8 Igrejas de Roma para conhecer por seu valor histórico ou artístico

O Coliseu, galerias de arte, museus, ruas charmosas, monumentos e templos pagãos e católicos, parques. Há muito para ver e fazer em Roma, e talvez em uma única visita você não consiga conhecer todas estas 8 igrejas de Roma que sugiro aqui. Então saiba um pouco sobre cada uma delas e coloque em seu roteiro as que mais te interessam, caso você tenha pouco tempo na capital Italiana.

Igrejas de Roma que não podem ficar de fora do seu roteiro

1. Basílica de São Pedro

No topo da minha lista está a maior igreja do mundo cristão, nenhuma outra católica do mundo pode ultrapassar suas dimensões: são 218 metros de comprimento, com uma cúpula de 42 metros de diâmetro, e tem capacidade para 60 mil pessoas!

basílica de São Pedro igrejas de Roma
A São Pedro

A praça de São Pedro

A piazza reúne fiéis à espera do papa todas as quartas-feiras às 09:30h – e turistas sempre! As filas para entrar na igreja podem ser bem longas, então aproveite o tempo para observar as 284 colunas de Bernini que rodeiam a praça e o obelisco trazido de Assuã (Egito) no ano 37 por Calígula, para seu circo, onde depois São Pedro foi martirizado. Também dá pra ver a segunda janela à direita de onde o Papa abençoa os fiéis aos domingos, que apesar de ser grande fica pequena diante da imensidão que é a fachada da igreja.

O interior da igreja

A primeira coisa que pensei foi para onde desviar meu foco primeiro. São tantos elementos, mas foi impossível não me voltar para o alvoroço à direita, onde está a Pietà de Michelangelo. Confesso que me decepcionei com seu tamanho (menos de 2m), talvez em comparação ao Davi, exposto em Florença. Mas é uma obra incrível, pena que devido ao vidro de segurança não podemos nos aproximar como fazemos na Galleria Borghese para ver de pertinho os detalhes.

Ainda do lado direito, entrei numa fila para tocar os pés da estátua de São Pedro. Não sou muito de fazer pedidos, mas quando filhos estão na jogada da vida, nossa fé cresce.

Túmulo e Baldaquino de São Pedro

Mesmo com tantos elementos por toda basílica, o túmulo de São Pedro não passa despercebido. Nem o estilo arquitetônico que nos é tão familiar, o barroco. Mais uma obra de Bernini, que adaptou os elementos têxteis de um baldaquino (=dossel) papal. Suba o olhar por uma das 4 colunas de 20 metros de altura e note as franjas decoradas com abelhas e folhas de ouro, acima os anjos e a esfera e cruz, que representa o mundo sob o cristianismo. Apenas o papa pode celebrar missas deste altar, que tem no centro do teto um sol, símbolo do Espírito Santo.

A cúpula

Pelo interior da igreja, vemos a grande cúpula de mosaicos projetada por Michelangelo, mas os detalhes são melhor apreciados subindo nela, pelo lado direito da igreja.

Eu ainda não subi os 551 degraus até o topo da cúpula, mas deve valer muito a pena, tendo por base outras cúpulas que conheci. Você pode pagar 10 euros para usar o elevador e depois subir mais 320 degraus, ou 8 euros para todos os 551, depende do nível de seus pecados ahaha.

O ingresso permite, como eu disse, apreciar de perto os mosaicos, e também ter uma vista linda da piazza, do Vaticano e seus jardins e da bela Roma. Visitas das 8h às 17 (outono e inverno) e 8h às 18h (primavera e verão)

Ingressos

Ganhar tempo – ainda mais tempo em euro – é sempre aconselhável em viagens por cidades com muitas atrações, então considere comprar um tour ou ingresso antecipado. Veja as sugestões abaixo de tours com nosso parceiro Viator:

Atenção: a Basílica de São Pedro não é a catedral de Roma, mas sim a Basilica di San Giovani in Laterano (São João de Latrão). Com tantas igrejas importantes, tive que burlar a regra das 8 e colocar mais uma dica aqui no meio ehehe. A visita ao quarteirão onde fica a arquibasílica tem vários atrativos: o obelisco em frente ao Palazzo Laterano, que no século 4 foi trazido do Egito e instalado no Circo Massimo; o trono papal; do outro lado da rua fica o Santuário da Escada Santa, uma escadaria supostamente composta por 28 degraus percorridos por Jesus a caminho de seu julgamento por Pôncio Pilatos. Presente no local atual desde 1589, a escadaria teria viajado de Jerusalém a mando de Elena no ano de 326, mãe de Constantino, primeiro imperador cristão. Prepare os joelhos se quiser literalmente seguir os passos de Jesus, ninguém pode subir em pé.

2. Capela Sistina, nos Museus do Vaticano

Não vai ser igual à cena do filme Dois Papas, em que podemos rever ou ver toda a beleza desta obra de Michelangelo e em que eles podem observar os detalhes à vontade, sentadinhos num dos bancos laterais. NAs duas vezes em que tive o prazer de estar lá, muitos outros turistas tiveram o mesmo privilégio, e estava muito, muito lotado. Dói o pescoço, o tempo todo você ouve pedido de silêncio de de proibição de fotografar, que te trazem de volta ao mundo terreno. Mas vale o torcicolo!

A visita à Capela Sistina está inclusa na maioria dos tipos de ingresso aos Museus do Vaticano. No último domingo do mês, a entrada aos museus é gratuita.

Os horários e dias de acesso aos museus do Vaticano mudam de acordo com o dia, então verifique no site oficial dos Museus do Vaticano.

Como não se pode fotografar lá dentro, apesar de muitos o fazerem, coloquei uma foto do corredor que leva até ela, mas você já deve ter visto ao menos A Criação de Adão por aí, o famoso afresco de Michelangelo representando a criação do homem.

Vai a Roma pela primeira vez? Não deixe de ler este mini guia com informações práticas sobre como chegar ao centro a partir do aeroporto, como comprar e se locomover de metrô, onde ficar, e outros, em Roma: Guia para Planejar sua Viagem

3. Pantheon

Muitas igrejas nos deixam de queixo caído, mas o Panteão nos deixa quase de joelhos! E não é para rezar, não. É a quase divindade de sua abóboda única e irreproduzível até mesmo com toda a tecnologia dos dias atuais. De templo pagão a igreja católica, guarda vários túmulos, como do artista Rafael e dos reis Umberto e Vittorio Emanuele II. Talvez o fato de não se parecer com nenhuma outra igreja, talvez a ausência de bancos, levem os turistas a exagerar no tom e uma gravação constante pede silêncio, inutilmente. Se você, como eu, estiver hipnotizado pela arquitetura, nem vai se incomodar. Mas leia sobre o transe em minha primeira visita ao Pantheon: o senhor de Roma, onde compartilho mais informações a respeito.

Abre de segunda a sexta das 9h às 19h30, aos sábados e domingos das 9h às 18h e feriados das 9h às 13h. Entrada gratuita.

igrejas de Roma Pantheon

4. Santa Maria in Trastevere

O grande destaque arquitetônico são os mosaicos medievais da fachada, mas foi seu interior dourado que me conquistou. As pastilhas reluzentes me levaram de volta a Veneza, na Basílica de San Marco e, se você gosta de fotografar, coloque-a no topo de sua lista, é uma igreja com bem menos turistas do que as demais aqui da lista. Mas curta o entono, também, sua praça com mesas dos restaurantes, a fonte central, e seja transportado para uma cidade italiana pequena qualquer. Afinal, você está no delicioso bairro Trastevere.

Santa Maria in Trastevere tem entrada gratuita e abre todos os dias das 7h30 às 21h.

5. Igreja São Luís dos Franceses

Fãs de Caravaggio rumam para esta igreja nomeada em homenagem ao rei Luís IX, onde estão 3 obras do mestre da luz e da sombra, todas na Capela Contarelli. A Vocação, A Inspiração e O Martírio de São Mateus estão lado a lado dispostas na Dispostas na capela Contarelli. Além de Caravaggio, há obras representando os reis franceses

A Inspiração de São Mateus, Caravaggio, 1599-1600

Se você curte Caravaggio, visite também a Santa Maria del Popolo e a Basílica de São Agostinho, onde estão expostas, respectivamente, A Crucifixação de São Pedro e Conversão de São Paulo, ambas de 1601, e Madonna di Loreto (1604–1606). E as últimas esculturas de Bernini, Daniel e o Leão, Habacuc e Anjo também estão na Santa Maria del Popolo.

Abre de segunda a sexta das 9h30 às 12h45 e das 14h30 às 18h30. Aos Sábados de manhã fecha 30 minutos antes e aos domingos abre das 11h30 às 12h45 e das 14h30 às 18h30.

6. Basílica de São Pedro Acorrentado (San Pietro in Vincoli)

Uma das igrejas mais antigas de Roma, preserva como relicário as supostas correntes usadas por Pedro na Prisão Mamertina. Mas é a arte que leva a maior parte dos visitantes a San Poedro in Vincoli. Veja com seus próprios olhos uma das mais importantes obras de Michelangelo, a famosa estátua de Moisés. Você já deve ter ouvido que, ao finalizar a obra em 1515, Michelangelo perguntou ao grande bloco de mármore Per che non parli?, afinal, de tão perfeita só falta mesmo falar!

Você pode visitá-la diariamente das 8h às 12h30 e das 15h às 19h.

Foto de David Castor

7. Santa Maria degli Angeli e dei Martiri

Em minha primeira visita a Roma eu não tinha lido nada a respeito das igrejas e me deparei com uma fachada pouco usual, na Piazza della Repubblica. Tijolinhos aparentes, parede quebrada… Uma porta ainda mais incomum, mas de beleza ímpar me convidou a entrar. Dentro, uma igreja belíssima, mas bem comum, não fosse o destaque da Linha Meridiana, o relógio solar que pretendia comprovar a exatidão do calendário gregoriano recém instituído. Projetada por Michelangelo sobre as ruínas das Termas de Diocleciano, a igreja fica a 500 metros da estação Roma Termini, então dá pra visitar até enquanto espera o horário de seu trem!

Saiba mais em Roma: surpresas na Basílica Santa Maria dos Anjos e dos Mártires

Abre diariamente das 7h às 19h30.

igrejas de Roma

8. Basílica de Santa Maria Maggiore

Também pertinho da Termini, a conheci enquanto esperava pelo trem até Nápoles e Costa Amalfitana e não sei como não a tinha visitado antes. Uma igreja de deixar a boca aberta, queixo caído, pelinhos arrepiados.

O teto dourado tem matéria prima sul-americana, levada daqui pelos espanhóis, mas o que também me deixou encantada foram os mosaicos (já repararam que adoro, né?) do altar principal e as pinturas das capelas. E os mosaicos do piso. E os vitrais. Acho que gostei de tudo nela! E o corpo de Bernini foi sepultado no lado direito do altar, que era vizinho da basílica. Mais um motivo para visitá-la!

Abre todos os dias das 7h às 19h. Evite ir em horário de missa, quando os turistas não podem se aproximar no altar ou fotografar. Para entrar, em geral há uma fila devido ao raio-X para bolsas e casacos.

Excursões e guias em igrejas de Roma e outras atrações

Para quem prefere visitar igrejas e locais sagrados de Roma, a Viator oferece estes e outros tours. Alguns são apenas em Inglês, mas há opçoes em espanhol e italiano, também. Confira abaixo:

O que saber antes de visitar as igrejas de Roma (e da Itália)

Embora muitas igrejas romanas possam ser consideradas verdadeiras atrações turísticas por sua relevância histórica e artística, são originalmente templos sagrados onde fiéis expressam sua fé, e por este motivo há um rígido dress code a seguir. Não apenas em Roma, claro. Eu fui barrada na igreja de Como porque meu vestido não tinha mangas e meus ombros estavam parcialmente descobertos.

A dica é levar sempre consigo um encharpe para cobrir a parte do corpo desnuda, sejam pernas abaixo dos joelhos, decotes, ou ombros – eu estava despreparada porque pensei que ficaria apenas navegando pelo lago naquele tórrido verão. Mas algumas igrejas oferecem pedaços de TNT na entrada, a um custo de 1 euro.

Respeite o silêncio sempre, e não faça fotos caso estejam celebrando uma missa.

Não é obrigatório fazer o sinal da cruz ao entrar numa igreja católica, mas tire chapéu, boné, óculos de sol, em sinal de respeito.

Em geral as igrejas têm entrada gratuita. Algumas fecham no horário do almoço, então pesquise antes de visitar nesse horário.


Este post é parte da blogagem coletiva do grupo 8on8. Nós publicamos no dia 8 de cada mês um texto sobre um mesmo tema e com 8 fotos. Neste novembro falamos sobre igrejas, então confira as escolhas dos demais blogs participantes:

Planeje sua Viagem aqui

Blogs de viagem são muito úteis no planejamento de viagem e gratuitos para o leitor, mas têm um custo para serem mantidos no ar. Se você gostou das dicas do Mulher Casada Viaja, saiba que pode contribuir com a manutenção do blog e consequentemente para que as dicas continuem chegando gratuitamente a quem busca inspiração e informação de qualidade. Basta clicar sobre os links de nossos parceiros. Você planeja sua viagem e retorna a gentileza:
Booking.com: para fazer suas reservas de hotel, apartamento, B&B
Rentcars: aluguel de carro, com possibilidade de parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior
Seguros Promo: desconto de 5% em seguro viagem para leitores. Aplique o código CASADAVIAJA5
Chip de Viagem: compre seu chip e receba em casa antes de sua viagem

4 COMENTÁRIOS

  1. Caberiam muito mais fotos nesse post, não, Márcia? Imagino o desafio de escolher somente 8 em meio a tantos detalhes dessas lindas igrejas de Roma! Há muito deixei de ser religiosa mas nunca deixei de apreciar a beleza histórica e arquitetônica das igrejas católicas – sou louca para conhecer a Capela Sistina, por exemplo, e amo as igrejas de Minas.

    • Muitas fotos e muitas igrejas mais! Confesso que me sinto mais próxima de Deus ou seja lá qual nome se dá a esta força superior quando estou na natureza do que em igrejas. Sim, a Sistina é algo impressionante, mesmo. E vi as tuas escolhas de Minas, adorei!

  2. Márcia, já visitei a maioria das 8 Igrejas de Roma que você listou e também visitei por conta do valor histórico e artístico. Me lembro que conhecemos várias delas em um único dia que reservamos para isso.
    Lamento nunca ter ouvido falar da Igreja de Santa Maria dos Anjos e dos Mártires, já teria visitado com toda certeza, para conhecer a tal Linha Meridiana. Já esperei tanto trem e ônibus na estação Termini que isso seria muito fácil.
    Agora deixa e te passar uma informação que fiquei sabendo em minha última viagem à Europa. Quando entreva em uma igreja em Santiago de Compostela junto com uma amiga, fui tirar a boina que eu estava usando (era um dia muito frio), e ela me disse que não precisava. Que somente homens precisam tirar o que estiverem usando na cabeça, mulheres não. Um adendo: a amiga é super religiosa e sabia o que estava falando. 😉 bjs

  3. Amei sua lista de 8 igrejas de Roma para conhecer. Seu valor histórico e artístico são indiscutíveis! Voltei no tempo lendo o post e lembrando do encantamento ao entrar na Capela Sistina (quem nos dera ter o privilégio dos Dois Papas, como bem lembrado por você) e do assombro com a grandiosidade da Basílica de São Pedro. Não conheci todas as igrejas listadas por você. Motivo para voltar a Roma, não é?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui