Viagem de trem na Europa: dicas essenciais para uma primeira vez sem perrengues

Ainda me lembro como foi minha primeira viagem de trem na Europa. Eu tinha muitas dúvidas e ninguém para esclarecê-las. Os blogs de viagem ainda estavam engatinhando e eu não os conhecia. Aprendi no susto! Leia o post todo para você não passar pelos mesmos perrengues, ou vá direto à sua dúvida usando o menu abaixo:

europa de trem

Viagem de trem na Europa

A proximidade física entre os países e a extensão da malha ferroviária fazem do trem a melhor opção para viajar pela Europa, em muitos casos. As vantagens continuam nas facilidades de acesso, do processo de embarque e no custo.

Juntar informações de trens de toda Europa em um único post é algo ousado e impossível, então, para informações de um determinado país, por favor procure o post para o país específico. Embora as diferenças não sejam tão significativas, quando elas existem fazem toda a diferença entre colecionar um perrengue em sua viagem ou não.

Quando o trem não é a melhor opção numa viagem pela Europa

Dois fatores para desconsiderar a escolha de trem em sua viagem:

  1. distância entre as cidades. Na minha opinião, viagens de trem acima de 4 ou 5 horas são cansativas, e neste caso pode ser melhor tomar um voo low-cost, companhias aéreas que voam a um custo mais baixo, como diz o nome. Há quem aproveite uma viagem de trem noturno, para ganhar tempo e economizar o custo do hotel.
  2. roteiro. Alguns destinos pedem que você pare, explore um pouco a pé, fotografe, e nada melhor do que o carro para isso. Quantas paisagens maravilhosas atravessei de trem com os olhos desejosos por uma parada. Já cantava Jack Johnson “I hope this old train breaks down, so I can take a walk around, see what there is to see…”
    Outra questão é que em algumas regiões as estações de trem não chegam a vilas pitorescas, sendo necessária a contratação de excursões ou de ônibus urbano a partir da estação de trem. Nestes casos, a economia de tempo e as facilidades que o carro traz vencem a comodidade de trens. Roteiros pela Alsácia e pelo Vale do Loire, na França, Rota Romântica ou dos Castelos na Alemanha, ou Toscana e Montanhas Dolomitas, na Itália, são exemplos em que o carro é a melhor opção.
Kaysersberg, na Alsácia

Resolveu não viajar de trem pela Europa? Aqui no blog tem várias dicas para dirigir com segurança na Alemanha, França e Itália. E informações sobre a Permissão Internacional para Dirigir. Tudo em Viajar de Carro.

Tipos de trem na Europa

Trens regionais

São trens mais simples, que conectam cidades grandes a menores, e são usados também por moradores locais. Não há marcação de assento e às vezes não há assento livre, e a gente viaja em pé, mesmo. Pode-se comprar o bilhete na hora e é preciso validá-lo antes de entrar na plataforma de embarque.

Trens de velocidade

Para ligar longas distâncias, seja dentro de um mesmo país ou não, existem os trens de velocidade que chegam a mais de 300 km/h. Em geral é preciso reservar assento. Os trens são bem confortáveis e silenciosos. Pode-se aproveitar o wi-fi para trabalhar ou curtir a viagem. Quanto à paisagem, por motivos óbvios ela passa rápido e as fotos ficam meio borradas.

Alguns exemplos de trens de velocidade são o Frecciarossa da Trenitalia, o Thalys da francesa SNCF, e o espanhol AVE.

Trens panorâmicos

Estas são linhas especiais, com trens especiais, em geral com grandes painéis de vidro que chegam até o teto, e fazem rotas com paisagens incríveis. Os mais famosos trens panorâmicos são o Bernina Express e o Glacier Express, ambos na Suíça (mas quase todo lugar da Suíça tem paisagens embasbacantes ou no mínimo pitorescas), o Flam Railway, na Noruega e o Jacobite train, na Escócia.

Trens de luxo

Nestes trens, o objetivo não é ir do ponto A ao ponto B, mas sim curtir a viagem a bordo de trens lentos e luxuosamente decorados, geralmente com ar retrô que trazem de volta o slow travel. Você certamente já ouviu falar no Orient Express, mas saiba que existe também o Golden Eagle da Transiberiana e o Royal Scotsman?

E a partir de janeiro de 2023 a Itália contará com o Dolce Vita, conceito de slow travel de luxo com cinco trens que percorrerão 10 rotas, dos Alpes à Sicília!

Trens turísticos

A exemplo do nosso Curitiba-Morretes, vários países têm linhas especiais turísticas e/ou temáticas, como o Trem do Chocolate na Suíça.

Companhias de trem na Europa

O processo para comprar bilhetes de trem é similar a comprar um bilhete aéreo: é possível comprar em empresas que comercializam passagens de vários países, como a Trainline, ou ir direto na companhia ferroviária daquele país. A Raileurope.com tem site em Português, mas custo um pouco mais alto, segundo minha experiência. É uma boa para quem não se sente seguro em comprar em inglês, pois quase nunca há a opção de português nestes sites que listo abaixo.

Atenção: assim como algumas cidades têm mais de um aeroporto, também há mais de uma estação de trem em muitas cidades, então leia, instrua-se sobre os destinos antes de comprar seu bilhete.

A seguir, relação das companhias ferroviárias de alguns países da Europa. Ah, neles é possível cotar e comprar também bilhetes entre os países, não apenas os trechos domésticos.

Além dos websites, confira se a companhia tem app, que facilita bastante caso você vá usar vários trechos ou deixar para comprar os bilhetes por lá.

Tipos de bilhete de trem: passes e cartões de desconto

Além dos bilhetes simples, os passes ou cartões de desconto são interessantes não apenas pelos descontos oeferecidos, mas também pelas facilidades. Não são necessárias compras ou marcações antecipadas, o que deixa sua viagem mais flexível, nem parar em bilheterias a cada viagem.

Os passes são ótimos para quem planeja fazer muitos trechos de trem, seja pela Europa ou num mesmo país. Você pode optar pelo número de dias, de acordo com a oferta da companhia, e muitos incluem outros meios de transporte. Alguns passes podem ser usados em dias alternados, outros consecutivos. Um exemplo de passe em que vale a pena investir é o Swiss Travel Pass, que além do transporte dá gratuidade em todos os museus da Suíça e em muitos meios de elevação, para chegar ao topo de montanhas.

Compre apenas passes e bilhetes no formato e-ticket, que são encaminhados para seu e-mail ou podem ser impressos direto da tela. Não confie na entrega internacional, que pode levar mais tempo do que a espera até a data da viagem. Além de imprimir o bilhete, eu também salvo em alguma nuvem.

Num país onde os trens fazem parte da paisagem como a Suíça, há também passes regionais como o Tell Pass, uma boa alternativa para quem vai ficar na região central da Suíça, como Lucerna.

Quando comprar bilhetes de trem

Com exceção de trechos regionais, em que se pode comprar o bilhete na hora, as compras antecipadas podem ser feitas 2 ou 3 meses antes da viagem. Mais que isso, em geral o sistema apontará falha.

Caso você não tenha comprado seu bilhete antecipadamente, pode comprar na própria estação, em bilheterias tradicionais ou nas eletrônicas, lembrando que se corre o risco nos trens de velocidade.

Como são as estações

Sabe aeroportos? As estações de trem de cidades grandes são assim: vários andares e corredores com lojas, restaurantes, serviços e até supermercados! As estações em geral ficam no centro da cidade, ou há uma central caso a cidade tenha várias. Estações de cidades menores se assemelham às estações de trem urbano de São Paulo, por exemplo, algumas têm apenas duas plataformas.

Uma facilidade invejável na Europa são as estações de trem dentro dos terminais de aeroportos, então não deixe de pesquisar se há esta opção para sua viagem.

As estações mais antigas e menores muitas vezes não têm elevadores ou escadas rolantes. E acho incompreensível que as plataformas de algumas sejam abertas e até sem cobertura para nos proteger das intempéries.

viagem trem na Europa
estação de trem em Praga

Se você curte estações de trem, veja quais foram usadas em cenas de filmes famosos, em Trem: Luzes, Câmera, Ação!

Que plataforma e que vagão?

Não é tão simples para quem nunca usou trens na Europa pode pensar. Mas também não é tão complicado. Nas estações grandes, não é como aqui no Brasil, que tem duas plataformas, uma para trem que vai e outra para trem na direção contrária. Na mesma plataforma passam trens para diversos lugares, com minutos de diferença.

Em geral, há um monitor grande exibindo as próximas partidas no saguão da estação, tal qual num aeroporto, com informação do horário, número da plataforma e se está no horário ou com atraso.

Depois é hora de confirmar o vagão olhando mais uma vez o monitor ou placas com letras (A, B, C, D…). Em geral os primeiros (A ou B) são reservados a bilhetes de primeira classe. De qualquer forma, se você embarcar em vagão errado há possibilidade de caminhar entre um vagão e outro, embora isso seja desagradável caso você esteja com malas. Uma vez dentro do vagão certo, procure seu assento.

viagem trem na Europa
Na porta do trem da Italo, informação do número do trem, do vagão, da origem e destino do trem

Atenção: em alguns casos, um mesmo trem pode ter vagões que vão para lugares diferentes, isto é, em algum ponto eles se separam e apenas alguns vagões seguem para um destino, enquanto outros rumam para um lugar diferente. Isso aconteceu na estação de trem do centro de Munique para o aeroporto. Se estivéssemos no trem certo, mas vagão errado, iríamos passear mais pela Baviera. Sorte que notei que apenas os vagões B e C iriam para o aeroporto.

europa de trem

Pela nossa inexperiência com trens e porque há muitas diferenças entre as estações, sugiro que voce chegue à estação com ao menos 20 minutos de antecedência da partida do seu trem. E que esteja na plataforma 10 minutos antes, o tempo para analisar pra quem você pode pedir informação segura ou estudar os monitores. Se for usar o Eurostar, vai ter que passar pela imigração, então chegue 1 hora antes. Na minha primeria viagem à Europa não me atentei a este detalhe e perdi o trem para Londres. Não sei se ainda é assim, mas naquela época meu bilhete permitia tomar o próximo, sem custo, desde que reemitido na bilheteria.

Mais dicas para sua viagem de trem na Europa

Como vão as malas nos trens?

Nada muito complexo, mas há uma série de detalhes que valem a leitura de um post todinho sobre isso: Regras de Bagagem de Trem na Europa.

Primeira ou segunda classe?

Tive poucas experiências na primeira classe de trens: uma de Paris a Amsterdã e outra quando fui convidada a ir pra segunda classe num trem na Suíça ahaha. Explico: eu nem percebi a diferença, tão boas são as instalações dos trens na segunda classe. O que notei é que há um pouco mais de espaço para as pernas, os assentos são um pouco mais largos e macios, e as poltronas reclinam um pouquinho. Ah, o lanche estava incluso no custo no Thalys.

De Paris a Amsterda de trem

Refeições

Você pode levar seu café da manhã ou lanchinho para comer no trem, sem problema.

Trens de velocidade, que ligam cidades grandes ou países, em geral têm um vagão-restaurante ou serviço de bordo, com carrinho vendendo lanches e bebidas.

Banheiros em trem pela Europa

Assim como todo o resto, as instalações de banheiros também variam bastante. Alguns são maiores, outros pequenos como os de avião. Alguns limpíssimos, outros nem tanto.

viagem trem na Europa

Wifi

Os intercities, trens de velocidade, oferecem wifi gratuito durante a viagem.

Segurança

É muito seguro viajar de trem, mas vale sempre a dica de ficar de olho em suas malas, na estação e a bordo. E mesmo estando na Europa, não deixe pertences no assento para ir ao toalete, por exemplo.

Trem cruzando fronteiras de países

Não há qualquer tipo de controle de passaporte ou paradas nas fronteiras terrestres de países do espaço Schengen.

Echarpe salva!

Claro que europeu toma banho – mas não sei se alguns usuários de trem conhecem desodorante! Por isso eu sempre digo que é bom viajar pra Europa no outono ou primavera, quando os benefícios de temperaturas mais amenas se unem a um acessório que não deixo fora da mala de jeito algum: echarpes! Na era pré-Covid, elas me salvaram várias vezes servindo como filtro ehehe.

Documentação para sua viagem de trem na Europa e fiscalização

A maior parte das estações de trem não possuem catracas ou qualquer controle para adentrar a área das plataformas. Em alguns países, bilhetes comprados na hora precisam ser validados numa maquininha que fica no acesso à plataforma. Essa validação é muito importante, porque o fiscal passará para conferir seu bilhete. Em caso de não apresentação ou validação, você receberá uma multa. Acredite, isso acontece, mesmo.

viagem trem na Europa
A maquininha verde e branca para validar o bilhete na plataforma do aeroporto de Roma

Além de ter o bilhete sempre em mãos para apresentar ao fiscal, seja ele físico ou digital, mantenha junto seu passaporte, principalmente em caso de passes, quando ele também é solicitado pra provar que você é você.

Não se esqueça de que para entrar na Europa não é preciso, ainda, visto, mas é obrigatória a contratação de um seguro viagem em países do espaço Schengen. Leve com você uma cópia impressa e digital para apresentar na imigração, caso seja solicitada. E faça a cotação na Seguros Promo, site comparativo de preços com as melhores seguradoras.

Planeje sua viagem aqui

Blogs de viagem são muito úteis no planejamento de viagem e gratuitos para o leitor, mas têm um custo para serem mantidos no ar. Se você gostou das dicas do Mulher Casada Viaja, saiba que pode contribuir com a manutenção do blog e consequentemente para que as dicas continuem chegando gratuitamente a quem busca inspiração e informação de qualidade. Basta clicar sobre os links de nossos parceiros. Você planeja sua viagem e retorna a gentileza:
Booking.com: para fazer suas reservas de hotel, apartamento, B&B
Rentcars: aluguel de carro, com possibilidade de parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior
Seguros Promo: desconto de 5% em seguro viagem para leitores. Aplique o código CASADAVIAJA5
Chip de Viagem: compre seu chip e receba em casa antes de sua viagem

12 COMENTÁRIOS

  1. Que post completo, Marcia, muito esclarecedor. Acho que um ponto fundamental sempre é pesquisar qual o melhor meio de transporte em termos de custo-benefício. Eu viajei de trem pela Alemanha e não tenho queixas, achei confortável, rápido e, na época, era mais barato que voar de uma cidade para outra, além de ter bem menos burocracia que viajar de avião. A dica da echarpe é preciosa rsrsrs também sofri com o “cheirinho” de desodorante vencido na França!

    • Pela Alemanha rodei mais de carro, mas o pouco que usei trem achei bem organizado e eficiente. Ahaha, as melhores dicas são estas como a do echarpe.

  2. Ótimas dicas, adoro viajar de trem na Europa, muito mais fácil, as estações geralmente ficam dentro das cidades, e ainda a arquitetura são uma maravilha à parte pra se admirar, gosto muito. Tá na minha programação pro próximo roteiro se Deus quiser, o trajeto de Verona a Munique, serão 3:30hs aproximadamente, ainda estou pesquisando!!! Grato pelas dicas.

    • Que delícia, Paulo, adoro Verona ( e quase tudo na Itália) e esta região ao sul da Alemanha é um sonho! Se precisar de ajuda, pode me perguntar que te ajudo com prazer.

  3. Márcia muito bom seu post sobre viagem de trem na Europa. Eu todas as vezes que fui utilizei esse meio de transporte e adorei.

  4. Márcia, esse post está excelente e quem ler “esse manual”sobre viagem de trem na Europa, com certeza escapará de perrengues. Muitos trens são bem mais confortáveis do classe econômica de avião. Eu e meu marido só viajamos de trem na Europa e adoramos. Quando puder faz um post sobre viajando de carro na Europa. Vou amar e quem sabe me animo !!!!

    • Oi, Lílian, é verdade, eu não destaquei muito o conforto dos trens, né? Olha, sobre carro na Europa eu já tenho posts de Alemanha, França e Itália, com dicas bem práticas de combustível, pedágio e regras de trânsito. Anime-se, sim, eu já dirigi na Toscana e nas Dolomitas, e foi até que tranquilinho, embora eu prefira curtir a paisagem. Abraços!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui