Veneza: Guia para planejar sua viagem

 Veneza roteiro

Planejar uma viagem a Veneza requer certa dose de dedicação: a hospedagem é cara, a locomoção singular e até os cuidados com o tamanho da bagagem merecem atenção. E não foi possível juntar em um só post todas as informações (as dicas de como chegar, onde ficar, e o que fazer em Veneza estão em outros posts, pois são tantos detalhes, como diria o Roberto…). Aqui você encontrará bastante informação relevante para te ajudar a planejar sua viagem a Veneza.

Veneza

Onde fica Veneza

Veneto
A Região de Veneto, onde está Veneza

Veneza fica no Noroeste da Itália, na região de Vêneto, onde também estão outras cidades bastante populares entre os brasileiros, como Verona e Pádua.

Os bairros de Veneza
O mapa abaixo mostra os bairros de Veneza com o corte do Grande Canal. Ele é a  “avenida principal”, mas os canais menores (que não aparecem no mapinha simplificado abaixo) têm um charme todo especial! Aliás, embora os canais estejam limpos e livres de esgoto há décadas, muita gente ainda segue o senso comum e diz que exalam mau cheiro. Já estive lá em pleno Julho, verão de altas temperaturas, e não senti mau cheiro vindo dos canais (apenas em um bem pequeno).

Como você pode ver, San Marco, o centro, fica um pouco afastado da estação de trem, do do terminal de ônibus e de cruzeiros, em Cannaregio, então continue lendo.

Veneza bairros

 

Guarda-volumes e bagagem em Veneza
Esta é a dica número 1 a respeito de Veneza: mala e Veneza não combinam. Há muita gente pelas ruas e muitos degraus nas pontes. Na minha segunda vez em Veneza, viajei com dois idosos e tínhamos uma mala de bordo e duas grandes, mas todas tinham 4 rodinhas e nosso hotel era a poucos metros da Praça São Marcos, então foi tranquilo descer do vaporetto e arrastá-las até o hotel, porque não havia pontes para atravessar.

Se estiver com malas grandes e seu hotel for longe de um ponto de vaporetto, leve uma mochila ou bolsa-sacola com as roupas que usará durante seus dias em Veneza e use o serviço de guarda volumes da Trasbagagli , que presta serviço de guarda-volumes no aeroporto Marco Polo e na estação de trem Santa Lucia (Piazzale Roma, já em Veneza) Eles também oferecem serviço de transporte de malas e pessoas.

Atualização: Na minha viagem a Veneza em junho de 2016 encontrei na estação Santa Lucia uma outra empresa de guarda volumes, a KiPoint. fica ao lado da plataforma 1, bem conveniente para quem chega de trem.


Língua

Italiano. Inglês é compreendido nos locais turísticos, por lojistas e atendentes de restaurantes.

Veneza
Há quem não veja poesia…

Quando ir a Veneza e Temperatura média
Primavera ou Outono são as melhores épocas.
No verão é quente demais, tem gente demais (embora a cada ano eu veja que as cidades clássicas do turismo europeu estejam mais e mais lotadas, independente da estação).
No inverno costuma ocorrer o fenômeno acqua alta, quando a maré sobe e Veneza fica inundada, mas parece ter menos gente, mas esta informação não é em primeira mão, pois eu nunca fui a Veneza no inverno. O Alessandro do blog Fui e Vou voltar esteve por lá nessa época para conhecer o Carnaval de Veneza, confira este e os outros ótimos relatos de suas viagens.

Além disso, vale se programar para participar de festivais ou datas comemorativas. Visite o site Venezzia Unica para saber sobre os principais eventos.

Confira as médias históricas de temperatura em Veneza:
Veneza temperatura

Quanto Tempo Ficar em Veneza
Essa é sempre difícil de responder, porque depende do tipo de viagem que você faz, do dinheiro e do tempo disponíveis. Três dias é uma boa conta para conhecer as principais atrações e sentir a cidade.

Como Chegar
Por favor, leia post Como Chegar a Veneza, pois tem muitos detalhes a considerar. Lá explico como chegar a partir do aeroporto Marco Polo e como chegar de trem e carro, bem como as opções de transporte aquático.

Será m barco? Será um carro? É um carco!
É um barco? É um carro? É um carco!

Como circular em Veneza
Caminhar é sempre a melhor maneira de se conhecer uma cidade, mas em Veneza isso é obrigatório, pois seus pés são o único transporte terrestre. E é bem fácil se perder pelas ruelas e não ter ideia de onde se está, e esta é a melhor parte! Se perder rende boas descobertas e histórias e de quebra é uma ótima desculpa para puxar papo com alguém e talvez fazer novas amizades. Nada é mais agradável em uma viagem do que a surpresa.

Veneza guarda volume

Há algumas placas indicativas de lugares turísticos, como para a Ponte Rialto ou a San Marco, mas não é muito fácil encontrá-las na poluição visual que é Veneza. Não me entenda mal, mas a arquitetura, as ruas estreitas e a multidão tornam tudo difícil.

bahneiro público Veneza
Placas indicativas de pontos turísticos

Entretanto, perder-se é uma delícia e foi assim que acabei encontrando algo que nunca tinha visto em nenhum blog ou revista: uma oficina de gôndolas!

oficina gôndola em Veneza
Oficina de gôndola em Dorsoduro – eu acho

Um mapinha no bolso (para quem está sem conexão) não faz mal nenhum a ninguém, mas só consulte-o quando for hora de voltar ao hotel. Tenha sempre o endereço do hotel com você, caso haja problema de comunicação, embora nem sempre funcione. Um oriental no ônibus para Mestre, município vizinho, se dirigiu a mim e apontava para o cartão do hotel, mas eu, turista, também não pude ajudá-lo.

Veneza-140

🚤 As românticas gôndolas turísticas não são meio de transporte, mas um passeio eternizado pelo romantismo. Os demais meios de transporte aquático não deixam de proporcionar um passeio, porque a arquitetura, as cores, as formas das janelas, tudo visto do Grande Canal é lindo! Confira:

  • water taxi, como diz o nome, um taxi, só que aquático. Do Terminal de trem à São Marcos €110. A grande vantagem é que ele te deixa exatamente no seu hotel, se houver um píer, claro. A desvantagem é para Veneza: as ondas produzidas por embarcações grandes e/ou rápidas formam ondas e muitas vezes as contenções construídas não são suficientes para barrar as ondas maiores. Queixa de venezianos.

Gosto tanto que dói

Leitor de bilhete na parada dos Vaporetos
Leitor de bilhete na parada dos Vaporettos
  • vaporetto é o nome genérico para ônibus aquático, mas há três tipos: o vaporetto, que tem o deck plano e circula pelo Grande Canal, como o da linha 1, por exemplo; o motoscafo, usado em rotas para as ilhas, como Murano e Burano; e o motonave, maior de todos, às vezes com dois andares.  Os bilhetes podem ser comprados em máquinas ou na bilheteria, mas nem todos os portos têm um terminal. Lembre-se de validar seu bilhete no leitor à entrada da estação-plataforma ou estará sujeito a constrangimento e multa. Pode-se navegar em vaporettos para chegar e sair de Veneza, tendo como origem ou destino a Piazzale Roma. As malas podem ir a bordo, mas não há lugar certo para acomodá-las.
vaporetto veneza
interior de um vaporetto
  •  traghetto é a gôndola sem decoração, não turística, que atravessa pedestres de um lado a outro do Grande Canal, então é uma travessia, não um passeio. Siga as dicas: procure a placa em um píer pequeno de madeira. Quando o barco chegar, embarque e sente-se de costas, porque ele vai dar meia volta ao deixar a doca. Pague ao barqueiro na entrada ou no desembarque. Os moradores de Veneza, acostumados ao balanço das ondas, vão em pé!
barcos em Veneza traghetto vaporetto
Ponto de traghetto
Tragueto: a gôndula dos venezianos
Traghetto: a gôndula dos venezianos

Passeio de Gôndola
Má vá!, que você vai me viajar até Veneza e não vai me dar um passeio de gondola! É caro, é mega turístico, mas é daquelas coisas para se fazer ao menos uma vez na vida! Ou quantas tiver vontade ou puder pagar, porque é salgadinho: 40 minutos vão lhe custar, no mínimo, a bagatela de €80 (o passeio, não por cabeça). A dica é perguntar qual o trajeto que o gondoleiro faz. Alguns passam pela Ponte dos Suspiros, outros pela Rialto. Se fizer questão, pergunte se o gondoleiro canta. Não perguntei e o nosso não cantava, então eu e meus pais entoamos um Volare!

IMG_0200

Dinheiro/Moeda
Euro. Cartões de crédito são bem aceitos.

euro

Fuso Horário
5 horas mais tarde em relação ao horário de Brasília, se não estivermos no horário de verão.

Compras em Veneza
Máscaras venezianas grandes ou em miniatura, presentinhos com vidro de Murano, autênticos ou não, dependendo de seu bolso. Veneza tem lojas de quinquilharias e de grife. Aliás, que vitrines lindas!

As vianjantes adoram!
As viajantes adoram! Tudo com mapas: relógio, tênis, bolsa, chaveiro, bolsa, chapéu…
Que vestido mais Audrey Hepburn em Veneza
Que vestido mais Audrey Hepburn em Veneza!
20150510-IMG_0986
Impossível não se lembrar de Casanova
chapéu Veneza
barraca em frente ao Grande Canal

Veneza máscaras

Além de lojas, tive a sorte de estar na cidade em um fim de semana em que acontecia a feira de antiguidades em Campo S. Maurizio. Diferente de outras que a gente vê por aí, esta não tinha quinquilharias, mas objetos autênticos e antigos, como deve ser uma feira de pulgas. Consegui tirar algumas fotos, mas algumas barraquinhas não me permitiram. Já era final de domingo e muitas já estavam guardando os itens.

feira de antiguidade Veneza
O Campo S Maurizio e sua feira de antiguidades

feira antiguidades Veneza

20150510-IMG_0910
Minha mãe tinha esse conjunto de escovas e espelho e eu adorava quando criança!

20150510-IMG_0911

Reembolso de imposto sobre produtos
Saiba que você pode restituir o imposto pago dos produtos que comprou na Europa, desde que tenha gasto um mínimo de €155 numa mesma loja. Eis os procedimentos:

– no aeroporto (quando estiver deixando a Europa): mostre os produtos comprados e ainda não usados e receba um carimbo no Formulário de Restituição de Imposto. Coloque o formulário no envelope amarelo que a loja onde você efetuou a compra lhe deu e entregue o formulário no escritório.

– em Veneza: siga os mesmos procedimentos e vá a um dos pontos de indicados no mapa abaixo. Clique para ampliar a imagem.

reembolso de imposto

Preços em euros, em maio/15
– Transporte em embarcação coletiva do aeroporto a San Marco (linha blu): €15 por pessoa
– transporte em vaporetto de San Marco a Piazzale Roma: €7
– museu da Basílica de São Marco e acesso ao terraço:  €5 (a entrada na Basílica é gratuita)

A loja de suvenires do Museu da Basílica
A loja de suvenires do Museu da Basílica

– campanário da Basílica (acesso por elevador):  €8
– vaporetto:  €7
– gôndola:  € 80
– barco do aeroporto até San Marco:  €15
– lancha para até 6 pessoas:  € 100
– água mineral: de  €3 a  €4,50
– café:  €4
– meia garrafa de vinho Toscano:  €24
– cerveja:  €4,50
– salada:  €15
– espaguete à bolonhesa:  €13
– pizza individual (redonda, de massa fina, em restaurante):  a partir de € 7
– sopa de legumes (minestrone): € 12

Visto e Seguro Viagem

Não é necessário visto, mas atenção para a Carta Schengen, que é obrigatória na Itália e na maioria dos países europeus. Basicamente, significa que você precisa fazer um seguro viagem. Está gostando das dicas? Que tal então contribuir com o blog e fazer o seguro com nossa parceira Mondial Assistance, assim recebemos uma pequena comissão que ajuda a pagas as despesas de manutenção do blog. Grazie!

O que fazer em Veneza e região
Há muito o que fazer em Veneza, então peço a você que leia o post Veneza bairro a bairro – San Marco o que fazer, bairro que concentra os pontos turísticos mais relevantes. Mas se você tiver tempo, não deixe de visitar outras ilhas próximas, como Murano e Burano. A Angela do blog Apure Guria compartilhou dicas e fotos maravilhosas de Burano, confira!

Voltagem/tomadas
220 v. Tomada de pino redondo. Leve seu adaptador!socket-normal

Acqua Alta
Quando a maré sobe geralmente entre novembro e fevereiro, Veneza ganha outra característica: um espelho d’água durante algumas horas do dia. Soube que plataformas são providenciadas para que os pedestres caminhem, então se você estiver indo nessa época, pergunte no seu hotel como eles estão preparados para isso.

WiFi
Nesse quesito, Veneza fica devendo. Diferente de outras cidades turísticas europeias, não há conexão em praças ou espaços públicos. Não tentei conexão em restaurantes. Lembre-se: comer é sagrado para os italianos.

Onde Ficar em Veneza
Taí um tópico que rende pano pra manga, então mereceu uma publicação só para ele, em Veneza: em que Bairro Ficar e Dicas de Hotéis

Restaurantes em Veneza
Hesitei um pouco antes de escrever este tópico, porque não tive experiências tão boas nas refeições em Veneza, diferente de outras cidades da Itália, onde você come bem em quase qualquer lugar. Mas registro abaixo 1 restaurante para cada região:

Perto da Ponte Rialto: um restaurante bom foi o Taverna SanLio (Salizzada San Lio, 5547/46).  O primo piatto de mexilhões saiu por €13 e o creme brulee  por €8.

restaurante em Veneza

Veneza-122

Em Dorsoduro, comemos várias vezes no aconchegante Al Vecio Marangon, na Calle Toletta, porque era a passos do hotel onde estávamos e chovia muito!

Na região da San Marco, comi uma pizza no restaurante Antichi Splendori e apesar das avaliações ruins, como fomos à noite, com quase nenhum cliente, e comemos uma pizza simples, não tenho do que reclamar.

20150510-20150510_223934_HDR.jpg

Acho que um restaurante cuja imagem é muito famosa, porque todo mundo faz uma foto dele, é o Da Raffaele, porque tem mesas à beira de um pequeno canal e algumas pessoas ‘estacionam’ a gôndola para comer lá.

Restaurante canal em Veneza

Que Cidades Visitar perto de Veneza
Pádua: a 46 km. Eu passei por Pádua quando viajei empacotada, e o programa era conhecer a basílica e só, mas a Juliana do blog Turistando.in esteve lá e listou O que há pra fazer em Pádua.

Verona: a 115 km. Vale cada quilômetro, a cidade é linda e se você puder pernoitar, ainda melhor. Leia os posts que publiquei, com roteiro de 2 dias e um guia de Verona.

verona dicas de viagem

Bolonha: a 150 km. Não visitei ainda, mas é uma cidade grande, universitária, e como tudo na Itália, histórica também.

Cortina d’Ampezzo: 157 km. Maior cidade do Leste Alpino e porta de entrada para a cadeia de montanhas chamada Dolomitas (meu Deus, você tem que ir, que lugar liiiindo!) Leia sobre Cortina d’Ampezzo e sobre outros lugares das Dolomitas aqui no blog.

Sass Rigais Funes bolzano
Pousada onde fiquei, em Funes

Trento: são 215 km , não é exatamente perto, mas apenas 1 hora de trem a separa de Verona. E se você for às Dolomitas, na região de Funes e Alpe di Siusi, mais a Oeste do que Cortina d’Ampezzo, são apenas 85 km.

Trento onde comer

Posts Relacionados (clique sobre os títulos para navegar mais)

pbu0801

Veneza: Como Chegar

pbu0801

Veneza: roteiro de uma primeira vez

pbu0801Veneza: o que Fazer em Dois Dias

O que NÃO fazer em Venezapbu0801

pbu0801 O que há por baixo de Veneza?

pbu0801

Reencontro em Veneza

 

Vai a outras cidades italianas? Confira as publicações na página-índice da Itália.

Anúncios

22 comentários sobre “Veneza: Guia para planejar sua viagem

  1. angiesantanna março 10, 2018 / 8:33 am

    achei super válida a dica de guardar as bagagens, eu vou em abril e estou super animada!!

    Curtir

  2. Viviane Carneiro março 8, 2018 / 4:37 pm

    Adorei o post super completo e as ótimas dicas! Veneza é realmente um lugar encantador.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Ana março 6, 2018 / 7:22 pm

    Eu passei 4 dias em Veneza e por mim ficaria bem mais! Achei esta uma cidade impressionante. Apesar da quantidade inegável de turistas, eles em nada me atrapalharam, inclusive estive em ruas e praças onde só havíamos nós. Ás vezes umas crianças jogando bola enquanto suas mães conversavam. Tenho ótimas lembranças de Veneza e gostaria de voltar um dia! 🙂

    Curtir

    • Marcia março 7, 2018 / 7:54 am

      Acho que depende do bairro. Nunca fui fora de alta temporada, mas acho que San Marco é sempre muito cheia, tão cheia que incomoda. Mas os outros bairros são tranquilos, como você mencionou. O segredo é curtir Veneza antes das 10h e depois das 17h! No intervalo, fugir pros bairros mais tranquilos.

      Curtir

  4. Sabrina Kelly Coelho março 6, 2018 / 3:01 pm

    Ualll post completinho. Adorei! Ainda não fui com o mozão mas está na minha lista para conhecer. Adorei as fotos. Aliás, você acha que dá para fazer um programa bacana com criança?

    Abraços

    Curtir

    • Marcia março 7, 2018 / 7:58 am

      Minha filha tinha 11 anos quando fomos pela primeira vez. Claro que adorou andar de gôndola e de vaporetto, mas achou museus e igrejas bem cansativos. Como fomos de pacote naquela época, não pesquisei nada (e das outras vezes em que fui, ela não foi) para crianças, mas se você fizer um roteiro que inclua atividades legais, intercalando uma pra adultos, uma pra crianças, as chances de a viagem ser legal são grandes. Boa pesquisa, Sabrina.

      Curtir

  5. Juliana Moreti março 5, 2018 / 9:48 pm

    Eu diria que Veneza nao é cidade para se programar, mas sim para se perder….
    😉
    E sabe que uma aluna teve que pagar 100€ com o water taxi (motoscafi) por causa de greve?

    Enfim…. gostei muito de teu guia.. bateu saudades

    Curtir

    • Marcia março 7, 2018 / 8:18 am

      Parece ser clichê, todo mundo diz isso de Veneza, se perder. Mas é isso mesmo, é uma delícia se perder. Mas até chegar lá, você precisa se planejar a respeito de transporte, bagagem e conhecer os sestieri… Sim, é esse o preço do watertaxi, mesmo. A Itália e suas greves…

      Curtir

    • Marcia março 7, 2018 / 8:21 am

      Também adoro e sempre arrumo uma desculpa pra voltar! Acho que é a única cidade do mundo que tem uma vista linda da estação de trem…

      Curtir

  6. Quilómetro Infinito março 4, 2018 / 6:26 pm

    Fantástico trabalho Márcia! Adoro Veneza, não entendo como há alguem que diz que não gostou eheh é uma cidade lindaaa e maravilhosa! E adorei a escapadinha às Dolomites, outro paraíso italiano. Este post está super apetitoso eheh

    Curtir

    • Marcia março 7, 2018 / 8:29 am

      Também não sei como tem gente que não gosta de Veneza. Bom, tenho uma tia que não gosta de Paris!!! Obrigada pela visita!

      Curtir

  7. Pedro Henriques março 4, 2018 / 9:15 am

    Mas que grande guia de viagem para Veneza. Ainda não conheço esta cidade, talvez por estar demasiado cara e cheia de turistas. Acho que vou esperar algum tempo até as coisas acalmarem por lá, não gosto de turismo massificado. Abraço!

    Curtir

    • Marcia março 4, 2018 / 6:07 pm

      Veneza recebe tanta gente justamente por suas características únicas, mas no início e no final do dia fica mais tranquila – e mesmo nos horários de pico é possível fugir da muvuca de turistas, que se concentram mais em San Marco.

      Curtir

  8. rui batista março 4, 2018 / 6:03 am

    Tenho uma relação “estranha” com Veneza, que visitei já por cinco vezes, se não estou em erro. É dos lugares mais encantadores do planeta, mas o turismo (mea culpa) está a matar o seu encanto. Das últimas vezes tenho privilegiado lugares sem turistas, onde encontro as pessoas mais genuínas e o verdadeiro modo de vida. E tem corrido bem. Por isso não resisto a voltar. Este guia está muito bom e completo para quem não conhece e deseja perder-se de amores por Veneza..

    Curtir

    • Marcia março 4, 2018 / 6:10 pm

      Bem, acho que depois de 5 vezes você deva estar satisfeito. Mas entendo sua relação ‘estranha’ com Veneza, é mesmo muita gente – mas é mesmo muito encantadora. Espero que um dia encontrem uma forma de limitar o número de turistas, como vem sido proposto há tempos.

      Curtir

  9. Camila março 3, 2018 / 10:33 pm

    Adorei o post, meu sonho é visitar Veneza! Por isso sempre adoro posts completos como o seu, fico até imaginando a viagem! 😀

    Curtido por 1 pessoa

  10. Juliana agosto 27, 2016 / 8:59 pm

    Oi Marcia…vou ficar 2 noites em Veneza vinda de Firenze….somos um grupo de 12 pessoas, algumas mais velhinhas….achei interessante deixar a mala na estação de santa lucia….podemos deixar malas grandes nesse lugar?….assim fica maus facil se locomover pela cidade….gostei muito das dicas, ja fui 2 vezes à Veneza mas nunca dormi na ilha….obrigada pelas informações….juliana

    Curtir

    • Marcia, blogueira do Mulher Casada Viaja agosto 28, 2016 / 6:57 pm

      Oi, Juliana, podem deixar malas grandes, sim. Em junho estive em Veneza e encontrei uma empresa que também tem guarda volumes – e num ponto mais acessível – a Ki Point. Fica no corredor ao lado da plataforma 1. Não usei o serviço porque sou pão dura (rsrs) e achei caro, então preferi arrastar a minha mala porque só tinha uma ponte para atravessar depois de descer do vaporetto. Boa viagem para vocês!

      Curtir

Vamos trocar figurinhas! Deixe seu comentário ou dúvida:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.