ao topo de montanhas com vistas incríveis e muitas vezes com atividades de lazer para crianças, trilhas, restaurantes, uma estrutura incrível!

  • o Jungfraujoch, nos Alpes berneses, onde estão os picos mais altos da Suíça
  • o trem de cremalheira para Gornergrat em Zermatt, de onde se vê de pertinho o Matterhorn e a geleira de mesmo nome
  • o trem de cremalheira do Monte Pilatus, na região de Lucerna, tão inclinado que parece um funicular
  • o Brienz-Rothorn, no lago Brienz, região de Interlaken
  • Mont-Blanc e St Bernard Express, que levam de Martigny a Chamonix, na França
trem Suíça Gornergrat
Gornergrat, em Zermatt – e a Matterhorn ao fundo

Como comprar bilhete de trem na Suíça

Antecipadamente

Você pode comprar um ou mais bilhetes online antecipadamente, no site da SBB e imprimir o voucher para ser apresentado em caso de fiscalização. A vantagem é buscar por bilhetes do tipo Supersaver, que ficam disponíveis com 2 meses de antecedência.

Achei o site da SBB muito complexo, por ser mais completo. Para quem quer apenas comprar ou verificar horários e linhas, vale apostar no app SBB mobile, que usei muito, mesmo tendo o Swiss Travel Pass.

Mas se você estiver viajando em dias de festival ou qualquer outro evento, talvez enfrente os trens mais cheios, então pesquise o calendário local e, se acontecer isso no seu roteiro, compre antecipadamente ou na primeira classe. Foram poucas as linhas que estavam cheias, mas fiquei sem lugar para sentar numa viagem pela Suíça Italiana, indo para Lugano. E de Lugano para Milão, além de não ter onde sentar, mal tinha espaço em pé, não sei o que houve naquele dia. Num dia de Maratona em Zermatt, por exemplo, algumas pessoas ficaram em pé e não havia espaço para malas no compartimento para esse fim.

Na hora da viagem

É possível comprar bilhetes de trem em guichês eletrônicos de auto-atendimento (há opção em inglês, italiano e francês, além do alemão) ou numa loja da SBB presente em quase todas estações. Pode ser meio complicado para quem não fala a língua local ou inglês fluente interagir com atendentes, mas descobri que paguei mais caro por um bilhete comprando no app, no trecho Lucerna-Bellinzona, pois eu tinha o cartão de transporte da cidade, que abrange uma parte do trecho. Taí um bo motivo pra encarar o desafio de falar inglês.

Tipos de bilhete de trem na Suíça

point to point ticket

Olha a meleca! estava logada no app, pesquisando o trecho Berna-Lausanne-Montreux neste tipo de bilhete e cliquei em avançar pensando que a próxima página me daria opção de escolher alguma coisa mais, afinal,  a descrição dizia “One ticket for single journeys, one for return trips and one for round trips”. Não, eu havia acabado de comprar um bilhete regular, por módicos 42 CHF! 

super saver ticket

A opção mais econômica! O custo é menor porque o bilhete só vale para aquele trem, ou seja, se você o perder, perde a passagem. Você pode comprar com 30 dias de antecedência ou menos, pelo site ou app.-saver day pass

city ticket

Ideal para quem vai usar o transporte dentro de 1 ou 2 cidades cujo percurso também está incluso no bilhete. Por exemplo: Zurique-Basileia + transporte dentro de uma das cidades ou nas duas. Vale somente para aquele dia especificado.

Atenção, porque em muitas cidades suíças, ao se hospedar em hotel, B&B, e mesmo em alguns apartamentos alugados, você ganha um cartão com direito a usar o transporte público da cidade gratuitamente.

São muitos os tipos de bilhetes, veja mais no site da SBB.

Trem de outros países europeus para a Suíça

A Suíça faz fronteira com França, Alemanha, Liechtenstein, Itália e para viajar de trem cruzando fronteiras é bem simples.

Da França, use o trem de velocidade TGV Lyria, a partir de Paris, Dijon ou Lyon, para Basel, Zurique, Lausane e Genebra. De outras cidades, combine com linhas da SBB, a companhia suíça. Custa entre 16 e 25 euros.

Os trens da Railjet conectam Zurique a Viena, na Áustria, e o ICE liga a Suíça à Alemanha e Holanda. Há opções de Berlim a Basel em 7 horas, de Colônia a Basel em 4 horas, de Munique a Zurique em 4 horas.

A fronteira com a Itália foi a única que cruzei, de Lugano a Milão. Não houve qualquer controle de passaporte, uma vez que as fronteiras entre os países do tratado Schengen são liberadas. Também não houve troca de trens, apenas o trem estava incrivelmente lotado. Os trens Eurocity ligam Zurique, Basel e Genebra a Milão ou Veneza.

Atenção: se você tiver comprado um passe, como o Swiss Travel Pass, fica mais barato comprar apenas o trecho do país de origem, deixando para usar o passe em território suíço.

Trem noturno na Suíça

Dormir enquanto viaja parece ser apenas para quem faz cruzeiros ou viaja em ônibus leito, mas há opções de trens noturnos – e o bom é que economizamos na hospedagem! De Amsterdam a Zurique, por exemplo, são quase 12 horas e de Viena 10 horas. Chamam-se ÖBB Nightjet estes bilhetes, e os destinos são Amsterdam, Berlin, Hamburgo, Hanover, Viena e Graz.

Há 3 categorias: seating car (poltronas), couchette car e sleeping car, omais confortável, cuja classe Deluxe tem até banheiro completo privativo.

foto: divulgação

Além disso, há conexão com companhias de países, ampliando os trens noturnos para Budapeste, Praga, Liubliana e Zagreb. Veja no site da SBB.

Outras dicas de trem na Suíça

Validar bilhetes e fiscalização a bordo

Como em outros países da Europa Central, não há catracas no acesso às plataformas de embarque, e não há nenhum totem para validar o bilhetes, mas um fiscal passa nos vagões principalmente em viagens entre cidades maiores. Quem não apresenta o bilhete leva uma multa que em 2019 era de CHF90. Já vi acontecer em Munique, pode acreditar.

Como são os trens de linha

Meu primeiro trem na Suíça foi entre o aeroporto de Zurique e sua estação central. Fiquei admirada com o silêncio e a estabilidade do trem, além da limpeza, conforto, espaço e iluminação. Depois disso, tomei uma infinidade de trens e fui me acostumando, porque com coisa boa a gente se acostuma logo ehehe.

Durante a viagem, monitores eletrônicos informam as paradas da linha e os horários, sempre muito pontuais, e uma gravação também informa a próxima parada. Tomei tanto trem na Suíça que até hoje lembro como se fala em alemão próxima parada!

Existem as linhas InterCity (EC), que são de trens rápidos e em geral ligam cidades maiores.

As linhas regionais (IR/RE) de dois andares fazem trechos com mais paradas curtos e/ou entre cidades menores, com diversas paradas, e não permitem reserva de horário/assento. Veja este que tomei entre Zurique e Schaffhausen:

trem de Zurique a Schaffhausen

Mas não se preocupe, porque ao usar o app da SBB eles sempre mostrarão as melhores soluções.

Primeira e segunda classe de trem na Suíça

Não vi diferença gritante entre a primeira e segunda classes – a não ser no preço – pelo menos nas viagens que fiz – e olhe que viajei em julho, alta temporada. Tanto que um dia estava sentada na primeira classe e a fiscal me avisou, pedindo que eu me mudasse. Ambas as classes estavam vazias, mas o que é certo é certo. E acho que eu estava tão deslumbrada com a Suíça que não notei o número 1, que pode estar no encosto do assento ou num painel.

Talvez seja legal usar a primeira classe em trechos mais concorridos ou em dias de eventos ou festas, pois tendem a ter mais gente.

Os vagões de restaurante/bistrô podem ser usados tanto por passageiros da primeira como da segunda classe.

Com são as estações de trem

Cidades grandes como Zurique, Lucerna e Berna têm estações que são como nossos aeroportos: corredores gigantes, diversas ‘salas de embarque’ (plataformas) e muitas lojas e serviços. Mas os preços não são como os de aeroportos e muitas têm até a rede de supermercado Coop.

Como é o embarque e a plataforma

Assim como nos voos precisamos achar nosso portão de embarque, nas estações de trem o mesmo acontece. Na Suíça isso é tão organizado que você já sabe de que plataforma o trem parte no momento da compra online, que pode acontecer com semanas de antecedência, mas é sempre bom confirmar um pouco antes do embarque, principalmente no inverno quando podem haver atrasos. Mais uma vez o app da SBB será útil para isso.

As plataformas têm monitores eletrônicos que sinalizam o destino, o número da linha, plataforma e horário. Mas diferente de aviões, trens fazem paradas, então o lugar para onde você quer ir nem sempre aparece no painel, que só mostra origem e destino final. Eu tirava um print da tela do celular do app da SBB pra saber direitinho as paradas, trocas de trens, plataformas de embarque.

Bagagem no trem na Suíça

Como eu disse, é muito fácil colocar as malas a bordo, mas esta é uma tarefa feita por você, não há serviço como há nos aeroportos. Por outro lado, não há limite de malas, mas sugiro que evite viajar com mais de uma, pois é importante ter uma mão livre para outras tarefas. Além disso, em dias de evento, como aconteceu comigo na ida a Zermatt, o trem pode estar cheio e não haverá espaço para as malas.

Geralmente, existe um compartimento na entrada de cada vagão onde é possível acomodar malas maiores. Malas menores e bagagem de mão podem ser acomodadas nos compartimentos localizados acima das poltronas ou abaixo dos assentos.

trem Suíça
Espaço para malas cheio, na viagem a Zermatt em dia de maratona

Não deixe de ler Bagagem de Trem na Europa e Viagem de trem na Europa: dicas essenciais para uma primeira vez sem perrengues

Guarda volumes nas estações de trens na Suíça

A maior parte das estações de trem têm lockers, armários de aço de 2 a 5 tamanhos, para acomodar malas, ao custo variável de CHF 5 a 12, de acordo com o tamanho. Eles são numerados para você se lembrar de qual é o seu. Os mais modernos como da foto abaixo funcionam como um ATM e aceitam notas. Os mais antigos têm chave e aceitam apenas moedas. As fotos mostram o tamanho menor e o grandão.

Estas dicas são uma verdadeira consultoria de viagem! Que tal retribuir:

Blogs de viagem são muito úteis no planejamento de viagem e gratuitos para o leitor, mas têm um custo para serem mantidos no ar – e posts como este levam muitas horas e às vezes dias até serem publicados.

Se você gostou das dicas do Mulher Casada Viaja, saiba que pode retribuir e contribuir para que as dicas continuem chegando gratuitamente a quem busca inspiração e informação de qualidade. Basta clicar sobre os links de nossos parceiros. Você planeja sua viagem e retorna a gentileza:

Booking.com: para fazer suas reservas de hotel, apartamento, B&B
Passagens Promo: pesquise e reserve passagens aéreas nacionais e internacionais
Rentcars: aluguel de carro, com possibilidade de parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior
Seguros Promo: desconto de 5% em seguro viagem para leitores. Aplique o código CASADAVIAJA5
Chip de Viagem: compre seu simcard internacional e receba em casa antes de sua viagem
– para ingressos de atrações, excursões e tours, temos 3 opções para você escolher: a Civitatis, a Get your Guide e a Tiqets.


7 COMENTÁRIOS

  1. Viajei de trem pela Suíça em 2010 e tenho tanta saudade!!! As paisagens são mesmo deslumbrantes! Lendo o seu post, me deu mais vontade de explorar outros cantinhos de trem também. Parabéns pela matéria. Dicas valiosas!

  2. Esses pequenos detalhes e pesquisa prévia fazem toda a diferença para as viagens correrem sem percalços. Já andei algumas vezes de comboio na Suíça, e confirmo a sua impressão de pontualidade, serviço e limpeza. Pena o preço, mas a qualidade paga-se.
    Parabéns pelo post super completo

    • Sim, sempre um preço alto a se pagar na Suíça pela qualidade, eficiência e beleza do país. Valeu cada franco:)

  3. Um dia ainda vou conhecer a Suíça. Meu sonho é viajar pelo país de trem. Até o momento os preços me impedem totalmente kkk mas vou planejando aos pouquinhos e no fim dá certo 🙂

  4. Nem fale, Marcela! Estou sonhando com um retorno à Suíça, mas é isso aí, planejando e fazendo boas escolhas a gente consegue.

  5. As paisagens na Suíça são deslumbrantes. Morro de vontade de viajar pelo país de trem. Achei legal que vc comentou as coisas que te preocupavam antes e que foram de boa. Eu pensava o mesmo que você e ficava apreensiva. Bom saber que tem muitos horários e é fácil carregas as malas na estações e nos trens.

  6. Amei seu guia para viajar de trem pela Suíça!!!! Esse é um sonho meu. O seu comparativo e dicas para calcular se vale a pena ou não comprar o passe de trem é uma aula !!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui