A beleza de viajar em cada uma das 4 Estações

Este mês o grupo de blogueiras do 8on8 propôs o tema 4 estações para nossa blogagem coletiva. Sempre parece fácil na hora de decidir, mas quando olhei a tela em branco, nem Vivaldi ajudou a inspirar! A culpa não é do tema, mas de minhas viagens, porque acabo invariavelmente viajando na primavera ou no outono, mas espremi, espremi até que deu um caldinho – quente ou geladinho, você decide!

Onde moro, em SP, não temos estações definidas e isso nos torna mais insensíveis às mudanças da natureza, seguindo apenas o calendário. Mas ela sempre nos mostra seus ciclos. Temos em SP uma grande variedade de árvores plantadas nas ruas e parques e observá-las despontando em flor ou perdendo-as é dos poucos prazeres que sinto morando numa cidade grande. Sou bicho do mato, bicho grilo, gosto de sujar as mãos na terra, de ver o sol se pôr, de olhar ninho de passarinho, plantar e adubar… Um dia me mudo daqui, se conseguir convencer o marido. Voltando… Poucos dias depois de retornar do lindo outono europeu, eu dirigia por um corredor de sibipirunas na Av. Dom Pedro, no Ipiranga, e elas me deram um presente: o vento soprou as folhas amarelas e forrou o chão, como pra me mostrar que aqui também temos muitas belezas. Com isso, introduzo a estação do ano em que mais gosto de viajar: o Outono.

Só mais uma coisa: pra falar a verdade, acho que o que eu gosto mesmo é das mudanças das estações. A gente volta a sentir prazer quando chega o friozinho do inverno da mesma forma quando o sol brilha por horas e o calor dele chega a doer na pele. Mas só por um tempo, porque depois a gente acostuma e começa a reclamar, não é assim? Precisamos de mudança, de movimento e viajar tem tudo a ver com isso, não é? Bem que podiam ter outras estações, além das quatro, pra gente sentir mais prazeres. Encontrei alguém que conseguiu expressar muito melhor que eu esta ideia:

“Há quem goste do inverno e há quem goste do verão, outono ou primavera. Eu gosto mesmo é de ver as estações mudarem. A natureza como a vida, se equilibra na mudança… no transitar. E como é bom saber que as coisas mudam. Que depois de um inverno rigoroso novas flores surgem e a raiz fica mais forte. Há beleza na passagem… no ciclo que se fecha e permite que outro surja. É pela benção da efemeridade que podemos ver a beleza em todas as estações que, ora nos permitem sorrir, ora aprender e eu comprei o bilhete da vida pra experimentar as várias ‘estações’.” Ciane Lopes

Viajar no Outono

Aqui no hemisfério Sul, o outono tem uma luz linda no final da tarde, com pôr de sol de emocionar até os mais insensíveis. Em Abril a temperatura ainda não está baixa e dependendo do lugar, dá até pra curtir piscina ou praia.

Agora se você gosta de frio e quer ver os tons de outono nas árvores aqui no hemisfério Sul, vá a Ushuaia, no sul da Argentina! Veja as imagens lindas que o Alessandro do blog Fui e Vou Voltar compartilhou.

No post Outono e o Fall Foliage em NY eu resumi como é esse processo de tonalização das folhas, enquanto planejava nossa viagem a Nova Iorque no meio de outubro de 2014. Mas em Manhattan, devido à altitude, as árvores ainda não estavam coloridas, então alugamos um carro e corremos atrás delas, no parque estadual Minnewaska. Foi uma pesquisa difícil para achar este lugar, porque é mesmo conhecido pelos novaiorquinos, então aproveita a dica compartilhada no post Bate-volta a Minnewaska State Park.

O Minnewaska, em bate-volta a partir de NYC

Em 2015 estivemos em Viena, Budapeste e Praga também em outubro e em Praga, apesar da chuva, foi onde mais vivi o outono – até então. Em 2016, também em outubro, o Outono quase nos escapou na viagem à quente e seca Califórnia, mas consegui ver pelas estradas os campos dourados e mesmo em São Francisco as árvores já apresentavam folhas caindo.

Em 2017, a caipira que vive em mim quase se acabou de felicidade em meio a tantas folhas amarelas no Sul da Alemanha. Trouxe algumas para casa, para tentar prolongar o prazer, para lembrar dos sentimentos bons, pra ter materializados aqueles dias lindos e frescos. E ali ao lado, na região da Alsácia, na França, o clima ainda parecia ser de primavera: gerâneos nas jardineiras das cidades de Estrasburgo a Colmar nos faziam esquecer que já era outono e até campo de girassóis encontramos.


Mas eu tô parecendo a Ananda Apple, vamos para o inverno!

Viajar no Inverno

Curtir o frio das serras e montanhas, praticar a engorda com tortas, chocolate quente, chocolate em barra, chocolate em bombom, chocolate nos doces e tortas (chocolate e outono estão no mesmo nível de apreciação, perceberam, né?) e se entregar a atividades mais introspectivas, como ler livros, assistir a um filminho, montar quebra-cabeças…  Atividades que podem ser feitas no calor do seu lar ou em cidades serranas perto de casa, mas viajar para uma estação de esqui aqui na América do Sul, nos meses de Julho e Agosto, permite viver mais intensamente as características do inverno.

Passamos 15 dias em Bariloche, Argentina,  no início do inverno de 2015, quando os dias ainda não estavam tão frios e o sol brilhava, ideal para os passeios pelos lagos e trilhas. Em Julho começou a nevar e a brasileirice falou alto: esquibunda, guerrinha de bola de gelo, língua esticada pra sentir o sabor da neve. Permita-se ao menos uma vez na vida caso não curta o frio.

A região dos Lagos, onde fica Bariloche, vai te surpreender

Agora, se é pra escapar do frio, nada como ir para o Norte, seja no Nordeste brasileiro, seja para o Hemisfério Norte curtir o verão deles. Como as temperaturas estão cada vez mais altas e os países ‘frios’ pouco preparados para o calor, sugiro destinos perfeitos para viajar durante nosso inverno, sem derreter por lá. Em geral destinos montanhosos, onde a temperatura não fica tão alta quanto nas cidades, como os países escandinavos, a Suíça e Canadá. E se você não curte calor, mas ama a Itália, que em geral fica impossível no verão devido a multidões e temperaturas de 40 graus, vá para as Montanhas Dolomitas, nos alpes.

verão na Suíça: no alto das montanhas, uma jaqueta é essencial

Viajar na Primavera

Renovação é a palavra que melhor define a Primavera e mesmo que nós aqui no hemisfério Sul jamais tenhamos a mesma sensação de quem vive meses no inverno congelante, com dias curtos, hibernando, se a gente prestar atenção vai notar as diferenças tão evidentes que a primavera traz primavera. 

Temos uma casa no interior de SP, onde passamos finais de semana e feriados, e lá percebo bem a mudança. No inverno as plantas demoram a crescer, os insetos desaparecem, os pássaros ficam mais silenciosos. Setembro traz a vida de volta: plantas e flores desabrocham, os pássaros ficam barulhentos (tenho sempre um ninho de beija-flor na varanda a partir de outubro), as jaboticabeiras dão frutos em outubro ou novembro, os ipês amarelos alegram nossas vidas, anunciando ‘é primavera’ já no início de setembro.

Tulipas no Jardim de Luxemburbo em  abril, Paris

A primavera é uma boa época para viajar para a Europa, como no interior da França e da Itália. Visitamos em um abril os castelos do vale do rio Loire e parte da Normandia, onde tive o prazer de entrar na casa e nos jardins onde viveu o pintor Monet. Em outro ano, no início de junho, a Toscana estava perfeita: dias quentes, noites frescas, cidades relativamente vazias (comparando a julho e agosto) e os campos lindos!

Capela no Vale d Orcia, na Toscana.

Viajar no Verão

Este ano fomos ao Chile em março, final de verão, quando Santiago tem um clima gostoso, e aproveitamos para conhecer o deserto do Atacama, que pode ser visitado em qualquer época do ano, confira as dicas deste lugar fantástico!

Outra opção legal no verão é ir ao extremo Sul da América do Sul, quando o frio não beira o insuportável, principalmente por causa dos ventos, que mesmo no verão são muito fortes. Visitamos El Calafate, na Argentina, e Torres del Paine, no Chile, na mesma viagem.

Como eu disse antes, viajar para muitas das cidades europeias nesta época é literalmente um sufoco, e mesmo que seja à beira-mar, tudo vai estar muito cheio, mias caro, mas se é a única época possível, segura na mão de Deus e vá! Um dos lugares que aparentemente são maravilhosos no verão, mas que eu senti não ter conhecido na primavera ou outono é a Costa Amalfitana e Cinque Terre, ambos na Itália.

Acabei de publicar 5 Lugares para Viajar com Crianças no Verão, com sugestões que vão de praia, montanha, passam por parques aquáticos e chegam às opções de encarar o calor na cidade ou fugir dele. 


O que será que as outras blogueiras escreveram sobre as 4 Estações? Não deixe de conferir!

Planeje sua Viagem aqui

Blogs de viagem são muito úteis no planejamento de viagem e gratuitos para o leitor, mas têm um custo para serem mantidos no ar – e posts como este levam muitas horas e às vezes dias até serem publicados.

Se você gostou das dicas do Mulher Casada Viaja, saiba que pode retribuir e contribuir para que as dicas continuem chegando gratuitamente a quem busca inspiração e informação de qualidade. Basta clicar sobre os links de nossos parceiros. Você planeja sua viagem e retorna a gentileza:

Booking.com: para fazer suas reservas de hotel, apartamento, B&B
Passagens Promo: pesquise e reserve passagens aéreas nacionais e internacionais
Rentcars: aluguel de carro, com possibilidade de parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior
Seguros Promo: desconto de 5% em seguro viagem para leitores. Aplique o código CASADAVIAJA5
Chip de Viagem: compre seu simcard internacional e receba em casa antes de sua viagem
– para ingressos de atrações, excursões e tours, temos 2 opções para você escolher: a Get your Guide e a Tiqets.


11 COMENTÁRIOS

  1. Que linda as mimosas na Toscana… Bateu mega saudades
    Mas curioso é que eu não vi muitas flores na Itàlia, nos locais onde passei!
    🙁
    Meu sonho é ver as Dolomitas no inverno…. deve ser a coisa mais linda do mundo!
    E eu nunca pensei na mudança de estações… talvez porque SP é essa coisa doida de termos calor no inverno e frio no quase verão.

  2. Gente, amei o post, mas fiquei especialmente encantada com essa foto de Bariloche! UAU! muito legal ver suas fotos e ler suas histórias sobre tantos lugares legais 😀 Beijo grande

  3. Marcia, adorei o que você falou de que a gente precisa mesmo é de mudança: não tem verdade maior, e acho que o nosso encantamento vem mesmo de quando vemos o mundo “trocar de roupa” quando muda uma estação. E fiquei feliz que você citou SP também, porque adoro a cidade. A cada estação ela me lembra que o mundo pode ser pintado em cores, apesar do cinza. 🙂

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui