Para onde ir em janeiro: fuja do calor!

Às vezes não temos escolha e nossas férias caem durante o verão, alta temporada, tudo mais caro e cheio – e quente! Então para onde ir em janeiro para fugir do calor? Com temperaturas cada vez mais altas no mundo todo, temos mais um item a observar durante o planejamento de viagens.

É bem provável que você conheça cidades de seu estado, em geral serranas, onde as temperaturas são mais baixas mesmo no verão, como Campos do Jordão em São Paulo, Monte Verde em Minas Gerais, Penedo ou Petrópolis no Rio de Janeiro, Gramado no Rio Grande do Sul e neste ano de 2021, talvez seja a melhor opção: viajar de carro, perto e casa, isso se tivermos uma melhora significativa no quadro do coronavírus no país em um futuro próximo.

Mas vamos pensar num mundo como era há um ano ou como esperamos que seja daqui a um ano. Quando você vai a outro país, no verão deles, quer fugir para temperaturas amenas e não tem o mesmo conhecimento? Eis o tema deste post: para onde ir em janeiro – ou julho no hemisfério norte – para fugir do calor.

Para onde ir em janeiro, na América do Sul

Se você gosta de destinos de natureza, fuja para a Patagônia! Tenho algumas boas sugestões, tanto no lado argentino quanto no chileno.

Bariloche em janeiro

Confesso que não acho Bariloche tão bonita no verão quanto no inverno, mas se você quer subir montanhas, fazer trekking, o verão é a melhor época. Para o turista comum, que vai para conhecer as belezas naturais, os passeios são os mesmos – e há muitos, principalmente pelos lagos.

para onde ir em janeiro Bariloche
Lago los Cantaros

Sugiro fazer o Lago Blest, com extensão ao lago Frias. Este é o trecho inicial do clássico passeio denominado Cruce Andino, que como diz o nome cruza os Andes, num tour de dia completo por lagos, de ônibus, mais lagos do lado chileno. O Cruce Andino requer um pouco mais de planejamento – e investimento – justamente porque te leva a outro país. Leia os detalhes em Cruce Andino: de Bariloche a Puerto Varas.

Veja outros passeios em Bariloche, além de um guia de viagem com dicas práticas.

Sul da Patagônia em janeiro

Com temperaturas baixas na maior parte do ano, em janeiro dá até pra usar camiseta durante o dia, mas. Se você nunca ouviu falar em El Calafate, saiba que é um destino argentino que recebe 500 mil pessoas por ano especialmente por causa de uma das geleiras mais impressionantes do mundo, a Perito Moreno.

Talvez você pense que não vale a pena ir tão longe só pra ver uma geleira, mas vale! Além disso, a partir de El Calafate há dois destinos de montanha fascinantes: El Chaltén na Argentina, e Torres del Paine, no Chile.

Torres del Paine em janeiro

El Chaltén fica 214 km a norte de El Calafate e tem como atrativo principal as trilhas em torno da icônica montanha Fitz Roy. Com pouco tempo disponível, tivemos que riscar El Chaltén do roteiro porque havia um sonho de 20 anos guardado na gaveta dos lugares incríveis para ver na vida. Além de lembranças do parque Torres del Paine, que só alzheimer me tira, e das paisagens inesquecíveis, da sensação de estar num lugar tão remoto, com natureza selvagem, fauna peculiar, lagos incríveis, a viagem rendeu uma série de posts com várias dicas legais para quem quer realizar o mesmo sonho – ou fazer a mesma viagem.

Veja dicas de Torres del Paine e de El Calafate aqui no Mulher Casada Viaja

Quem me conhece sabe que não gosto de cruzeiros, mas encararia com prazer um cruzeiro para a Antártida e janeiro é o melhor mês para encarar a empreitada. Prepare o bolso: um cruzeiro de 4 noites, no Ventus Australis, com capacidade para 210 pessoas, começa por 20 mil reais, partindo de Punta Arenas e alcançando o Cabo Horn.

pra onde ir em janeiro

Para onde ir em janeiro, na América do Norte

Flórida em janeiro

A Flórida é uma ótima opção para viajar em janeiro. As temperaturas são amenas, o que não nos deixa sofrer com o calor que faz de maio em diante. Os parques de Orlando costumam estar cheios, como sempre (gente, tô achando tão surreal falar isso, sabendo a atual situação, mas assim como eu, acho que você também sonha com um destino e este sonho pode demorar a se concretizar), e como faz muito frio nos estados mais ao norte, em todo lugar é alta temporada e os preços estão elevados.

Então por que estou indicando a Flórida em janeiro? Porque em outras épocas é muito quente, e estamos falando em fugir do calor, mesmo que seja para curtir destinos de praia.

Veja o que fazer em Key West, Cabo Canaveral, e nosso roteiro de 12 dias em Orlando, Tampa

pra onde ir em janeiro

Califórnia em Janeiro

Outro estado dos Estados Unidos cheio de atrativos é a Califórnia e em janeiro as máximas chegam a 19°C, uma boa para curtir os parques locais e os pontos turísticos de Los Angeles, passear nas praias de San Diego. Em São Francisco as temperaturas são um pouco mais baixas (médias de 7°C) e pode chover mais que o normal. Não se esqueça de visitar os muitos museus da cidade, como o Exploratorium e o California Academy of Sciences no Golden Gate Park.

Veja o que visitamos na Califórnia e as dicas que compartilhamos

pra onde ir em janeiro

Para onde ir em janeiro julho, na Europa

Ok, você sabe que a maior parte da Europa em janeiro tem temperaturas baixas, e a ideia não é fugir do calor e entrar literalmente numa fria, então mudei o subtítulo. Sim, pode acontecer de você por algum motivo só poder ir naquele mês. Sim, pode ser que você, como eu, não curta praias, ainda mais as cheias de pedras como são a maioria na Europa.

Então se você vai para a Europa num mês quente como julho, para onde fugir do calor? Alpes, amigos, Alpes.

Alpes italianos no verão

Depois de 5 dias na Costa Amalfitana, sul da Itália, quase literalmente derretendo no final de junho, chegamos aos Alpes Italianos, o que possibilitou comparar a diferença de temperatura.

Sim, estava calor, temperaturas mais altas que as médias como em toda Europa, mas era algo suportável. Sei que a ideia de Alpes está arraigada a neve, esportes de inverno, mas julho e agosto são meses de alta temporada nas minhas queridas Montanhas Dolomitas.

No verão os europeus saem da toca para curtir trilhas nas montanhas. Se as trilhas não te interessam, as paisagens lindíssimas, lagos coloridos e cultura justificam a viagem. A região do Alto Ádige, por exemplo, tem três línguas oficiais, o ladino, o alemão e o italiano. Lendas explicam os nomes de montanhas e lagos, algumas parecidas com nossoas lendas indígenas. A primeira guerra mundial deixou ali nas montanhas várias trincheiras construídas com pedras dolomíticas, e há um museu aberto, ao ar livre. Alguns são no alto de montanhas acessíveis por teleféricos, outros ficam ao lado da estrada. Pratos típicos se assemelham mais aos da cultura austríaca e alemã do que aos clássicos pratos de massa.

Aqui no blog tem muito material sobre as Dolomitas, mas você pode começar com o Roteiro de 3 dias nos Alpes Italianos ou conferir a página-índice Alpes Dolomitas e escolher sobre o que quer ler.

Santa Madalena Funes Dolomitas Italia

Alpes Suíços no verão

Se nas Montanhas Dolomitas estava mais agradável o clima, quando cheguei à Suíça vi as pessoas se refrescando na hora do almoço com os pés nos rios formados por degelo, ou mergulhando nos rios que cortam as cidades do norte do país. Nada disso foi necessário nas montanhas, quando até fazia um friozinho pela manhã e à noite.

E o que nos alpes suíços visitar, Márcia? Extremamente difícil selecionar uma região em detrimento de outra, mas sei que é preciso fazer escolhas principalmente porque o país é caro, e por conta disso a gente acaba ficando menos do que gostaria ou precisaria para dizer que ao menos passou pelo país. Mas vamos lá.

A região de Interlakem é maravilhosa, pois é central e de lá dá pra fazer passeios de barco pelos lagos Thun e Brienz e/ou pegar um trem e estar no Vale de Lauterbrunnen em 20 minutos. Lucerna é uma cidade ‘grande’ à beira de um lago enorme, navegável, e de lá tem um bate-volta que adorei, até o Monte Titlis. Zermatt exige um pouco mais de tempo em trens, mas em compensação você fica pertinho da Matterhorn, um ícone internacional das montanhas.

Lauterbrunnen vista de Wengen

As dicas de roteiro, das cidades grandes e das vilas em montanhas, dos picos e lagos que visitei estão na página-índice Suíça.

E você, já sabe para onde ir em janeiro, fugindo do calor? Eu sei. Vou ficar em casa. Mas por enquanto, porque vai passar. Fiquem bem, um grande abraço e continuem sonhando.

Este post foi inspirado na sugestão de minhas colegas blogueiras do grupo 8on8, que também estão compartilhando ideias de onde ir para fugir do calor. Confira:

2 COMENTÁRIOS

  1. Que delícia de sugestões para onde ir em janeiro e fugir do calor, Márcia, estamos precisando de destinos assim mesmo, já que o calor parece estar vindo mais uma vez com força total.
    Ótimo ter dicas de quem entende de lugares tão legais como estes, suas experiências facilitam nossas viagens, obrigada por compartilhar. Beijos.

  2. Eu sou adepta de viajar em janeiro pra Europa para fugir do calor. Adorei as dicas de pra onde ir, porque ainda não conheço a Patagônia, nem a região dos Alpes Suíços. Tomara que logo a gente possa viajar novamente pra Europa. Não neste verão, mas em 2022 espero que já estejamos mais tranquilos para isso. beijos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui