O que fazer em Lugano, a Itália dentro da Suíça

Compartilhe:

Conteúdo do Artigo

Você vai se surpreender ao ver o quanto há para fazer em Lugano, cidade à beira do lago de mesmo nome, na porção suíça-italiana, o cantão de Ticino. Veja o que você encontra neste post, basta ler ou ouvir. As dicas são gratuitas, por isso contribua ao fazer reservas para sua viagem com um dos links listados ao final deste artigo. Grazzie!

Minhas impressões de Lugano

Lugano marcou o final de meu roteiro de 14 dias pela Suíça no verão. Gostinho de despedida impresso também na arquitetura e no clima da cidade, já com uma cara de Itália.

Depois de duas semanas ouvindo alemão e francês, voltar a ouvir italiano foi um presente para os ouvidos, assim como poder economizar um pouco com a cultura do aperitivo (leia mais abaixo).

A paisagem de Lugano, com o belo lago de águas transparentes cercada por montanhas, embarcações de vários tipos, e um clima de festa que só o verão em um país frio pode trazer já seriam atrações suficientes para justificar uma viagem até o Lago Lugano, mas a cidade tem muitas boas atrações.

Um porém: se você quer conhecer uma cidade suíça, Lugano não deveria ser sua escolha justamente por ser tão italiana, mas como é bem simples chegar a partir do Lago Como, muita gente faz um bate e volta. E não acho Zurique tão alemã ou Lausanne tão francesa, em contrapartida.

Mas é claro que ir apenas a este pedaço do país já vale a pena, se você está pelo Norte da Itália ou numa eurotrip, mas nada a representa melhor a Suíça, na minha opinião, do que as vilas em meio aos Alpes, como o Vale de Lauterbrunnen ou Zermatt.

Lugano e sua relação com a Itália

O Lago de Lugano tem uma porção suíça e outra italiana, mas a cidade Lugano fica inteirinha na Suíça, na região de Ticino, onde a língua majoritária é o italiano. Os moradores se sentem ligados à Suíça no que se refere a políticas e governabilidade, mas quanto a Artes e cultura em geral sentem-se mais próximos da Itália.

E por que se fala italiano nesta parte da Suíça? A região de Ticino pertencia ao ducado de Milão, mas foi conquistada gradativamente no século 16 pelos cantões suíços.

O Italiano da Suíça é o mesmo da Itália?

Descobri pesquisando sobre Lugano que muitas palavras italianas sofreram influência do frances e do alemão – também línguas oficiais da Suíça – e não são usadas da mesma maneira que na Bota. Medicamento, por exemplo, é usado em Ticino em vez de medicinale ou farmaco. Mas nada diferente de italiano falado em diferentes regiões da Itália, como Lombardia e Sicília, ou do sudeste e norte do Brasil.

Onde Ficar em Lugano

Eu fiquei na parte antiga de Lugano, num hotel grudado no funicular que une a parte alta onde fica a estação de trem e a parte baixa, no nível no lago. Além disso, o  Acquarello Swiss Quality Hotel  ofereceu um bom custo-benefício. Outro hotel econômico é o Ibis Budget Paradiso, cidade a apenas 2,5 km do centro de Lugano, ou seja, nem se percebe onde termina uma e começa outra.

De custo médio, o Hotel Federale e o Gabani têm ótima localização no centro de Lugano.

Para uma hospedagem mais luxuosa, sugiro o The View Lugano, que fica em Paradiso, cidade a 2,5 km do centro de Lugano. Ou o Grand Hotel Villa Castagnola. Ambos têm notas superiores a 9 no Booking.com.

Onde comer em Lugano

Depois de beliscar algo na feira de Bellinzona, ainda estava com fome quando cheguei a Lugano, e escolhi o restaurante Tango, que fica na Piazza della Riforma.

À noite, ficou provado que o cultural aperitivo também existe em Lugano: ao pôr do sol, me sentei no Shaker Lugano e pedi um drink, recebendo gratuitamente alguns petiscos. Foi meu jantar. Para uma sobremesa ou café no final do dia, optei pelo Vanini Dolce e Caffè.

Para refeições mais sofisticadas, aposte no Badalucci Taste of Art (Viale Cassarate 3), especializado em peixes, e no I Due Sud, que fica no Hotel Splendide Royal Lugano.

O que fazer em Lugano

Mapa de Lugano

Quer receber um mapa virtual com todas estas atrações marcadas, para salvar no seu Google Drive e usar durante a viagem? Assine gratuitamente a newsletter do Mulher Casada Viaja e deixe o comentário: “Quero receber o mapa de Lugano”.

Quantos dias em Lugano?

Em um dia você consegue ver o principal de Lugano, mas acho bem corrido. Talvez tenha que optar entre o passeio de barco ou o Monte Salvatore ou Brè. O ideal é ficar ao menos dois dias na cidade.

Listei as atrações para que você as distribua com base no horário de chegada e na localização de seu hotel, se for o caso. Mas a ordem segue um itinerário lógico para quem chega na estação de Lugano.

Funicular de Lugano

Não é uma atração, não tem bela vista como outros funiculares europeus, mas é seu primeiro contato com Lugano se você chegar de trem. Inaugurado em 1886 e reformado recentemente para unir o centro da cidade, no nível do lago, e a estação de trem, o funicular é muito útil para quem está com malas, pois são 60 metros de desnível.

A estação do funicular fica dentro da estação de trem Lugano e chega na estação Lugano Città em apenas 2 minutos, na Piazza Cioccaro com a Via Cattedrale. Parte a cada 5 minutos e funciona das 5h à 0h. Custa CHF 1,30, mas é gratuito para portadores do Ticino Ticket.

É possível usar a via Cattedrale para descer ou subir, que além de degraus tem uma rampa.

Igreja de San Lorenzo , a catedral de Lugano

Pertinho da estação de trem de Lugano você encontrará o terraço com boa vista da cidade e do Lago Lugano e sua catedral de arquitetura românica. Depois de visitar algumas igrejas da Suíça, quase todas sem ornamentos devido ao protestantismo, é bom novamente visitar uma igreja com obras de Arte.

Os afrescos mais antigos mostram vestígios do Juízo Final do século 14 e na entrada do Coro, o altar-mor data do final do século 17 e a pia batismal é do século 15.

Piazza della Riforma

A principal praça de Lugano é local de vários eventos festivos, como festival de jazz, de outono e mercado de Natal. Também um bom local para fazer refeições, com os melhores café e restaurantes (veja mais abaixo sugestões).

Historicamente tem grande valor, pois foi palco de vários eventos políticos, quando ainda era chamada Piazza Grande. O belo palazzo onde fica a Prefeitura é de 1840. E em dezembro uma grande árvore decora o centro da praça.

a sede da prefeitura de Lugano

Caminhar na orla do Lago Lugano

Se o dia estiver claro e de temperatura agradável, caminhe pela bela orla do Lago de Lugano. De todos os pontos do calçadão há vistas de cartão postal do lago, emolduradas pelas montanhas. Um quê de Sausalito ao ver tantas casas em morros.

Vários parques ou canteiros margeiam o lago de Lugano, sombreados por árvores e plantas subtropicais, que trazem um ar mediterrâneo a Lugano. É mesmo bem engraçado ver palmeiras na Suíça, algo que eu não esperva.

o que fazer em Lugano

Parque Ciani

Sabe o famoso portão do lago Lugano, que você deve ter visto em algum momento numa rede social? Fica no Parque Ciani. Para chegar até ele, vá até o lago na Piazza Manzoni e vire à esquerda.

O parque é o principal da cidade, o mais arborizado e decorado com canteiros de flores e espaços verdes e árvores e arbustos de várias espécies. Era um sábado quando o visitei, durante o festival Long Lake, e vários artistas se apresentavam e havia até massagem gratuita. Foi interessante porque havia mais moradores que turistas. Misturei-me a eles e assisti a um bate papo com um escritor cujo tema era justamente sobre relatos de viagem! Treinei meu parco italiano.

o que fazer em Lugano parque

Ali também fica um centro de convenções, a Villa Ciani de 1843, que abriga coleções históricas e de arte, e o Museu de História Natural do Cantão de Ticino. Logo depois do playground, tem uma prainha e um lido.

LAC LUGANO ARTE E CULTURA

O prédio de formas contemporâneas em frente ao Lago Lugano abriga obras de arte moderna e de arte cantonal. Além disso, abriga um teatro e sala de concertos com mil lugares.

o que fazer em Lugano museu

Igreja Santa Maria degli Angeli

Não se engane pela apareência simples de sua fachada. Igreja de um antigo convento, guarda um dos tesouros artísticos mais impressionantes do Ticino, uma parede inteira coberta por um afresco do início do século 16 de Bernardino Luini, representando a Paixão e a Crucificação.

Aos domingos há concertos com renomados solistas e professores da Orquestra Suíça Italiana. As temporadas começam em setembro.

o que fazer em Lugano

Passeio de barco no Lago Lugano

Todos os grandes lagos da Suíça oferecem passeios turísticos, mas este pode ser também um meio de transporte prazeroso. Como eu já tinha feito passeios no Lago de Lucerna e no Lago Thun e faria no Lago di Como no dia seguinte, não embarquei em Lugano, mas é uma das coisas para fazer em Lugano que sugiro.

O passeio pela porção suíça do lago de Lugano está incluso no Swiss Travel Pass e leva menos de 2 horas. Na volta, você pode tomar o trem e ganhar tempo. Se estiver em Lugano por 2 dias, desça em Morcote e conheça a cidade. Eis o percurso:

Paradas: Lugano → Paradiso → Campione d’Italia → Melide Swissminiatur → Brusino Paese → Brusino Funivia → Morcote → Porto Ceresio

o que fazer em Lugano

Museu Hermann Hesse

Fãs de literatura e do famoso escritor alemão podem visitar a casa onde viveu no Lago Lugano, a Torre Camuzzi, onde escreveu alguns de seus títulos mais importantes, como Sidarta, Narciso e Goldmund e O Último Verão de Klingsor. A exposição permanente conta com livros, fotos e aquarelas, mas infelizmente as legendas estão em alemão.

Monte San Salvatore

O cume do Monte San Salvatore oferece uma bela vista do Lago Lugano, a mais de 900 metros de altura. Olhando para o lado oposto, você verá o Monta Rosa, o segundo mais alto dos Alpes.

Para chegar lá, tome o funicular na estação Paradiso. No alto, além das vistas, você pode fazer várias trilhas. Afinal, ainda estamos na Suíça! Confirme horários no site do Monte Salvatore, pois mudam muito a cada mês. Adultos pagam 20 francos e crianças de 6 a 16 anos, 10 CHF.

Monte Brè

Outra opção para belas vistas e trilhas e mesmo para comer com vista em um dos dois restaurantes nas alturas, o Vetta e o Osteria Funicolare. Para chegar, caminhe ou tome o ônibus até a estação do funicolare Aldesago.

Suíça em Miniatura

Vinte minutos de trem separam Lugano do Swiss Miniatur, um espaço com vários ícones do país em miniatura. Mas não são maquetes montadas em mesas, trata-se de um parque aberto e por isso mesmo só funciona de meados de março ao início de novembro. Portadores do Ticino Tiquet têm 30% de desconto. Ingressos a CHF 21 para adultos e CHF 14 para crianças. Compre com nosso parceiro Tiqets o bilhete para o Swissminiatur.

COMPRAS EM LUGANO

O charme de Lugano combina com suas muitas lojas de grife da Via Nassa, como a Louis Vuitton e Prada, joalherias e antiquários. Mas como a cultura de viver bem é forte por aqui, aos domingos as lojas estão fechadas.

Para compras mais modestas, tente a Quartiere Maghetti (eu devia ter tentado um desconto, meu sobrenome de solteira é Moghetti!), ao lado da Igreja San Rocco. A Manor é uma loja de departamentos presente em várias cidades suíças e fica no centro de Lugano.

Uma das grifes de chocolate mais conceituadas, a Läderach tem uma loja em outra via bastante comercial, a Via Pessina.

A Piazza Mercato é espaço para vários tipos de feiras:

  • aos sábados, a feira de artesanato e antiquário
  • feira de alimentos e flores às quartas e quintas, pela manhã
  • feira de usados algumas vezes por ano
  • Mercado de Natal e de Páscoa

COMO CHEGAR A LUGANO

De Bellinzona a Lugano

Eu estava em Lucerna quando cheguei a Lugano, tendo parado em Bellinzona para conhecer a cidade e um dos três Castelos de Bellinzona, listados como Patrimônio Mundial da UNESCO. De trem, são apenas 20 minutos entre Bellinzona e Lugano, e deixei minha mala no locker na estação.

De Milão a Lugano de Trem

Se você está em Milão, pode escolher tanto o trem regional (mais barato) ou o Eurocity (EC) da Trenitalia, ambos partem da Milano Centrale. A viagem leva 1h20 e custa 25€ no EC.

Atenção ao comprar seu bilhete online, pois há duas estações em Lugano: a Lugano e a Lugano Paradiso. Escolha de acordo com a localização de sua hospedagem. São 2,5 km de distância entre uma e outra e a Paradiso fica mais ao Sul, enquanto a Lugano é mais próxima do centro. Veja mais abaixo sobre o funicular da estação de trem Lugano.

Do aeroporto Malpensa a Lugano e vice versa

Em 2023 voltei à Suíça, desembarcando em Milão Malpensa às 10h. A imigração me roubou quase 2 horas, perdi o trem que queria, mas meu bilhete antecipado da Trenord permitiu embarque no trem seguinte. Também é possível comprar o bilhete na hora.

No final da viagem, comprei o bilhete em Engelberg para o trem das 16h02. Uma viagem longa, mas cheia de paisagens lindas. Cheguei em Lugano às 19h48 e tomei o S1 da Tilo, uma joint venture da Trenord e SBB, muito melhor do que o trem da Trenord. É preciso atenção porque parte do trem segue para Como e parte para o Malpensa, então entre no vagão indicado no monitor da plataforma. Desembarquei no T1 do Malpensa (mas chega ao T2, também) às 21h41.

De Milão a Lugano de ônibus

Quando pesquisei, a passagem estava cerca de €11 e a viagem leva em torno de 1h30. O ponto onde partem/chegam os ônibus da Flixbus em Lugano fica na Via Ciani, 2 km ao norte do lago. Em Milão é junto à estação de metrô Lampugnano, 8 km até o centro de Milão.

Leia também as dicas de Trem na Suíça: tudo sobre a melhor forma de viajar

De Lugano para onde

Não resisti à proximidade de Lugano com o Lago Como e no segundo dia em Ticino peguei o trem e cruzei a fronteira. Conto tudo no post Bellagio no Lago Como: o que fazer e outras dicas. Por outro lado, considerei a possibilidade de ir a Locarno e conhecer outro lago, o Maggiori, mas achei melhor reservá-lo para uma visita com calma e com meu marido, que não me acompanhou nesta viagem pela Suíça.

A Trenord, companhia italiana privada, liga Lugano a Como S. Giovani entre 30 a 45 minutos por menos de €10.

Acho que vai te interessar ler Lago di Como em bate volta a partir de Milão

Mas as possibilidades são inúmeras, considerando as facilidades dos maravilhosos trens suíços e a dimensão do país. Veja na página-índice Suíça outros destinos do pais. E também temos dicas dos países fronteiriços: Itália, França, Alemanha e Áustria.

outras dicas

  • A Suíça faz parte do Tratado de Schengen, portanto brasileiros são isentos de visto para permanência de até 90 dias. Quando cruzei a fronteira para a Itália ou no retorno, não foi necessário apresentar nenhum documento, mas leve sempre seu passaporte com você.
  • Além do passaporte, não se esqueça que o seguro viagem é obrigatório para entrar no Espaço Schengen. Sugiro pesquisar com a Real Seguros.
  • A melhor época para ir a Lugano é no verão, quando há festivais e tudo fica mais animado por causa das altas temperaturas, mas o Ticino é a parte mais quente da Suíça e mesmo em janeiro e fevereiro as temperaturas raramente são negativas. A comunidade colombiana organizou uma parada linda pela costa do lago de Lugano no sábado de julho em que estive lá.
  • Lugano oferece wifi na Piazza della Riforma e à beira do lago, como o nome Lugano. A loja Mannor também tem free wifi.
  • Ao se hospedar em Lugano ou outro ponto de Ticino, logo no checkin ganhamos o cartão Ticino Ticket, com direito a usar o transporte público gratuitamente e desconto em atrações.
  • Desde 2010 Lugano sedia o festival cultural Long Lake, com várias atrações em alguns pontos da cidade. Comentei no item Parque Ciani.
  • Você sabia que ali dentro da Suíça, na costa oriental do Lago Lugano, fica uma cidade que pertence à Itália, a Campione d’Italia?

Você sabia que tinha tanta coisa para fazer em Lugano?

Marcia Picorallo

Marcia Picorallo

Escrevo o Mulher Casada Viaja com carinho desde 2014, compartilhando minhas impressões dos lugares por onde passei, inspirando e ajudando leitores a planejar suas aventuras.

Índice

Márcia, a viajante

Márcia, a viajante

Bem-vindo a bordo - e nem precisa apertar os cintos! Escrevo o Mulher Casada Viaja com carinho desde 2014, compartilhando minhas impressões dos lugares por onde passei, inspirando e ajudando leitores a planejar suas aventuras.

SAIBA MAIS

Assine a Newsletter

Resolva sua Viagem

Hospedagem

Faça suas reservas de hotel, apartamento ou B&B

Aluguel de Carro

com parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior

Viagem Segura

Viaje com Seguro, viaje tranquilo!

Roteiro Personalizado

Não pode planejar tudo sozinho e prefere contar com minha ajuda? Clique .

Artigos Recentes

Leia Também

Siga no Instagram

Planeje sua Viagem Aqui

Blogs de viagem são muito úteis no planejamento de viagem e gratuitos para o leitor, mas têm um custo para serem mantidos no ar – além do trabalho para edição. Se você gostou das dicas do Mulher Casada Viaja, saiba que pode retribuir e contribuir para que continuem chegando gratuitamente a quem busca inspiração e informação de qualidade. Basta clicar sobre os links de nossos parceiros. Você planeja sua viagem e retorna a gentileza:

Aluguel de Carro

com parcelamento e isenção de IOF, no caso de aluguel no exterior

Hospedagem

Faça suas reservas de hotel, apartamento ou B&B

Ingressos sem Fila

Ingressos de atrações, excursões e tours

Viagem Segura

Viaje com Seguro, viaje tranquilo!

Roteiro Personalizado

Não pode planejar tudo sozinho e prefere contar com minha ajuda? Clique .

COMENTÁRIOS

30 respostas

  1. Márcia, boa tarde! Desejo que estejas bem. Primeiro quero parabenizar pelo excelente post super explicativo, li vários sobre Lugano e não achei nenhum tão completo como o seu.
    Gostaria de saber se tem como me ajudar com as seguintes informações: pretendemos fazer bate e volta a partir de Milão até Lugano e gostaríamos de ir até MORCOTE. Tem como ir de barco, mas gostaria de saber onde pegamos esse barco, valor do ticket e horários? Vc sabe me dizer se é possível ir até MORCOTE, descer por umas 2 horas e retornar para Lugano? Como vamos na primavera , Maio, os dias serão mais longos e dá para aproveitar mais.
    Agradeço imenso.

    1. Oi, Mirella, bem-vinda ao Mulher Casada Viaja! Não fiz isso, não gosto muito de opinar sem ter experiência pessoal, mas acho que dá, meio corrido, claro. De Milão a Lugano você gastará no mínimo 3 horas do dia em deslocamento + tempo pra curtir Lugano + cruzeiro no lago até Morcote (que não passa de 90 minutos o percurso, sem descer) + quase 3 horas de retorno.
      Tabela de horários do cruzeiro aqui https://www.lakelugano.ch/en
      Bom planejamento!

  2. 16/09/2023.
    Parabéns pelo seu trabalho sobre Lugano, perfeito e completo.
    Profissionalismo é o ponto.
    Saudações.
    Renato Carlos Pavanelli
    Papozze – Itália
    Limeira, SP, Brasil.

  3. Olá Márcia,

    Post super bem trabalhado, parabéns!!

    Quero visitar a Itália, região do Vêneto ( região dos meus bisavós) e tenho uma amiga em Zurique e ela se prontificou a fazer essa viagem comigo e se dispôs a me hospedar uns dois dias na casa dela e a partir daí saírmos de Zurique para a Itália passando pelos principais pontos turísticos. Estou pensando em comprar um voo de Brasilia com conexão em Portugal e depois seguir para a Zurique.
    Estou muito insegura pois não tenho noção do inglês, tampouco de outros idiomas. Se chegar no aeroporto de Zurique tenho receio de não saber me virar, muito embora ela vai estar me buscando no aeroporto; mas, o problema é eu não conseguir me comunicar dentro do aeroporto e caso houver algum imprevisto como desvio de bagagem ou algo parecido. Queria uma opínião sua, caso possa, sobre essa questão da língua e se há muita hostilidade com brasileiros em aeroportos (suíça e itália).

    1. Oi, Silvia, obrigada pelo elogio, pode seguir o blog que procuro fazer meu melhor pra ajudar e inspirar pessoas.
      Eu acho que não saber inglês é necessário mesmo só se algo inesperado acontecer, como você citou. Mas é tão raro isso acontecer, e se acontecer você pede um tradutor no aeroporto ou alguém que fale espanhol.
      Todos aeroportos terão placas escritas em inglês, então palavras chave como Exit (saída), baggage claim (retirada de malas), por exemplo estão em todos os países. E têm símbolos/desenhos, nem precisa saber ler.
      Como todo país, na Suíça não é tão difícil encontrar brasileiros. Eu não senti nenhuma hostilidade, e nunca ouvi falar a respeito disso na Suíça, que é um país cuja população de imigrantes é de 30%
      Vá com o coração aberto e apaixone-se pelo país!

  4. Amei muito esse post sobre o que fazer em Lugano. A cidade é linda e cheia de coisas que amo conhecer e fazer. Se não fosse em franco suíço até me animaria em me hospedar por lá. Difícil escolher o que fazer se for num bate e volta. O passeio de barco, caminhar na orla do lago e o Parque Ciani estariam sem dúvida no meu passeio.

    1. Lilian, se chegar cedo acho que consegue fazer os 3 num dia, se for verão. Só não entendo porque os passeios de barco se encerram às 17h no verão, com a luz do sol até as 22h…

  5. Que bom encontrar esse post, pois estou começando a organizar um roteiro pelo norte da Itália e o Lago Como é um dos lugares que faço questão de ir. Agora depois de saber da proximidade e facilidade de locomoção até Lugano, me animei pra acrescentar a cidade aos meus planos.

  6. Ótimo post sobre Lugano – completíssimo! Tô aqui pensando em um roteiro pela Suíça, que ainda não conheço e tem muita informação boa no seu blog! Ainda mais com tudo tão caro por lá, a gente tem que se planejar bem!

    1. Sim, planejamento sempre garante economias de tempo e dinheiro. Como você gosta da Alemanha, não tenho dúvidas de que curtirá a Suíça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa Newsletter!

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos por e-mail.